Resenhas

segunda-feira, 4 de julho de 2016

:: Resenha 183 :: “O Cisne e o Chacal”, J.A. Redmerski


Sinopse: Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade de se apaixonar - certamente nenhuma mulher entenderia seu estilo de vida sombrio e sangrento. Até que encontra Seraphina, uma mulher tão perversa e sedenta de sangue quanto ele. Eles passam dois anos juntos, em uma relação obscura e cheia de luxúria. Então Seraphina desaparece. Seis anos depois, Fredrik ainda tenta descobrir onde está a mulher que virou seu mundo de cabeça para baixo. Quando está próximo de descobrir seu paradeiro, ele conhece Cassia, a única pessoa capaz de lhe dar a informação que tanto deseja. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada. Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia. Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer.

Oi, oi, pessoal! Antes de começar a resenha desse livro intenso e maravilhoso da Redmerski, eu vou contar pra vocês uma curiosidade da nossa relação U_U rsrs. Eu conheci a autora através da duologia Entre o Agora e o Nunca / Entre o Agora e o Sempre, que a Grazi me indicou super entusiasmada, falando que eu iria amar e sim, eu amei! Aí conheci a série Na Companhia de Assassinos através da Talita que é louca pela série. Então, eu fui lá e li A Morte de Sarai e O Retorno de Izabel e também virei fã desses assassinos. Pois é, a série é tão incrível que você se pega realmente na companhia de assassinos como se fizesse parte do grupo (sem a parte das maldades, ok rs), como se fosse “amiga” e não tem como, você até se comove e sente por essas pessoas tão destruídas. Fica aqui, então, o meu muito obrigada pelas indicações das minhas duas amigas e companheiras de blog.

Ah, outra coisa. Antes de começar a resenha de fato, eu preciiiiiiso falar sobre a carta da Redmerski que a gente encontra no início deste livro. Por favor, leiam:

Caro leitor,
O que você vai ler em seguida não é um romance. Não é uma história de amor convencional. Não é literatura erótica. Não é um título do gênero New Adult. Assim como todos os livros dessa série, por favor, não tente lê-lo com qualquer uma das expectativas acima. A série Na Companhia de Assassinos só pode ser definida como Crime, Suspense, Thriller, Mistério, Thriller Psicológico e, às vezes, Suspense Romântico – sim, a série tem elementos de amor, romance e erotismo, mas não o suficiente para se encaixar nessas categorias. 
Quando querem escrever sobre outros assuntos, alguns autores optam por assinar com pseudônimo. Por muitos motivos, essa é uma escolha muito inteligente. Estou correndo um risco ao manter meu nome para escrever diversos gêneros. É um risco porque alguns dos meus leitores podem supor que tudo o que escrevo será o mesmo que estão acostumados a receber de mim. Mas não é verdade. Eu escrevo muitos gêneros diferentes. Já publiquei Young Adult/Romance Paranormal, New Adult/Romance Contemporâneo, Fantasia Contemporânea e Crime/Suspense, tudo sob minha assinatura, J.A. Redmerski – e vou continuar a escrever vários gêneros usando esse nome. Tudo o que peço é que, antes de abrir qualquer um de meus livros, por favor, verifique se é o gênero que está com vontade de ler. Isso vai lhe poupar a decepção de não ser o que você esperava e me poupar de receber resenhas “decepcionadas”. Se alguma vez você ficar em dúvida sobre qual é o gênero de algum de meus livros, a maneira mais rápida e simples de descobrir é entrando em meu site, www.jessicaredmerski.com [em inglês], clicando na guia Livros e consultando a página do título em questão. A página dirá qual é o gênero – o primeiro listado é o principal – bem abaixo do banner, ao lado da data de publicação.
Muito obrigada pelo apoio constante ao meu trabalho! E boa leitura!
Um abraço,

J.A. Redmerski.

Fala sério, fala séééérioooo, se não é um tapa na cara da sociedade? Hahahah gente, quando ela fala “Isso vai lhe poupar a decepção de não ser o que você esperava e me poupar de receber resenhas ‘decepcionadas’”, eu só queria entrar no livro e dar um beijo bem estalado nela. Vontade de scannear essa carta e sair compartilhando pra todo mundo ver, pra esse povo chato que teima em ler algo que não gosta e que depois fica escrevendo bosta detonando o livro ou o autor, sem um pingo de respeito com quem gosta e com o autor.

Leia os livros que te fazem feliz, não importa o gênero nem o autor, mas não insista no que você não gosta!! Poupe o seu tempo, gente!!

Certo, agora vamos lá. :)

Eu li as 245 páginas desse livro bem rápido e sentindo tudo o que Fredrik sentia e passava, pois não tem como você não se envolver. Quem leu os dois livros anteriores e conhece a difícil vida de Sarai/Izabel, sabe o horror do que ela passou. Sabe as condições de vida em que ela cresceu e sabe que tudo isso que ela viveu, foi responsável pelo caminho que ela quis seguir da vida, ao lado de Victor. Então nós já conhecemos a carga emocional que tanto ela quanto Victor tem, mas gente, pra mim, O Cisne e o Chacal foi o livro mais perturbador e carregado dos três. Foi o que mais me tocou.

Se você não sabe absolutamente nada sobre a série Na Companhia de Assassinos, eu recomendo que você leia as resenhas dos livros anteriores. Os links se encontram nos nomes dos títulos ali em cima quando citei que os li, mas, eu vou fazer um breve resumo pra vocês.

Bom, a gente começa conhecendo a Sarai. Sarai foi vendida pela mãe para um poderoso chefe de um cartel mexicano. Ela cresceu vendo a barbaridade de traficantes, vendo meninas como ela serem abusadas, vendidas e assassinadas. Javier, querendo executar um inimigo dele, negocia os serviços de um assassino profissional, e quem é esse assassino? Victor. E é através dele que Sarai vê a grande oportunidade de fugir da Fortaleza de Javier e é isso que ela faz, e consegue. Depois disso, toda história desses dois se desenrola. Sarai, agora, Izabel, faz parte da nova Ordem liderada por Victor. Não vou me estender muito falando o porquê dele ter essa nova Ordem, para saber mais é bom que você acompanhe a série, mas, entre os “empregados” de Victor está Fredrik. E é nesse livro que vamos conhecer a fundo sobre esse temido torturador.

Responsável por arrancar todas as informações das vítimas de um jeito muito violento e muito sangrento, Fredrik é conhecido como Chacal. E você sabe qual o sinônimo de chacal? Carniceiro. Perfeito, não? Rsrs

Já no livro anterior nós vamos conhecendo um pouco dele, quando Victor comenta com Izabel sobre Seraphina, a tal mulher de Fredrik. Fredrik ama Seraphina por ela ser igual a ele. Ambos são frios, sanguinários e tem um passado cheio de traumas, pois os dois tiveram a inocência roubada desde muito cedo. Então, ele que é um cara que não é de se envolver por toda carga de vida e por ser o torturador que ele é, se vê incapaz de se relacionar e de amar, até que Seraphina entra na sua vida. Porém ela o trai e desaparece e por 6 anos Fredrik tenta reencontra-la. E é aí que entra em cena, Cassia.

"Eu me viro e olho para o corredor, com uma porta na extremidade que leva ao porão. Visualizo o rosto de Cassia, macio como o de uma boneca, os grandes olhos castanhos de corça e os lábios perfeitos e suculentos. Como toda vez que penso nela, o coraçãozinho negro e traiçoeiro na minha caixa torácica começa a bater em um ritmo lento e ameaçador, me traindo com tanta crueldade que eu gostaria de arrancá-lo do peito e me livrar dele para sempre.
Momentos depois, estou diante daquela porta, enfiando na fechadura a chave que Greta me deu. E, sem pensar mais, desço a escada escura e me dirijo a ela. Cassia. A mulher que, se eu deixar que viva, com certeza será minha morte."

Cassia é totalmente o oposto de Seraphina. Seraphina era aquela mulher fatal, que andava toda de preto, maquiada, uma assassina sanguinária como Fredrik e que gostava e compartilhava com ele um sexo violento. Enquanto Cassia é doce, sensível, delicada, carinhosa e de uma beleza pura sem maquiagem alguma.

Ela é a única pessoa que pode dar informações sobre Seraphina à Fredrik, e é por isso que ele a mantém presa no porão de sua casa. Só que, depois de um ano a mantendo ali, com o agravante dela ter perdido a memória depois de um acidente, ele se vê de mãos atadas e completamente mexido.

Apesar de ser louco pelo jeito de Seraphina, o jeito e a aproximação deles dois mexe muito com ele e eu vou falar pra vocês que eu adooooooro ver esses machos brabos tendo seus corações mexidos e suas cascas quebradas rsrs.

"As respostas são as chaves para a minha liberdade.
Liberdade de poder sentir o sol no rosto sempre que quiser. De poder me sentar sob as estrelas e admirar seu silêncio infinito. E, quando ouço a chuva batendo no telhado, adoraria a liberdade de sair e dançar ao ar livre, chafurdando nas poças, como fazia quando era menina.
Mas a verdade é que gosto de onde estou, confinada em um quarto sem sol, sem estrelas, sem chuva, só com meus pensamentos como companhia em certos dias.
Acho que é o preço que pago pro estar apaixonada pelo Diabo."

Toda essa situação começa a refletir no trabalho de Fredrik, tanto que os outros como Izabel e Victor percebem e Victor o deixa afastado por uns dias das missões em que estão trabalhando. Uma coisa que eu gostei muuuuito nesse livro foi de ver a amizade entre Fredrik e Izabel. Ele pede ajuda a ela num momento do livro que PAH, derruba teu forninho LEGAL! Sabe quando você começa o livro achando uma coisa e do nada ele dá um giro e muda a parada toda? Pois é, esse livro tem isso e nessa hora eu corri no whatsapp e gritei pra Talita: “To em choooooqueeeeee!!!! Isso vai dar merdaaaaa!!!” Olha, foi tenso!

"Quando a história acaba, Izabel não consegue falar pelo que parece uma hora, mas na verdade são poucos minutos. Vejo as emoções brutais que a corroem, causadas sobretudo pelas coisas por que Seraphina passou, as lembranças da própria vida com Javier Ruiz e todas as dificuldades do passado que ela, assim como eu, com um passado semelhante, tenta apagar da mente. Mas, também como em meu caso, por mais que ela se esforce, as cicatrizes mais profundas nunca se apagam."

Como eu falei no início, por mais que os outros livros tenham apresentado pra gente o quão difícil e dura foi a vida de Sarai, eu ainda fiquei mais mexida e tocada com esse livro e a história de Fredrik. As coisas que ele passou quando criança, as coisas que o fizeram se tornar o torturador implacável e cruel que ele se tornou, o nascimento dele que a gente vê na cena bônus no final do livro que te deixa mais arrasada ainda depois de terminar o livro, tudo, tudo foi pra mim muito mais intenso, sofrido e perturbador. E ao mesmo tempo é emocionante e bonito ver que uma pessoa tão destruída, pode ter sentimentos bonitos, pode amar e pode se sacrificar por esse amor.

Esse sem dúvida é o melhor livro da série, até aqui, claro, ainda tem muitos para vir por aí. Já tem o Seeds of Iniquity (4), o The Black Wolf (5) e o Behind The Hands That Kill (6).

Vale lembrar que há algumas cenas de sexo, por isso a pimentinha na classificação, porém são poucas e muito bem escritas, apesar de bem explícitas.

Se você ainda não leu a série, eu recomendo que você leia logo! Se você já leu A Morte de Sarai e O Retorno de Izabel, mas ainda não leu O Cisne e o Chacal, por favor, leia logooooo! Corre pra saber se o Chacal é capaz de amar Cassia! Corre pra saber se ele reencontra Seraphina!! E volta aqui pra me falar o que achou, combinado?

Até a próxima!

Título: O Cisne e o Chacal
Título original: The Swan and the Jackal
Série: Na Companhia de Assassinos #3
ISBN-13: 9788556510044
ISBN-10: 8556510043
Ano: 2016
Páginas: 248
Editora: Suma de Letras
Compre aqui: Americanas
Classificação:


Sobre a autora:


Jessica Ann Redmerski é autora best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Começou a carreira de escritora autopublicada em 2012 e com o sucesso de Entre o agora e o nunca logo assinou contrato com uma grande editora. Hoje seus livros já estão traduzidos em vinte idiomas.
Jessica mora em North Little Rock, no Arkansas, com três filhos, dois gatos e um cãozinho maltês. Ela adora filmes, séries e livros provocadores e é muito fã de The Walking Dead. Seus desejos incluem bater papo com John Noble, Bryan Cranston e Michel C. Hall, superar sua longa lista de medos bobos, encontrar uma camisa de que realmente goste e viajar pelo mundo com uma mochila nas costas e um parceiro no crime.

Comente com o Facebook:

19 comentários:

  1. Oi...

    Nossa como eu concordo contigo quando tu diz que as pessoas lêem algo que não gosta e depois acaba com o autor na resenha. Se tu lê um gênero que gosta e da detalhes negativos é uma coisa né....

    Amei a sua resenha. Vou ler as resenhas anteriores pois adorei a premissa desse livro.

    Bjsss 😍

    ResponderExcluir
  2. Oi...

    Nossa como eu concordo contigo quando tu diz que as pessoas lêem algo que não gosta e depois acaba com o autor na resenha. Se tu lê um gênero que gosta e da detalhes negativos é uma coisa né....

    Amei a sua resenha. Vou ler as resenhas anteriores pois adorei a premissa desse livro.

    Bjsss 😍

    ResponderExcluir
  3. Oie!!
    Deu aqueeeela vontade de ler agora e fiquei com a necessidade de saber se o Chacal vai amar a Cassia. Eu quero! E tb adoro quando os machos brabos amolecem os corações hahahaha. Ainda não li nada dessa mulher. Me sentindo uma ET agora hahahaha

    Sobre a carta da autora... MARAVILHOSA!
    Se acatassem essa sugestão, diminuía o mimimi da internet com aqueles "ai que decepção", "ta difícil a leitura" e blá blá blá. Amigo, não gosta? NÃO LÊ!!! Vc não tem que ler pq todo mundo ta lendo, deixa de ser besta! E outra.. Experiência própria agora: tô lendo um livro e ele ta ótimo, mas é o mesmo livro que não engatou ano passado, então o livro era ruim ou não era o momento de ler? Eu deixei ele de lado e nem por isso falei mal dele. Então se liga, meu povo, pára de queimar livro na internet à toa pq às vezes a culpa é tua, não do livro e saber reconhecer isso não tem nada de errado, é uma benção hahahaha. Vamos seguir o conselho da autora ;)

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Muito boa a carta da autora, tem muita gente que só de ler o nome do autor X ou Y já acha do se trata a leitura, mas tem autores que escrevem varios gêneros e outros que depois de um tempo decide se aventurar em outras coisas.
    Achei bem interessante a premissa do livro e sempre tuve curiosidade de ler o primeiro da série.

    ResponderExcluir
  5. Oiii Bianca, como vai?
    Por mais que eu tenha amado a sua resenha, eu pularei a dica. Porque não é um gênero que costumo ler e de certa maneira não desperta meu interesse.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Li Entre o agora e o Nunca e fiquei encantada. Tô estupefada em saber que autora soube conduzir um romance policial.
    E amei a carta dela, acredito que todo romance policial tem sua dose de "romance", dá um charme, obviamente. Preciso ler outros livros da autora gente!
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Ainda não li nenhum desses livros da série mas foi por falta de tempo.
    Adorei a resenha e legal vc postar a carta da autora tb.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Bianca!
    Li somente o primeiro livro dessa série e me apaixonei, agora estou louca para ler as continuações, só me falta tempo haha. Não sabia que esse terceiro volume trazia um casal diferente do dos livros anteriores e achei isso muito legal, pois traz mais dinamismo e nos dá a oportunidade de expandir o universo da série. Achei a carta da autora sensacional, além de ser um aviso muito útil aos leitores.
    Beijos!

    www.porlivrosincriveis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Eu só li A Morte de Sarai, mas agora após sua resenha fico mais tentada a dar prosseguimento na série. O livro realmente parece encantador, mesmo que o casal mude acredito que eu iria me divertir bastante com essa história.

    Grande Abraço
    oblogcaentrenos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Eu já li esse livro e gostei demais do volume. Um dos melhores da série que li até agora. E não consegui imaginar o que tinha acontecido no passado dele! Gente, fui uma surpresa imensa!! Um ótimo livro!
    Bjs!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Concordo com você, tem muita gente que lê um gênero que odeia e sai por aí detonando o livro e o autor.
    Apesar de a sua resenha estar incrível eu pularei a dica, porque não sou muito fã do gênero. =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olha me dá licença que essa foi a resenha mais completa que eu já li sobre esse livro. Está de parabéns. Eu conheço a autora pela mesma maneira que vi. Ainda não li mas tenho os livros. Espero logo poder. E tbm para ler essa série. Espero gostar tanto quanto você.
    Parabéns.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Caraca, foi um tapa mesmo essa carta! Eu já vi muita gente pegando livros que não gostam do gênero e falando que ficaram decepcionadas. Por isso sempre deixo de ler os gêneros que não gosto, para evitar comentários assim. E é claro, fiquei bem interessado pelos livros! A capa não me chamou muita atenção, ma sua resenha foi o suficiente para me convencer! =D
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Oi,
    Adoro a autora desde que eu li Entre Agora e o Nunca, quando eu soube desse nova série dela, fiquei doida para ler, pois adoro o gênero, mas infelizmente ainda não tive tempo e nem oportunidade.
    Espero conseguir ler em breve.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  15. Eu arrisco muitas leituras que não gosto do gênero. Muitas vezes por gostar de um livro do autor e querer ler outro, muitas vezes por indicação. Nem sempre eu curto, e muitas vezes me decepciono, mas acho que na hora da resenha a gente tem que levar em conta com o que se decepcionou e não pelo simples fato de se decepcionar por não ser o seu estilo ou por não ser igual a outra série.
    Eu li só o primeiro livro dessa série e amei. Não sei se vou sentir o mesmo com entre o agora e o nunca, mas se me decepcionar não será por esperar algo igual a essa série então eu meio que não recebi essa carta da autora com a mesma empolgação que você. Fiquei pensando que ela não quer resenhas negativas, me entende? Mas... acho que também pode ser só eu querendo ver polêmica onde não existe...rs
    Confesso que não li toda a sua resenha com medos de spoilers já que comecei a ler o segundo livro agora. Mas acho difícil não querer ler esse logo em seguida já que o primeiro me conquistou e pelo que estou lendo do segundo, também irei curtir e querer logo ler esse também :)
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  16. Oi, Bia!
    Confesso que nunca tinha ouvido falar dessa autora e menos ainda dessa série. Mas como adorei sua resenha, resolvi ler para ver no que dava. MEU DEUSO!!! Amei muito! Estou encantada com Sarai/ Izabel e pelo Victor então... nem se fala! Pensei em começar pelo livro dessa resenha, mas acabei começo pelo início mesmo da série. Li o primeiro livro em dois dias e já vou para o segundo, louca para chegar logo em O cisne e o chacal!
    Valeu demais pela dica!

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Menina eu tenho os dois primeiros livros dessa série, mas ainda não tive tempo de ler. O dia tinha que ter 48h. Enfim! Pela sua resenha essa série é maravilhosa e prende o leitor do começo ao fim. Espero amar a história tanto quanto você amou.
    Sua resenha está maravilhosa.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  18. Não conhecia a autora, confesso que o enredo não é muito o que me atrai como leitora, mas acho que não veria problema em dar uma chance ao livro.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Essa série da Sarai é realmente bastante forte, impressionante e envolvente. Não tem um livro que não prenda o leitor do início ao fim e surpreenda. Li Entre o Agora e o Nunca e meio que não gostei... Digo "meio" porque de certa forma gostei da história enquanto lia, mas não me agradou os "ensinamentos" que passa.
    Acho que se arriscar em gêneros diferentes é bom, mas teimar em algo que sabe que não gosta só para dizer que leu também não é saudável. Ainda assim, isso não quer dizer que sempre gostaremos de livros de gêneros que nos agradam... Decepções acontecem, mas a autora já preveniu para não esperarem romance, então nesse caso não há desculpa para se iludirem.rs

    ResponderExcluir