Resenhas

quarta-feira, 22 de julho de 2015

:: Resenha 61 :: A Transformação de Raven, Sylvain Reynard

Sinopse: Florença, o berço do Renascimento. Um lugar culturalmente fervilhante, perfeito para quem quer esconder segredos ou está em busca de uma segunda chance. Como a doce Raven, que se muda para a cidade na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas.
Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita vulneratus.
Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia.
Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam.
A transformação de Raven marca o início da série Noites em Florença, cujos personagens foram apresentados em O príncipe das sombras.

Mil desculpas Gabriel Emerson, mas você perdeu seu posto de meu personagem favorito para um certo príncipe vampiro sedutor e mortal. Eu sei, Gaby, nossa história é longa, afinal, passamos três livros juntos e eu conheci o Willian agora, mas foi amor a primeira página... foi mais forte que eu e o nosso amor. Entenda Gabriel, eu ainda te amo, mas o Príncipe é meu novo amor! E Julia, nossa, te adoro, mas a Raven, na minha escala "Personagens Femininas que eu AMO" só perde para a Sarai que é a minha favorita! Meus personagens amados, não me levem a mal, eu sei que parece que isso veio do nada, mas acontece! Vocês sempre vão ter um lugar no meu coração, um lugar especial, mas as coisas mudaram e vamos ter que viver com isso!

Oky... eu não estou louca! Eu só queria desabafar com os personagens e de quebra deixar bem claro que eu absolutamente AMEI A Transformação de Raven! Sylvain Reynard fez de novo e me arrebatou com um livro espetacular, me fazendo ficar sem sono querendo ler mais e mais, eu perdi as contas de quantas vezes eu disse "só mais um capítulo" e acabava lendo uns dois ou três capítulos a mais! Então já vou começar o assunto falando a parte mais importante: ainda não leu essa série? Corre para ler! AGORA! Vai na sua livraria e compre O Príncipe das Sombras e A Transformação de Raven, leia, se encante com personagens incríveis, com diálogos rápidos, com um cenário espetacular e prepare as unhas para esperar o segundo livro que vai ser lançado somente ano que vem. 
"- Além do mais, Psiquê amava Cupido. Ela queria conhecer a pessoa que amava.
- Ela era uma humana que se apaixonou por um deus.
- Está dizendo que você é um deus?
- Está dizendo que está apaixonada por mim?"
Agora é a hora que vocês devem me perguntar: "Afinal Talita, o que esse livro tem que te encantou tanto?" Eu lhes respondo com apenas uma palavra: Personagens!
A história é linda, as escrita do Sylvain continua impecável, mas o que realmente me encantou foram Raven Wood e Willian York. Como não se apaixonar por um vampiro sedutor, sarcástico e sombrio? E Raven, que parece frágil, mas é tão forte, tão real, com problemas tão perto da gente. Sem falar na linda mensagem que o Sylvain traz sobre a beleza, sobre essa ditadura da magreza, em um tapa na cara com palavras belíssimas!
As mulheres ideias de Botticelli se parecem com mulheres, não com meninos. São macias e curvilíneas. Saudáveis, arredondadas. Mulheres com o corpo retratadas nesse quadro foram consideradas lindas por muitos séculos, senão por milênios. Elas eram o ideal estético durante o meu tempo de vida e assim permaneceram por um longo período depois. 
Vamos começara falando da Raven. Eu disse que adoro personagens normais, principalmente mulheres normais. Não é segredo que nossa tendência, quando embarcamos em um romance, é fantasiar e entrar na cabeça daquele personagem e quando temos algo real, algo concreto com o que imaginar, a leitura fica, para mim, mais prazerosa. Raven é real, bondosa, muito altruísta, às vezes até com quem não merece. Tem problemas com sua alto estima devido ao seu peso (e quem não tem às vezes?) e o que mais me encantou nela, ela é uma mulher forte. O seu exterior pode parecer frágil, sua deficiência pode mascarar sua força, mas Raven é tão forte, tão bonita por dentro, que de verdade, me fez pensar diversas vezes porque insistimos tanto em explorar a beleza exterior? Quando viramos tão narcisista a ponto de só olhar a beleza de fora, que é tão vã? 
A beleza é uma coisa vã. Ela surge, e, assim como o vento, desaparece. 
O Príncipe... ah o Príncipe! Como não amar essa criatura tão poderosa e ao mesmo tempo tão frágil? Não se enganem, leitores, o Príncipe de Florença é forte, poderoso, sombrio e letal, mas vive numa solidão tão profunda que Raven se torna literalmente sua luz de esperança. É lindo enxergar esse ser poderoso ficar desarmado, literalmente, sem saber o que fazer e como reagir quando se vê sentindo algo por ela, ao mesmo tempo em que é tão forte, sagaz e até mesmo cruel, ele é imaturo emocionalmente, a ponto de não perceber que está sentindo algo por Raven. Em muitos momentos, o Príncipe cita o mito de Cupido e Psiquê, que por coincidência é o meu mito grego favorito! (Não conhece? Vai nesse link para conhecer esse mito lindo!)
Criados são como roupas. Enquanto ainda têm serventia, eu os guardo. Quando deixam de ter utilidade, jogo fora. Talvez seja mais correto dizer que lamento a perda de uma bela peça de roupa. Mas a de um criado? Nem tanto.
Além de Willian e Raven, temos muito mais personagens que adoramos e ficamos intrigados, já que alguém está armando contra o principado de Willian e só saberemos quem, nos próximos livros. Alguns personagens são bem dúbios, como Aoibhe que dizem ser só ambiciosa, mas eu não fui com a cara dela e o Maximilian, outro que garrei ódio! Também temos um Mèdici (os Mèdice foram uma família influente na Florença na época do Renascimento, veja mais aqui) e o famoso Niccolò Machiavelli, autor do livro O Príncipe (veja mais aqui). Eu preciso dizer, para encerrar, que Sylvain é um dos autores que criam as frases mais lindas que eu já li! Eu separei vários trechos lindos, é um primor que realmente encanta. Enfim, não percam tempo em conhecer esses personagens, não percam tempo para se apaixonar por Raven e Willian, vocês não vão se arrepender! Esse livro já entra na minha pequena lista de Favoritos! 
Você é minha maior virtude e meu vício mais profundo.

Título: A Transformação de Raven
Título original: The Raven
ISBN-13: 9788580413861
ISBN-10: 8580413869
Ano: 2015
Páginas: 448
Editora: Arqueiro
Compre aqui: Americanas
Classificação: 

Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. E a vontade de ler depois dessa resenha??? E se eu ler, como ficarei esperando o próximo? Oh céus... Sylvain, o que você faz conosco? <3 <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem fale do próximo... Quero muito, quero agora! Eu precisoooooooo

      Excluir
  2. Jura que esse príncipe é melhor que Gabriel ? Como ? Como ? Como ?
    Fora a trilogia do Inferno de Gabriel eu não li mais nenhum outro livro do Sylvain Reynard, mas sempre tive vontade.
    Agora fiquei com água na boca para para conhecer esse príncipe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu juro que o Willian roubou bonito o lugar do Gabriel. Abusado, lindo, sarcástico, apaixonante. Eu quero ele pra mim!

      Excluir
    2. Vou ler Talita, depois te conto se ele tb roubou o lugar do Gabriel.

      Excluir
  3. Talita,
    toda vez que leio uma resenha sua fico com vontade de correr e comprar!!! Ai garota.....
    Amei seu papo no inicio da sua resenha, essa briga interna foi dicifil rsrsrs
    beijos
    conchegodasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso sou obrigada a te dizer para não ficar na vontade, vai lá e compra Daya!!
      Livro lindo, sou super fã do Sylvain, sempre falo isso, mas ele se superou, de verdade com esse livro novo. Lido, lindo!

      Excluir
  4. A premissa realmente é boa.Quando eu li pela primeira vez a resenha desse livro fiquei louca para ler. Mas vi uns comentários que o primeiro livro não era bom, então desanimei um pouco.
    Foi a mesma coisa com a serie Gabriel, quando eu ia ler vi uns comentários ruins e desisti.
    Aqui no blog tem a resenha do primeiro livro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, A Transformação de Raven é o primeiro livro. Existe um livro que introduz alguns personagens e mescla essa série com a do Gabriel, que a Bia fez a resenha ( http://www.viciadosemleitura.blog.br/2015/04/resenha-o-principe-das-sombras-sylvain.html#more ) Eu amei, deu para ver na resenha, mas é para poucos, Sylvain pe mais poético, delicado...

      Excluir
    2. Eu achava que O Príncipe das Sombras era o primeiro livro.. Acho que agora eu entendi melhor. srrs
      Eu vou ler esse livro, gostei muito da historia.
      E vou tentar da uma oportunidade a serie O Inferno de Gabriel. Eu ainda não o li, porque vi alguns comentários negativos falando que ele enrola um pouco, então desanimei.

      Excluir
  5. essa deu vontade de ler.Ele ganha Gabriel?ohhhh,esse deve ser d+.Quanto aos personagens é impossivel escolher preferidos kkkk sempre encontramos novos a cada leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então... ele ganha do Gabriel, por pouco, mas ganha! Leia, não fique na vontade ;)

      Excluir
  6. Já tinha isto sobre o livro mas essa é a primeira resenha, o que mais me chamou atenção foi a capa que é linda e essa resenha falando tão bem do livro eu tenho certeza que não poderei deixar de ler, fico muito feliz que tenha marcado como favorito, só espero gostar tanto quanto voce.É sempre bom quando os personagem são bem criados e que nos apaixonamos por eles

    ResponderExcluir
  7. Adorei o livro muito bom, nao vejo a hora do segundo agente quer ler viver e passar tudo quer esta no livro e uma anciedade a cada pagina,O mas incrivel quer e nois sabemos quer sor la agente ver os homenes perfeito quer e.Pois e justamente como nois a maioria das mulheres queria..

    ResponderExcluir