Resenhas

quarta-feira, 8 de junho de 2016

:: Resenha 176 :: “Confie em mim”, Harlan Coben

Sinopse: Preocupados com o comportamento cada vez mais distante de seu filho Adam – principalmente depois do suicídio de seu melhor amigo, Spencer Hill -, o Dr. Mike Baye e sua esposa, Tia, decidem instalar um programa de monitoração no computador do garoto.
Os primeiros relatórios não revelam nada importante. Porém, quando eles já começavam a se sentir mais tranquilos, uma estranha mensagem muda completamente o rumo dos acontecimentos: “Fica de bico calado que a gente se safa.”
Perto dali, a mãe de Spencer, Betsy, encontra uma foto que levanta suspeitas sobre as circunstâncias da morte de seu filho. Ao contrário do que todos pensavam, ele não estava sozinho naquela noite fatídica. Teria sido mesmo suicídio?
Para tornar o caso ainda mais estranho, Adam combina de ir a um jogo com o pai, mas desaparece misteriosamente. Acreditando que o garoto está correndo grande perigo, Mike não medirá esforços para encontra-lo.
Quando duas mulheres são assassinadas, uma série de acontecimentos faz com que a vida de todas as pessoas se cruzem de forma trágica, violenta e inesperada.
Em Confie em mim, Harlan Coben aborda assuntos atuais, como a facilidade de acesso a informações na era da internet, e questiona os limites no relacionamento entre pais e filhos: quando é hora de intervir? Quando o melhor é simplesmente confiar? Até onde você iria para proteger as pessoas que mais ama na vida?

E o 2º Clube de Leitura dos Viciados aconteceu neste mês de maio. O livro escolhido foi Confie em Mim, do Harlan Coben e funcionou assim: como o livro tem 40 capítulos, nós separamos 10 capítulos por semana e toda segunda-feira à noite o pessoal que topou participar se encontrava online num evento que criamos no Facebook, para discutirmos alguns tópicos sobre os capítulos lidos na semana anterior. Foi muuuito legal a participação de todos, trocar ideias e saber o que cada um pensava, desconfiava e deduzia da história.

Eu vou ser bem sincera com vocês, eu nem sei por onde começar essa resenha e bato palmas para quem conseguiu escrever. Você leitor, blogueiro ou não, que resenhou esse livro sem lançar uma chuva de spoilers, eu bato palmas, parabéns! Mas relaxem aí, se por acaso eu soltar um spoilerzinho de leve, eu vou avisar antes. Podem continuar lendo de boa, eu juro. ;)

Estou dizendo isso porque só nos primeiros capítulos foram tantas tramas e tantos personagens sendo apresentados, que a leitura foi até meio lenta e não somente comigo, mas com quase todo mundo que estava participando do Clube. Claro que, rapidamente, Harlan te fisga de uma tal maneira que você fica com tantas pulgas atrás da orelha, que você para e pensa: “Ok, posso estar enrolada e sem entender onde cada trama se encaixa com outra, mas o que diabos acontece aqui, minha gente? Eu preciso saber!”

E é assim que você vai passando as páginas sem sentir, comendo os capítulos com farinha sem se importar se tem uma aguinha do lado para ajudar. Por conta disso era até engraçado o tanto que eu tive que puxar de orelha do pessoal que não se aguentava de curiosidade e queria ler mais, passando dos 10 capítulos programados para a semana.

Mas, vamos lá. Confie em mim começa com uma cena bem tensa, apresentando pra gente Marianne sendo vítima de dois assassinos cruéis. Em seguida, somos apresentados a Mike e Tia, que estão num baita dilema entre vigiar ou não o filho, Adam, que está cada vez mais estranho e distante. Tia acha que deve colocar um programinha de monitoramento para ver as mensagens e e-mails trocados pelo filho, enquanto Mike ainda pondera se eles devem ou não. Essa discussão é muito bacana e foi legal falar sobre isso no Clube. Por mais que todos concordem que deve haver respeito e privacidade, no momento que teu filho começa a ter atitudes estranhas e suspeitas, distante da família, é válido tomar certas atitudes para ver o que está acontecendo. Por fim, Mike e Tia instalam o tal programa para ver o que acontece com Adam.

Em seguida, Mike que é um dos mais conceituados cirurgiões na área de transplantes do país, nos apresenta a novos personagens. Ele e sua colega de trabalho Ilene Goldfrab, estão em outro dilema. Susan Loriman, vizinha de Mike, tem um filho, Lucas. Lucas tem 10 anos e tem glomerulosclerosa segmentar e focal, ou GESF, e precisa desesperadamente de um transplante de rim. Só que rola uma dificuldade imensa em achar um doador. Claro que eles vão direto na família por conta do sangue e é aí que a coisa começa a desandar. Mike e Ilene descobrem que tem algo errado com Susan e seu marido, Dante, e aos poucos vão pressionando a mulher a contar a verdade, que claro, eu não vou contar aqui.

Quando os registros do tal programa de monitoramento apontam as primeiras mensagens esquisitas de Adam, Mike e Tia ficam mais tensos do que já estavam.

CeeJay8115: Td bem c/ vc?
HockeyAdam1117: Ainda acho q a gente devia contar.
CeeJay8115: Ja faz muito tempo. Fica de bico calado q a gente se safa.
CeeJay8115: Vc ta ai?
HockeyAdam1117: To.
CeeJay8115: Td ok?
HockeyAdam1117: Td.
CeeJay8115: Bom. A gente se ve na sexta.

Bolados com esse “Fica de bico calado que a gente se safa” e sem poder chegar junto ao filho para ele não saber que estão monitorando suas conversas, Mike resolve chamar Adam para assistir a um jogo dos Rangers na tal sexta. Mas, como vocês devem ter lido na sinopse, quando chega o dia do jogo, Adam simplesmente some deixando Mike desesperado.

Enquanto Mike se desespera, nós somos apresentados a Betsy Hill e seu marido Ron, pais de Spencer que fora encontrado no telhado da escola – mesma escola de Adam - após se suicidar. É bem tocante ver a relação desses pais. Ron tenta seguir em frente, ainda mais por terem um casal de gêmeos além do falecido Spencer, mas claro, é muito difícil para Betsy virar essa página e seguir em frente. Ela ainda sofre muito, revira as coisas do filho e ao parar em uma página do Myspace, criada pelos colegas de Spencer em homenagem a ele com várias fotos, Betsy fica intrigada. Há uma foto que prova que naquela fatídica noite, Spencer não estava sozinho e é aí que a hipótese de Spencer na verdade não ter se suicidado, é levantada.

Até aí nós temos muitos pontos bons para discutir e foi o que fizemos no Clube. Por exemplo, enquanto Mike e Tia enxergaram que havia algo errado com o filho e por isso tomam a difícil decisão de vigia-lo, Betsy e Ron não enxergaram nada e isso é muito triste e infelizmente acontece muito. Pais que são negligentes, que não dão atenção aos filhos talvez pela correria do trabalho e do dia-a-dia, deixam passar certas coisas, não dão a devida importância e infelizmente só enxergam quando não há mais o que fazer.

Como começamos o livro com dois assassinos bem loucos dando cabo de Marianne, é claro que vamos ter a polícia querendo desvendar o caso, é aí que aparece Loren Muse, chefe de investigação, junto com Frank Tremont, investigador de homicídios, que tecnicamente estava responsável pelo caso. Tremont é aquele típico investigador barrigudo, preguiçoso e calejado. A princípio ele vai por um caminho completamente errado e o idiota ainda tenta detonar Loren na frente do promotor público, chefe deles, Paul Copeland. Para Tremont, a morte de Marianne é só mais um caso de prostitutas assassinadas, mas Loren mostra que não é isso e, sério, a reunião que acontece com Muse, Copeland, Tremont e outros investigadores, onde o imbecil do Tremont achou que ia detonar com Muse, ela simplesmente samba na cara dele. É muito lindo de ver. Ela mostra provas suficientes de que ele estava seguindo por um caminho errado, que Marianne não era uma prostituta, que o assassino havia plantado toda uma cena para despistar a polícia. Sem sucesso, é claro.

Além de todo esse rolo que vimos, ainda temos um grave caso rolando. Jill, filha de Mike e Tia, tem uma amiguinha, a Yasmin. Yasmin sofre bullying na escola e o pior, tudo começou por uma piada infeliz de um professor dela, o Sr. Lewiston. Ele até era um bom professor e um cara legal, mas de vez em quando recorria a palhaçadas para manter o interesse da turma. Um dia, ele acabou fazendo uma brincadeira de muito mal gosto falando que Yasmin tinha pelos no rosto. Como criança é um bicho cruel, os colegas passaram a chama-la de XY, como no cromossomo, ou simplesmente Y, que também é a inicial do nome dela. Jill é a única que fica do lado de Yasmin e com o passar da história, nós vemos o quanto isso mexe tanto com a menina, como com o pai dela, Guy Novak. Porque claro, o pai vendo o quanto isso está atingindo a filha, resolve tomar providências.

A essa altura da resenha vocês devem estar pensando: “Caraca, quanta treta!” Pois é, e isso tudo está nos capítulos iniciais, não se preocupem que eu não contei nada, absolutamente NADA revelador. Com o passar dos capítulos a gente vai acompanhando o desenrolar de cada trama que eu acabei de apresentar pra vocês. Até que chega uma hora que a gente para e pensa: “Ok, ok, ok, onde diabos tudo isso vai dar? E como esse povo todo vai se juntar? Como é que todas essas peças, essas tramas, vão se ligar e se encaixar?” Só lendo, pequenos gafanhotos, só lendo.

Confie em mim é intrigante, misterioso, envolvente e surpreendente. Os capítulos, que não são longos e com isso ajudam na fluidez da história, vão passando e você vai vendo as peças desse quebra-cabeça se aproximando. Você vai vendo as histórias se interligando e você vai ficando assim:

Masoque?? Como assim? Como pode? Então ele... mas geeeente!

Na contracapa tem até uma frase do Dan Brown, autor de O Código da Vinci, que diz: “Harlan Coben é mestre em prender a atenção do leitor e criar histórias surpreendentes. Ele vai seduzir você na primeira página apenas para chocá-lo na última.” E é exatamente isso que acontece. A gente fica completamente chocado, de boca aberta quando vê tudo se encaixando e lá no final, nas últimas páginas, ele faz umas revelações que puta que...


Em Confie em mim, Harlan Coben aborda assuntos atuais e importantes, que abrem vários tópicos bons a serem discutidos. Ele fala da facilidade de acesso a informação através da internet, o relacionamento entre pais e filhos, questionando os limites de intervir, vigiar e até que ponto confiar.

Ficou curioso em saber o que aconteceu com Adam? Se Spencer realmente se suicidou ou não? Será que Adam tem alguma relação com a morte de Spencer? Quem são esses assassinos, por que eles mataram Marianne e quem será a próxima vítima? Susan conseguirá o transplante para o filho? Por que ela fica nervosa toda vez que os médicos vão falar com ela? O professor Lewiston irá se redimir? Yasmin vai se recuperar de todo o bullying que sofre?

São tantas perguntas, foram tantas suposições durante as quatro semanas do Clube de leitura dos Viciados e eu digo pra vocês que NINGUÉM, ninguém pensou no que realmente acontece no final do livro hahahaha. Pra vocês verem como a história se desenrola e é revelada somente nas suas últimas páginas.

Este é mais um livro incrível de Harlan Coben, com doses balanceadas de drama, mistérios e suspense, que vai te prender do começo ao fim. Mais que recomendado!

Título: Confie em mim
Título original: Hold Tight
Autor: Harlan Coben
ISBN-13: 9788599296462
ISBN-10: 8599296469
Ano: 2009
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
Compre aqui: Submarino
Classificação:



Sobre o autor:


Vencedor de diversos prêmios, Harlan Coben é o único escritor a ter recebido a trinca de ases da literatura policial americana: o Anthony, o Shamus e o Edgard Allan Poe, todos por livros da série de Myrion Bolitar. Suas obras já foram traduzidas para 41 idiomas. Que falta você me faz ficou sete semanas na lista do Times, alcançando o topo, e teve os direitos vendidos para o cinema.
Aclamado na França, Coben é conhecido como "o mestre das noites em claro". Seu livro Não conte a ninguém foi transformado no premiado filme homônimo estrelado por Kristin Scott Thomas e François Cluzet, disponível no Brasil em DVD.
Harlan nasceu em Newark, Nova Jersey. Depois de se formar em ciência política, trabalhou no setor de turismo.
Hoje mora em Nova Jersey com os quatro filhos e a esposa.

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Oiee

    Já li o livro e concordo, super difícil fazer a resenha sem soltar um spoiler que seja.
    A sua ficou ótima, perfeita!
    E como sempre, Harlan arrasa!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem??

    Faz algum tempo eu li algo desse autor, mas ainda preciso de mais incentivos para me envolver na escrita dele...

    Muito boa sua resenha, esclarecedora sem ser reveladora.

    bjss
    Bel

    ResponderExcluir
  3. Extraordinário! Quero muito ler esse livro, Harlan Coben é sensacional. Amei sua resenha é válido soltar uns spoilers, nem que seja um só rs.

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Nossa eu adoro os livros do autor, mas esse eu ainda não li. Gostei muito da premissa e do mistério que ronda toda a obra. Espero em breve poder conferir essa leitura.

    Abraços
    colecoes-literarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Ótima resenha como sempre, nunca li anda do autor, e uma pena que não consiga me identificar com ele quem sabe na próxima.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, gostei muito desse livro, qdo li.
    Harlan Cohen sempre surpreende, adoro ele.
    Mas realmente escrever a resenha desse livro é uma tarefa difícil. E vc conseguiu muito bem :)
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Gente esse livro parece ser muito bom, adoro suspense policial eles prendem minha atenção de um jeito que não cobsigo largar, acho que eu não conseguiria parar a cada 10 cap para esperar as deiscuções XD. Sua resenha me deixou super curiosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oie,
    Nunca li nada desse autor, mas como eu adoro um suspense... Tenho certeza que irei gostar bastante haha.
    Parabéns pela sua resenha, muito didática.
    Ps: Amei os gifs <3

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bianca
    Se esse livro deixa o leitor com todas essas reações, entao fiquei ainda mais curiosa para ler.
    Eu peguei esse livro emprestado semana passada e vou ler nas férias. Adoro o autor. Ele é ótimo mesmo não é?
    Adorei a resenha e saber que gostou.

    ResponderExcluir
  10. Olá Bianca,
    adorei a sua resenha, me perdi nos personagens, na trama, basicamente em tudo hahaha mas adorei. Amei a ideia do seu clube do livro, mas não sei se conseguiria ler apenas 10 capítulos rsrsrs
    Comecei a ler "Não fale com estranhos" do Harlan e já estou assim, ansiosa e curiosa para ver como tudo vai se desenrolar.

    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  11. Oi
    Tudo bom?
    Nooossa que legal, esse livro parece ser daqueles que nos deixa desesperadas né?
    Estou louca para pegar um livro assim, já estou de olho no Harlan faz tempo, vou escolher algum livro dele, mas todos parecem ser tão bons que não sei por onde começo.
    Adorei a resenha
    Bjos

    Every Little Book

    ResponderExcluir
  12. Bia, vc está de parabéns !!!! Esse resenha está perfeita, eu faço ideia de como foi difícil.

    ResponderExcluir
  13. Oie, Bianca!
    Esse estilo do Harlan de apresentar várias tramas e depois interligá-las é sempre perturbador e intrigante. Eu sempre quero devorar a história até saber de todos os detalhes e, até hoje, sempre fico chocada! kkk
    Tenho Confie em mim, mas ainda não li. Está na estante aguardando o momento certo!
    Beijinhos
    Anna - Letras & Versos

    ResponderExcluir
  14. Gente, esse cara consegue mesclar policial com bullying e ainda deixar a história interessante! Apesar dos pais monitorarem o Adam e ter a mensagem sinistra que eles querem entender, eu fiquei pensando no título da obra. O título pode bem ser um spoiler e o Adam ser o cara que devem confiar hahaha. Só de pensar em uma teria eu já fiquei louca pra ler. Cada resenha que leio, mais me interesso por esse autor.
    Beijo, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  15. Olá
    eu já li o livro mas faz um bom tempo, espero poder ler outros dele pois é um gênero super legal e tenso, daqueles que te prendem até o fim e sempre vejo o povo elogiando todos

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá Bia!!!
    Harlan Coben tem livros maravilhosos e que realmente prendem nós leitores, eu posso dizer que sou suspeita pois admiro a escrita dele.
    Esse livro eu ainda não tinha ouvido falar, mas acabou de entrar na lista de leitura fiquei com todos os questionamentos feito por você e acho que por isso já quero ler.
    Parabéns pela resenha que ficou maravilhosa e que me deixou com inúmeras dúvidas?? o.O

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir