Resenhas

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Dicas de livros - Perfil Policial


Já repararam que vez ou outra eu faço uma resenha de um livro do gênero policial? Depois do romance esse é o meu gênero favorito, e como eu falei antes outras vezes, foi o romance policial O Caso Morel de Rubens Fonseca que me resgatou para a leitura há muitos anos atrás, então existe, da minha parte um carinho especial para esse gênero e eu sempre tento ler algo novo dele. 
Sabendo disso, a Bia deu um trabalho de casa, palavras dela, e mandou pediu para que eu desse quatro dicas de livros, e foi bem fácil escolher esses quatro. Bora lá justificar a lista!

O Mistério das Aranhas Verdes, Carlos Heitor Cony e Anna Lee 
Um hospital público que trata seus pacientes de maneira muito suspeita. Uma perna quebrada que, afinal, não estava tão quebrada assim. Um encontro surpreendente na feira hippie de Ipanema. Como o próprio título indica, O mistério das aranhas verdes é um romance de... mistério. Mas um romance peculiar. Esqueça a velha questão de saber quem cometeu o crime. Neste Mistério, importa mais saber que crime foi cometido. A heroína é Carol, uma carioca de 13 anos de idade, precoce e com vocação para resolver tramas complicadas. Os autores - a inesperada dupla Carlos Heitor Cony e Anna Lee - desfiam um enredo enigmático e moderno, urbano e contemporâneo. A união entre o estilo precioso de Cony e a jovialidade estreante de Anna Lee captura o leitor desde a primeira página. Capturar? O verbo é mesmo o mais adequado. O livro tem um sequestro... Não, dois sequestros...Ou melhor, três sequestros que se espalham pela narrativa. Não há a menor dúvida de que se passa no Brasil do século 21. Carol se livra dos bandidos que armam o tal mistério das aranhas da mesma maneira com que se desvencilha dos problemas de ser filha de pais separados, de ter um inconveniente irmão mais moço, de despertar a cobiça de homens mais velhos. Ao final, fica a vontade de continuar seguindo Carol por aí, em suas aventuras e mistérios. 

Para começar, um nacional e eu até poderia trazer O Caso Morel, mas acabei escolhendo um que vai para uma linha mais jovem, porque é possível ter um bom suspense policial para os adolescentes. Quem tem a minha idade deve lembrar dos livros do Marcos Rey, que seguiam essa linha mistério teen, mas no livro do Cony apesar de ter personagens adolescentes, a trama é mais complexa e instigante e vai agradar tantos os adolescentes quanto os adultos, recomendo para dar de presente para aquele filho que não larga o celular! 


Um Brinde de Cianureto, Agatha Christie
O Mistério das Aranhas Verdes -O luxuoso restaurante Luxembourg é o lugar escolhido para comemorar o aniversário da linda e elegante Rosemary Barton. Entre os seis convidados, encontram-se pessoas próximas, mas que não necessariamente querem o seu bem. Mesmo assim, ninguém poderia prever o desfecho da noite: Rosemary morre subitamente após ingerir uma taça de champanhe com cianureto. Tudo indica que foi suicídio... Em um inusitado jogo literário, a rainha do suspense dá a cada um dos personagens a chance de contar sua versão daquele dia, levantando suspeitas que podem colocar em xeque a razão da morte de Rosemary. 

Vamos de clássico, bebê! Agatha Christie é a grande dama do suspense. Se é fã do gênero deve ter lido algo dela, se você não e fã, experimente um livro dessa autora, tem milhares para escolher, e eu já vi alguns boxes lindos, que o dedo coçou para comprar. Todos os autores modernos beberam da fonte da grande dama, então não posso recomendar uma lista sem falar dela e se você ler esse livro em especial, vou dar uma dica: não leia no ônibus, como eu, pois você pode perder o seu ponto, como eu!



Não Brinque com Fogo, John Verdon
No ano 2000, um criminoso que ficou conhecido como Bom Pastor matou seis pessoas em estradas, dentro de seus carros em movimento. Na época, ele enviou um manifesto à polícia no qual deixava claras suas motivações: uma cruzada solitária contra a ganância. Após o sexto assassinato, no entanto, encerrou a matança e nunca foi descoberto. Dez anos depois, uma jovem estudante de jornalismo está fazendo um documentário sobre os familiares das vítimas quando coisas estranhas começam a acontecer em sua casa. Objetos são trocados de lugar, maçanetas são afrouxadas, luzes se apagam sozinhas. Assustada, ela contrata Dave Gurney como consultor. Depois de ler o material sobre o caso – incluindo o perfil psicológico do assassino elaborado pelo FBI –, o detetive coloca em dúvida toda a lógica da investigação. Ao confrontar os agentes responsáveis, porém, Dave percebe que está mexendo em um ninho de vespas, o que fica evidente quando até pessoas que o apoiaram no passado se voltam contra ele. Agora seu único aliado é o antigo parceiro Jack Hardwick, um policial grosseirão e debochado que não esconde seu desprezo pelas autoridades. Com sua ajuda, Dave tem acesso aos relatórios confidenciais do caso e começa a própria investigação. Mais uma vez, ele se colocará em risco enquanto tenta provar seu ponto de vista e capturar o criminoso. Além de reunir todas as qualidades da série Dave Gurney – personagens bem construídos e uma admirável engenhosidade narrativa –, “Não Brinque Com Fogo” vai além: é um lembrete do poder da fé em si mesmo num mundo onde isso é cada vez mais raro.

Eu lembro que quando acabei Feche bem os Olhos, livro que antecede Não Brinque com Fogo meu único pensamento foi "Eu preciso ler o livro seguinte" e o livro não tem o temido gancho, ou seja, Feche bem os olhos tem conclusão, não fica nada pendurado, mas esse autor é tão bom que você não quer parar, então precisa do próximo. Ver David Gurney num momento frágil, ver a força da Madeleine e principalmente o vilão tão perfeito quanto bom Pastor é imperdível! 



Quando ela se foi, Harlan Coben 
Dez anos atrás, Myron Bolitar e Terese Collins fugiram juntos para uma ilha. Durante três semanas, eles se entregaram um ao outro sem pensar no amanhã. Depois disso, eles se reencontraram apenas uma vez, quando Terese ajudou Myron a salvar seu filho. E ela foi embora, sem deixar vestígios.Agora, no meio da madrugada, ela telefona: “Venha para Paris”.
Terese pede a ajuda de Myron para localizar o ex-marido, Rick Collins, que telefonara depois de anos implorando que ela o encontrasse em Paris. Eles logo descobrem que Rick foi assassinado e que Terese é a principal suspeita do crime.
Mas algo ainda mais atordoante é revelado: perto do corpo havia longos fios de cabelo louros e uma mancha de sangue que o exame de DNA revelou pertencer à filha do casal. Só que sua única filha morrera em um acidente de carro muitos anos antes.
Logo Myron se vê perseguido nas ruas de Paris e de Londres. As agências de segurança de quatro países parecem querer as mesmas informações de que ele precisa para desvendar a morte de Rick e o destino da filha que Terese pensava ter perdido para sempre.

Um dos autores mais premiados e lidos no mundo, Harlan Coben traz uma nova história com o carismático Myron Bolitar em uma busca frenética por três continentes. Em uma busca desesperada, Coben cria um mundo de armadilhas imprevisíveis em que conflitos religiosos, política internacional e pesquisas genéticas se mesclam a amizade, perdão e a chance de um novo começo.
Eu ainda não li esse livro, mas eu sei que vou AMAR! Eu comprei ele tem uns dias, mas graças a minha enrolação ainda não li, mas quando eu terminei Alta Tensão (que eu recomendo que você leia) eu corri no site da Arqueiro e li o começo desse livro, era somente uma amostra para incentivar a compra e quando a amostra acabou eu vi cinquenta tons de vermelho, de tanta raiva porque o começo tem tudo que eu aprendi a amar em um livro do Harlan. Mal posso esperar para ler, assim como mal posso esperar para falar dele com vocês! 

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Já li 5 livros do Harlan e TODOS me deixaram maluca desda primeira página. Essa mistura de suspense com mistério é demais, eu não consigo largar o livro. Uma das história eu cheguei a sonhar e acordei de madrugada não pensei duas vezes, peguei o livro pq PRECISAVA o mais rápido possível desvendar o mistério, a curiosidade estava me consumindo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk E os finais dos livros são sempre surpreendentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harlan tem esse poder! Eu me perdi completamente lendo Alta Tensão estou louca para ler Quando ela se foi e Não conte a ninguém! Prevejo noites sem dormir!
      Bjs

      Excluir
  2. Talita,
    Eu não nenhum, mas quero muito ler (não se é trilogia ou série) Não Brinque com Fogo, John Verdon. Você até que indicou rsrs
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Daya, o livro do Verdon é uma séria porém você não precisa ler na ordem, eu recomendo que você o faça pois o que acontece no livro 1 é mencionado no seguinte, você vai entender a trama, mas fica aquele gostinho de mais. Não é uma trilogia, tem quatro livros dessa série, estou esperando o Verdon falar se vai ter um quinto liro.
      Bjs!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. NÃO CURTO MUITO ESSE ESTILO,MAS LI UM DE HARLAN COBEN(NÃO CONTE A NINUÉM)E GOSTEI.TEM OUTROS DELE QUE TALVEZ EU LEIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harlan é o grande nome do gênero na atualidade, eu ainda não encontrei alguém que leu ele e não gostou!
      Bjs

      Excluir
  5. Eu gosto de livros policiais mas confesso que não leio muito, dos que citou o unico que li foi quando ela se foi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Experimenta a série do Verdon! Vai te prender do começo ao fim!!

      Excluir
  6. Eu lembro de ter lido o livro 'O Mistério das Aranhas Verdes' na época do colégio. Nem acreditei quando li esse post porque eu nem lembrava mais desse livro.

    Eu amo livros policiais, estou até lendo no momento o livro 'Grau 36, a origem'. Você conhece, ou já leu?

    Beijos

    ResponderExcluir