Resenhas

quinta-feira, 9 de abril de 2015

:: Resenha 28 :: Uma Longa Jornada, Nicholas Sparks

Sinopse: Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias. Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.

Eu tenho uns 15 livros do Nicholas Sparks e Uma Longa Jornada foi só o quarto livro que eu li, depois de Querido John, Diário de uma Paixão e O Melhor de Mim. Diário de uma Paixão sempre foi o meu xodó, mas eu preciso dizer que Uma Longa Jornada tomou o seu posto. Talvez, algum outro seja até mais lindo e perfeito, mas por enquanto, ele entrou para o primeiro lugar, de tanto que ele me emocionou.

Costumo brincar falando que o Tio Nicholas não sabe brincar, ele realmente não sabe, uma amiga esses dias até o chamou de "Nicholas 'Assassino' Sparks", mas olha, o cara tem o dom da palavra, de emocionar e tocar na alma. Posso ser muito sensível também e de fato sou. Sou daquelas que se emociona por tudo, que chora vendo alguém chorando, que chora com música, novela, filme e até propaganda de margarina ou de dia das mães. Pode ser que você não sinta, não ligue, tem quem não goste dele dizendo que é tudo muito clichê e “histórias de homens perfeitos que não existem”. Ok, vamos combinar que muitos livros, senão todos, são assim? Fora que no caso dele eu nem acho que seja assim, acredito que existe sim, pode ser que não tão igual, mas é justamente o fato dele não ter dó de matar os seus personagens, por exemplo, que torna tudo mais próximo da realidade, mostrando a vida como ela é, com seus problemas e mortes. Porque como diz aquele velho deitado, para morrer, basta estar vivo. E isso não é um spoiler, relaxa!

- Minha mãe me explicou tudo depois que você foi embora. Teve que explicar. Eu não entendi uma só palavra do que você tinha dito.
- Você deveria ter aprendido alemão com sua mãe.
- Qual era a importância disso? Antes de você sair da loja eu já sabia que nos casaríamos um dia. Teríamos todo tempo do mundo para conversar.
- Você sempre diz isso, mas não é verdade. Você mal olhou para mim.
- Não consegui olhar. Você era a garota mais bonita que eu já tinha visto. Era como tentar olhar para o sol.
- Ach, Quatsch... – Ela ri. – Eu não era bonita. Era uma criança. Só tinha 16 anos.
- E eu havia acabado de fazer 18. E no fim das contas eu estava certo.
Ela suspira.
- Sim, estava.

Esse diálogo adorável é entre Ira e Ruth Levinson. Ira, um velho judeu e sulista sofre um acidente e passa o livro inteiro, sim, o livro inteiro, dentro do carro, preso, depois de sofrer o acidente. Ruth, sua encantadora mulher, uma professora apaixonada pelas artes, aparece pra ele, tentando deixa-lo consciente, pois a hora dele ainda não havia chegado. E a cada capítulo da história de Ira, eles nos contam momentos da vida deles, revivendo assim a longa jornada que percorreram juntos, desde o dia em que se conheceram.

- Eu lhe dei um beijo de boa noite.
- Não. – diz Ruth, sua voz assumindo um tom sedutor. – Sim, você me beijou, mas não foi só um beijo de boa noite. Mesmo naquela época, pude sentir nele a promessa de que você me beijaria assim para sempre.

Com problemas de saúde, Ira passa 9 anos sofrendo a falta que sua amada esposa faz. É por isso que é tão tocante cada diálogo dos dois nesse momento tão crítico onde Ira se vê praticamente em suas últimas horas depois do acidente.

Ao mesmo tempo, não muito longe dali, nos é apresentada a história de Sophia, uma universitária que mora com a melhor amiga na fraternidade e tenta se recuperar das traições do ex-namorado; e de Luke, o cowboy que guarda um segredo e ajuda a mãe a manter a fazenda onde moram. Eles se conhecem um dia em que Marcia – a melhor amiga de Sophia – a convence a sair um pouco e não ficar enfurnada dentro do quarto. Elas vão a um rodeio onde Luke vence, e depois das competições eles ficam até um pouco mais tarde e ambos se afastam um pouco de toda a agitação da festa, cada um em seu canto, até que Brian – o ex – vai importunar Sophia. Luke, ao ver que ela está incomodada, vai até eles e a salva da atitude grosseira de Brian. A partir daí os dois começam a conversar e a se conhecer e percebem que o diálogo entre eles é muito fácil e que apesar de suas diferenças, eles se dão muito bem.

- Acho que você é a garota mais interessante que já conheci.
Ela quis dizer alguma coisa, qualquer coisa, mas se sentiu afundando naqueles olhos azuis e ficou sem palavras. Observou-o vindo em sua direção, hesitante por um momento. Luke inclinou ligeiramente a cabeça e a próxima coisa que Sophia soube era que estava inclinando a dela também e seus rostos se aproximavam.
Aquilo não foi longo, não foi ardente, mas assim que seus lábios se uniram ela teve a súbita certeza de que nada jamais parecera tão fácil e certo, o final perfeito para uma tarde perfeita.

Fala se o cara não escreve as coisas mais lindas? É muito amor, gente! E o bacana desse livro é que as duas histórias são contadas ao mesmo tempo e você se envolve e se emociona demais, pois a história de vida de Ira e Ruth é linda, é sofrida em determinados momentos e você não consegue largar o livro pra saber o que aconteceu no passado deles e o que vai acontecer no futuro de Sophia e Luke.

E a história desses dois jovens não deixa nada a desejar em relação à bela história de Ira e Ruth. Eles também se envolvem facilmente, pois são certos um para o outro da mesma maneira que o velho casal, mas eles também têm seus próprios problemas, eles também enfrentam os percalços da vida e quando o tal segredo de Luke é revelado pra Sophia, tudo muda e Luke se vê repensando o rumo de sua vida.

Gostaria de ter talento para pintar o que sinto por você, porque minhas palavras sempre parecem inadequadas. Imagino usar vermelho para sua paixão e azul-claro para sua bondade; verde-floresta pra refletir a profundidade de nossa empatia e amarelo-vivo para nosso persistente otimismo. E ainda me pergunto: a paleta de um artista pode captar tudo que você significa para mim?

Por fim, é pelo amor a arte, de Ruth e Sophia, que a vida desses dois incríveis casais se encontra. E vocês precisam, vocês têm de ler, pois se esse não for o melhor livro do Tio Nicholas, com certeza é um dos melhores, aquele que certamente entre num Top 5. Ruth e Ira estão páreo a páreo com o querido casal Noah e Allie.

- Se nós não tivéssemos nos conhecido, acho que eu teria compreendido que minha vida não estava completa. E teria perambulado pelo mundo à sua procura, mesmo se não soubesse o que estava buscando.


Fico por aqui, porque os olhinhos já estão molhados. Não deixem de ler, pois esse é um daqueles livros que nos mostram que a vida vale a pena e que a força do amor nos guia nessa longa jornada. E que venha o filme dia 30 de abril. 

Título original: The Longest Ride
Autor: Nicholas Sparks
ISBN-13: 9788580412338
ISBN-10: 8580412331
Ano: 2014
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Compre aqui: Saraiva
Classificação: 

Assista ao trailer do filme, mas atenção, contém spoilers!!

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. eu adoro os livros de Nicholas Sparks, ja li varios livros dele, e adorei todos, uma longa jornada eu ainda nao li, mas espero ler em breve e a resenha só me deixou mais curiosa pra ler.

    ResponderExcluir
  2. Também tenho uns quinze livros do Nicholas (só falta O Resgate e Noites de tormenta), Bianca, e também li poucos. Diário de uma Paixão é meu favorito (o único que não gostei muito, até agora, foi o Guardião), mas Uma longa jornada é muito bom também. Me emocionei e suspirei muito com a história de Sophia e Luke, como eles foram se apaixonando e por tudo que Luke passou para manter a fazenda da família. Estou agora esperando ansiosa pelo filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim falta Noites de Tormenta também. Sério que vc não gostou do Guardião? Dizem que é tão bom. Bom, tenho que ler pra ver como é. E quanto ao filme eu também estou ansiosíssima!

      Excluir
  3. Cara,os livros do Nicholas são maravilhosos,ainda não li este, mas sério,preciso.
    Estou pretendendo ler...
    <3
    <3
    <3

    ResponderExcluir
  4. suas resenhas são lindas,e eu amos os livros de Nicholas são pft.

    ResponderExcluir