Resenhas

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

:: Resenha 69 :: Extraordinário, R.J. Palacio

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência um, ele é um menino igual a todos os outros. R. J. Palacio criou uma história edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.

Bem, novamente e again and again and again, comprei esse livro por estar na promoção e por estar na “modinha do momento”. Tenho Extraordinário a mais ou menos uns seis meses enfeitando a minha estante, e quando entrei na Maratona Literária de Inverno, vi a chance de finalmente ler e descobrir por mim mesmo o quão bom é o livro. Desafio: Um livro com a capa azul. Extraordinário, aí vamos nós!

Este livro é bem dinâmico e de rápida leitura. O fato de cada parte ser narrado por um personagem diferente faz a leitura seguir numa ótima fluidez e sintonia. Acho que depois de minha última leitura, que foi Melancia, e como disse em minha resenha anterior, ser um texto longo e às vezes cansativo, ler Extraordinário foi um tremendo golpe e sorte!

O livro é dividido em oito partes nos quais Auggie, Via, Miranda, Summer, Jack Will e Justin narram um pouco sobre suas vidas e de suas experiências com o personagem principal do livro que é August. Ou Auggie para os íntimos, que tem dez anos e nasceu com uma deformidade facial, que é sequela de uma síndrome genética.

Auggie sempre estudou em casa, mas agora está indo para uma escola particular e embora tenha uma família que o ama incondicionalmente, ele se sente inseguro por ter que sair de sua zona de conforto e atravessar essa nova fase de sua vida.

“Sei que não sou um garoto de dez anos comum. Quero dizer, é claro que faço coisas comuns. Ando de bicicleta. Jogo bola. Tenho um Xbox. Essas coisas me fazem ser comum. Por dentro. Mas sei que as crianças comuns não fazem outras crianças comuns saírem correndo e gritando do parquinho. Sei que os outros não ficam encarando as crianças comuns aonde quer que elas vão.”

Na parte do livro narrada por Auggie, descobrimos o que passa em sua cabeça, seus medos, sofrimento e todos os estágios de sua adaptação nessa nova etapa de sua vida. Nesse mundo novo aonde sabemos muito bem que crianças podem ser tão cruéis como adultos.

Olivia, ou Via, como é chamada pelos amigos, é a irmã mais velha de Auggie, e na parte do livro destinada a ela, podemos entender o quão difícil pode ser estar sempre em segundo plano. Não que ela não ame Auggie, muito pelo contrario, ela o defende com unhas e dentes, mas chega um momento que todos cansam, inclusive ela que sempre teve que ser tão autossuficiente desde cedo para não sobrecarregar seus pais.

Miranda é a melhor amiga de Via. Desde sua primeira infância. Porém a transição para o ensino médio pois a prova essa amizade. Todos tem seus problemas e com Miranda também não foi diferente. Ela enfrenta uma crise familiar que a fez mudar seu modo de ser e se distanciar de Via, porém sente muita falta de seu irmãozinho que tanto ama, Auggie, pois é assim que Miranda sempre o viu. Seu irmão mais novo. E a distancia a faz sofrer.

Ao chegar na escola nova, Auggie conhece algumas pessoas. Algumas bem cruéis, já outras, boas de verdade. E é aí que entram Summer e Jack Will; e em suas partes, cada um conta como foi conhecer o pequeno Auggie e os altos e baixos dessa nova amizade.

“...e minha mão esbarrou na dele sem querer, por uma fração de segundos.... – Tristan! – Gritou a Sra. Rubin, mas ele nem se importou de ter derrubado o pó e arruinado toda a experiência. Estava mais preocupado em ir à pia do laboratório lavar as mãos o mais rápido possível.
Foi quando eu tive certeza de que na Beecher Prep havia um mito sobre encostar em mim.
Acho que é como o Toque do Queijo, do livro Diário de um banana. As crianças tinham medo de encostar em uma fatia de queijo mofado na quadra de basquete. Na minha escola, eu era o queijo mofado.”

Já Justin é o novo namorado de Via, e logo passa a conhecer Auggie, e como aconteceu com todos, Justin também conta como foi conhecer e conviver com Auggie. Esse livro fala sobre muitas coisas como o amor, a amizade, injustiça luta e esperança.

"– Porque eu tenho que ser tão feio, mamãe – murmurei.
– Não  querido, você não é...
– Eu sei que sou.
Ela beijou meu rosto todo. Beijou meus olhos, que eram muito caídos. Beijou minhas bochechas, que pareciam afundadas demais. Beijou minha boca de tartaruga.
Disse palavras gentis, que, eu, sabia, eram para me ajudar, mas palavras não vão mudar meu rosto.”

Eu como mãe me coloquei no lugar da mãe de Auggie e automaticamente senti empatia por ela... Porque também sofremos com o sofrimento dos nossos filhos assim como também ficamos felizes com a vitória deles. E nesse livro tem um pouquinho disso tudo... Ele tem a intensão de te fazer pensar, como uma espécie de lição de vida que te faz enxergar o mundo de maneira diferente, de ver a vida com outros olhos. Te faz pensar no quanto o mundo pode ser injusto, mas que mesmo assim, o amor se sobrepõe a qualquer injustiça.

O livro é ótimo, porém eu esperava um pouco mais devido a repercussão dele... Esperava chorar, ficar desolada, arrasada ou coisas do gênero... Mas não! Achei uma ótima leitura que recomendo a todos! Como já disse, rápida, dinâmica e que te faz pensar sobre seus conceitos, sobre sua vida. É um livro que com certeza meu filho vai ler.

Título: Extraordinário
Título Original: Wonder
Autor: R.J. Palacio
ISBN-13: 9788580575668
ISBN-10: 8580575664
Ano: 2013 
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Compre aqui: Submarino
Classificação:

Comente com o Facebook:

18 comentários:

  1. To doida pra ler, mas eu acho que diferente de você, eu vou chorar horrores, pq eu sou dessas rsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. #BiaChorona
      #AnaSemCoração
      huahuauhauhahuhuahuhuauha

      Excluir
  2. Ana, eu comprei esse livro depois de um vídeo que assisti em um blog, ele foi classificado entre os top 5. Mas ele ainda está guardadinho, estou com "medo" de ler ... tenho certeza que vou chorar um monte, passar dias arrasada ... (não estou podendo no momento) hehehehehehe . Amei sua resenha, me deu coragem para ler !!!! :D :D :D :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é.... Como a Bia disse, pra pessoas mais sensíveis, realmente recomendo se preparar... huahahhua.... será que sou sem coração gente?? huahhuahua
      quando puder ler, volta e me diz como foi sua experiência com o livro! ;)

      Excluir
    2. Ana, sou uma manteiga derretida, ainda mais quando tem criança envolvida afffffffffff Mas prometo que te conto como fiquei pós leitura !!! :D

      Excluir
  3. Estou querendo ler esse livro, a historia parece ser emocionante. Mas eu estou com receio, meu ponto fraco é criança. Vou ficar muito triste lendo os problemas que ele enfrenta.
    Fiquei sabendo que esse livro viraria filme, não sei se é verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, se virar, levarei meu filho para assistir, com certeza!
      E é verdade, mexer com crianças é sacanagem.... ponto fraco total!

      Excluir
    2. Provavelmente levarei minha irmãzinha porque ela amou esse livro.

      Excluir
  4. Livros de crianças doentes, ou com animais que morrem, destroem meu coração.
    Eu li muitos comentários falando que é muito triste e que choraram muito lendo. Mas pelo que disse para você não foi assim.
    Esse livro já esta na minha lista de leitura a um tempo, vou tentar ler ele logo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, sério, to começando a achar que sou parente da Malévola... huahahuuhhua
      Sei lá Thaísa.... comigo realmente não rolou essa emoção toda. Fiquei sim tocada e talz, mas não isso tudo que me falavam na época...

      Excluir
    2. KKKKKKKKKKKKKKKKKK
      Talvez as pessoas tenham aumentado muito as coisas.
      Mas enfim, a historia é realmente bonita e como voce disse tocante.

      Excluir
  5. Gosto muito de livros assim.
    Já estou querendo muito ler esse livro.
    Sei que disse que você não chorou mas eu devo chorar, sou uma manteiga derretida ainda mais quando se trata de criança;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que são 10 anos sendo a mãe chata que dá disciplina contra o papai super legal e divertido... Devo ter me tornado sem piedade com as crianças....
      kkkkkk
      Sacanagem!!!!
      Acho que li fora do meu momento de TPM... Por isso não chorei tanto... Graças a Deus né... :P

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Minhas filhas já estão crescida, então pra elas, com certeza, sou a mãe chata.
      Comprei esse livro, só esperar ele chegar e começo a ler.

      Excluir
  6. Eu preciso ler esse livro, mas primeiro preciso comprá-lo hahahahaha eu sempre deixo ele para depois, não sei porque... =P

    ResponderExcluir
  7. ja comprei o meu mas não li,acho que vou fica depre com esse,espero uma superação do personagem no fim.

    ResponderExcluir
  8. Auggie com certeza deve ser um personagem encantador, com suas várias formas de se expressar o garoto encanta todos nós, leitores, com seu jeito fascinante, divertido e diferente. É uma leitura que gosto bastante e pretendo aprimorar mais, em breve!

    ResponderExcluir