Resenhas

sexta-feira, 5 de junho de 2015

:: Resenha 45 :: Rendição, Maya Banks

Sinopse: Em sua sensacional trilogia erótica, Breathless, a autora best-seller do The New York Times Maya Banks, testou os limites do desejo. Nesta nova coleção, a trilogia Surrender, só há uma coisa a fazer: ultrapassá-los. E nunca as consequências da descoberta do prazer foram tão irresistivelmente convidativas, surpreendentemente íntimas e totalmente inesperadas...
Josslyn encontrou perfeição uma vez, e ela sabe que não vai encontrá-la novamente. Viúva, ela procura a única coisa que seu amado marido, Carson, não pôde dar a ela: dominação. Solitária e em busca de uma saída para seu luto, Joss encontra um clube exclusivo, que recebe pessoas a fim de realizarem suas fantasias mais hedonistas. Ela nunca imaginou que encontraria lá o único homem que tem sido, por muito tempo, sua fonte de conforto e desejo secreto o melhor amigo de Carson.
Dash viveu uma situação insustentável por anos, apaixonou-se pela esposa de seu melhor amigo, mas reprimiu essa atração. Tudo começa a mudar quando ele encontra Joss em um clube dedicado aos mais obscuros limites do desejo. Por que ela estaria num lugar como aquele? Ela faz alguma ideia de onde estaria se metendo? Mas Joss sabe exatamente aquilo que quer e precisa! 
Para Dash só resta uma alternativa: se ela quer dominação, ele é o único homem que vai guiá-la por este mundo. O único que vai tocá-la, apreciá-la, amá-la... E o único a quem ela vai se submeter para sempre!


Tem algum tempo eu recebi em email da Amazon oferecendo um livro em troca da assinatura da newsletter deles, eu aceitei, claro! Eu recebo ofertas de livros todos os dias, o que é bom e ainda ganhei um livro, entre as 5 opções que eles me deram. A minha escolha foi Rendição da Maya Banks. Eu conheço a Maya, bom, os livros dela, então eu sei que Maya Banks significa dominação, sexo, machos alfas e mais sexo. Eu sabia o que encontraria, então não fui no escuro ao escolher ela, entretanto, teve algo em Rendição que não me agradou no começo da leitura, e deixou algo que poderia ser Muito Bom virar algo apenas Bom e para explicar isso preciso contar uma história. 

Era uma vez.... brincadeira! Eu já havia lido Maya bem antes do frenesi Cinquenta Tons de Cinza, Maya é um tipo de diva, no bom sentido, desse segmento. Esqueça a dominação sensual do Christian Grey, com ela temos uma dominação crua, forte, com muitos fetiches e definitivamente para poucos. Mas eu sei disso, eu já li vários livros dela, antes mesmo da febre erótica chegar aqui, e isso quando eu tinha uns 18, 19 anos. E eu esperava isso em Rendição e de certa forma encontrei essa coisa crua, sexual mais forte que o sensual, mas também me deparei com uma trama boa que se perdeu no excesso de lições e didáticas sobre BDSM e Dominação. Tudo bem, isso pode ser necessário para quem nunca leu algo no gênero erótico dominante, mas não era preciso explicar várias e várias e várias vezes como funciona uma relação dominante- submissa! 

- Você será minha em todos os sentidos. Minha e de ninguém mais. Vou satisfazer suas necessidades. Dar o que quiser. Pela sua submissão, lhe darei o mundo numa bandeja. Vou cuidar, proteger, mimar você sem fim. (...)
Quero tudo, Joss. E isso quer dizer que quero sua obediência completa na cama e fora dela. Sou eu quem manda. Talvez você ache que vou colocá-la numa jaula, mas, querida, vai ser uma jaula dourada e não haverá no mundo mulher nais querida e mimada que você.
E o pior que a trama é realmente boa! Em Rendição temos uma história que diz ser possível reencontrar o amor, que mostra que a vida continua e devemos seguir em frente, e quando fazemos isso, é possível sim, encontrar a perfeição sem abrir mão daqueles que já amamos e perdemos. Joss encontrou amor e perfeição quando conheceu Carson, foi amor a primeira vista, eles se conheceram, se apaixonaram e se casaram, vivendo um um conto de fadas por três felizes anos até que um acidente de carro leva Carson da vida de Joss e de todos aqueles que o amam, incluindo sua irmã Kylie e seu melhor amigo Dash. 
Carson moraria para sempre dentro do seu coração e da sua alma e, no futuro, seria lá que o visitaria, não no pedaço de terra e grama que cobria seu caixão.
Dash se apaixonou por Joss a primeira vista, no exato momento que seu melhor amigo a apresenta à ele como sendo a mulher da vida de Carson. Por amor a Joss e a Carson, Dash manteve seus sentimentos e sua natureza dominante em segredo de Joss, amando ela de longe, e mesmo depois da morte de Carson, que dias antes de morrer revelou ao amigo que sabia que ele amava Joss e pede para que, se algo lhe acontecer, proteger a sua amada, ele ainda deu a ela tempo para se recuperar. 
A promessa de dominação e muito mais brilhou nos olhos escuros de Dash. Joss estremeceu ao perceber o jeito como ele olhava para ela. Tinha sido sempre assim? Será que ela nunca percebera a forte atração que corria entre eles, quase como se fosse uma corrente elétrica?
Três anos após a morte de Carson, Joss decide que é hora de começar a viver novamente e também de libertar Dash, que esteve ao lado dela por todo o seu tempo de luto. Ela decide então dar vida a uma antiga fantasia, que nunca foi capaz de realizar com Carson: se entregar em uma relação de dominação. Para realizar isso, ela então vai até o clube The House (que faz parte de uma série de 2008 da Maya, chamada Sweet que está sendo publicada no Brasil agora pela Figurati Novo Século. Damon Roche que aparece diversas vezes em Rendição é o protagonista de Doce Persuasão). Para desconforto de Joss e sorte de Dash, ele é um membro do mesmo clube e nesse exato dia estava lá, encontra Joss e tem a chance de realizar a sua fantasia, ter Joss Rendida a ela. 

- Sei que quer ir devagar, sem pressa para não errar. Mas não quero esperar. Quero sentir. Quero viver novamente, me sentir uma mulher de novo. Tenho estado muito só e... fria –ela murmurou. –Muito fria, faz muito tempo. Quero lembrar como é sentir paixão. Como é um homem faz amor comigo, quando me toca. E não quero que você me pergunte. Parece bobagem? Quero que você... controle. Quero apenas que você faça o que quiser fazer. Quero que tome as decisões por nós dois.
Para não dar spoiler, daqui em diante cabe a você ler esse livro e curti essa história de entrega e rendição, onde não é apenas Joss que vai se render a Dash, mas ele também precisa aprender a se render a Joss. Apesar do excesso de didática no começo do livro, quando passamos da metade dele, e a relação deles enfim, começa, finalmente a leitura flui bem, e você acaba  entrando na história de cabeça, sofrendo, gritando, torcendo e querendo dar um spanking no Dash quado ele faz burrada! 
Vale a pena persistir na leitura. 

Título Original: Letting Go
Autora: Maya Banks
ISBN-13: 9788544101254
ISBN-10: 8544101259
Ano: 2014
Páginas: 336
Compre aqui: Amazon
Classificação: 


Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. pelos quotes eu ja quero ler o livro scrr suhsauhsa
    nunca tinha ouvido falar do livro, mas pela sinopse eu ja quero ler ele, bem meu estilo kkkkkkk
    sua resenha foi otima, e agr quando pega-lo para ler, dps de comprar e tals kk, nao vou desistir mesmo se o começo nao fluir bem.. olha que eu faço isso de vez enqnd
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não desiste!! Respira fundo no começo, onde o Dash fica explicando mil vezes o que é dominção porque quando cruza essa parte tem uma história que prende!

      Excluir
  2. Já ouvi falar dessa autora. Se eu não me engado ela escreveu o livro "fogo" algo assim.
    Eu amo livros de romance com essa pegada (literalmente falando). Vou ter que ler esse livro, só não sei como, porque minha lista de livro para ler já esta enorme.

    :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Maya Banks tem mais de 50 livros, se não erro de número, e se errei foi para menos! No Brasil temos Obsessão, Delírio e Fogo, que fazem de uma mesma trilogia e são excelentes! Não deixe de ler Rendição, é uma otima pedida para os amantes do gênero!

      Excluir
  3. Olá
    confesso que não sou muito fã desses livro, achei a escrita da autora muito ruim, eu havia comprado apenas pela capa, e me arrependi, mas pelo lado bom eu consegui trocar rsrs
    bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Netinho! Como eu disse na resenha, esse livro ficou muito didático, talvez tenha sido o que acabou te desmotivando. A Maya é uma ótima escritora, mas não sei, esse ficou aquém dela, entretanto eu ainda gostei. Quem sabe outro título dela não cai mais no seu gosto?

      Excluir
  4. Estou me perguntando em que mundo eu viva, que eu não conhecia a Maya Banks. Eu depois que descobri o gênero romance erótico não quero outra coisa. Simplesmente amei a sinopse e resenha desse livro. Realmente vou ler esse livro e procurar outros dessa autora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procura a série Sweet que eu mencionei na resenha! Ele tem um erotismo mais cru, mais forte, dominante que os outros do estilo. Rendição é uma boa pedida também e tem outra trilogia dela, que eu sempre esqueço o nome, mas os livros são Obsessão, Delírio e Fogo. São pimenta nível máximo!

      Excluir
  5. Depois de 50 tons de cinza fico com um pouco de receio de ler livros com essa pegada.
    Eu também odeio livro em que ficam explicando mil vez um determinado tema.
    Acho que vou por na lista de leitura, esse é o primeiro livro da trilogia né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Thiago esse é o primeiro de uma trilogia nova dessa autora. Ele é bem diferente de 50 Tons, a dominação está mais crua, mais viva. Já começa diferente pois temos um clube de dominação, com muito voyer. Quem sabe não vale a pena tentar em ebook?

      Excluir
  6. Já me falaram dessa autora mas eu nunca peguei para ler.
    Eu estou meio receosa de ler alguns livro, pois parecem ser completamente copias de outro. Mas de qualquer forma, eu gostei bastante da sinopse e resenha, acho que já amo o Joss. Estava mesmo procurando um livro com mais dominação. :*

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar nos livros dela, mas os comentários que li sobre esse livro não foi muito animadores, por isso nem peguei pra ler. Após ler a resenha fiquei mais animadinha rs. Vou ler em ebook se gostar compro o físico.

    ResponderExcluir
  8. Eu realmente não sou fã do estilo hot. Já tentei, de verdade. Li 50 tons (blerg), os três (blerg triplo, no caso). Tentei ler Silvia Day e quase tive um treco, optando por abandonar antes mesmo da página 100 do primeiro volume por questões de sanidade. O único que li e gostei, veja bem, apenas gostei, não amei, foi UP in the AIR.

    Então acho que por segurança, vou passar esse aqui.rs

    ResponderExcluir
  9. Com essa resenha ganhou meu coração. Leria amarradona
    Até pq ando frustradas com os livros BDSM que não tratam do assunto com dignidade.

    ResponderExcluir