Resenhas

segunda-feira, 9 de março de 2015

:: Resenha 16 :: O Julgamento de Gabriel, Sylvain Reynard


Sinopse: Gabriel Emerson e Julia Mitchell se conheceram há muito tempo, quando ela ainda era adolescente, numa noite mágica e confusa. Mas, apesar de todo o sentimento que nasceu entre eles, no dia seguinte seus caminhos se separaram.Anos depois eles se reencontraram quando Julia começou o mestrado na Universidade de Toronto. Gabriel era um professor enigmático, sedutor e muito arrogante que a atormentava e perseguia. No entanto, o que mais fazia Julia sofrer era ele não se lembrar dela.

Mas nem mesmo o insensível Gabriel é capaz de resistir à profunda conexão que existe entre eles e logo os dois embarcam numa tórrida paixão proibida. Com o fim do semestre e do curso ministrado por Gabriel, eles deixam de ser professor e aluna e enfim estão livres para viver seu amor. Ou pelo menos era o que pensavam.

Após uma viagem romântica para a Itália, durante a qual Gabriel ensina a Julia todos os mistérios do prazer e, em troca, aprende com ela o significado do amor verdadeiro, os dois veem seus sonhos ameaçados.

Duas denúncias junto ao Comitê Disciplinar da Universidade põem em risco o emprego de Gabriel e a carreira brilhante e promissora de Julia. Será que o professor vai ceder às ameaças ou irá lutar até o fim por sua amada? Será que essa paixão conseguirá resistir a um julgamento implacável?
Na apaixonante sequência de O inferno de Gabriel, Sylvain Reynard constrói uma bela história de amor, da qual os leitores jamais se esquecerão.


Eu demorei a escrever essa resenha, na verdade eu acho que é uma das mais difíceis que eu já fiz. Julgamento já teve um pequeno azar no começo, quando eu ia começar ele, chega A morte de Sarai e foi impossível não adiar um para começar o outro, ok, não estou comparando, mas eu já disse que a série da Redmerski é a minha segunda série favorita, só perdendo para IAN (por motivos afetivos) e no fim, Gabriel teve que esperar um pouco para Victor e Sarai reentrarem na minha vida!
Passado esse momento, eu sou obrigado a confessar que passei por um período de DPL - Depressão pós livro - quem já leu Sarai sabe a razão, então levei mais uns dois ou três dias para voltar a ler, DPL e trabalho, enfim... quando superei, peguei Julgamento para ler. E esse livro não é fácil de ler!
Eu vou tentar não dar spoilers durante a resenha como sempre, mas Julgamento é uma montanha russa emocional, ainda temos todos os elementos que fazem os livros de Sylvain (eu nunca sei se escrevo da ou do Sylvain!): temos o romance, a arte, os momentos onde somos praticamente obrigados a confrontar a nós mesmo e claro, temos a delicadeza e isso é maravilhoso!

"Todos querem saber e onde vem o mal e por que o mundo está cheio dele. Por que ninguém se pergunta de onde vem o bem? Os seres humanos possuem uma incrível capacidade para a crueldade. Por que a bondade não existe? Por que pessoas como Grace e Richard são tão boas? Porque existe um Deus, e ele não permitiu que a Terra fosse inteiramente corrompida."
Mas temos também momentos agonizantes, todo o julgamento que eles enfrentam por terem se envolvidos quando eram professor e aluna, é para ler com o coração na mão, eu sofria a cada linha, eu me sentia desolada como Julia, angustiada, implorando por alguma solução. E é aqui que faço um aparte para demostrar toda a minha admiração pelo Sylvain, todos sabem que essa trilogia, assim como Cinquenta tons surge inspirada em Crepúsculo, e eu quando li Crepúsculo pela primeira vez (está na minha lista de segunda tentativa) eu não gostei, justamente na parte que seria algo equivalente ao momento de Julia e Gabriel, e eu fiquei com medo de não gostar desse momento. Ledo engano! Apesar da angustia, foi lindo ver a Julia se refazendo, crescendo, os momentos do Gabriel eram de partir o coração. 

"Graças a um estranho golpe do destino, Gabriel agora sabia o que era estar exilado de seu trabalho, da sua cidade, e do seu lar, pois era isso que os braços de Julianne sempre seriam para ele."
Eu tenho que falar de dois personagens que se destacam muito nesse livro, um positivamente e outro negativamente: Paul e Christa. O melhor amigo da Julia, faz honra ao seu sobrenome (Vírgilio) sendo um verdadeiro guia durante o momento onde ela está de certa forma no Inferno, agora Christa... se eu fosse capaz de matar um personagem, Christa, estaria na lista! Mulherzinha nojenta! Vaca! -_-
Voltando a partes mais agradáveis que essa pu*a... Qual é a melhor parte desses momentos de tensão que enfrentamos em Julgamento? Quando tudo fica melhor! E eles valem a pena, Julgamento vale a pena! Lindo, perfeito, delicado, terno, como não amar esse livro? Como não amar Gabriel Emerson? Demorei a ler, mas terminei com lágrimas nos olhos e um leve sentimento de saudade por saber que só falta Redenção, e eu definitivamente vou sentir falta deles!

"Eu respiro você - sussurrou ele. - Você é tudo. Você é o meu ar."


Título: O Julgamento de Gabriel
Série: Gabriel's Inferno #2
Autor: Sylvain Reynard 
ISBN: 9788580411850
Ano: 2013
Páginas: 384
Editora: Arqueiro
Compre aqui: Amazon
Classificação: 

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Amei essa trilogia, ela me envolveu do início ao fim, eu queria saber o que iria acontecer...cheguei a ler um dos livros em 2 noites!!!, já que durante o dia tenho que cuidar dos meia filhos!

    ResponderExcluir