terça-feira, 16 de julho de 2019

[Ordem de Leitura] Sea Breeze - 2019

Pois é gatinhas e gatinhos, a segunda Linha do Tempo (que a partir desse post eu vou chamar de Ordem de Leitura) demorou um pouco para acontecer, mas esse é um tipo de postagem que eu preciso de tempo, sem trocadilho, para poder fazer as imagens, pesquisar, elaborar o texto e no final, conseguir explicar tudo para vocês sem falhas e da melhor forma possível.

Além disso, o que não faltam são séries longas sendo publicadas no Brasil que a gente adoraria que alguma alma caridosa fizesse aquele resumo esperto que servisse para futuras consultas, não é mesmo?

Foi pensando nessa vibe, de qual série eu adoraria receber uma ajuda para acompanhar a leitura certinho, que eu pensei em Rosemary Beach, da Abbi Glines, só que aí a Anastacia Cabo, do Notas Literárias mandou uma ideia que eu não tinha como não deixar de executar. Trocar Rosemary por Sea Breeze! E eu adorei essa ideia por várias razões, primeiro, Sea Breeze ainda está em publicação no Brasil (até que digam o contrário, mas vamos falar disso no final). Outra boa razão é que, diferente da sua série irmã, Sea não recebeu aquela divulgação maravilhosa, e vocês sabem que eu amo de paixão Sea Breeze, inclusive, um leitor mais antigo vai lembrar desse desabafo aqui que eu fiz com vocês.

Agora chega de enrolação, de blá-blá-blá, pega a sua melhor roupa de praia, seu protetor solar e uma roupinha para uma balada com gatinhos tatuados e roqueiros e vem comigo conhecer Sea Breeze!

segunda-feira, 8 de julho de 2019

:: Resenha 504 :: “Declarar”, Nina Lane



Sinopse: O livro que encerra a trilogia apaixonante de Nina Lane. 

Desde o começo de sua intensa história de amor, Olivia e Dean nunca mediram esforços para permanecerem unidos, na alegria e na tristeza. Porém uma terrível mentira ameaça destruir a carreira de Dean e o casamento dos dois.
Enquanto luta para salvar seu emprego, ele precisará enfrentar seu maior medo: descobrir que não pode proteger Liv do passado que a atormenta.

E eu finalmente li Declarar, livro que encerra a trilogia Espiral do Desejo, da autora Nina Lane, publicada pela Editora Paralela. Já aviso que esta resenha poderá conter spoilers dos livros anteriores, então continue lendo por sua conta e risco.

Depois de me encantar por Despertar, passar por um turbilhão de sentimentos em Desejar, cheguei em Declarar nervosa, querendo descobrir o que iria acontecer com o casal nesse encerramento. 

sexta-feira, 5 de julho de 2019

:: Resenha 503 :: "Até o Fim", Harlan Coben


Sinopse: O detetive Nap Dumas nunca mais foi o mesmo após o último ano do colégio, quando seu irmão Leo e a namorada, Diana, foram encontrados mortos nos trilhos da ferrovia. Além disso, Maura, o amor da vida de Nap, terminou com ele e desapareceu sem justificativa.
Por quinze anos, o detetive procurou pela ex-namorada e buscou a verdadeira razão por trás da morte do irmão. Agora, parece que finalmente há uma pista.
As digitais de Maura surgem no carro de um suposto assassino e Nap embarca em uma jornada por explicações, que apenas levam a mais perguntas: sobre a mulher que amava, os amigos de infância que pensava conhecer, a base militar próxima a sua antiga casa.
Em meio às investigações, Nap percebe que as mortes de Leo e Diana são ainda mais sombrias e sinistras do que ele ousava imaginar.

Já aconteceu de você terminar um livro e ficar alguns minutos olhando para o nada, sem saber o que pensar porque o final foi literalmente de explodir a cabeça? Não vou mentir, apesar de ser uma grande fã de romances policiais, e às vezes até mesmo acerto o final, na maioria das vezes eu sempre fico surpresa com alguma revelação, ou até mesmo com o final em si. Mas eu nunca me senti tão perdida, e no bom sentido, quanto quando cheguei nos últimos capítulos de Até o Fim, e isso, porque eu já fiquei em choque com A Grande Ilusão e Volta para Casa. O que podemos afirmar sobre isso? Que Harlan Coben é um gênio!

segunda-feira, 1 de julho de 2019

:: Resenha 502 :: “Nós”, Elle Kennedy e Sarina Bowen


Resenha: Será que seus jogadores de hóquei preferidos terminarão a primeira temporada juntos e invictos?

Ryan Wesley (Wes) e James (Jamie) Canning se conheceram num acampamento de hóquei quando crianças. A amizade entre os dois cresceu pouco a pouco até que um acontecimento inesperado os afastou. Quando eles se reencontram na faculdade, ambos já adultos, se apaixonam e iniciam uma nova relação, agora de amor. 

Por motivos profissionais, Wes não quer que seu relacionamento se torne público, mas um de seus colegas de time se muda para o mesmo prédio onde ele está morando com Jamie, e a vida secreta que os dois construíram cuidadosamente corre o risco de ruir. 
Com o mundo externo pronto para testá-los, Jamie e Wes precisam descobrir do que são capazes em nome do amor que têm um pelo outro.

“Momentos sexy, muito amor, emoções à flor da pele e personagens secundários fantásticos… Nós é desesperador, apaixonante e muito hot!” ― Lauren Blakely, autora best-seller do New York Times

Vamos falar de romance LGBT fofo? Depois de me encantar como Jamie e Wes em Ele, primeiro livro que tem resenha aqui no blog pela Tali, eu precisaaaaava ler a continuação, então assim que terminei, já engatei em Nós.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

:: Resenha 501 :: "Renegados – The Outliers", T.M. Frazier


Sinopse: O amor que o Finn e eu compartilhamos é do tipo que você nunca esquece. Do tipo que você nunca quer esquecer.
É por isso que faremos qualquer coisa para protegê-lo. 
Quando o meu passado vai até Outskirts atrás de mim, temos que fazer uma escolha. Deixar que o passado destrua a nossa chance de um futuro juntos ou… enterrá-lo no fundo do pântano, onde ele pertence.
Ferozmente. Possessivamente. Insanamente.
Sempre.

Se existe uma vantagem nas duologias, essa vantagem é a agilidade da trama sem que fique pontas soltas ou muita correria que um livro único poderia ter ou aquela enrolação meio sem razão só para preencher espaço. Libertados, com suas pouco mais de 200 páginas, fez o seu papel de introduzir Finn e Sawyer separadamente. Seus traumas, seus dramas, seus passados e no final, temos um pouco do que vamos ver quando eles ficam juntos, mas aí vem a autora e PAH, manda aquele gancho em forma de uma simples frase e ficamos na expectativa do segundo. E como vocês podem ver, eu não aguentei, terminei um e peguei logo o outro e fiz muito bem, porque em Renegados o casal tá sólido, tá firme, mas o passado de Sawyer volta a bater na porta deles e quando se tem um passado como o dela… essa batida nunca é leve! Vem ver na resenha de hoje o que eu achei de Renegados, o último livro dessa duologia mara!

segunda-feira, 17 de junho de 2019

:: Resenha 500 :: "Libertados – The Outskirts", T.M. Frazier


Sinopse: Sawyer quer ter a própria vida.
Finn quer esquecer que um dia teve uma.
Depois de uma tragédia, Finn Hollis foge para o pântano para ficar sozinho. Até que Sawyer Dixon aparece, cheia de inocência para lá de quente, alegando ser a dona das terras a menos de quinze metros da porta de sua casa.
Sawyer o incomoda profundamente, mas sabe o que é pior ainda? Ela o faz desejar coisas. Coisas nas quais Finn não pensava há muito, muito tempo. 
Finn quer Sawyer longe dali quase tanto quanto a quer em sua cama.
O pântano esta prestes a ficar muito, muito MAIS QUENTE.

Sabe aqueles livros que você começa a ler, está ainda nas primeiras páginas e quando percebe, já passou da metade? Bom, vamos trocar páginas por porcentagem, já que a minha versão é do Kindle e vocês vão ter uma noção do que aconteceu comigo ao ler Libertados. Eu comecei a ler na quarta a noite e já fui sentindo aquela história me deixando intrigada, curiosa querendo saber mais sobre a Sawyer e o Finn, mas a vida adulta é um saco e a gente tem que trabalhar. Tentei ler no meu intervalo, mas um professor estava falando mais do que um papagaio e não consegui, foi nesse instante que eu pensei: ferrou, estou dominada por essa história! E isso eu ainda estava bem no começo, e quando vi, já estava com uma porcentagem alta (eu esqueci até mesmo de levar um material para o trabalho no dia seguinte #segredo) e a razão é muito simples: Libertados é muito, muito, muito, muito bom! Chega mais que vou te contar um pouco mais sobre esse livro e sim, ele é um favorito!

sexta-feira, 14 de junho de 2019

:: Resenha 499 :: “Imperfeitos”, Lauren Layne



Sinopse: Será que Michael conseguirá encontrar um final feliz depois de ser rejeitado por Olivia? Uma comédia romântica surpreendente sobre como recomeços podem ser a cura para um coração partido. 

Quantas vezes um mesmo coração aguenta ser despedaçado? Essa é a pergunta que atormenta Michael St. Claire, o ex-bon vivant que, após ser rejeitado por Olivia e abandonado pelo melhor amigo, deixa o glamour nova-iorquino para trás e vai trabalhar num clube de tênis numa cidadezinha no Texas. Há um motivo secreto por trás dessa escolha geográfica: é lá que se encontram seu pai biológico e seu meio-irmão, Devon, que não fazem ideia de sua existência. O que o plano de Michael não previa era conhecer Chloe, a garota mais inteligente, sarcástica e original que ele já vira. Em pouco tempo, eles se tornam grandes amigos, e quando Michael descobre que Chloe é apaixonada por Devon ele resolve que irá ajudá-la. Mas será que dois corações rejeitados conseguem, juntos, construir um recomeço? Ou irão apenas se machucar, perdidos na eterna busca por aceitação e pertencimento? 




Depois de Em pedaços (resenha) e o prequel, Como num filme (resenha), chegou a vez de Imperfeitos. E Lauren Layne arrasou juntando toda essa turma. Vem comigo, vamos bater um papo sobre essa delícia de livro.

quarta-feira, 12 de junho de 2019

:: Resenha 498 :: “Prelúdio Sombrio”, Tillie Cole


Sinopse: Pecar nunca pareceu tão bom... Um encontro fortuito, que nunca deveria ter acontecido.
Muitos anos atrás, duas crianças de mundos completamente diferentes forjaram um laço inquebrável que mudaria suas vidas para sempre...
Salome conhece apenas uma maneira de viver: sob as regras do Profeta David. Na comuna que ela chama de lar, Salome não conhece nada além da sua rigorosa fé, nem a vida além da cerca; a cerca que a enjaula, mantendo-a presa em um círculo vicioso de tormento. Uma vida à qual acredita estar destinada, até que um evento horrível a liberta.
Fugindo da segurança de tudo o que conhecia, Salome é jogada no mundo exterior... Um mundo aterrorizante, cheio de pecados e incertezas; e nos braços de uma pessoa que ela acreditava que nunca veria novamente.
River 'Styx' Nash sabe da única certeza da vida — ele nasceu para usar um colete de couro. Criado em um mundo turbulento de sexo, Harleys e drogas, Styx inesperadamente se vê com o martelo do Hades Hangmen pesando sobre seus ombros, e tudo isso aos vinte e seis anos, para o deleite dos seus desafetos.
Atormentado pela impossibilidade de falar, Styx aprende rapidamente a lidar com seus inimigos. Punhos poderosos, uma mandíbula de ferro e a habilidade excepcional com sua preciosa faca alemã, lhe rendem a assustadora reputação de ser um homem que não deve ser incomodado no obscuro mundo dos MCs foras da lei. Uma reputação que mantém, com sucesso, a maioria das pessoas bem afastadas.
Styx tem uma única regra na vida: nunca deixar alguém se aproximar demais. É um plano ao qual se mantém fiel há anos, até que uma jovem é encontrada ferida no seu território... Uma mulher que lhe parece estranhamente familiar, uma mulher que claramente não pertence ao mundo dele, mas que ainda assim, Styx não consegue deixar ir...

Gostei de me aventurar no mundo dos romances darks, ou seja, livros com temas pesados como violência física e psicológica. Faltava, entretanto, ler um livro de MCs, isto é, um livro com um clube de motoqueiros. E foi aí que eu e conheci os Hades Hangmen da autora Tillie Cole.

"Pecar nunca pareceu tão bom..."

segunda-feira, 10 de junho de 2019

:: Resenha 497 :: “Como num filme”, Lauren Layne



Sinopse: As regras são claras... até o momento em que são quebradas. Neste livro da série Recomeços, conheça a história de Ethan. As únicas coisas que o mauricinho Ethan e a rebelde Stephanie têm em comum são o curso de cinema na Universidade de Nova York e o roteiro que precisam desenvolver juntos. Mas, quando a proposta de recriar clássicos de Hollywood se confunde com a realidade, eles acabam se tornando os protagonistas de uma história de amor digna de Oscar! Ela quer um quarto confortável em uma boa casa. Ele quer ficar longe de sua ex. Eles precisam de uma boa nota. 

Convencidos a ajudar um ao outro, os dois entram em um acordo: Stephanie será a namorada de mentirinha de Ethan enquanto ele a deixa morar em seu apartamento. Para isso, ela deverá fingir ser uma perfeita lady: discreta, arrumadinha e, claro, completamente apaixonada… igualzinha à personagem do filme que estão criando. Contudo, à medida que os dois se aproximam, Ethan se vê completamente apaixonado pela garota cheia de mistérios e contradições ao seu lado. Agora, ele vai ter que decidir: será que seus sentimentos são pela Stephanie de verdade? Ou apenas pela versão que ele criou?



Quando fica bom, o livro acaba. Vem comigo, vamos conversar sobre Como num filme, o Prequel da Série Recomeços, da autora Lauren Layne, publicado pela Editora Paralela e que nós recebemos de cortesia do Grupo Companhia das Letras.

quarta-feira, 5 de junho de 2019

:: Resenha 496 :: “Vergonha”, Brittainy C. Cherry


Sinopse: Um amor inesperado que surge de forma inusitada e arrebata a vida de Grace Harris. Grace Harris está perdida e sozinha em sua casa em Atlanta depois que o homem que ela pensou que ficaria a seu lado pelo resto da vida traiu sua confiança, partiu seu coração e saiu de casa, deixando seu casamento em suspenso. Grace resolve, então, passar o verão com a família em Chester, sua cidade natal, para respirar, dar um tempo de tudo. Sua vida está uma bagunça e o que ela precisa no momento é de um pouco de gentileza e compaixão.

Por incrível que pareça, Grace encontra isso na pessoa mais improvável de todas: Jackson Emery, a ovelha negra da cidade. Conhecido como a erva daninha de Chester, ele é sinônimo de encrenca, e não faz nada para mudar essa imagem. Tendo perdido na infância o que havia de mais valioso na vida, Jackson se tornou um homem amargurado e não dá a mínima para o que pensam dele. Os caminhos de Grace e Jackson acabam se cruzando de um jeito inusitado e a tristeza profunda que carregam atrai os dois como ímã. Ambos sabem que não foram feitos um para o outro, mas, como tudo vai acabar mesmo com o fim do verão, resolvem deixar rolar e se entregar a uma diversão passageira. 

Porém, o que Grace não imaginava é que seu coração, já destroçado, seria obrigado a aprender que certos relacionamentos são capazes de causar dores muito profundas, e que é sempre preciso fazer uma escolha.

Vamos falar de lindeza? Vamos! Se tem uma coisa que a Brittainy C. Cherry sabe fazer, é livro lindo que te faz suspirar e se emocionar. E não podia ser diferente em seu novo livro, Vergonha.