Resenhas

sexta-feira, 15 de abril de 2016

:: Resenha 161 :: "Tudo e Todas as Coisas", Nicola Yoon


Sinopse: "Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre." 

Quando no ano passado eu ganhei Os Bons Segredos da Sarah Dessen, que fugia totalmente das minhas escolhas usuais de livro, eu me apaixonei pela delicadeza da história, tocou em mim a ponto desse livro ser o meu favorito de todo o ano de 2015. Dito isso, meu primeiro livro da parceria com a Novo Conceito foi este aí, Tudo e Todas as Coisas, e mesmo ainda estando em abril, esse livro está cotado, e muito, para ser o meu favorito de 2016, pelas mesmas razões que Segredos é o meu favorito. Méritos da autora Nicola Yoon que em seu livro de estreia criou uma história que tocou, mas que bateu no meu coração com muita força, com uma escrita deliciosa e uma trama diferente e apaixonante.

Tudo e Todas as Coisas conta a história de Madeleine, uma menina de 18 anos que passou toda a vida trancada em casa por sofrer com uma doença rara e pouco conhecida, ela é alérgica a tudo e todas as coisas, ou seja, ela possui tantas alergias que qualquer coisa pode disparar uma forte reação alérgica e causar a sua morte, por isso, ela nunca saiu de casa, que possui todos os aparatos para manter ela isolada. As únicas pessoas com quem ela tem realmente contato são com sua mãe, que também é a sua médica, e com a enfermeira Carla, que cuida dela enquanto a mãe está fora de casa. 

"Na verdade, há apenas uma coisa que eu desejo: uma cura mágica que me permita sair correndo, livre, por aí, como um animal selvagem, mas nunca fiz esse pedido porque sei que é impossível. Seria como desejar que as sereias, os dragões e os unicórnios fossem reais."

E é a personagem da Maddy que vemos o grande trabalho da Nicola, desde suas características físicas, afinal Madeleine é multirracial, sendo filha de um afro-americano com uma descende de japoneses, até na personalidade da Maddy, que mesmo enfrentando uma doença tão pesada consegue ser de certa forma, forte, que o livro te ganha. Você lê e fica admirada com a força, a beleza, as ironias, você quer pegar ela no colo e abraçar essa menina, quer falar que tudo vai acabar bem, porque TEM QUE acabar bem! Eu tive uma grande girl crush nela. E sim, ela é negra, e isso pode parecer nada, mas puxa aí na sua memória quantas protagonistas negras você encontra nos livros e eu aposto que deu para contar nos dedos de uma mão, se tanto!

"Eu posso ter certeza por nos duas. Estamos juntas nesta casa há quinze anos, por isso sei do que estou falando. Quando comecei, pensei que seria uma questão de tempo até que a depressão tomasse conta de você. E então houve aquele verão em que a depressão chegou perto, mas não chegou a atacar. Todos os dias você levante e aprende uma coisa nova. Todo dia você descobre alguma coisa para deixá-la feliz. Todo dia, sem exceção, você tem um sorriso para mim. Você se preocupa mais com a sua mãe do que consigo mesma."

Voltando ao livro, Maddy sabe que não pode viver fora de sua casa, seus contatos vão se limitar a sua mãe e a sua enfermeira, e ela de certa forma aceitou essa vida, afinal, não é como se a sua doença tivesse uma cura. Até que um dia, a casa ao lado da sua recebe novos moradores, uma família, que logo desperta a curiosidade dela, em especial o filho, Oliver, ou apenas Olly. Os dois passam a conversar pelas janelas do quarto, depois pela internet e Maddy encontra em Olly uma fuga das condições dela e ele encontra nela uma fuga dos problemas com o pai. Os dois são muito fofos juntos, tanto que você fica rezando para que eles possam se encontrar e depois para que algo aconteça com eles. Mais do que isso eu não vou te falar, porque você, leitor, precisa ler esse livro e precisa sentir essa angustia em tentar descobrir se eles vão dar um jeito de conseguir ficar juntos e como isso pode ser possível. 

"Meu coração se acelera e posso sentir minha pulsação contra as costelas. Ele acabou mesmo de perguntar por mim? Nenhum estranho jamais veio me ver antes. Além da minha, da Carla e dos meus tutores o mundo pouco sabe que eu existo."

A Nicola tem uma escrita muito fluida, o livro te prende, te segura de um jeito absurdo, que o mais difícil é conseguir parar de ler. Além da Nicola, o marido dela, David Yoon é o responsável pelas ilustrações que o livro tem, cada uma mais linda que o outro. Vocês já leram o Pequeno Príncipe? É esse o nível de beleza de Tudo e Todas as Coisas, as ilustrações estão no lugar certo e tem a beleza certa para o momento, outros detalhes ilustrativos são apenas perfeitos, um especial, uma página toda negra, foi a coisa mais angustiante do mundo, mas perfeito! A Novo Conceito acertou em cheio na publicação desse livro, eu tenho certeza que Tudo e Todas as Coisas é uma leitura obrigatória a todas as pessoas que querem um pouco de amor em suas vidas. E sim, eu chorei!


Título: Tudo e Todas as coisas
Título original: Everything, Everything
Autor: Nicola Yoon
ISBN-13: 9788581637884
ISBN-10: 8581637884
Ano: 2016
Páginas: 304 
Editora: Novo Conceito
Compre aqui: Submarino
Classificação: 


Sobre a autora:


Nicola Yoon nasceu na Jamaica (a ilha) e no Brooklyn (parte de Long Island). Atualmente vive em Los Angeles, Califórnia, com seu marido e sua filha. Antes de escrever, fabricava jóias. Tudo e Todas as Coisas é seu primeiro romance.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Olha eu ainda não tinha visto resenhas sobre este livro, está e a primeira e gostei bastante, parabéns pelo trabalho está ótima.
    Fiquei curiosa quanto ao livro mais ainda.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Uma das coisas que me deixou triste de não ser mais parceira da editora é ter perdido o lançamento desse livro.
    Acredito que ele seja lindo, quero muito ler ele ♥
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. sabe que eu queria muito ler esse livro, mas ao mesmo tempo meio que me falta coragem?
    o assunto que ele trata e assusta! apesar da tua resenha estar ótima, ainda vou esperar mais um pouco para ler!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Quando eu vi essa capa, eu fiquei louca para ler o livro, achava que era um livro bem leve, bem gostoso de ler, e de repente comecei a me deparar as resenhas, e então li sua premissa.
    Apesar de querer muito o livro, acho que tenho um pouco de receio, pois parece ter uma carga dramática muito forte e eu ando muito sensível, rsrsrsrs
    Sua resenha ficou ótima, parabéns!

    www.detudopouco.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi!

    Já li várias resenhas desse livro, mas a sua me atraiu no momento que falou sobre ser multirracial, não recordo nenhuma outra blogueira apontado essa questão. Embora esse livro tenha tudo para ser seu favorito esse ano, o mesmo não me atraí, ando um pouco cansada de personagens com doenças, dramas, enfim, deixarei parar ler em outro momento. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi..
    Queria esse livro só por causa do marcador dele. kkkkk,
    A novo conceito arrasou!!!
    Eu fiquei bem curiosa com a história, quero ler.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Esse livro sempre me chamou atenção, mas estava em dúvida em comprar.
    Resenha linda Talita, deve ser uma linda história vou ler com toda a certeza !!!!

    ResponderExcluir
  8. Esse livro sempre me chamou atenção, mas estava em dúvida em comprar.
    Resenha linda Talita, deve ser uma linda história vou ler com toda a certeza !!!!

    ResponderExcluir
  9. Adorei saber que esse livro é tão bom quanto parecia, flor. Fiquei muito curiosa para conhecer essa personagem que, infelizmente, tem alergia à vida rs. Que tristeza não poder sentir os pequenos prazeres que podemos viver. Mas gostei do enredo e da proposta da autora… Sinto que meu coração será esmagado com essa leitura e, claro, não quero perder!
    Eu já vi muitos comentários sobre esse livro mas a capa era diferente, essa ficou muito legal também!

    ResponderExcluir