Resenhas

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

:: Resenha 358 + Sorteio :: "Arranhando as Paredes", Alice Clayton



Sinopse: Caroline Reynolds e Simon Parker estão de volta, e não mais separados por uma fina parede... Ao contrário, agora seguem mais juntos, felizes e pelados do que nunca! A Garota do Baby-Doll Cor-de-Rosa e o Trepador de Paredes começam o relacionamento aprendendo a lidar com o trabalho de Simon, que inclui viagens inesquecíveis nas férias de Caroline, mas também longos dias de distância e saudades. As dificuldades, entretanto, não melhoram quando o casal finalmente consegue mais tempo para ficar junto. O medo da monotonia de um relacionamento convencional apavora os dois e acaba transformando o namoro em uma montanha-russa de emoções, com direito a muitas reviravoltas. Enquanto lutam contra a “regra” de que os relacionamentos com o tempo acabam em marasmo, os dois comprovam o maior clichê dos casais: o sexo depois de fazer as pazes é mesmo inacreditavelmente delicioso. Em meio a tudo isso, eles tentam equilibrar as demandas do trabalho, os orgasmos de Caroline, o passado de Simon, a casa de Jillian, as brigas de Sophia e Neil e as tentativas de fuga do gato, Clive. Um pacote de histórias, risadas, tensão e tesão que Alice Clayton preparou especialmente para os leitores que ficaram apaixonados por Subindo pelas Paredes.



Olá, pessoas. Tudo beleza?
Por conta da animada resenha da Grazi, em abril de 2015 eu li Subindo Pelas Paredes, e recentemente, quando soube que vinha por aí mais dois livros, eu fiquei bem curiosa. Sorte nossa foi que há pouco tempo chegou pra gente um e-mail de uma ação da editora Benvirá, onde eles perguntavam pra gente se nós tínhamos interesse em receber o livro para resenhar. Eu não pensei duas vezes, né? Então, taí, eu li, eu adorei e conto um pouquinho pra vocês sobre Arranhando as Paredes.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

:: Resenha 357 :: "A Garota dos Pés de Vidro", Ali Shaw



Sinopse: Cenários cinematográficos, paisagens paradisíacas, pântanos congelados com animais transformados em vidro, florestas brancas, penhascos monocromáticos, um oceano de baleias, lendas e águas-vivas. Este é o universo fantástico de Ali Shaw, autor britânico que renova as fábulas e cria uma inusitada história de amor. Midas é um tímido fotógrafo ilhéu. Ida é uma jovem aventureira que vem ao arquipélago de Saint Hauda's Land buscar a cura para sua misteriosa doença. Ela está se transformando em vidro e juntos buscam uma solução. O que eles mais precisam é de tempo - e o tempo está passando rápido. Será que vão encontrar uma maneira de evitar a propagação do vidro?



Então coleguinhas, sabe aquele livro que você se apaixona de cara pela capa mesmo não sabendo bulhufas do que se trata e muito menos quem é o autor? Então, essa parada aconteceu comigo em relação a esse livro: A Garota dos Pés de Vidro, do autor Ali Shaw, que a nossa querida parceira, LeYa, me presenteou...

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

:: Resenha 356 :: "Minha Vida (Não Tão) Perfeita", Sophie Kinsella


Sinopse: Cat Brenner tem uma vida perfeita, mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil super cool no Instagram. Ah, ok... Não é bem assim... Seu flat tem um quarto minúsculo sem espaço nem para guarda-roupa, seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente sua vida não tão perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal:  os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar.  E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da pessoa que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter- a executiva que tem tudo a seus pés - possui mesmo uma vida tão perfeita? ou quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Por que pensando bem, o que há de errado em não ter uma vida (não tão) perfeita assim.



Olá pessoal!!
A resenha do livro de hoje é de um livro em que eu estava ansiosíssima para ler, porque amigos, sou viciada nos livros da Sophie Kinsella, então aproveitei o black friday e o adquiri rapidinho, rsrsrs.

Neste livro vamos conhecer Cat Brenner, uma garota linda, e que tem a vida per-fei-ta. Ela mora em um super apartamento em Londres, tem um emprego super bacana, frequenta os melhores lugares e tem os melhores amigos...

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

:: Resenha 355 :: "A Torre Negra - A Torre Negra vol.7", Stephen King

Sinopse: Neste volume a obra apresenta o desfecho da missão implacável de Roland Deschain para chegar à Torre Negra. O pistoleiro Roland é obcecado por uma enorme corrente de energia que emana da torre que ele busca - e que precisa ser resgatada, pois está enfraquecendo. No decorrer da saga, Roland recruta um viciado em drogas, uma mulher sem pernas, um padre amaldiçoado e um 'filho', além de um animal inventado, o trapalhão Oi, para ser seu ka-tet, ou bando. Este o acompanhará na missão para achar a torre das mãos do Rei Rubro e seus aliados, cuja missão é a destruição da torre e do mundo.


This is "The End" ... My only friend, is "The End" ...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

De onde surgiu "A Torre Negra"

O poema "Childe Roland to The Dark Tower come" foi uma das inspirações para Stephen King criar a saga de Roland de Gilead. Essa inspiração foi muito além do nome de seu protagonista e de sua meta. E hoje, antes do "Gran Finale", gostaria de lhes trazer esta curiosidade.




quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

:: Resenha 354 :: “Uma Mulher Livre”, Danielle Steel


Sinopse: Dos deslumbrantes salões de baile de Manhattan para os horrores da Primeira Guerra Mundial, Danielle Steel nos leva para um mundo fascinante de uma jovem de espírito indomável. Nascida numa vida de luxo e glamour, Annabelle Worthington carrega o sobrenome, e a nobreza, de uma das famílias mais influentes de Nova York. Até que, num dia cinzento de abril, o Titanic afunda, levando junto o seu mundo. Seus pais e seu irmão mais velho estavam na viagem inaugural do majestoso navio, e apenas sua mãe sobreviveu. Para tentar confortar seu coração, Annabelle se voluntaria para trabalhar em um hospital, ajudando a cuidar dos enfermos, onde descobre sua verdadeira vocação. E, quando um homem nobre a pede em casamento, ela acredita que, enfim, voltará a ter dias felizes. Porém, novamente, o destino lhe prega uma peça, colocando-a no centro de um escândalo. Para fugir da tristeza que sua vida se tornou, ela vai para a Europa trabalhar no front da Primeira Guerra Mundial, ajudando a salvar os feridos. Na França, no auge do conflito, Annabelle consegue realizar um grande sonho: estudar medicina. O problema é que, mais uma vez, sua fé é colocada à prova, e ela precisará tentar retirar forças de uma grande tragédia se quiser renascer para uma nova vida. Com uma narrativa de tirar o fôlego e repleta de detalhes históricos, Danielle Steel nos apresenta uma de suas personagens mais fascinantes e singulares, e sua história inspiradora de dignidade, coragem e amor pela vida.


Olá, pessoal. Bom, depois de uma sinopse dessas, de tirar o fôlego tal qual o livro em si, eu vou ser sincera, está bem difícil escrever a resenha desse livro, mas eu prometo tentar sem dar spoilers.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Dicas de Livros - Desafio de Dezembro




Oooooooooiiiiiii!!! Sim, eu sei que demorei, que esse post deveria estar no ar no dia primeiro, maaassss, antes tarde do que mais tarde, certo? XD

Chegamos em dezembro, último mês do ano (dã), últimos desafios pra gente brincar e se divertir.

Como vocês foram nos desafios ao longo deste 2017? Como foram suas leituras e as metas de vocês? Quero que me contem nos comentários e eu prometo fazer um post pra vocês contando como foram as minhas leituras e desafios do ano, ok?

Agora vamos ver quais são os últimos desafios deste ano.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

:: Resenha 353 :: "Só Escute", Sarah Dessen


Sinopse: Para encarar a verdade, você precisa estar disposta a ouvi-la.
Ano passado, Annabel era a típica “garota que tem tudo” — inclusive era esse o papel que interpretava no comercial de uma loja de departamentos da cidade. Este ano, porém, ela é a garota que não tem nada: não tem mais a amizade de Sophie; não tem uma família feliz desde a descoberta do distúrbio alimentar de uma de suas irmãs; e não tem ninguém com quem passar a hora do almoço na escola. Até conhecer Owen Armstrong.
Alto, misterioso e obcecado por música, Owen é um garoto que vivia se metendo em brigas, mas agora está tentando mudar. Um de seus novos lemas é sempre falar a verdade, não importa qual seja, e jamais guardar ressentimentos.
Será que com a ajuda desse amigo inesperado Annabel vai conseguir encarar a verdade e enfrentar o que aconteceu na noite em que brigou com Sophie?

Tem livros que tocam fundo na gente, seja porque rola uma identificação com o personagem ou porque o tema do livro é poderoso, e ainda tem aqueles que a escrita do autor, ou autora, é tão perfeita que você sente a história. Ler esses livros não é somente ler, e sim, sentir. É viver uma vida ou uma experiência que é maior que o ato de somente ler umas letras em uma linha. Ler um livro assim é algo único, uma sorte que talvez não aconteça muitas vezes na vida de um leitor, e eu posso dizer que dei essa sorte, aliás, dei sorte por duas vezes com a mesma autora. O que eu senti ano passado lendo Os Bons Segredos foi tão forte e lindo quanto eu senti quando li Só Escute. Sarah Dessen é uma diva YA e se você tem alguma dúvida se deve ou não ler algo dela, leia a resenha a seguir e já clica no final para comprar o seu!

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

:: Resenha 352 :: “Rainbow”, M.S. Fayes


Sinopse: Rainbow Walker sempre se sentiu diferente das garotas da sua idade. Com um nome peculiar e uma família estranha, ela nunca conseguiu estabelecer vínculos ou manter muitas amizades. Agora, em uma nova cidade, ela terá que se adaptar a uma nova escola e rotina, ao mesmo tempo em que precisa deixar sua introspecção de lado.
Mas Rainbow não está sozinha nessa jornada, já que uma pessoa inesperada entra em seu caminho, fazendo com que ela precise rever todos os velhos preconceitos em relação aos outros, se obrigando a deixar as pessoas entrarem na sua vida.
Reviravoltas, conflitos familiares e toda espécie de desventuras típicas de uma adolescente no Ensino Médio não podem competir com o que ela menos esperava encontrar: o amor e a autodescoberta.

Olá, pessoal! Na Bienal de SP do ano passado eu entrei no estande da Qualis pra encontrar a Cristina Valori, comprar o livro dela e do nada uma pessoa me agarra, segura meu rosto com as duas mãos e fala um monte de coisas, olho no olho, sobre o excelente trabalho da Cris. Eu, que fui totalmente pega de surpresa, só ri e concordei, pois adoro a Cris e os seus livros. Depois desse episódio pra lá de doido eu soube que aquela pessoa que tinha me agarrado era, nada mais, nada menos, que M.S. Fayes. Não que eu não soubesse que era uma autora ali com a Cris, eu só não tinha ligado o nome à pessoa, saca? 

Pra completar, eu estava com DangeRock na minha lista mental de compras, mas acabei esquecendo de comprar! Sabe como é loucura de Bienal, né? Ainda mais indo em um dia só. Na Bienal deste ano - aqui em casa, no Rio, indo praticamente todos os dias -, eu não podia dar mole novamente, então garanti - com muitos abraços, beijos, foto e autógrafos -, o meu exemplar de Rainbow e DangeRock. Yeah!!! Na resenha de hoje eu conto pra vocês o que eu achei dessa belezinha que é Rainbow.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

:: Resenha 351 :: "A Prisão do Rei", Victoria Aveyard






Sinopse: Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira. Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.








A breve opinião de uma mente surpreendida: