Resenhas

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

:: Resenha 204 :: "Sempre", J.M. Darhower






Sinopse: Haven Antonelli e Carmine DeMarco cresceram em mundos completamente diferentes. Haven é uma adolescente de 17 anos que nunca conheceu a liberdade. Desde a infância, ela e sua mãe são escravas, vítimas de uma rede de tráfico humano. Carmine, nascido em uma família rica da máfia, viveu uma vida de privilégios e excessos. Agora, uma reviravolta do destino faz que seus caminhos se cruzem. Apesar das diferenças aparentes, algo mais sutil os une. E da tênue amizade entre os dois floresce uma paixão inesperada e arrebatadora. Enredados numa teia de segredos e mentiras, em que o poder e o dinheiro ditam o jogo, o jovem casal logo percebe que é preciso se sacrificar para conquistar a liberdade e o direito ao amor...





Esse gif eu escolhi especialmente por causa de um momento da história, sendo assim, para saber o motivo da escolha, é só ler o livro.
Então bora começar a resenha....

A fofa da Universo dos Livros me fazendo mais uma vez feliz! =D

Recebi esse livro de cortesia da nossa parceira, a Universo dos Livros, e a real é que eu não sabia nada sobre ele. Sério! Como não tinha nem lido a sinopse, não tinha a menor ideia do que se tratava a história, qual era o gênero e muito menos quem era a autora. A única coisa que eu sabia é que a Bia disse que não sei quem estava lendo e adorando a história. Sendo assim, quando o livro chegou eu posso dizer que a parada parecia praticamente um encontro às cegas.

Ai meu Deus! Olha a quantidade de páginas, desse encontro às cegas!!! 

É... confesso que foi um choque quando vi a quantidade de páginas e a sensação do tal “E se” aparecendo com tudo na minha mente. Tipo: E se o livro for uma bosta? E se a história for boa, mas minha vibe não colaborar e estragar meu julgamento sobre a história?... 
Enfim, não me levem a mal, até porque, que atire a primeira pedra quem nunca olhou para um livro de mais de quinhentas páginas e não teve o tal “ E se” dançando em sua mente. Se nunca tiveram, bom para vocês, coleguinhas, mas titia Grá teve e agora vai confessar outra coisa para vocês. Desde o momento em que comecei a ler a primeira até a última página do livro, eu admito aqui que foi uma das melhores leituras desse ano. Sério! Os tantos  “E se” da vida, sumiram já nas primeiras páginas. Eu simplesmente devorei esse livro e surtei em todos os momentos, pois praticamente todas as minhas emoções foram comparecendo sem dó. E o motivo de isso acontecer, foi que a narrativa dessa autora é totalmente viciante. 

Além de ficar alucinada, eu ficava pensando na maestria dela em narrar a parada toda em terceira pessoa. E isso coleguinhas, é para poucos, uma vez que sempre digo que essa narrativa é muito difícil, porque os detalhes que são importantes devem ser no ponto certo, caso contrário a descrição do momento acaba ficando chata demais, tipo encher uma linguiça sem fim. E graças aos Deuses ou quem sabe ao seu dom, a dona J.M. Darhower tá longe disso, pois a mulé descreve tão bem o ambiente e a situação de cada personagem, que você lê com prazer, sem precisar pular pedaços porque a descrição do momento tá porre demais  para continuar. E sem contar os personagens, cara... todos eles estão bem construídos e são tão adoráveis e cativantes... que porra! Só para vocês terem uma ideia, eu queria guardar alguns deles em uma caixinha para poder ficar olhando de tempos em tempos hahahaha. Vai vendo o grau em que me encontro depois de ler esse livro.

É isso aí, amor... Aliás, é muitoooooooo amor por esse livro!

Enfim... bora voltar ao foco que é a resenha hahahaha.

Aqui vamos conhecer Haven, uma garota de 17 anos que infelizmente faz parte de uma realidade horrível, que é o tráfico de pessoas. Considerado uma das mais graves violações dos direitos humanos, Haven sabe muito bem o que é a privação de liberdade, a exploração, os traumas psicológicos e o uso contínuo de violência sobre o seu frágil corpo. Sua mãe que também é escrava, ainda carrega uma centelha de esperança e tenta de todas as maneiras mostrar para Haven que um dia tudo isso vai mudar, que ela vai ter um futuro melhor e que ainda vai ser  muito feliz. Haven por outro lado, tem uma visão um pouco diferente, uma vez que as coisas só estão piorando para o seu lado. E isso é por conta da esposa do seu “mestre”, que descobriu há pouco tempo, que Haven é a filha bastarda dele. Sendo assim, sua mãe com medo de que a filha morra a qualquer momento pelas mãos da vadia, implora para que Haven fuja sem olhar para trás. No começo Haven não aceita, mas depois ela é convencida pela mãe e parte sem rumo, correndo sem parar no meio do deserto que cerca  a cidade de Blackburn, que fica em Califórnia, sudoeste dos Estados Unidos.
Infelizmente a fuga não dá certo, seu corpo desidratado não tem mais forças para continuar e ela acaba desmaiando para logo depois acordar em um porão úmido e escuro. Assustada ela acaba dando de cara com um homem e sua maleta, que está verificando sua temperatura. Seu nome é Vincent DeMarco, médico renomado e mafioso, e ele acaba de comprá-la.


É amiguinhos, aí vocês me perguntam que porra é essa? Ela foi comprada de novo? E eu respondo: A parada é tensa, a parada é louca, mas a parada é boa. O desenrolar da história é totalmente surpreendente. Sendo assim, continuando...

Haven acaba indo para a casa do Dr. DeMarco e lá, ela acaba conhecendo seus dois filhos: Dominic de 18 anos  e Carmine de 17 anos. E aí, de uma de uma forma intensa e envolvente, a autora nos mantem cativo nas novas experiências de Haven em um mundo totalmente novo, que ela jamais imaginou conhecer. Um mundo onde vamos encontrar o descobrimento do primeiro amor, os dramas de certas consequências, o suspense e tensão nas reviravoltas da trama, a amizade pura e sincera, e o humor (sim, tem  humor sim, principalmente do Dr. Vicente, que é um humor sarcástico e que cheguei a dar umas boas risadas, com algumas tiradas deles).

E a medida que os acontecimentos vão surgindo, vamos entrando em um conflito interno, pois são situações complicadas em que vemos certos personagens sendo forçados a tomar certas atitudes. São decisões erradas pelas razões certas e cara... tem hora que é foda! O que me fez chorar bastante. E esse livro de 542 páginas que devorei como se não houvesse amanhã, vai ficar na minha lista de livros favoritos e vai ser mais um que vou recomendar em todas as oportunidades que tiver. Os momentos de superação de todos os anos de abusos, através do amor que Haven descobre com Carmine e a relação deles é um ponto forte e muito bem construído, pois o desenvolvimento das descobertas entre ambos são tão intensas e belas que não tem como não se emocionar. Uma vez que Carmine é o garoto problemático, que carrega seus demônios do passado de uma forma nada saudável. Seu futuro também é incerto, já que seu pai pertence à máfia italiana e é pressionado por seu padrinho a seguir seus passos. Sendo assim, Carmine nunca se ligou a ninguém, sempre foi mulherengo e muito egoísta. E a mudança com a chegada de Haven é uma das partes que mais amei no livro.

"- Você faz alguma ideia do quanto é importante pra mim? – perguntou, depois de afastar-se de seus lábios. – Estou conseguindo me reencontrar por sua causa. Nunca achei que isso pudesse acontecer. Minha mãe costumava falar sobre o destino, e acho que você representa o meu... Você é o meu destino. Você foi trazida a mim por uma razão; para que nós salvássemos um ao outro. Você não era a única que precisa ver salva, Haven. Eu estava me afogando e você me estendeu a mão; você me salvou. – ele fez uma pausa – Feliz Ano Novo, meu beija-flor."


Então é isso coleguinhas, titia Grá recomenda esse livro e quero que vocês fiquem sabendo que a história não gira só em torno do romance, ela é muito mais que isso. É uma leitura que faz você pensar bastante sobre a forma como leva a sua vida, sobre dar valor ao que realmente importa, até nas coisas mais simples do dia a dia. Além do que, gostei bastante da autora escolher como base para sua história, o tráfico humano e de como ela mostra que o significado de liberdade às vezes é questionável. Durante a leitura vamos vendo que mesmo entendendo que a liberdade é agir segundo o nosso livre arbítrio de acordo com a própria vontade e desde que não prejudique outra pessoa, a sensação de estar livre e não depender de ninguém, em certos casos, é contraditório. E isso acontece conforme a história vai se desenrolando através das responsabilidades que são impostas por causa das consequências de certos personagens.  
Além disso, vocês vão se surpreender com a narrativa dessa autora, que tem a capacidade de proporcionar uma história dolorosa, mas ao mesmo tempo intensa e bela.


Essa é a capa do segundo livro e a titia Grá já vai começar a ler, até porque parou em uma parte que fez meu coração quase parar. Sendo assim, logo, logo venho contar para vocês o que achei dessa continuação.

"Colpo di fulmine, uma expressão italiana cujo significado era algo como “raio fulminante”. É quando o amor invade o coração de alguém, como um relâmpago, e de modo tão intenso que não pode ser negado. É lindo, mas ao mesmo tempo complicado, abrir seu coração e revelar a sua alma para o mundo todo. Essa sensação é capaz de virar uma pessoa do avesso, e não há como voltar para trás. Depois que o raio cai, sua vida muda radicalmente."






Título: Sempre
Título Original: Sempre
Série: Forever #1
Autora: J.M. Darhower
Gênero: Romance/Drama/ Máfia/ Tráfico de pessoas
ISBN-13: 9788579308475
ISBN-10: 857930847X
Ano: 2015
Páginas: 544
Compre aqui: Fnac, Submarino
Classificação:

Sobre a autora:


J.M. Darhower vive com sua família em uma pequena cidade na Carolina do Norte, onde mantém sua intensa atividade de produção escrita.
Ela é apaixonada por Política e Direitos Humanos e, quando não está escrevendo, está lendo sobre esses assuntos. 

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Oie
    Não li ainda nada da autora, mas estava interessada por conta do que ando lendo.
    É sua resenha me deixou mais empolgada ainda. Lá vai a louca aqui correr para comprar os livros heheheh
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Essas histórias que tratam de temas como o trafico humano, são bem fortes e triste, acho bem legal quando a autora consegue trazer algo de bom em meio a tanta tragédia

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Serão somente os dois volumes? Sério, porque simplesmente estou aqui super ansiosa para ler a trama do primeiro livro, mas odeio esperar futuros lançamentos kkkk
    A premissa é extremamente interessante e aborda um tema que ainda não vi em nenhuma outra obra que já tenha lido! Parece ser bem forte e deve ser cativante pelo número de páginas rsrs

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu não conhecia a obra e fiquei super interessada!
    Acho que também teria me assustado com tantas páginas, mas que bom que foi uma ótima experiência!
    Adorei saber que a autora tem uma boa narrativa e a temática do livro é muito boa!
    Tô curiosa sobre a relação da protagonista com Carmine.
    Espero ler a obra em breve. Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Nunca tinha ouvido falar sobre... Fiquei curioso! Não sei se seria mil maravilhas pra mim, mas deu vontade de ler! Ótima resenha! =D
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Oiii!!

    Que resenha amor hahaha. A universo ganhou meu coração e fiquei feliz em saber que foi um livro surpreendente e arrebatador.espero de coração que o próximo seja tão bom quanto esse!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que resenha linda, esses gifs, nossa, super gostosa de ler!
    Adorei a siopse e todos os comentários a respeito do livro, esse tipo de enredo me interessa e muito!
    Conclusão: quero esse livro pra ontem! Adorei!
    Parabéns pela resenha maravilhosa. 😘

    ResponderExcluir
  8. Então, 544 páginas é de assustar mesmo kkkk mas eu leria de boa porque a história me interessou bastante e achei a capa bem bonita. Gostei bastante da capa do segundo volume também.

    ResponderExcluir
  9. O livro já foi para minha lista de desejados. Adorei a capa e a premissa.
    Ultimamente estou tentando ler livros onde o foco não é apenas o romance e fiquei feliz ao saber que esse livro é um deles.
    Sobre o velho "E se..." Quem nunca kkkkkkkk ainda mais tratando de um livro tão grande assim. Tipo, E se for uma perda de tempo, eu poderia estar lendo um livro verdadeiramente bom. Mas ainda bem que deu tudo certo e que o livro tenha te agradado.

    ResponderExcluir
  10. Que resenha maravilhosa essa! Ainda não tinha ouvido falar da obra e sinceramente não entendo como. É muita intensidade, muitas vertentes e pensamentos a serem levados a obra em consideração. Com certeza o plano de fundo já é forte o bastante, mas pela sua resenha, foi construido perfeitamente para envolver o leitor por completo.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  11. Oiii... Que ótima história. Não conhecia o livro, mas confesso que adorei... Vou com certeza ler, já vou adicionar a minha lista no Skoob e ler depois. Adorei a resenha!!

    ResponderExcluir
  12. Oie, adorei o livro, e com um assunto tão legal como tráficos de humanos estou muito ansiosa para ler pois é um tema que eu nunca vi ser trabalhado em livros.Fiquei muito curiosa para saber com que intenção o médico comprou a haven, e você parece ter gostado tanto dele e eu espero sentir o mesmo

    ResponderExcluir
  13. Hello! Tudo bem?
    Estou louca pra ler esse livro, tive a oportunidade de comprar por 10 reais e nao aproveitei, aiai.
    A historia é bem tensa hein?! Mas estou mto curiosa pra ler tudo e ver com sera o rumo dos personagens.
    A capa está linda e sofrida, vou ver se compro os dois pra ler de uma vez.
    Gostei da resenha.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  14. Oie
    Tudo numa boa?
    Então eu adoro livros grandes com bastante folhas principalmente quando são livros únicos o que não é o caso mais livros grandes quando bem escritos é o paraíso.
    Eu não conhecia a obra fiquei bem empolgada e curiosa depois de ler sua resenha.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  15. Oi Grazi, sua linda, tudo bem?
    Nossa, que história é essa? Já fiquei com o coração apertado no início da resenha, ela sofreu muito e quando finalmente e consegue fugir é comprada? Como respirei aliviada ao ver que ela não virou uma escrava novamente e que encontrou sua salvação ao descobrir o amor. Mas meu coração está inquieto, pois se ele é da máfia, eles podem tentar pregá-la para atingi-lo. Estou louca para ler esse livro depois da sua resenha, já vi que ele irá me destruir, irei chorar muito. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Esse livro sem a menor dúvidas é algo que eu leria.
    Adoro histórias nesse estilo.
    O livro já está na minha lista de desejados desde o seu lançamento assim como a sua continuação

    Livros & Tal

    ResponderExcluir