Resenhas

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

:: Resenha 87 :: O Lado Feio do Amor, Colleen Hoover


Sinopse: Quando Tate Collins se muda para o apartamento de seu irmão, Corbin, a fim de se dedicar ao mestrado em enfermagem, não imaginava conhecer o lado feio do amor. Um relacionamento onde companheirismo e cumplicidade não são prioridades. E o sexo parece ser o único objetivo. Mas Miles Archer, piloto de avião, vizinho e melhor amigo de Corbin, sabe ser persuasivo... apesar da armadura emocional que usa para esconder um passado de dor.O que Miles e Tate sentem não é amor à primeira vista, mas uma atração incontrolável. Em pouco tempo não conseguem mais resistir e se entregam ao desejo. O rapaz impõe duas regras: sem perguntas sobre o passado e sem esperanças para o futuro. Será um relacionamento casual. Eles têm a sintonia perfeita. Tate prometeu não se apaixonar. Mas vai descobrir que nenhuma regra é capaz de controlar o amor e o desejo.

Escrever resenha já não é uma coisa fácil, quando você gosta muito do livro e da autora então, fica mais complicado ainda, sério! Fora que vocês sabem que eu sou fanzoca da Colleen, isso não é novidade nenhuma, eu vivo enchendo a bola dela aqui no blog.

Esse livro, O Lado Feio do Amor, eu já estava loooouca pra ler, vocês não têm ideia! Isso porque praticamente TODAS as minhas amigas já tinham lido há muito tempo em pdf. Como eu não sou fã de pdf, eu esperei pacientemente o lançamento do livro por aqui.

Todas falavam muito, muuuito bem, além de falarem “Bia, você vai chorar muuuito!” E claro, eu chorei, pois Colleen parece escrever com a alma. Essa mulher cria as histórias mais tensas, intensas, sensíveis e sentimentais e porque não, reais. São coisas que podem acontecer com qualquer um de nós, são pessoas que podem ser qualquer uma de nós. E esse que é o grande toque da Colleen; é essa sensibilidade do real que me encanta tanto nela.

"Ignoro o barulho do meu coração disparando nos ouvidos. Desconsidero a camada de umidade que está surgindo nas palmas das mãos. Abafo o som do nome dela, que tenho vontade de repetir bem alto, sem parar. Passo por ima de tudo e encaro-a enquanto pergunto se ela não gostaria de fazer alguma coisa mais tarde. Mantenho tudo a distância e abro espaço para a resposta, pois é a única coisa que quero. Na verdade, quero aquele menear de cabeça. O que dispensa palavras. Que só pede um sorriso."

Em O Lado Feio do Amor, nós vamos conhecer a Tate, uma jovem enfermeira que vai morar com seu irmão, Corbin, e assim que chega ao apartamento dele, encontra um bêbado (gato) sentado bem na sua porta, impossibilitando a sua entrada. Aí o que ela faz? Liga para o irmão pedindo ajuda e descobre que o bêbado é Miles, amigo de Corbin, que mora no apartamento da frente, e acaba o ajudando, levando o bebum pra dentro do apartamento de seu irmão.

Lá ela o vê completamente fragilizado no momento em que ele chora em desespero balbuciando o nome de uma mulher.

Como Miles e Corbin são vizinhos e amigos desde a escola de aviação, a convivência com ele será constante, tirando, claro, quando ele tem de viajar. E apesar de Miles ser um cara super intrigante, fechado, sério, que raramente sorri, Tate se vê completamente atraída por ele.

Mas ela não é a única. Miles não se envolve com ninguém há seis anos! E mesmo assim se vê atraído por essa bela e simpática enfermeira. Com essa atração recíproca, eles logo firmam um trato: sexo casual e fim de papo. Só que Miles tem duas regras, que são elas: nada de perguntas sobre o seu passado e nada de esperanças de um futuro. É sexo, somente sexo!

"Chego à conclusão de que a aparência dele é completamente contraditória. É como se dois criadores diferentes estivessem em guerra quando a imagem dele foi concebida. A força da sua estrutura óssea contrasta com o encanto macio e convidativo dos lábios. Eles parecem inofensivos e acolhedores em comparação às feições grosseiras e à cicatriz no lado direito do maxilar.
O cabelo é incapaz de decidir entre castanho e loiro, e entre ondulado e liso. Sua personalidade altera entre convidativa e insensivelmente indiferente, deixando confusa a minha capacidade de distinguir quente e frio. O jeito casual luta contra a intensidade que vi em seus olhos. A compostura daquela manhã contradiz o estado embriagado da noite anterior. Seus olhos não conseguem decidir se querem olhar para o celular ou para mim, pois vão e volvam várias vezes até a porta do elevador se abrir."

Só que as coisas não são tão fáceis para Tate. É muito difícil não se ver apaixonada por Miles e pra piorar, em certos momentos ele demonstra algo mais, seja uma atitude ou simplesmente um olhar, mas que faz com que Tate veja a luta interna dele de se fechar e manter suas regras, mesmo curtindo o momento, curtindo ela. Como se ele quisesse se abrir para as possibilidades fugindo de suas regras, mas ao mesmo tempo achando que não pode, que o certo é se manter fechado por conta da tristeza e dos problemas do passado.

"Dói demais. Nunca soube que um coração podia suportas o peso do mundo inteiro."

Sobre o passado, nós vamos descobrir, pois os capítulos vão se intercalando, ora um capítulo sobre o presente, ora um capítulo há seis anos contando o que aconteceu que o tornou desse jeito. Vamos ver um jovem que passa pela barra de perder a mãe e de ver o pai entrando em um novo relacionamento, ao mesmo tempo em que ele mesmo conhece o seu primeiro e grande amor.

É lógico que eu não vou contar o que aconteceu para deixa-lo mergulhado numa triste por tanto tempo, achando que não merece ser feliz e que não é capaz de fazer alguém feliz. Vocês vão ter de ler o livro e, por favor, leiaaaaaam!!

"- Sei que a ideia de confrontar o passado o deixa apavorado. É algo que apavora todo homem. Mas, às vezes, não é algo que fazemos por nós mesmos. É algo que fazemos pelas pessoas que amamos mais do que a nós mesmos."

Esse livro é gostoso, flui muito bem, as cenas de sexo são muito bem escritas (Miles é uma coooooooooisa! :3), fora a escrita da Colleen que eu nem preciso comentar mais, né?! Os dois têm uma química perfeita, temos um octogenário que é um fooofo e uma graça, o Cap, além claro, do relato de um passado de tirar o fôlego. Confesso pra vocês que eu não desconfiava, não sabia e nem imaginava o que tinha acontecido e a capa, linda por sinal, faz todo o sentido agora. A única coisa que me deixou bem chateada é que o livro tem folhas brancas, e não aquele amarelinho que é muito melhor e que não cansa as vistas. Eu não entendo porque a Editora Galera Record fez isso, sendo que todos os livros anteriores da Colleen é com o papel amarelinho. Mega vacilo deles!

Então é isso, leiam, se encantem, se apaixonem e vejam que não há regra alguma que seja capaz de controlar o desejo e o amor. E ah o amor... ele salva vidas. ^^

Título: O Lado Feio do Amor
Título original: Ugly Love
ISBN-13: 9788501105738
ISBN-10: 8501105732
Ano: 2015
Páginas: 336
Editora: Galera Record
Compre aqui: SaraivaSubmarino
Classificação:

Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Eu lembro de ter dito para você ler esse livro lá na resenha de Sem Esperança.
    Eu gostei desse romance, quando você descobre o porque das atitudes dele não tem como não ficar triste. Essa situação mexeria com qualquer um.
    No final realmente a capa faz todo o sentido.
    Boa resenha Bia, que bom que você gostou do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu lembro. Gostei demais, livro perfeito. A Colleen é dessas. <3
      Com certeza aquela situação mexeria com a cabeça de qualquer um. O engraçado é que algumas pessoas me falaram que sentiram raiva da ex. Cara, eu não consegui sentir raiva dela. Acho que ela sofreu tanto quanto ele, ela só conseguiu seguir em frente primeiro, enquanto ele ficou se fechando e remoendo aquilo achando que não poderia mais ser feliz. O que vc achou sobre isso? Sobre a ex?

      Excluir
    2. Bia eu consigo entender ela em partes, quando estamos triste acabamos magoando quem nos mais amamos. Então entendo as atitudes dela de tê-lo culpado no inicio, mas eu acho que é impossível que ela não tenha percebido que ele ficou em pedaços por tanto tempo. Como ela não soube que ele se martirizava durante esses 6 anos?
      Acho que ela devia a ele um pedido de desculpas, antes de ter seguido a vida dela.

      Excluir
    3. Então, a única coisa que eu fiquei meio puta com ela, foi o fato dela deixar ele e voltar pra Phoenix. Até entendendo que ela ficou arrasada e tal e que precisou se afastar, mas ela também sofreu, ela conta pra ele no final que também sofreu até encontrar outra pessoa e ver que podia seguir em frente, que a tristeza continuaria lá pq claro, nunca uma coisa dessas passa e é esquecida, mas você pode e deve sim seguir adiante. Ele por outro lado, se perdeu e ficou se martirizando achando que o certo era ficar naquela, até que chegou uma hora, quando ele conhece a Tate, que ele começou a ficar balançado. Levou 6 anos, mas aconteceu. Com a ex só foi um tempo menor.

      Excluir
    4. Gente do céu... Acho que poucas pessoas conseguiriam superar essa dor... Principalmente da forma como aconteceu. Bizarro demais!!! Eu me sentiria culpada pelo resto da minha vida. Tendo ou não tendo razão... ninguém deve desculpas a ninguém pela dor que sente. Uma perda como a deles é para enlouquecer... ou une muito ou separa mesmo! E eles eram jovens demais vivendo um relacionamento novo, sem amadurecimento, sem base...

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Mas pra ele foi muito mais complicado porque ele escutou a pessoa que ele amava, dizer que ele era o culpado, que ele fez aquilo. Imagina para a cabeça de um jovem ouvir isso.
      Acho que antes de ela seguir a vida dela deveria ter feito o que ele fez, ir lá e por um fim nessa historia tão dolorosa.
      Ela foi dura demais com ele e depois pega vai embora e deixa ele acabado. Acredito que as pessoas odiaram a ex dele por causa disso.

      Excluir
  2. Interessante, o tipo de história q me amarro. Ficou mt boa a resenha, ia comprar ele mas dei preferência a outro pq ñ sabia a história. Agr vou compra pq to curiosa! kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maravilhoso, leia também os outros da Colleen, caso você ainda não tenha lido. ;)

      Excluir
  3. Oie
    Eu li essa resenha ouvindo She Will Be Loved,do Maroon 5,criou um ótimo clima.Tive que deixar uma outra janela aberta só pra ficar escutando as músicas que vocês separaram naquele post da playlist do livro da Andreia.E como eu sou muito curiosa li esse livro em pdf um tempo atrás e quando a Record anunciou o lançamento quase pulei de felicidade,até já comprei o meu para reler <3.E eu nem fazia ideia da história por trás do trauma do Miles,foi uma grande surpresa pra mim,lembro que era de madrugada e eu chorando por causa do livro kk.E eu nem tinha me dado conta da capa até você mencionar,e faz bastante sentido com a história mesmo.E detesto folhas brancas :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo ler ouvindo música, Letícia. Tem vezes que o livro não tem música, mas ele acaba ficando marcado pelas músicas que escuto durante a leitura, aí sempre lembro dele quando ouço a música rsrs. XD
      Esse livro é lindo e eu também me surpreendi com o que aconteceu com Miles, tadinho. Acabei não chorando tanto quanto eu imaginei e falaram que eu ia, mas chorei rs.
      Bjo

      Excluir
  4. Sei que Colleen parece escrever com a alma estou terminando de ler a série Hopeless dela e tô amando, só falta o Sem Esperança. Tô doida para ler O Lado Feio do Amor, além desta capa com bolhas de aguá ser mega linda, a historia é bem intensa.

    ResponderExcluir
  5. Eu li em um blog gringo, uma resenha da Colleen onde a blogueira se perguntava se a Colleen se sentava na frente do seu pc e se pergunta "Ok como vou escrever e tocar os corações dos meus leitores? Como vou levar cada um deles em uma viagem emocional que vai deixar eles apaixonados, emotivos, encantados, como vou fazer eles sentirem algo a cada linha?" Eu nunca esqueci essa afirmação desse blog porque foi o que me fez ler a Colleen e é a mais absoluta das verdades!

    ResponderExcluir