Resenhas

segunda-feira, 8 de junho de 2015

:: Resenha 46 :: Proibida para mim, Elizabeth Bezerra

Sinopse: Quando Neil Durant socorre Jennifer Connor, durante um assalto, em uma noite fria, ele não sabe que suas vidas mudarão para sempre.
Descobrir que a jovem é cega é uma grande surpresa para ele. Neil está preso a um casamento de conveniência e sabe que Jennifer é totalmente proibida para ele. O correto é afastá-la de seu mundo conturbado e perigoso, mas, o destino insiste em aproximá-los, cada vez mais.
Passado e futuro entrelaçam-se, de forma surpreendente, e os dois veem-se mergulhados em uma paixão nada menos do que irresistível. O amor que sentem poderá curar as feridas de seus corações ou o passado os aniquilará para sempre?

E mais uma vez eu embarquei em um ótimo livro nacional. Mais um sucesso que veio da plataforma Wattpad, Proibida para mim é da querida e simpática Elizabeth Bezerra, uma paulistana e leitora ávida que depois de conquistar inúmeros fãs na plataforma online, transformou o sonho em realidade e agora tem seus livros publicados pela editora Bezz. A Bezz, como já falamos aqui algumas vezes, é uma editora nova voltada aos autores novos e independentes.

A minha mãe acompanha essa série tem tempo e em abril ela comprou o livro pra mim diretamente com a Elizabeth, com direito a dedicatória e tudo. E mamis estava certa, viu, que série! Que trama legal!


Elizabeth pode até trazer pra gente mais uma história de um empresário cheio da grana, lindo e gostoso que é o verdadeiro deus do sexo, mas tem muito mais por trás da história de Neil e Jennifer. O livro pode até ser fino com suas 287 páginas, mas Proibida para mim é intenso do início ao fim e você não consegue largar, querendo saber o que vai acontecer, sentindo todas as emoções que Neil nos passa. Sim, Neil, pois o livro é narrado por ele, o que eu achei muito legal, já que a maioria dos livros nós temos a mocinha narrando. Outra coisa que eu achei muito interessante também é o fato de Jennifer ser cega. Acho que esses detalhes fazem toda diferença e dão uma carga muito boa para a história.

Tudo acontece muito rápido logo no início, mas vamos combinar que toda paixão é assim, arrebatadora, e quando Neil salva Jenny de um suposto assalto no comecinho do livro, ele fica louco por ela, e Jenny ser cega não é problema algum, pelo contrário, o instinto protetor nele é ativado e ele não consegue ficar longe dela, não consegue não cuidar dela, o que pra muitos pode parecer até meio exagerado e assustador.

- Jennifer, por favor, tente – digo, mais uma vez – Dê-nos essa chance – imploro. Jamais sequer me imaginei fazendo algo assim. Implorando que uma mulher ficasse comigo, sempre é o contrário. E não estou sendo egocêntrico.
-Sim – ela diz, esticando os braços, em minha direção.
Eu abraço-a e giro-a, em meus braços, ao redor do quarto.
- Sei que é muito errado, mas sim, sim! – ela diz, sorrindo – Por que, mesmo sendo cega, mesmo estando sempre coberta de escuridão... – ela para e pensam por alguns instantes – Nunca tive tanta luz como quando estou com você. Não sei explicar o que sinto, é maravilhoso e assustador, ao mesmo tempo, mas, eu creio que estou enfeitiçada e louca.
Essa foi à declaração mais sincera e mais linda que eu poderia receber na vida. Se, anos mais tarde, alguém me perguntasse qual foi o momento em que me apaixonei por ela, seria esse.

Só que Neil é um homem cheio de problemas, com um passado bem pesado. Ele tem um casamento horroroso com uma mulher que é uma cretina. Ela tem sérios problemas com drogas e Neil só se casou com ela depois que seu irmão gêmeo, Nathan, morreu, deixando Sophia, a cretina, e a filha, a doce Anne. Neil até achava por um tempo, lá atrás, que a amava, mas não. O passado sombrio ao que Nathan e Sophia faziam parte não combinava nada com Neil e ele só casou mesmo por conveniência, pensando no bem da pequena Anne, por quem ele tem um amor imenso e é fofo demais ver o jeito como ele cuida dela e como ela é com ele. Jeito esse, completamente diferente com a mãe que já bateu na pobrezinha e que a chama de aleijada por Anne ter uma perna mecânica, resultado de uma gravidez complicada por conta do uso de drogas de Sophia.

E é por conta dessa cretina que Jenny passa a ser proibida para Neil. Apesar de ser um casamento que nem ao menos foi consumado, ele tem de manter a relação com Jenny as escondidas até se separar de Sophia, coisa que a cretina não facilita e ainda ameaça a tirar Anne dele. Sério, dá vontade de entrar no livro e dar nessa mulher, além de abraçar Neil e falar pra ele que tudo vai dar certo.

Com os olhos fixos na cama, observo-a dormir. Caminho, lentamente, até a cama. Jennifer está deitada de lado, seu rosto voltado para a janela. O rosto mais lindo que já vi. O rosto da mulher que eu amo. Está vestida com minha camisa, novamente. Isso me desarma, meus joelhos cedem e caio ao lado da cama.
Apoio minha cabeça, na beira da cama, e choro. Choro pelo passado, que não posso mudar, pelo presente, que estou prestes a perder, e, principalmente, pelo futuro, que não vou ter ao lado da única mulher que amei na vida.

Por fim, enquanto as coisas vão se resolvendo, Neil consegue com um amigo cirurgião, um modo de fazer Jenny voltar a enxergar. Nesse meio tempo, as coisas até se ajeitam, porém, o passado chega com tudo pra bagunçar completamente a vida dos dois. Porque não é só o passado de Neil que é pesado, o de Jenny também e até hoje uma certa pessoa a assombra em seus sonhos, em sua escuridão. Se eu disser mais, vai estragar completamente o mistério e a trama do livro. Vocês têm de ler!!! Sério, é muito bacana! É aquele final tipo: “NÃÃÃOOOO! Eu não creio que terminou assim!!!!!!!!!!! Cadê o próximo livro?!?!?!”

É de f@*#&$ a cabeça! Sérião!

O que Jennifer faria, ao ver meu rosto?

Além da história deles dois, em paralelo temos a história de Paige, a amiga de Jenny e seu misterioso trabalho com Richard, um amigo de Neil. E nós também vamos conhecer um pouco do passado e da vida de Nathan e de Kevin, irmão da Jenny. Conhecendo sobre eles que muito da trama é desenvolvida e revelada e eu realmente não posso contar na-da!

Bom, agora eu preciso fazer uma certa crítica que eu espero do fundo do meu coração que seja aceita numa boa tanto pela autora, quanto pela editora. Não sei dizer se isso é uma coisa de revisores amigos, se é revisado pela editora, enfim, eu não sei na verdade como essa coisa funciona. Pra mim, havia revisores e editores nas editoras, pessoas formadas em letras que fizessem esse tipo de trabalho, mas eu realmente não sei como é. Também não sou nenhuma cabeçuda em português, eu também erro, só que a quantidade de vírgulas que tem nesse livro me assustou, sinceramente. Confesso que me deu uma baita aflição em vários momentos, de tanta pausa que as inúmeras vírgulas me faziam dar. Outra coisa é o jeito formal demais da escrita, sem o livro ser de época, por exemplo, com seus: pego-a, deito-a, cubro-a, foda-me (?), dizendo-me.
Exemplo: “Pego-a, nos braços, e vou para o quarto. Deito-a, na cama, e cubro-a, com o cobertor.” Você não leu fazendo uma breve pausa a cada vírgula? Eu vejo e leria assim: “A pego nos braços e vou para o quarto. A deito na cama e a cubro com o cobertor.” Será que eu estou tão errada assim, gente? O.o Essa maneira da escrita me pareceu muito formal para um livro que se passa em 2013. Ao meu ver não combinou muito com o livro e me deu um certo nervosinho de ler. Foi como na hora que o Neil disse: “Que merda ele está dizendo-me?” o.o O homem fala “que merda” e depois manda um “dizendo-me”? Sério, eu não vejo um cara que fala palavrão, falando “dizendo-me” nos dias de hoje, mas talvez isso seja frescura minha, vai saber. O que pra mim pode parecer estranho e dar nervoso, seja normal pra outras pessoas. Então, por favor, levem a minha crítica na boa e se eu estiver errada, me corrijam!
E outra coisa que eu acho super válido para as próximas edições, é um destaque quando tiver trecho de música ou mensagens trocadas por celular. Tipo uma fonte diferente, ou a mesma fonte só que em itálico, pra diferenciar do restante. Acho esses detalhes fundamentais pra deixar claro e não ficar confuso na hora de ler.

Mesmo assim, como falei lá no início, eu achei a história ótima e Elizabeth arrasou na ideia da trama. Eu ainda não acredito naquele final e pre-ci-so dos próximos livros: Seduzida por ele, Por você eu faço tudo.

Título: Proibida para mim
Série: New York #1
ISBN: B00KVFT866
Ano: 2014
Páginas: 287
Editora: Bezz
Compre aqui: Bezz, Amazon
Classificação:

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Olá
    adorei a capa do livro, eu conhece esse modelo de outra capa, mas não sei qual é rsrs, não sou muito fã desse gênero por isso vou deixar a dica passar,
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Amooooooooooooo historias de homens " lindos e gostosos que são os verdadeiros deuses do sexo" rsrsrsrs
    Gostaria de saber se esse livro é um romance com partes eróticas.

    Essa historia parece ser muito bom, e ainda é de uma escritora brasileira. Eu não conheço muitas escritoras do brasil, então já anotei o nome dela aqui e pretendo der esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah eles são tudo de bom, né?!
      Tem sim, tem cenas de sexo. ;)

      Excluir
  3. Que história boa, adoro romance com muitos problema e obstáculos. Eu não tive a oportunidade de ler livros de romance em que o protagonista tem alguma deficiência.
    Essa historia realmente me encantou! s2 s2 s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto muito de personagens assim, como falei na resenha, acho que dá uma carga pesada ao livro, o que pra mim é bom. ^^
      Boa leitura! Depois diz o que achou. ;)

      Excluir
  4. Parece ser um bom romance,uma boa historia. É bom quando fazem o personagem com algum problema, alguma limitação. Ultimamente só vejo livro em que os protagonistas são perfeitos.
    Gostaria de saber como é o desenvolvimento desse romance.
    Esse livro faz parte de alguma série?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Thiago, essas limitações são bem bacanas, eu gosto bastante de personagens assim.
      Esse é o primeiro da Série New York. O segundo é o Seduzida Por Ele (sobre Neil e Jennifer), o terceiro é o Por Você Eu Faço Tudo (Richard e Paige) e o quarto é o Protegida Por Mim (Neil e Jennifer).

      Excluir
  5. Essas autoras brasileiras tão arrasando, tem cada historia que é de ficar de boca aberta.
    Agora quero saber que maldades a Sophie pode ter feito com a jennifer.

    Estou lendo um livro agora que me decepcionou, talvez eu abandone e comece esse. :*

    ResponderExcluir
  6. Você sabe que não pode fazer uma resenha dessas e querer que eu não surte pra ler o livro, certo!? Que bom porque se eu precisar de um psicólogo ou coisa parecida por causa do alto nível de ansiedade vou mandar a conta pra vocês.

    Amei a resenha. Achei a história bem confusa (o cara casa com a esposa do irmão gêmeo depois que ele morre, como assim!?) e isso, obviamente, despertou minha curiosidade.

    Aff, mais um pra lista que não para de crescer.

    conchegodasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahaha vai vendo!!! E vc não é a única a surtar, esses livros e o final DESSE livro me deixou surtada ao cubo! Preciso muito ler os seguintes.
      Bjo Mari! ^^

      Excluir
    2. Fato, você é má nas resenhas., Sempre surto com as suas.

      Excluir
  7. nao conhecia o livro até agora, achei a resenha interessante, mas nao sei se leria, atualmente do buscando livros diferentes, com outros temas.

    ResponderExcluir
  8. awn agora eu estou doida para ler esse livro, mds achei tb bem interessante a historia ser narrada por ele e ela ser cega, o que me deixou com mais vontade ainda de ler o livro e sua resenha positiva sobre ele me faz tb anotar o nome na minha lista
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Taí um livro que ainda vou comprar
    já li ótimas resenhas e a autora é uma linda

    ResponderExcluir
  10. Amo essa série. Vc foi perfeita, parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  11. BEM EU SOU FÃ DESSA SÉRIE UM AMOR QUE COM TODOS OBSTÁCULOS ,SÓ AUMENTA SUPER RECOMENDO....AMEI AMEI AMEI

    ResponderExcluir