Resenhas

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Entrevista: Eleonor Hertzog


Oie! Nós estamos participando de uma campanha bem bacana, que conta com a participação de vários blogs que estão ajudando na divulgação do lançamento de Guardião?, livro da série "Uma Geração. Todas as Decisões.", da autora Eleonor Hertzog.

Vou mostrar os livros da série para quem ainda não conhece e depois vocês vão poder conferir uma entrevista bem bacana que fizemos com a Eleonor, e assim, poderão conhecer um pouquinho sobre essa querida gaúcha de POA. Vamos lá!


Pediatra por formação, Eleonor é escritora de coração. Lê desde que descobriu o que eram livros e, desde o primeiro livro, descobriu que adorava contar histórias. No começo eram as dos livros. Mais tarde, as dos livros com alguns acréscimos. Na adolescência, surgiram personagens, lugares e situações que não vinham de livro algum, iniciando a longa moldagem da distopia onde se passa “Uma geração. Todas as decisões.”, cujo primeiro livro, Cisne, foi lançado em dezembro de 2012. Linhagens, o segundo, foi lançado na Bienal do Rio de Janeiro, em setembro de 2013.




Livro 1

Sinopse: Unificada e em paz, a Terra se dedicou à ciência e à exploração espacial, descobrindo Tarilian, um planeta habitado inesperadamente próximo. As relações entre os dois mundos iniciaram corteses, mas rapidamente uma rivalidade inútil se estabeleceu, minando a amizade entre terráqueos e tarilianos. Um infeliz incidente diplomático piorou ainda mais as relações interplanetárias; a solução para o impasse se encontra no Cisne, um veleiro movido a energia solar que é um dos mais avançados biolabs flutuantes do planeta. O Cisne é também o lar da família Melbourne: os pais, Doris e Henry, são os biólogos marinhos responsáveis pelo barco; os filhos são sua irriquieta tripulação. 
Sem saber que fazem parte de uma geração que decidirá o futuro do mundo inteiro, agora os jovens Melbourne precisarão dar o melhor de si para melhorar as relações entre Terra e Tarilian.

Livro 2

Sinopse: E se você descobrisse que a Terra guarda grandes segredos? E se esses segredos fossem poderosos o suficiente para modificar o rumo de nossas vidas? 
Laços se estreitam, conflitos irrompem. Erros foram cometidos e o tempo está acabando. Nada é o que parece ser. Segredos emergem de Casas e Linhagens. Peggy corre grandes riscos e as consequências das próximas decisões podem colocar tudo em jogo. Os Melbourne mais uma vez terão que provar sua capacidade de resolver problemas.
As consequências de cada decisão afetarão o Universo inteiro. Caberá apenas a Uma geração... Todas as decisões!

Livro 2.5

Sinopse: Guardião? - Vida e morte
Dia e noite
Sombra e luz
A cada verso, seu reverso.
A cada ação, sua reação.
A cada poder... Seu preço!
Seu poder é gigantesco, meu jovem.
Por isso, você é o Guardião.
Na verdade, você é mais do que um simples Guardião.
Mas...
E se o preço do seu poder for a vida de quem você ama?


De onde surgiu a ideia para a série “Uma Geração. Todas as decisões”? Sabemos que a princípio a sua ideia é de que a série tenha 4 livros; você já sabe ou tem ideia de seu desfecho? Ou o fim ainda não é certo e as ideias vão surgindo conforme você vai escrevendo?

Não sei de onde a ideia surgiu... Quando percebi, ela já tinha chegado e se estruturado, cheia de detalhes e personagens.
Sobre a série, certamente terá muito mais do que quatro livros. “Cisne” é o primeiro livro e “Linhagens” é o segundo, ambos já publicados. “Talismãs”, o terceiro livro, sairá ainda este ano. O quarto livro, que fecha o primeiro arco da série, deve sair no ano que vem e ainda não tem título definido. Quanto ao final, está perfeitamente definido desde a primeira linha de Cisne, mas muitas vezes os personagens bagunçam por completo o “meio” do processo!

Pediatra, esposa, mãe e avó. Você é daquelas pessoas que só funcionam em horários específicos pra escrever, tipo só à noite; e quando pinta uma ideia, é daquelas que anota até num guardanapo?

Rsrsrs, eu sou daquelas pessoas que escreve em qualquer momento em que surgir uma brecha para escrever! Não é só à noite; está mais para “só quando me deixam”, exceto quando a inspiração bate com tudo e então escorraço o mundo de perto de mim. E sim, anoto frases e ideias no que aparecer pela frente, desde o celular até a caderneta que está sempre na minha mesa de cabeceira.

Sua série tem inúmeros personagens, só a família Melbourne tem 10 integrantes; como você faz pra não se perder? Qual o seu ritual de escrita na elaboração de uma história?

Eles convivem comigo há tantos anos que são mais velhos amigos do que simplesmente personagens! Não tem como me perder com eles. Conheço todos muito bem, desde o jeito de falar até a forma de reagir. Ritual de escrita? Não tem... Ou escrevo quando tenho tempo, civilizadamente, ou sou acometida por um acesso de inspiração e escrevo incivilizadamente, atravessando a madrugada.

Quais são os seus autores e gêneros literários preferidos? Fora a fantasia e a ficção científica, que outro gênero você escreveria?

Ficção científica: Isaac Asimov. Li tudo que ele escreveu.
Fantasia: Tolkien e C.S.Lewis
Policial/enredos perfeitos: Agatha Christie, de quem já li tudo também.
E não penso em escrever nada diferente de fantasia. Gosto demais e é um gênero muito rico!

O que mudou na sua vida depois de “Cisne”, que foi o seu primeiro trabalho?

Escrever se tornou uma responsabilidade ainda maior, mas a principal mudança foram os amigos. A quantidade de novos e maravilhosos amigos que encontrei neste mundo literário foi impressionante!

Qual foi o primeiro livro que você leu e que te fez pensar “Eu posso fazer isso, eu posso escrever o meu próprio livro”?

Eu não sei. Não lembro! Escrever sempre esteve comigo, muito antes de pensar em, um dia, publicar algum livro.

O que podemos esperar de “Guardião?”?

Uma boa diversão e muitas surpresas! É um livro pequeno no qual coube um bocado de história!

Pingue-pongue:

Um livro: por que sempre UM livro?! Não existe UM livro. Existem prateleiras e prateleiras cheias de livros, um melhor do que o outro! Uma trilogia: O Senhor dos Anéis. Menos do que isto, não dá!
Uma palavra: persistência.
Um sentimento: amor.
Um lugar: minha casa.
Uma frase: “Os cientistas dizem que somos feitos de átomos, mas um passarinho me contou que somos feitos de histórias.” (Eduardo Galeano). Bom, eu acredito neste passarinho...
Eleonor Hertzog é: uma sonhadora.

E aí, bacana, né? Espero que vocês tenham gostado, eu achei a a história dessa série bem interessante e assim que der eu vou ler com certeza. :)
Beijos!

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. Parabéns pela entrevista com a querida Eleonor Hertzog. Conheci o trabalho dessa autora essa semana, por alguns outros posts de outros blogs, e já gostei de cara. Principalmente do livro cisne que possui uma estória maravilhosa acompanhada de uma bela capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece bem interessante mesmo, eu achei bem diferente, pelo menos de tudo o que eu já li. ^^

      Excluir
    2. Que ótimo, Bianca. Me animei ainda mais para a leitura.

      Excluir
  2. Eu também já fiquei muito curioso com os livros dessa autora. Já me indicaram e falaram que é muito bom.
    E os livros dela são bem grossos, tem mais de 500 paginas. Tem muita historia nesses livros. Espero que leia e faça uma resenha futuramente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu pude vê-los com as mãos (rsrs) num evento começo do mês e eles são enooormes!!! Tem é história!! Assim que eu tiver oportunidade eu vou ler sim. ;)

      Excluir
  3. Parabéns pela entrevista.Eu não curto muito livro assim,parece muito informação pra mim kkkkmas pra quem curti uma distopia essa parece ser otima.

    ResponderExcluir