Resenhas

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

TOP 5 - Capas bonitinhas e ordinárias

Faz pouco tempo, eu li uma entrevista no blog da editora Rocco, onde o designer gráfico Pedro Lima dava uma entrevista contando como funciona o processo criativo para compor capas voltadas para o público adulto fugindo do vulgar, focando na classe e na sensualidade.

Nós, viciados em leitura, sabemos a importância que a capa tem em um livro, já que ela é o chamariz, é aquilo que nos chama a atenção e que nos faz comprar - muitas vezes sem nem querer saber do conteúdo rsrs.

Eu que não estudei design, mas tenho amigos da área e vez ou outra me arrisco no photoshop criando imagens, sei que a tarefa de criar uma imagem bacana não é fácil. É preciso muito estudo e muita pesquisa, desde o tipo de fonte, as cores e o peso dos objetos na fotografia. No caso dos livros então, além disso tudo, eu acredito que o designer responsável deve saber do que a história se trata, para assim fazer uma capa o mais próximo possível do livro. Porque vamos combinar, é muito esquisito quando a capa não tem nada a ver ou simplesmente não diz nada sobre o livro.

Em relação aos livros eróticos, há toda uma preocupação do que é sexy, sensual e vulgar, que varia muito de pessoa pra pessoa. Para esse TOP 5 eu escolhi as cinco capas de livros safadenhos que eu mais gosto, e que talvez vocês não concordem comigo, afinal, gosto varia. Vamos ver?


Luxúria, livro 01 da trilogia Luxúria, de Eve Berlin



Aquela capa que não mostra nada e é tudo rsrs, apenas um corset lindo de morrer. Sério, acho essa capa lindíssima, ainda mais por ela ser meio metalizada.

Sinopse: Quando achava que era hora de parar... Ela então pediu por mais... Quando Dylan Ivory, escritora de romances eróticos, recebe o contato de Alec Walker, nem imagina o quanto esse homem pode mexer com seus pensamentos. Conhecido por ser um famoso dominador em relações sadistas e sadomasoquistas, Alec tenta convencer Dylan de que a melhor forma de se aprofundar no assunto - e então escrever um livro o mais próximo possível da realidade - é viver uma experiência como submissa e sentir na pele a sensação desse tipo de relação. Para Dylan, essa proposta será difícil de ser aceita - uma vez que ela é fanática por ter o controle de tudo em sua vida. Embalados por um misto de prazer e apreensão, o casal se vê em uma situação tentadora enquanto evitam entregarem-se ao sentimento que nasce entre eles.

Tentação, livro 03 da trilogia Luxúria, de Eve Berlin



Essa eu também acho lindíssima. Adoro essa coisa do mistério, do esconder do rosto. Fora que mais uma vez temos um corset lindo, o detalhe da luva e da gargantilha... das peças e do cabelo preto na pele branquinha da modelo. Lindíssima!

Sinopse: Mischa Kennon não é de se deixar dominar, pelo menos não até conhecer o sexy Connor Galloway, um irlandês de olhos verdes com um ar de autoridade que acha difícil resistir. Durante a realização de tarefas como dama de honra de sua melhor amiga, Mischa se entrega a uma relação casual com Connor. Ela se surpreende com a emoção de seu domínio, e a paixão pelas brigas antes da rendição.É tudo diversão e jogos no clube de BDSM, até que Mischa percebe que Connor poderia dominar seu coração. Se ela se rende ao desejo, vai ser muito para aguentar, ou vai mostrar um tipo de amor que nunca imaginou possível?

Butterfly, livro 01 da série Butterfly, de Kathryn Harvey



Como falei na capa anterior, a coisa do mistério muito me atrai, então eu adoooro máscaras e acho essa capa de Butterfly muito bonita.

Sinopse: No andar de cima de uma loja exclusivamente masculina na Rodeo Drive existe um clube privado chamado Butterfly, um espaço em que as mulheres são livres para expressar suas fantasias eróticas mais secretas.Somente as mulheres mais belas e poderosas de Beverly Hills são convidadas a entrar: Jessica, uma advogada que suspira pela época em que os homens eram machos e as mulheres satisfaziam seus prazeres; Trudie, uma construtora que quer um homem que a desafie, em todos os sentidos e sem tabus; e Linda, uma cirurgiã que usa máscaras para desmascarar os desejos que esconde até de si mesma. Contudo, a mais misteriosa de todas as mulheres é a que criou o Butterfly. Ela mudou o nome, o sotaque, até mesmo o rosto para esconder sua verdadeira identidade. E agora está prestes a revelar seu passado para concretizar a obsessão secreta que a levará além do êxtase...

Hotelles - Quarto 1, de Emma Mars



Adoro as cores dessa capa. Esse tom vintage, a delicadeza das flores, da pose, dos fios soltos do coque caindo nas costas nuas. Linda!

Sinopse: Um quarto de hotel no meio da tarde, na sempre sedutora Paris, é o cenário escolhido pela escritora francesa Emma Mars para contar a história de Annabelle, jovem jornalista que trabalha esporadicamente como acompanhante de luxo. É no Hôtel des Charmes que ela conhece o atraente David Barlet, um magnata da mídia com quem engrena um relacionamento, sem deixar de manter encontros com outros clientes. Presa a um arriscado e excitante jogo sexual, Annabelle protagoniza uma história rica em detalhes picantes, sem cair na vulgaridade. Espécie de versão contemporânea do clássico Bela da tarde, Hotelles – Quarto 1 é o primeiro de uma trilogia que mistura romance, mistério e intrigas, temperada com uma boa dose de sensualidade.Mas nem tudo é um mar de rosas, pois entre eles há um segredo. Quem será o enigmático homem enviando a Elle mensagens que parecem adivinhar seus desejos mais secretos? Por que ela se submete a suas instruções e se deixa atrair novamente até o hotel, tornando-se prisioneira desse arriscado jogo sexual?Acompanhe Elle na descoberta de suas fantasias e deixe-se levar também por essa história rica em detalhes, com uma mescla bem dosada de erotismo, suspense e mistério. 

Amos e Masmorras - A Submissão, de Lena Valenti



As capas originais da Lena são um desastre hahaha, apesar de as capas da série Amos e Masmorras, lá fora, serem até melhorzinhas que as das outras séries dela. Confesso que eu e muitos fãs, ficamos com um certo medinho quando a Universo dos Livros finalmente comprou os direitos, mas eles arrasaram e eu adorei essa capa! Acho linda, mais bonita que a original!

Sinopse: Em mais uma excitante série, a renomada autora Lena Valenti aborda agora as nuances do universo BDSM. Amos e Masmorras é um dos mais recentes sucessos da autora e se tornou best-seller internacional. A agente Cleo Connelly, integrante do corpo de polícia em Nova Orleans, é uma mulher atraente e destemida, que não mede esforços – e impulsos – na resolução dos casos que assume. Certo dia, entretanto, ela é designada para investigar, junto ao FBI, uma lucrativa rede de tráfico humano. Para cumprir a missão, ela precisará se inserir em um contexto inusitado: visitar a cena BDSM do país e participar das práticas de sodomia e dominação instituídas no torneio Dragões e Masmorras DS. Agindo como agente infiltrada, Cleo terá de pesar os limites de sua própria luxúria nesta implacável caçada, considerando também a arrebatadora atração que sente por Lion Romano, seu parceiro no caso. Mas será que, no meio do caminho, ela vai gostar de ser submissa? Renda-se aos deleites desta intrigante e sensual narrativa!

Comente com o Facebook:

15 comentários:

  1. Quero muito muito muito amos e masmorras!!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também to doida pra ler pra ver como ficou a tradução. <3

      Excluir
  2. Concordo com você Bianca, eu sou uma dessas pessoas que escolhem livros pela capa. fiz isso com Caixa de Pássaros, só descobri que o livro era de terror depois que ele chegou a minha casa. kkkkkkkk Mas tenho que parar com essa mania, teve uma vez que comprei e me arrependi, o livro não era tão bom quanto a capa. Enfim, as capas desses livros são maravilhosas, mas na minha opinião a capa do Butterfly é a melhor, a que me chamou mais a atenção. Não conhecia o livro, agora com sinopse eu fiquei mais curiosa ainda, mais um para minha listinha sem fim! Huashuahsua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Bruna Soares, aliás, as capas dos três livros são lindas e o conteúdo, melhor ainda. Sou apaixonada pela trilogia!

      Excluir
    2. To doida para ler já, Elisama! huashua :)

      Excluir
    3. Acredita que eu tenho Butterfly e Stars desde a Bienal de 2013 e ainda não li? Daí comprei o Vip na Bienal desse ano hahahaha. De 2016 não passa! Me recuso! hahahaha

      Excluir
    4. O que??? Ainda não leu?! KKkkkk Se fosse meu, eu já teria lido a muito tempo, tenho uma queda por livros com a capa bonita e acabo dando preferência a eles! Kkkk

      Excluir
  3. Essas capas são realmente lindas, eu tiro o chapéu pra esses profissionais que criam essas capas, porque ela, com certeza é o cartão de visita do livro. Infelizmente nem sempre capa bonita significa que o livro é bom. Não gostei muito da capa Tentação, sei lá acho que falta cor rs, agora Butterfly pra mim é a mais bonita de todas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, Marina, realmente... e é duro quando o livro tem uma capa sensacional e é uma porcaria rsrs. Ô dó! XD

      Excluir
    2. Bia é decepcionante rs. A capa do livro Roleta Russa me chamou muito a atenção, adorei, achei sensacional, mas quando fui ler afff, foi um custo terminar a leitura rs.

      Excluir
  4. Bianca, quando pensamos em um livro, já imaginamos a capa, né? Acredito que cada uma tem que ter sua própria marca, não só chamando a atenção por fora mas por todo o conteúdo, e como você falou também, sei que este trabalho não é fácil.
    Amei os exemplos que você nos mostrou aqui de capas de histórias com conteúdos mais hots, e as que mais me chamaram a atenção foram as com corset. São lindas, não é mesmo? <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Alessandra, a capa é tudo, é o que te chama. Que bom que gostou das capas, são as minhas preferidas. :)

      Excluir
    2. Eu gostei muito Bianca!! Você fez ótimas escolhas!!

      Excluir
  5. As três primeiras capas são extremamente lindas, já as outras não me agradaram muito.

    ResponderExcluir
  6. Concordo, as capas sim, tem que ser chamativas, atrativas, e tudo o mais para o agrado do público, e claro tem que ter a ver com o gênero a qual corresponde, e ao tema. Acho que deve ser um tanto difícil criar capas do gênero erótico, percebi que são bem críticos os seus leitores haha

    ResponderExcluir