Pular para o conteúdo principal

[Eu confesso, eu tenho DPL e DLO]

Se você é um viciado em leitura, você sabe do que eu estou falando, pois você sofre como eu, como nós, os viciados. Sim, você tem Depressão pós livro, a DPL, e tem também o Distúrbio do leitor obsessivo, o DLO. Calma, caso você ainda não saiba muito bem do que se tratam essas siglas, eu vou explicar. Continue lendo!

Sabe quando você está lendo aquele livro bom, tão bom que você não consegue fazer absolutamente nada? Você tem uma vida, um trabalho, uma família, um namorado/marido, mas o livro está ali, te atraindo, te prendendo, te hipnotizando.

Você está tão envolvida e a coisa toda é tão intensa que você come o livro e quando ele acaba, ah minha gente, ela chega, sem dó nem piedade. Sim, ela, a DPL.

É praticamente um rompimento, o fim de um relacionamento. Aquela história termina, saindo da sua vida assim que você vira a última página e fecha o livro. Aquelas pessoas que você via todos os dias, você não vai ver mais, aquele lugar que você ia todos os dias, você simplesmente deixa de ir! 

Image and video hosting by TinyPic
"Eu me sinto tão sozinha."

Vai me falar que não é assim? É assim, sim! E sabe o que é pior? Tem DPL que dura, que fica ali te massacrando por dias, te impossibilitando de pegar outro livro pra ler. E é aí que você começa a delirar e surtar com as amigas: “Ai geeeente, acabooooouuuuuu, o que eu faço???”, “Eu quero ele pra mim!”, “Por que raios eu li tão rápido?”, “Eu jurei, eu jurei que ia ler devagar dessa vez, gente!”.

E nada disso adianta, você sabe, não é? Suas amigas passam por isso também, meu bem. Não adianta arrancar a calcinha pela cabeça, todo mundo passa por isso. Só nos resta curar a DPL com um novo livro. Sim, sim, ela até pode te derrubar e te impossibilitar de pegar um livro logo em seguida, mas vai chegar o momento, não se preocupe, sempre chega. E aí? E aí que é só se preparar para a próxima DPL, porque ela vai, mas ela volta. Ô se volta!

Image and video hosting by TinyPic
"O que há de errado comigo."

Agora vamos ao DLO, o Distúrbio do leitor obsessivo.

Parece exagero, né? Mas é sério! O distúrbio é a alteração da normalidade, seja ela de natureza estrutural, funcional ou comportamental. E o DLO tem tudo a ver com o TOC, o Transtorno obsessivo-compulsivo, que é um transtorno de ansiedade caracterizado por pensamentos obsessivos no qual o indivíduo tem comportamentos considerados estranhos para a sociedade ou para a própria pessoa; normalmente trata-se de ideias exageradas e irracionais de saúde, higiene, organização, simetria, perfeição ou manias e rituais (guarde essas palavras!) que são incontroláveis ou dificilmente controláveis. (Valeu Wikipédia!)

Vamos aos sintomas:

1. Você precisa ler antes de dormir.
É óbvio que você precisa! Muitas vezes é a única hora que você tem pra ler, então você TEM QUE ler.

2. Você leva seu livro para todo lugar.
Mesmo que você não consiga ler, ele vai dentro da bolsa ou da mochila. É praticamente a sua sombra, a sua outra metade, o seu apêndice. U.u

3. Seu livro favorito foi relido incontáveis vezes.

4. Você já chorou lendo.
Eu choro em todos, TODOS os livros.

5. Você cheira, abraça e faz carinho nos livros.
Claro que sim, ele é meu amorzinho! U.u

6. Você nunca vai completar sua lista de livros que você deseja ler. Essa lista só aumenta!
Fatão! É tipo a zuera, não tem limite!

7. Você sonha coisas relacionadas a sua leitura.
Principalmente com os bofes literários!

8. Você nunca ou raramente empresta seus livros.
Eu só empresto para as minhas cunhadas e para amigas que são chatas e cuidadosas como eu.

9. Você já se apaixonou por um personagem de algum livro.
Quem sempre?

10. Você quer escrever um livro.

11. Você fala dos seus livros como se eles fossem seus filhos.
E são, tá legal? Hunf! ¬¬

12. Você examina todos os livros pra ver se não tem nenhum amassadinho ou sujeira e só compra se ele estiver lindo e perfeito.
Nego te olha como se você fosse um ET nessa hora.

13. Você só para de ler quanto terminar um capítulo. Parar no meio de um capítulo te dá urticária!
Parar no meio do capítulo não, né?

14. Você lê tudo, da capa às orelhas e contra-capa, pra só depois começar o livro em si.

Sacou o lance das manias e dos rituais? Todos esses sintomas listados são manias, rituais que todos nós, viciados, temos e realmente é um comportamento dificilmente controlável. Mas e daí? Somos felizes assim! É da natureza do viciado em livro! Concorda?

Comentários

  1. OMG! eu pensei que so eu era assim, que bom que a maioria dos leitores compartilha com a minha doença rs, emprestar meus bbs NO WAY! por isso que eu tambem nao peço emprestado tenho muito ciumes. o unico item da lista que eu nao faço é 3 porque sao tantos livros que eu quero ler, que nao sobra tempo pra reler os outros tantas vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahhahahaah você não está sozinha!!!! Eu queria muito reler alguns livros, mas fico com dó dos tantos que tenho também. Mas esse ano, por força das circunstâncias, eu reli 4 livros, coisa que eu nunca tinha feito.

      Excluir
  2. Genteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee me identifiquei...E choro MESMO por todo livro,Ainda bem que vcs me entendem <3
    Meu mal hauhauahau

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei