Resenhas

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

BIENAL: TÁ NA CHUVA... F****-se o cabelo! Vou salvar os livros!

Olá, queridos!
Bem vindos a mais uma postagem de sobrevivência para a semana mais linda e cheirosa de cada dois anos de nossa existência!
Na postagem anterior falei, apenas, sobre dicas básicas do que podemos fazer para facilitar a nossa vida e ter momento de paz interior [que coisa bonita!] na Bienal. Hoje, por outro lado, teremos agressividade.
TIRO... PORRADA... E BOMBA.
Comigo é assim. Querido, está no inferno, abraça o capeta!
Essas são as dicas que todos precisam saber da Bienal. Todos os anos vou e já armei todos os tipos de estratégias para conseguir que as coisas saíssem exatamente do meu gosto.
“Ah, mas deve ter levado uma matilha inteira [cachorras] com você!”
Ha... Não, meu bem! Um verdadeiro guerreiro é capaz de enfrentar tudo sozinho!
Enfrentei legiões de loucas, pessoas insanas! ... Menos velhinhas, pois apanhei delas seriamente, mas isso é outro assunto... quem sabe semana que vem...

Então, vamos à artilharia pesada!
É fato que vamos à Bienal para nos distrair, olhar os livros, sentir aquele cheiro gostoso, apenas aproveitar da companhia das pessoas no lugar, porém, algumas vezes, precisamos exaltar nosso instinto de tietagem e conseguir alguns autógrafos.
Para aqueles doentes com livros [que estaria você fazendo nesse blog se não fosse?], sempre tem ao menos UNZINHO que você queira ver; no mínimo não conhece o escritor, achou interessante e vai passar na fila para conseguir uma assinatura, afinal, por que não...? Estou aqui, sem fazer nada... mais um autógrafo para a minha coleção!
Quando você quer, fervorosamente, ver alguém, entretanto, é necessário toda uma teia estratégica de guerra! Já dizia Hitler....... Brincadeira, gente... nada disso.................. Mas, sim, atentem-se às estratégias de Hitler. Ele era louco, mas entendia de guerra! Vide Napoleão, Stalin... Chega disso.
Chega... Juro que não sou essa pessoa nazista, marxista...

Enfim, vamos ao que interessa:

1.       Autores: comecemos pelo tópico que gerará todos os outros. Você quer ver o seu escritor[a] favorito[a], certo? TRATE DE NÃO DORMIR NO PONTO! O que significa isso? Chegue cedo! O que é chegar cedo? ... Cedo; cedo, filho; cedo mesmo. Nos feriados e finais de semana a Bienal abre às 10 horas da manhã, durante a semana, às 9h e, no dia 3, às 13h. É fato que você não é a única pessoa que deseja um autógrafo em seu livro daquela pessoa tão desejada, de forma que, para evitar chateação, esteja na porta do pavilhão de entrada, pelo menos, uma hora antes. A fila estará grande, acredite, e você não será o único doente a querer gritar “Xuxa, eu te amo!” e abraçar o seu ídolo literário.

2.       Esquema: Saiba quais são os dias, horários e localização de cada stand de editora que estará o seu grande alvo [esse é um tópico que será aberto em diversos subtópicos na postagem da semana que vem, para não fazer confusão; atente-se primeiro ao lugar]. Antes de ir à Bienal, tenha certeza de onde será o ponto de retirada de senha para cada um dos autores, se será no stand ou em outro ponto na Bienal. Estão dizendo que será em um lugar específico para retirada de todas as senhas de todos os autores, mas ainda não se tem certeza disso. Lembrando que as senhas são retiradas somente no dia.

3.       Portões: Nesse ponto depende do tipo de transporte que você usará para chegar à Bienal. O Riocentro possui seis, acredito eu, portões diferentes e é um para entrada de automóveis, outro de ônibus/excursões, outro de pedestres, etc. A entrada de carros, o que considero uma grande sacanagem, só abre uma hora antes da Bienal começar, sendo que as outras entradas [pedestres e excursão] abrem antes. Caso for de carro e esteja acompanhado, que você ou a outra pessoa, entrem pela entrada de pedestres e vá para a fila; um de vocês terá de ficar, impreterivelmente, na entrada de automóveis, porque, é claro, não conseguirá passar pelas outras. Qual a entrada? Não sei; tem de rodar o Riocentro para descobrir; se você está de carro, não é difícil.

4.       Fila: Sério... uma coisa é você querer ver uma personalidade; outra coisa é esquecer que pode machucar as outras e, especialmente, perder essa sua educação. Isso a gente traz de casa, então, por favor, pelo menos finja que seus pais lhe deram alguma. Por mais que eu brinque, dizendo que vou para a guerra, nunca machuquei ninguém ou furei fila. Sim, há muitas pessoas que fazem isso... não seja uma delas. A ideia é chegar cedo e entrar na fila, no seu lugar; e ponto. “Ah, mas e se passarem na minha frente?” Concordo que aí você pode tomar o seu lugar de volta. Educação é uma coisa, ser santo, outra. Na fila faz calor... FAZ CALOR; lembre também que o chão é extremamente instável e de grama. Já choveu bastante em uma ocasião ou outra de Bienal e estraguei sapatos. Para aquelas pessoas que gostam de ir como se tivessem sido indicadas ao Oscar de Melhor Ator/Atriz [tipo eu], favor evitar sapatos que estraguem com facilidade, que sejam mais de pano, que possam absorver a lama. Fora que parece estar pisando em ovos, claro, e poder cair ao chão, perdendo O SEU LUGAR. Só avisando.

5.       Catracas: Quando o portão de entrada da Bienal abrir, haverá todas as catracas para que as pessoas possam se posicionar. De fato ali é um território sem regra, mas realmente não tem jeito... me sinto nas trincheiras! Coisa linda! Seja esperto e dê uma acelerada nesse seu passo de tartaruga gripada para não ficar muito atrás nas filas da catraca. NÃO ESQUECE O INGRESSO, CACETE! Não esquece! Esteja com ele já em mãos, porque assim que o moço [o moço da catraca... aquele lá que você sabe qual é!] cortar o seu ingresso...

6.       Assim que cruzar a catraca: ... Corre, filho. Corre MUITO. Mais uma vez: cuidado com as crianças e as pessoas de idade [se bem que, né... falo nada...]. Tem gente mais nova, que pode se machucar e, sinceramente, não quero ninguém quebrado na Bienal. Então... CORRE! É evidente que o segurança vai te repreender [sempre!], você desobedecerá [claro!] e continuará correndo. Saiba exatamente para onde está indo para poder pegar a fila, porque as outras pessoas farão a mesma coisa que você para conseguir uma senha para ver o autor. As senhas são sempre limitadas, de forma que é a primeira coisa que tem de fazer assim que chegar lá. Você está na fila da senha? Fique tranquilo, porque ela é sua e você conseguirá ver quem deseja.

Hoje pararei por aqui.
Semana que vem falarei mais sobre a questão das senhas, dos stands e dos autores. Será algo mais específico, mas focado na estratégia para não perder tempo lá dentro e conseguir se articular melhor. A ESTRATÉGIA! Hahaha.

Anotem seriamente isso tudo... se desejam sobreviver.
Comam pão de alho!

Comente com o Facebook:

15 comentários:

  1. Meu Deus!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Eu não sei o que eu ri mais desse post. Eu to aqui imaginando vocês passando da catraca e correndo..

    Eu não sabia que tem entrada certa para cada tipo de pessoa, achei que fosse uma só.
    Tem senha pra ir ver o autor? Também não sabia disso. Achei que era só entrar na fila.
    Bell faz um post também sobre os brindes, marcadores, folhetos sobre o que dão na bienal. Como fazer para pegar e etc..
    Uma amiga minha foi e trouxe muita coisa. :o

    Ótimas dicas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha. Fico contente que tenha gostado, Thiago!
      Gostei bastante da sua sugestão de brindes. Colocarei isso em uma das postagens; se não na próxima, a outra!

      Excluir
    2. Que bom, vou adorar ver essas dicas, ansioso pelos próximos posts.

      Excluir
  2. Hahahahahaha corre, viado, corre MUITO!!!! Hahahahha ri demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Já chegou dia 6???? Eu quero iiiiiirrrr!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corre, viado. u.u Hahahaha.
      Are we there yet?!

      Excluir
  3. Foi dada a largada,os portões foram abertos,corre corre kkkkk.Lendo esse poste me senti no parque de diversão,eu queria aproveita todos os brinquedos,corria muuuuuito.

    ResponderExcluir
  4. Eu só parei para imaginar a Bell e a Bia correndo que nem loucas quando o portão abre. Só não pode cair.. ahauhauahauhauha
    Ótimas dicas, eu nem sabia que tem portão certo para entrar. Foi uma ótima informação para mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha tem que correr. Ainda mais pra pegar senha da Colleen Hoover. <3

      Excluir
    2. Bia se conhecer a Colleen,conte pra nós meros leitores distantes disso tudo kkk

      Excluir
  5. Adorei as estrategias!
    Deve ter filas imensas para ver o autor né? Pena que é muita gente e o tempo passa rápido. Acaba que não faz tudo que quer fazer em um dia só.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As filas são enormes para pegar as senhas, mas quando elas acabam, tudo se limita bastante, Kelis. Chato são as filas mesmo! Hahaha.
      E não dá para ir um só dia, realmente...

      Excluir
  6. kkkkkkkkkk muito boa as dicas, estou rindo muito. O passo de tartaruga gripada, vou me lembrar dessa rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahaha ri demais com a tartaruga também.

      Excluir
  7. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk muito bom!!!!
    Vou torcer para que acontece várias pérolas nessa Bienal para vcs contarem para nós !!!! :D

    ResponderExcluir
  8. Corre, filho. Corre MUITO.Kkkkkkkkkkkkkkkkkk! Esse post foi incrivelmente hilário. Nada como ótimas dicas com uma pitada de bom humor para alegrar o nosso dia. Estratégias ótimas para quem for visitar a Bienal Rio.

    ResponderExcluir