Pular para o conteúdo principal

5 Razões para... Ler Jane Austen!


Quem me conhece sabe perfeitamente sobre minha paixão por Jane Austen e também sabe que meu livro de cabeceira é Orgulho e Preconceito. Já falei milhares de vezes o quanto Jane Austen é uma das minhas escritoras favoritas e se você não conhece Jane Austen, ou nunca sentiu a mínima vontade de ler algo dela, venho hoje na humildade, para mostrar para vocês as 5 razões para começarem a ler. Tipo, de boa, o que quero dizer é mais para vocês darem uma chance à essa escritora incrível, que trouxe para as páginas seu poder de observação do cotidiano de um jeito único, fascinante e inesquecível.

Jane foi considerada como uma das maiores escritoras da literatura inglesa e pela crítica como a primeira romancista moderna inglesa. Nasceu no dia 16 de dezembro de 1775 ao norte de Hampshire na Inglaterra.  E uma das suas obras mais conhecidas é o clássico “Orgulho e Preconceito” , que teve várias adaptações tanto para séries de TV , como filmes e teatro.  Considerado pelos leitores do Reino Unido como o segundo livro mais amado por eles, posso arriscar a dizer que em algumas partes do mundo também vamos encontrar quem considere essa mesma opinião. (Tipo, eu sou uma delas hahahaha).  Mas Jane Austen também escreveu outras obras que fizeram sucesso, e também tiveram seu lugar ao sol em adaptações:  Razão e sentimento | Razão e sensibilidade, Persuasão, Emma, Mansfield Park e  A Abadia de Northanger .  


Certo, então vamos começar a quebrar paradigmas e romper todas as barreiras do preconceito literário. Vamos ler os cinco motivos que a titia Grá tá dando para você conhecer a obra de Jane Austen. OK?


1- Sem se preocupar com a sociedade completamente conservadora do seu tempo, que era preocupada principalmente com a conservação da moral e os bons modos, Jane mandava muito bem em analisar e retratar o cotidiano. Ela também retratava muito sobre a falta de oportunidade profissional e intelectual para as mulheres daquela época, principalmente para as mulheres pobres e também escrevia sobre as outras situações sociais e políticas de seu tempo. Mas isso tudo com uma dose de ironia (o que deixa suas histórias muito mais cativantes).

2- A magnífica capacidade dela em caracterizar seus personagens e apresentá-los de uma maneira natural, em  eventos que ocorrem  na vida de qualquer pessoa. E é através deles, que ela consegue mostrar aos seus leitores como seus personagens crescem e amadurecem ao longo de suas historias. Em decorrência ao mundo que os rodeia, são personagens muito bem construídos e descritos e que em determinados momentos, você caro leitor, se delicia da certa ironia (o que particularmente eu acho fantástico) em que os envolve. 

3- Jane tem o dom em mostrar os sentimentos de uma maneira que você, pelo menos em algum momento, se identifique.  Deixando assim as histórias mais intensas e verdadeiras quanto as falhas e acertos de seus personagens.  

4- Não podemos esquecer-nos do amor, claro que o amor tem presença forte em seus livros. Mas é de uma maneira que vai além de momentos clichês. Momentos tão intensos e emocionantes dos personagens envolvidos, que fazem os momentos arrebatadores.


... não tenho medo de mostrar meus sentimentos
e de fazer coisas imprudentes,
pois acredito que o que não se mostra, não se sente.
Coisa que talvez surpreenda muito a você,
pois os seus sentimentos são tão guardados
que parecem não existir realmente..
 Razão e sensibilidade

5- E o último, mas não o menos importante: Mr. Darcy do livro Orgulho e Preconceito.
Gente... Sério, a dona Jane Austen excedeu as minhas expectativas quando criou esse personagem. 

Queeesssooo minha gente?

Esse personagem que arrebata fãs há duzentos anos, simplesmente tem um temperamento forte e provocativo, mas a porra da profundidade dos seus sentimentos quando demonstrado, é simplesmente inexplicável o que causa no meu ser. Mr. Darcy me arrebata... Essa é a real!





Devo ater-me a meu próprio estilo e seguir meu próprio caminho. E apesar de eu poder nunca mais ter sucesso deste modo, estou convencida de que falharia totalmente de qualquer outro.
Jane Austen

Então é isso minha gente, espero ter conseguido abrir um espacinho na lista e no coração de vocês e assim fazer vocês darem uma chance para essa escritora espetacular, que é Jane Austen. 

Beijo grande e até a próxima! ;)

Comentários

  1. Olá, Grazi! Eu venho pensando em começar a ler Jane Austen por Orgulho e Preconceito há muito tempo. Volta e meia ainda vejo algumas resenhas recentes sobre livros da autora e me surpreendo com a sua capacidade de criar uma boa história. Confesso que o maior atrativo das suas obras, citado por você mesma, é a demonstração de sentimentos reais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela realmente tem esse dom, Ycaro. Tem alguns momentos, de certos livros, que considero bem marcantes e inesquecíveis. Gostei de saber que você está pensando em ler Orgulho e Preconceito, espero que realmente goste. Depois me diz o que achou. ;)

      Excluir
  2. Não conhecia a escritora, mas parece ser um livro muito bom. Adoro romance e quando ele é exposto de uma forma sem vergonha de expressar todos os sentimentos, é melhor ainda. Adorei a ideia dela caracterizar seus personagens e apresentá-los de uma maneira natural, faz o livro se tornar um pouco diferente e ainda melhor. Pelo o que você falou, o livro parece até ensinar um pouco de como era a vida naquela época. Como eu nunca li nada de época, acho que esse livro vai ser o primeiro. Simplesmente adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,seus personagens são muito bem construídos e a natureza em que ela descreve seus sentimentos em relação a cada momento, é fascinante. Fico feliz que tenha adorado e que está pensando em ler Orgulho e Preconceito.

      Excluir
    2. Vou ler sim, com certeza. Obrigada pela dica! ;)

      Excluir
  3. Eu ainda não li nenhuma obra da autora, mas tenho muita curiosidade.
    Eu tenho os livros Orgulho e Preconceito e persuasão. Estou pensando em dar uma oportunidade a eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago que legal, também tenho os dois. =D =D
      Depois que ler, me diga o que achou!
      ;)

      Excluir
    2. O livro Persuasão que eu tenho é o de edição de capa dura e bilíngue. Só achei a letra desse livro muito pequena, mas li o comecinho e gostei. Pode deixar que quando terminar eu conto o que achei.

      Excluir
    3. eai, o que achou? to pensando em ler persuasão tbm

      Excluir
  4. Quando você vai deixando os clássicos pra depois...
    Já ouvi falar muito bem tanto da autora quanto de Orgulho e Preconceito, mas nunca cheguei a ler. Infelizmente alguns de nós (eu também rsrsrssssss) temos um certo preconceito com livros desse tipo. No meu caso, não curto coisas de época ou algo parecido, mas sempre é bom dar uma oportunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, sempre é bom dar uma oportunidade e se um dia chegar a ler, por favor venha me contar, vou gostar de saber o que achou. =D

      Excluir
  5. Tenho vontade de ler Orgulho e Preconceito, devido as várias críticas boas que ouvi do filme. Mas confesso que tenho certa preguiça de iniciar a leitura. :(
    Seu post me influenciou bastante. Quem sabe não leio e faço uma resenha? rs

    http://caixasdsapato.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já imaginou? Bom eu já tô imaginando hahaha e te falar que se isso acontecer, eu vou adorar ler a sua resenha. ;)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei