Resenhas

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Diário de bordo da Ana [Bienal]

Bem pessoas queridas e viciadas em livros do meu coração... Eu apenas participei de um dia de Bienal, que foi o dia 06/09/2015. Não mais retornarei nesta edição, portanto falarei para vocês como foi essa domingueira literária.



Bem, tudo começou a meia noite do dia 06/09 com um parabéns surpresa para nossa companheira de blog,  Grazi, que acabou com muita conversa alta para todos do condomínio da Bell escutarem, bolo, fofoca, planejamento com as táticas de guerra para nos tornarmos as primeiras da fila de autografo da Colleen, presentes, gargalhadas, e a Bia tentando por intermináveis 30 minutos, encontrar uma posição para dormir no colchão de ar.... E fazendo barulhos beeeeem peculiares.... huahuhuahuahu.

Resultado disso tudo?! Duas horas e meia de sono, porque, as seis em ponto, meus amigos e minhas amigas, estávamos de pé para garantirmos nosso lugar ao sol!!!! Não, péra, tava chovendo.... Era só lugar na fila mesmo.... Colleen minha gente!! Colleen!!

Nossa tática foi pelo ralo, Bell e Bia conseguiram primeiro e eu e Grazi quase não conseguimos. No final, todas conseguimos, mas gente, juro pr’ocês... quem não conseguiu, chorou.... Chorou como se não houvesse amanhã...


As meninas se divertiram mais, compraram mais, andaram mais e consecutivamente se cansaram mais.... A Grazi no final do dia estava com cara de choro... juro pra vocês.... huahuahuaua.

Vou explicar o porque disso tudo.

Tive a infeliz ideia de querer 3 autógrafos de 3 autores diferentes.... Colleen Hoover para mim, Jeff Kinney para meu filho e Raymond E. Feist para meu marido. Enquanto elas passeavam todas serelepes pelos pavilhões da Bienal, eu sofria em quilométricas filas.

Vamos falar um pouco de cada seção de autógrafos:

Colleen Hoover:

Chegamos as oito da manha no Rio Centro e pegamos 4 filas:

Uma para entrar no Rio Centro, uma para entrar nos pavilhões, outra para pegar a senha e outra para aguardar o autografo.

Até que demos sorte e fomos uma das primeiras. Pegamos a mulher no inicio dos autógrafos, sorridente, solicita, mas sem autógrafos nominais, o que me deixou possessa...

E o autografo foi com uma caneta pilot, daquelas de ponta bem grossa, fazendo a assinatura parecer um carimbo.

A Galera Record mudou por diversas vezes as regras do autógrafo, e ao final optaram por não ser nominal. Entendam, eu já li alguns livros dela e talz, curti, mas não ao ponto de ser fãnzona.

Fui mais na vibe das meninas e esperava no mínimo um “To Ana” lá... mas não...

Se eu soubesse, simplesmente não teria ido.

Para mim não valeu a pena.

Jeff Kinney:

Gente, é serio! Descobri que crianças são como Gremlins... Caiu água, se multiplicam!!! Nunca vi tanto pingo de gente na minha vida! Era uma ovação ao cara que vocês não imaginam! E quando chegou um cara vestido de Greg (Personagem principal de Diário de um Banana), eles foram ao delírio!! Huahuahuahua!

Fiquei exatas duas horas na fila.

Meia hora após começar a seção de autógrafos, o boneco do Greg chegou e uma hora antes de terminar, ele foi embora... Crianças e mais crianças ficaram decepcionadas por não tirarem foto com o Greg.

Diversas crianças levaram os 9 livros do cara para autografar. Após uma hora e meia de fila, veio um representante avisar que o Jeff apenas autografaria um livro e não seria mais nominal.... Nesse instante eu pirei! Só não bati nele em respeito às criancinhas do recinto... Juro!!!

Quando chegou minha vez, com um Jeff muito sorridente, até bonitão e educado, solicitei que desse o autografo a meu filho e ele prontamente assim o fez.

Palmas para o Jeff minha gente, porque ele merece!!!!


Agora vamos falar da ultima seção de autógrafos do dia...

Bem, antes queria explicar... Não conheço esse autor. Nunca li nada dele, mas meu marido sempre falou muito da série de livros, e como soube que o mesmo estaria na Bienal, gastei uma pequena fortuna num box com os quatro livros dele e guardei para levar a Bienal e autografar. Seria o presente de dia do pais atrasado...

Reymond E. Feist:

A seção do cara começou as 19 horas... Lembram que acordei as seis da manha né?! Imaginem meu estado há essa hora... Mas era para o maridão, então pensei... Força na peruca gata!!! É por ele!!! Segura o forninho e vai!

De início achei estranho a quantidade de pessoas para a senha e depois para aguardar o autografo... Pouquíssimas pessoas... Vou ser boazinha e dizer que foram uns 80.

Teve distribuição de botons e marca livros pelo pessoal da editora, achei legal e talz! “Público bem seleto, né?!” Imaginei.

Quando começou a seção, comecei a estranhar... As pessoas ficavam distantes para tirar foto, uma coisa meio seca sabe? Houve um momento que um rapaz tentou apertar a mão do cara e ele negou, deixando o rapaz super sem graça... Essa cena se repetiu diversas vezes até chegar na minha vez.

Falei para ele que era um presente para o meu marido e se, por favor, ele poderia autografar para ele....

Sabe o que ele respondeu???
“Estou com dor na mão... Não vai dar.... Não era nem para eu estar autografando, mas estou aqui forçando....”
Ok, 7 letras a mais no rabisco dele ia realmente distender a mão dele.... “To Bruno”. Nada demais... Mas ele não podia... Acho que Jesus cuidou de mim naquele momento... Só pode, porque não sei como eu não voei em cima dele...

Se eu pudesse “descomprar” aquela merda de box, juro que fazia...
Vou postar a foto aqui a baixo para vocês verem ele me negando o autografo... Estou horrorosa nessa foto, mas quero que vocês vejam com seus olhinhos ele fazendo isso...


Bem, vamos passar essa parte porque sempre que lembro, o sangue ferve....

Agora falando de compras, eu não gastei muito não... A crise me pegou e só consegui comprar 4 livros que foram:

*Na ilha – Tracey Garvis Graves – R$10,00 (Tem resenha dele aqui no blog);
*Tripulação de esqueleto – Stephen King – R$14,90 (Pocket);
*Tudo é eventual – Stephen King – R$14,90 (Pocket);
*Um Caso Perdido – Colleen Hoover – R$30,00 (Tem resenha dele aqui no blog).

Mas preciso levar em consideração que comprei alguns livros semanas antes pela internet e comprei mais alguns agora também.

Na Bienal, o negocio é pesquisar. Existem muitas promoções boas nos stands das próprias editoras, mas também tem em alguns stands soltos... Na ilha, por exemplo, comprei num stand sem nome.

Mas também gente, vamos botar a mão na consciência... Não é porque tá R$5,00 ou R$10,00 reais que tem que comprar um monte sem ver o conteúdo... Tem que ficar ligado nisso porque às vezes o barato, sai bem mais caro.

Eu me esbanjei nas promoções de internet semanas antes da Bienal e durante, mas é complicado... Mesmo vendo que algumas coisas saem bem mais caro, você quer levar tudo porque, cara, somos todos bibliomaníacos (Segundo a Wikipedia, bibliomania é uma desordem obsessiva-compulsiva, que consiste numa recolha, e colecionamento, de livros, a tal nível que pode causar um deterioramento das relações sociais, entre a pessoa envolvida, e as mais próximas.... quase isso né gente?! Huahuahua).

O que eu tirei disso tudo é:
Autógrafos, se não for Anne Rice ou Stephen King, nunca mais; e me entupir de livros nas promoções de internet durante esse período de Bienal e levar só uns trocados para não gastar muito lá. Se não fossem as meninas, juro, teria sido um porre! Logo, vá rodeada de amigas para a Bienal!!
Faça da Bienal um momento de descontração e não uma correria louca atrás de autógrafos! Curta o ambiente. Aprecie com moderação! :P

Espero que tenham curtido meu diário de bordo!! Beijo!!

Comente com o Facebook:

15 comentários:

  1. Nossa mas que autor f....
    É por isso que tinha poucas pessoas na fila, esse não merece os fãs que tem.
    Acho complicado também autografar 9 livros pra cada pessoa, mas o Jeff Kinney parece ser muito simpático.
    Vou seguir sua dica, eu não pretendo comprar livros na bienal, pela internet ta muito mais em conta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago, a sorte é que meu marido quando viu o box, ficou todo bobo, senão a minha frustração teria sido completa!
      O Jeff realmente é um amor! virei fão de carteirinha dele!!
      Eu comprei pela internet, livros com preço mega em conta e que jamais conseguiria comprar na bienal. Diario de um banana por exemplo, comprei por R$16 e lá estava R$35.
      Mas é bom levar uns trocados! se tiver paciência, consegue achar uns livros de R$10 muito bons! é só ter calma!!

      Excluir
    2. Eu não vi quase promoção nenhuma, na verdade vi livros muito mais caro que o normal. Fiquei um pouco decepcionado.
      Vou comprar os livros pela internet mesmo que é muito melhor.

      Excluir
    3. Thiago, depois desse post comprei mais 7 na internet com preços maravilhosos e essa semana está rolando aniversário submarino... um moooonte de livro barato!! agora é a hora companheiro!!!! o/

      Excluir
    4. Eu vi que ta em promoção, ta muito bom!!!! Se eu tivesse comprado livros na bienal estaria arrependido, tem um livro que estava 25 e no submarino esta 8.
      Essa é a hora de torrar o nosso dinheiro srsrsrs

      Excluir
    5. É pra glorificar de pé!!
      huahuahuauha

      Excluir
  2. Gosto muito da Colleen,mais odeio filas,acho que não ia ter paciencia.Quanto a esse autor ai acho que ele não merece ter fãs,pois não tem reconhecimento dos mesmos,ganha o dinheiro com as vendas quer mas tratar os leitores de sua obra com carinho não né.Que os livros dele sejam todos distribuidos na minhateca kkkkk já deve ter.
    Enquanto você economizou Bia se esbaldo,ta ostentando um monte de livro na nossa cara kkk.
    Ana no dia que você foi tinha os resgatadores,eu queria um de brindi aqui no blog kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou boicotar ele Eli!! huauhahuauh
      Bia pode né?! eu fiquei lá de longe, só secando as compras dela!! #AnaRecalcada huahuahua
      Olha, quando fomos falar com a Pepper, eles não estavam lá, mas depois da ultima olhada que a Bia deu em um deles outro dia, deve ter rolado troca de telefone... Quem sabe não rola o sorteio?! huahuahuahua

      Excluir
    2. Bia tava secando os boy!!!Deveria ta pensando me leva morte agora.kkk

      Excluir
    3. Eli, bia não vale nada! Adora uma malemolência essa pessoa!
      #FaloMermo
      #MinhaBocaNãoéBaúPraFicarTrancada
      #SouDessas

      huauhauhahu

      Excluir
    4. kkkkk mas aquelas mortes,não eram de se jogar fora .

      Excluir
    5. já te falei que uma lixeira enorme lá em casa?! hahuahuahu

      Excluir
  3. Oi Ana!!
    Não consigo acreditar que o cara negou um autografo!! Na boa, se eu tivesse lá eu mandaria ele ir para um lugar nada apropriado. Muita falta de respeito com todas as pessoas que foram lá.
    Eu nunca li nada dele, nem quero depois desta. Tomara que a mão quebre.
    Beijos!!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Menina do céu,toma um banho de sal grosso que a coisa está feia.
    E sério você podia ter pulado em cima do representante do Jeff,as crianças iam adorar kkk.Já em cima do Reymond iam dar um problemão. E que coisa hein,ele não podia autografar com a mão esquerda,mesmo que saísse uns rabiscos iam ser melhor do que se negar a isso,que papelão.E suas compras comparadas com as das meninas na Bienal foram bem poucas mas gostei dos livros.

    ResponderExcluir
  5. Caraca! Mais que folgado, cara!
    Como uma pessoa pode ser assim, ainda mais pra quem admira suas obras, agora se sabe o porque de poucas pessoas.
    Comprou pouca coisa, mesmo assim foram boas coisas.

    ResponderExcluir