Pular para o conteúdo principal

Entrevista: Kelly Hamiso


Oiê! Quem aqui lembra da resenha de Padma que fiz setembro passado? Caso não lembre, clique AQUI e refresque a memória, pois hoje nós vamos conferir uma entrevista bem bacana que eu fiz com a queridíssima Kelly Hamiso, nossa parceira, autora de nada mais, nada menos que, Padma. =)


Como foi que surgiu a história de Beto e Jéssica? Teve alguém ou algum acontecimento na sua vida que te inspirou de alguma maneira a construir a história de Padma?
R. Eu passava as férias na casa da minha avó em São Paulo todos os anos e eu observava meu tio e um grupo de amigos dele. Eles eram legais, descolados e cada um tinha sua particularidade e eu posso afirmar que a ideia para o livro começou ali.

Quando você teve a ideia você já sabia o seu desfecho ou tudo foi surgindo aos poucos enquanto você escrevia? E quanto tempo você levou pra escrever Padma?
R. Eu, geralmente tenho a ideia central, sento para escrever e tudo vai fluindo naturalmente. Para escrever Padma levei seis meses, trabalhando no livro das dezoito horas até duas ou quatro da matina. Foi Punk!

Você viu alguma dificuldade em inserir a trama de Arimã e Gabriel na história? Você gosta de ler sobre anjos?
R. Eu fui criada na religião espírita e católica ao mesmo tempo. Hoje, não tenho uma religião, mas estudo as religiões e acho que cada uma tem muito para ensinar e absorvo o melhor delas. Por isso inseri o sobrenatural na trama. Gosto de pensar que existe um outro plano onde seres sobrenaturais estão nos ajudando, nos vigiando e que pessoas que amamos que já se foram estão nos aguardando.

Muitos autores e principalmente os fãs gostam de visualizar os personagens. Quem você imagina que poderia interpretar Beto e Jéssica?
R. Quando tenho uma ideia para uma história, o primeiro passo é achar o rosto dos personagens. Corro pro computador e vou garimpando rostos e só consigo começar a escrever quando eu acho. Acho que o Rômulo Arantes e a Fiorella dariam ótimos Beto e Jéssica.

Quais são os seus gêneros literários preferidos? E os autores?
R. Eu sempre li Machado de Assis na adolescência, é o meu autor preferido. Mas hoje leio de tudo, claro tem que ser novidade, não leio cópia de best seller.

Empresária, esposa e mãe de duas crianças; a vontade de escrever surgiu de repente ou você sempre teve esse sonho? Teve algum livro ou autor que você leu e que te fez pensar: “Taí, acho que posso fazer isso também, escrever minha própria história”?
R. Eu escrevo desde os treze anos, foi quando surgiu a primeira versão de Padma. Sempre escrevi o que vinha na cabeça. Às vezes eu achava que era um distúrbio ou coisa assim.

Eu gostei muito da turma de Padma, a Bel, o Bento, o Tucaio e a Sheila. Algum deles têm chance de ganhar um livro, como se fosse uma continuação de Padma?
R. O final de Padma é independente de continuação, mas eu escrevi boa parte da história da Angélica que é a filha da Jéssica e do Beto, onde os personagens de Padma reapareceriam.  Alguns leitores me pediram para que eu escrevesse a história da Sheila e o Tucaio, isso não estava nos meus planos, mas passou a ser uma ideia que está amadurecendo aos poucos.

Que conselho você dá pra quem tem vontade de escrever?
R. Escrever é uma dádiva! Padma ficou na gaveta por vinte e três anos, acho que sou a melhor pessoa para dizer "vá em frente".

Pingue-pongue:
Um livro: Helena
Uma palavra: perseverança
Um sentimento: AMOR
Um lugar: meu escritório
Uma frase: "Quando você quer alguma coisa, todo o universo conspira para que você realize seu desejo." Paulo Coelho
Uma comida: macarronada
Um filme: Gosto de vários, mas um que me deixou sem ar foi "O Menino do Pijama Listrado"
Uma música: While Your Lips Are Still Red - Nightwish
Kelly Hamiso: do bem

Por fim, obrigada pela parceria! Deixe um recadinho para os seus fãs e leitores do blog.
R. Eu que agradeço a parceria! Aos leitores, obrigada pelo carinho e continuem lendo muito.


Curtiu??? Eu adorei e fiquei super animada com a ideia de um livro sobre Tucaio e Sheila. :)
Beeeijos!

Comentários

  1. Ainda não conhecia a história. Me interessei a partir do momento em que ela disse que, estuda várias religiões e a partir disso, tirou a ideia de colocar o sobrenatural no livro. Algumas histórias não tem nenhuma base para falar a respeito, e eu normalmente me decepciono. Uma boa pesquisa é o ponto forte de série Supernatural, e creio que também deva ser de Padma.
    A autora pretende continuar nessa linha de história em seus próximos livros, ou será que pretende mudar um pouco?
    Adorei a entrevista! Abraços. :)

    http://caixasdsapato.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, Bruno. Acho que pra escrever sobrenatural, você tem que pesquisar muito e mesmo que você crie algo diferente e novo, como sei lá, dar uma característica a uma espécie que a pessoa criou, você tem que manter aquilo até o fim. Porque eu acho que é muito fácil você se perder, aí fica uma história confusa, com pontos abertos, o que é muito chato.
      Abraços!

      Excluir
  2. Adorei a entrevista e a maneira que ela falou sobre religião, geralmente isso não é muito comum. Ainda não tive a oportunidade de ler Padma, mas desde quando a resenha saiu aqui no blog eu quis muito ler, me amarro em histórias com anjos e outros seres sobrenaturais, da mais emoção a história e faz ela ficar emocionante, esse livro parece ser bom. Já está na minha lista!

    ResponderExcluir
  3. Acabei de ler a resenha de Padma, gostei bastante !!! Achei demais ela lembrar do Rômulo Arantes como personagem.
    Parabéns Bia, está linda a entrevista !!! :D

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Ainda não conhecia o livro da Kelly Hamiso mas li a resenha e gostei bastante da historia e gosto muito quando podemos conhecer um pouco mais da visão da autora sobre o livro e da pessoa atras do livro ela pareceu legal e espero que escreva sobre os outros personagens !!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

:: Resenha 153 :: “After 3 – Depois do Desencontro”, Anna Todd

O k, vai ter spoiler sim e se reclamar vai ter mais! Brincadeeeeeeiraa!!! =P É que assim, vamos combinar? Resenha do terceiro livro onde acontece coisa pra diabo, não tem como, vai rolar uns spoilerszinhos de leve, então fique avisado, certo? Se quiser seguir, siga, se não quiser, comenta assim mesmo hahahaha. Bom, parece que todo livro dessa mulher termina com uma bomba. O segundo terminou com a Tessa guardando um segredinho básico do Hardin, lembra que eu até comentei na resenha ? Então, além disso, terminou com ela dando de cara com o pai e é assim que este terceiro livro começa. Confesso que antes de começar, ao ler a contracapa que diz... Sinopse: Tessa passa pelo momento mais difícil de sua vida. Enquanto luta para crescer na carreira com a qual sempre sonhou, seu mundo é virado de ponta-cabeça: a inesperada aparição de seu pai e uma traição imperdoável a deixam mais fragilizada do que nunca. Hardin — com seus beijos viciantes, seu toque incendiário e seu ch

:: Resenha 181 :: "After 5 - Depois da Promessa", Anna Todd

Sinopse: Bem quando Hardin acreditava já ter enfrentado todos os fantasmas de seu passado, um terrível segredo sobre seus pais é revelado, despertando os seus piores demônios internos. Tessa sabe que só ela tem o poder de aliviar todos os sentimentos de raiva, traição e confusão que afligem seu amado badboy. Só ela sabe como salvá-lo de seu ciclo autodestrutivo. Mas dessa vez ela não pode. Porque, quando menos espera, sua vida é para sempre alterada por uma tragédia. Hardin e Tessa prometem lutar com todas as suas forças para que o destino não os separe para sempre. Mas o que acontecerá quando suas forças chegarem ao fim? Depois da promessa... qual será o desfecho dessa história? G ente... *pausa dramática*... Eu sobrevivi à série After ... "É isso aí, garota!!!" (Crika e Mari, do Grupo de Apoio After, representadas pelas lindas Meryl Streep e J.Lo)

:: Resenha 168 :: “After 4 – Depois da esperança”, Anna Todd

Sinopse: Depois de tantos obstáculos, Tessa e Hardin estão, enfim, mais maduros como casal. As dificuldades causadas pelo gênio forte dele e pela impulsividade dela ainda existem, mas eles já não conseguem negar o amor que sentem um pelo outro. Mesmo morando em cidades diferentes, estão mais apaixonados do que nunca. Se a química entre os dois já era explosiva antes, agora que eles se entregaram de vez a essa paixão, cada encontro será mais ardente do que o anterior. Mas uma cruel reviravolta do destino trará à tona todos os fantasmas do passado de Hardin. Depois da esperança, haverá forças para enfrentar mais dificuldades? Q uem acompanha as minhas resenhas de After, sabe que eu sofro lendo esses livros, sabe que surto querendo jogar ele na parede ou que eu morro de vontade de entrar no livro pra socar o Hardin. Nesse quarto livro, por incrível que pareça isso foi bem sutil, não que eu não tenha sentido vontade, mas foi bem mais tranquilo e eu confesso, no final eu cheguei