Resenhas

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

:: Resenha 77 :: Diário de dois viajantes, Flávio Henrique P. da Costa


Sinopse: O Diário de dois viajantes é, primeiramente, um guia para os viajantes, com dicas interessantes para um melhor planejamento de sua viagem, tais como elaboração do roteiro, sites úteis para a compra de passagens aéreas e reserva de hotéis, procedimentos nos aeroportos e muito mais. A segunda parte do livro relata, de maneira divertida e com os devidos incrementos culturais, a passagem do autor e sua esposa pela Europa, em viagem realizada em 16 de dezembro de 2006 e 03 de janeiro de 2007. Roma, Vaticano, Londres, Berlim, Praga, República Checa, Paris... O dia a dia dessa viagem à Europa é contado de maneira muito leve, interessante e divertida, com direito a mala perdida, voo cancelado, confusão no avião, nesse e diversos outros fatos engraçados.

Hoje a resenha é de um livro super bacana, indicação das queridas Mari e Daya do Conchego das Letras. Elas pediram ajuda com a divulgação desse livro que tem por trás um projeto social muito, muito bacana, e claro, eu topei!





O Projeto Ensinando a Pescar surgiu assim...



Durante sua estada na República Democrática do Congo, entre 2011 e 2012, Flávio Henrique e seus companheiros de tropa se interessaram por uma escola congolesa dos subúrbios de Kinshasa, capital, que tentava, com muita dificuldade, alfabetizar as crianças daquela localidade. Para tentar ajudar essa escola a melhorar sua estrutura física, passaram a concentrar doações, financeiras ou de materiais, para repassar ao Sr. Litofe Lokonda, diretor do estabelecimento de ensino. Além disso, passaram a implementar o projeto Ensinando a Pescar, que consistia na construção da escola propriamente dita, criando salas de aula, instalando painéis solares para geração de energia elétrica, etc.
Durante sua permanência em Kinshasa, conseguiram realmente finalizar a parte física da instituição de ensino, e as crianças puderam iniciar os estudos. Após a missão, o desafio foi o de manter a escola funcionando, já que as despesas cotidianas continuavam, tais como o pagamento dos professores.
Diante desse quadro, decidiu reverter toda a renda obtida com a venda do Diário de Dois Viajantes para o projeto Ensinando a Pescar, na busca de proporcionar uma renda perene à escola congolesa. Os depósitos são feitos na conta de um brasileiro que serve na embaixada do Brasil em Kinshasa, e repassados ao Sr. Litofe mensalmente. Além da venda do livro, Flávio também recolhe doações diversas para que o projeto continue vivo na República Democrática do Congo.
Atualmente, a escola atende aproximadamente 100 crianças, na idade entre 5 e 12 anos, formando-os no nosso equivalente Ensino Fundamental.

Viram que bacana? Bom, agora vamos ao livro que é muito, muito legal e gostoso de ler, não pense que é chato por ser um guia de viagem, pois não é. Você vai aprender muitas coisas, vai viajar sem sair do lugar e vai se divertir também.

Na primeira parte, ele te mostra como elaborar o roteiro e te traz dicas valiosíssimas sobre: documentação, visto, cuidados com os documentos, compras das passagens, reserva de hotel, bagagem e roupa, seguro de viagem, cartão de crédito internacional, quando levar de dinheiro, transporte, ligações telefônicas, a necessidade de se falar uma segunda língua, os procedimentos dos aeroportos, limite de compras no exterior, extravio de bagagem (coisa que eles sofreram) e troca de moeda estrangeira.

Depois disso e de decidirem que as cidades visitadas seriam Roma, Londres, Berlim e Paris, Flávio e sua espora, Karina, contam pra gente de uma forma muito leve e gostosa, como foi essa viagem para o Velho Continente.

Sério gente, é tão bacana ler esse tipo de livro e acredito que seja divertido tanto para quem tem o costume de viajar para fora, como para quem nunca viajou para o exterior como eu. E confesso que ri e gostei muito de saber que o perrengue que eu passo no Metrô Rio, foi mencionado e comparado com o metrô de Roma (na boa, mais pareceu o trem da Super Via, mas ok rsrs).

Fomos, então, para a estação de metrô. Eram mais ou menos nove da manhã e as plataformas estavam lotadas! Eram mais ou menos nove da manhã e as plataformas estavam lotadas! Quando o metrô chegou (horroroso, por sinal; todo pichado por dentro, velho), fomos jogado para dentro, ao melhor estilo baldeação na Estácio (quem já esteve nessa estação do metrô do Rio, sabe do que estou falando: é nela que fazíamos a troa da linha 2 (Baixada Fluminense) para a linha 1 (centro e Zona Sul). Se der mole, até banda você leva, meu amor). Nesse aperto todo, senti alguém puxando minha carteira, que estava no bolso de trás da calça. Em um ato de reflexo, levei a mão ao bolso, impedindo que o safado a sacasse. Tentei olhar para trás para ver quem tinha sido, mas, sinceramente, não dava nem para virar o pescoço. Coloquei a carteira na minha mochila e passei a segurá-la – juntamente com a bolsa da câmera – à frente do corpo, durante toda a viagem. A gente sai do Brasil para ser assaltado lá fora? Aí não...

Flávio foi muito feliz com a narrativa agradável e informativa de Diário de dois viajantes. O livro é tão leve que você devora as suas 162 páginas e de quebra, ajuda o super Projeto Ensinando a Pescar.

Custo do livro e envio

Para quem quiser comprar o livro, viajar sem sair de casa e de quebra ajudar esse belíssimo projeto, basta enviar um e-mail para fhc0890@gmail.com. O pagamento pode ser feito através de PagSeguro ou Paypal. O Livro custa R$30,00, com frete incluso para todo o território nacional. Quem for do Rio de Janeiro, há a possibilidade de retirar o livro em mãos, dependendo da localidade. Nesse caso, o valor do livro será de R$25,00.

Quem quiser fazer uma doação ao projeto, pode entrar em contato com o mesmo e-mail, o fhc0890@gmail.com, colocando no título QUERO FAZER UMA DOAÇÃO PARA O ENSINANDO A PESCAR.

Título: Diário de dois viajantes
Autor: Flávio Henrique Pinheiro da Costa
Ano: 2010
Páginas: 250
Editora: Nelpa
Skoob
Classificação:

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. O livro parecer ser mesmo muito interessante, e essas dicas são boas. Sempre que vamos viajar algo da errado ou esquecemos de algo, então acredito que esse livro vai ser bem útil.
    Adorei esse projeto foi uma ótima atitude deles, estão de parabéns. Infelizmente no mundo existem muitos que não tem a chance de estudar, o que deveria ser direito de todos. Fico feliz que existam pessoas assim que pensam e se solidarizam com o próximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, Thiago, as dicas são super úteis e o livro é bem gostoso de ler. Quanto ao projeto, nem se fala, belíssima atitude. Que bom que gostou. ;)

      Excluir
  2. Projeto muito bom.Mas acho que pra mim não rola leitura assim.Mas pra quem viaja,é bem interressante.Eu já to fazendo parte da mobilia da minha casa kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahah eu nunca viajei pra fora, mas é gostoso ler e poder conhecer os lugares. A gente viaja sem sair de casa e sem gastar dinheiro rsrs.

      Excluir
  3. Não me interessei muito pelo livro por ser uma espécie de autoajuda. Porém, achei o projeto incrivelmente legal da parte de seus criadores. Sempre é bom o apoio à esses projetos para um melhor progresso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, não deixa de ser autoajuda, porém ele é muito leve e gosto de ler. Além de te dar inúmeras dicas úteis, você conhece culturas e lugares, fora o projeto que é maravilhoso. :)

      Excluir
    2. Engraçado a forma diferente como as pessoas veem uma mesma obra. Não encarei o livro como auto-ajuda em momento algum. Eu o vi como um guia de viagens. Ele não ensina a melhor ou pior forma de agir em determinadas situações e sim relata como eles agiram e onde foram.

      http://conchegodasletras.blogspot.com.br/2015/08/resenha-diario-de-dois-viajantes.html#more

      Excluir
  4. Olá, nunca viajei para o exterior rs seria interessante ler, sempre é bom está preparada pra tudo, vai que algum dia eu viajo né, eu saberia exatamente como me organizar e seria de grande ajuda, já que sou muito desastrada pra organizar as coisas rs
    Não tinha ainda ouvido falar sobre o projeto e nem sobre o livro, e tenho que parabenizar eles pela iniciativa, com mais pessoas assim no mundo ♥

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, pessoal!
    Fico contente de estarem divulgando meu Diário nos blogs de vocês! Espero que meu livro esteja servindo de fonte de inspiração para viagens futuras, bem como livrando vocês de enrascadas tipicamente brasileiras! Felicidades a todos!
    Flávio Henrique

    ResponderExcluir