Resenhas

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

:: Resenha 208 :: "O Visconde Que Me Amava", Julia Quinn

Sinopse: A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será
Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.
Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.
Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.
Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.
Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

Este mês está rolando o 3º Clube de Leitura dos Viciados. Se você não sabe o que é e como funciona, eu vou explicar. Lá no nosso grupo no Facebook, vez ou outra a gente escolhe um mês para fazermos o clube de leitura. A gente joga uma lista de gêneros literários para votarem, e quando o gênero é escolhido, nós colocamos uma lista de livros também para serem votados. E é assim, através de votação, que escolhemos o livro que deverá ser lido no clube. No clube deste mês, diferente dos outros, nós acabamos escolhendo dois livros: O Duque e Eu (resenha) e O Visconde Que Me Amava. Eles são relativamente pequenos e é uma leitura tão gostosa e viciante, que deu para encaixar os dois juntos, lendo um seguido do outro.

Então é isso, bora conferir a resenha de O Visconde que me amava.

Neste livro a gente conhece a história do primogênito de Violet e Edmund, o visconde com fama de libertino, Anthony. Logo de cara, conhecemos Kate e Edwina Sheffield. Kate lê uma crônica de Lady Whistledown onde ela fala da fama de Anthony e Kate, com todo aquele jeito fingido de dama puritana, não consegue esconder o grande interesse que tem pelo visconde.

O único problema é que ambas estão em sua primeira temporada em Londres, ambas estão a procura de um marido e Edwina é linda e perfeita, diferente de Kate que não tem os traços belos e delicados de sua meia irmã. Por conta disso, Anthony, que resolveu que chegou a hora de se casar e largar a vida boêmia, decide cortejar a bela e jovem Edwina. Ele só não sabia que para isso, ele deveria receber a aprovação logo da diferentona, Kate.

É muito engraçado e gostoso de ler o desenrolar desta história. Kate sempre deixando bem claro que não é favor deste libertino se casar com sua irmã, e Anthony todo irritadiço com as atrapalhadas que sempre ocorrem em seus encontros. 

É claro que toda essa irritação dele é pra tentar esconder o seu interesse que surge tão rapidamente quanto o de Kate pelo visconde. Se a bela Edwina tinha todos os requisitos que ele procurava em uma mulher para se casar, não foi fácil ver que Kate também os tinha e ia conquistando o visconde a cada encontro (mesmo que ele não quisesse ver).

Como comentei, o livro é bem engraçado, com diversas cenas hilárias entre os dois e até com os demais Bridgertons, que são personagens encantadores! Mas claro que nós teremos o drama também. 

Tanto Kate quanto Anthony tem seus problemas, seus fantasmas do passado. Ela tem um medo enorme de tempestades e nós vamos descobrir o porquê. Enquanto Anthony tem em mente que não irá nunca ser como o pai fora, nem que irá viver mais do que ele, que morreu ainda jovem. A relação e a admiração que Anthony tem pelo pai é linda de se ver, são momentos bem tocantes que podemos ver no livro. Por mais que eu tenha achado um pouco exagerado esse medo de Anthony, eu entendi e acredito que o peso da responsabilidade que ele teve (e tem) de assumir os negócios da família, o cuidado dos sete irmãos, sempre ajudando a mãe, mexa com a cabeça dele. Por isso eu o entendo, o perdoo, o amo.... rsrs. <3

Vale deixar registrado aqui que a principal exigência de Anthony ao se casar, é que não haverá amor. Que nem a mulher irá se apaixonar por ele e nem ele por ela. Será que isso é possível? rsrs

Neste segundo livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn continua com seu grande talento de nos prender, de nos deixar apaixonados por cada personagem, nos envolvendo e nos cativando a cada página devorada. Leitura gostosa, divertida, dinâmica que não te dá vontade de parar. Leiam!

"Ao contrário de Edwina, Kate não arrebatara a alta sociedade. Colin lhe contara que ela era estimada por todos, mas não tinha a beleza deslumbrante da irmã. Era alta e morena, bem diferente de Edwina, que era baixa e loura. Também não tinha a graça ofuscante da mais nova. De acordo com Colin (que, embora tivesse chegado havia pouco tempo a Londres para a temporada, era uma verdadeira fonte de informações e fofocas), mais de um cavalheiro afirmara ter ficado com os pés doendo depois de uma dança com ela."

"Anthony fechou os olhos e expirou. Ele adorava ir a Aubrey Hall, mas as visões e os cheiros familiares traziam-lhe o pai à lembrança com tanta vividez que era quase doloroso. Mesmo agora, quase doze anos após a morte de Edmund, Anthony ainda esperava vê-lo surgir a qualquer momento com um dos filhos montado nas costas, girando de alegria."

"Anthony sabia que devia estar louco.
Não poderia haver outra explicação. Ele pretendia assustá-la, apavorá-la, fazê-la compreender que jamais poderia intrometer-se nos assuntos dele e sair vitoriosa, mas, em vez disso...
Ele a beijou."

"O jogo de Pall Mall fora um intervalo divertido, porém, ao voltar para casa, ele fora colocado no papel de anfitrião da festa pela mãe. O que havia sido quase tão exaustivo quanto as visitas aos arrendatários. Eloise acabara de completar 17 anos e evidentemente precisava de alguém que tomasse conta dela; aquela garota arrogante filha dos Cowpers estivera atormentando a pobre Penelope Featherington e alguém tinha que tomar alguma atitude a respeito, e...
E havia Kate Sheffield.
A maldição de sua existência.
E o objeto de seus desejos.
Ao mesmo tempo.
Que confusão... Ele deveria cortejar a irmã dela, pelo amor de Deus. Edwina. A bela da temporada. Incomparavelmente adorável. Doce e generosa, e com um temperamento excelente.
Em vez disso, ele não conseguia parar de pensar em Kate. Que, ao mesmo tempo que o enfurecia, conquistara seu respeito. Como ele poderia deixar de admirar alguém que se agarrava com tanta força às próprias convicções? E Anthony tinha que admitir que a principal convicção dela - a devoção à família - era a mesma que ele colocava acima de tudo."

Título: O visconde que me amava
Título original: The Viscount Who Loved Me
Autora: Julia Quinn
ISBN-13: 9788580411973
ISBN-10: 8580411971
Ano: 2013
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Compre aqui: Amazon, Saraiva
Skoob | Goodreads
Classificação: 





Sobre a autora:



Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons.
É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.

Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. Oi, Bianca!
    Esse livro já está na minha lista há muito tempo, mas sempre acabo dando preferência aos livros que já tinha colocado lá antes, mas agora, depois de ler sua resenha, com certeza ele será o próximo a vir para casa comigo assim que pisar numa livraria!

    Sucesso com o blog sempre
    Beijos, Belle
    floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Super bacana o clube de vocês, vocês descutem depois o que acharam do livro que leram aquele mês?
    Eu não gosto muito dos romances de época, mas até tenho vontade de conferir algum livro dessa série porque todos dizem que é muito divertido.

    ResponderExcluir
  3. Ola Bianca adoro a premissa desse livro, ainda mais sendo que há essa troca de casal rss. Li o primeiro livro e amei a escrita delicada da Julia, amei essa família preciso correr e ler os demais livros da série incluindo esse que está como sempre com uma capa linda. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Gosto muito de romances de época. Julia Quinn é ótima e essa série os Bridgertons é boa demais.
    A Arqueiro vai publicar muitos livros dela e, ainda esse ano, um livro com os segundos epilogos dessa série :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Bianca
    Eita, mais um ponto para o saldo da Quinn. Vou ser sincero e dizer que nunca li nada da autora que não sejam resenhas. Sempre vejo visões tão positivas quanto a sua, com as meninas dizendo que se divertiram na leitura. Pessoalmente ainda não despertei vontade de ler esse genero. Tentei com Perdida da Carina e não foi lá o que eu esperava, então, por hora, vou passar a dica, mas que bom que foi uma leitura tão leve.

    Abraços
    David
    Territorio Geek Nerd

    ResponderExcluir
  6. Oolá, Bianca! Tudo bem?

    AMo esse livro. Amo a escrita da JQ e o fato dela ser capaz de nos fazer suspirar em cada livro que escreve. MInha única ressalva, porém, é o fato dos homens da família Bridgerton serem sempre os melhores, os lindos, os mais cobiçados e queridos, enquanto as mulheres (acho que todas, não só as da família)sempre vêm com ressalvas. Ou não são lindas como fulana e beltrana, ou demonstram características muito peculiares que não as tornam desejáveis como os homens são. Isso me irritou um pouco, embora crie personagens com conteúdos, achei meio sexista até. MAAASSS, ela é diva, escreve bemn e essa série é maravulhosa! rs

    Adorei sua resenha!

    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Ainda não conheço a escrita da autora, mas estou muito curiosa para ler essa série pelo fato de amar livros do gênero e por sempre que vejo algo relacionado a esses livros são puros elogios.
    Adorei saber suas impressões e só me deu vontade de procurar o quanto antes os livros e conferir com meus próprios olhos se a diferentona Kate irá aprovar o relacionamento entre sua meia irmã e Anthony.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Bia...Ameiii a resenha!!!
    Só tenho uma coisa a dizer...Amoooo essa série e quero ser uma "Sra Bridgerton" <3 Kkkkkkkkkk
    Aguardo resenha dos próximos livros da série... Bjs :-*

    ResponderExcluir
  9. Oi Bia...Ameiii a resenha!!!
    Só tenho uma coisa a dizer...Amoooo essa série e quero ser uma "Sra Bridgerton" <3 Kkkkkkkkkk
    Aguardo resenha dos próximos livros da série... Bjs :-*

    ResponderExcluir
  10. Sou completamente apaixonada por essa série. Anthony é realmente tudo de bom e esse livro me conquistou demais, mesmo o meu preferido continuar sendo o Colin, o livro dele é o quarto e é mil vezes mais encantador.


    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  11. Oie
    muito legal sua resenha, eu não leio esse tipo de romance pois nunca tive curiosidade mas o enredo sempre está legal e sempre ouço falar bem lendo as resenhas, então vou indicar a algumas amigas

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie
    Tudo bom?
    Eu preciso dizer que sou apaixonada por essa serie é tanto clichê gosto de ler a gente já sabe que vai ser um romance na maior parte das vezes meloso e ainda assim é muito bacana.
    O que falar dessa familia linda? Já li os 4 primeiros livros da série e pense em um amor que garrei não vejo a hora de arrumar tempo para ler o restante.
    Adorei o post.
    Bju
    Mary Reis

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Li poucos romances de época, mas bastou ler um para me apaixonar por esse gênero. Ainda não li nada dessa autora, mas espero conhecer sua escrita em breve.
    Adorei a premissa do livro, acho que vou amar a história e viciar nessa série.
    Adorei sua resenha e fiquei ainda mais curiosa.

    ResponderExcluir
  14. Acho meio impossível alguém se casar sem amor, mas claro que existe quando o interesse é dinheiro né. Mas eu não conseguiria, mas naquela época.... A julia é uma ótima autora e eu só li um livro de Natal dela e nada com romance de época e amei, preciso ler os de época!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir