Resenhas

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

:: Resenha 209 :: "Sem Pudor", Julianna Costa

Sinopse: Na sequência de "Sem Vergonha", Mina Bault e Ryker Strome pensam ter deixado para trás as experiências traumáticas que vivenciaram com a máfia russa. No entanto, depois de receber uma ligação suspeita, Ryker percebe que Mina ainda está em perigo e vai a Paris à sua procura, a fim de protegê-la. Com a ajuda do agente Zahner, da irmã de Ryker - Lexa Strome - e de Sven, seu misterioso e sexy amigo, o casal deverá descobrir uma maneira de livrar-se definitivamente dessa perseguição. Mas, nesse ínterim, a boate Lucky's irá presenciar intensos shows da Tímida - com direito a sexo no palco! - e servirá de esconderijo para traçar os planos de assassinato de aluguel, roubos, jogos de sedução, política e interesses.

Na quinta-feira passada vocês viram a entrevista que eu fiz com a Mina e o Ryker, os personagens de Sem Vergonha (resenha). Nessa entrevista eu prometi a resenha de Sem Pudor, último livro dessa duologia nacional mega apimentada que eu recebi de cortesia da editora.
Uma pequena história antes de falar de Sem Pudor. Se vocês não estavam em Marte, devem saber que em agosto rolou Bienal do Livro em São Paulo, mas eu não fui porque eu trabalho segunda feira às 7h da manhã, pois bem, quem tem amigo, não morre pagão, já dizia vovó, e quando recebemos o convite da nossa parceira Universo dos Livros, a Bia e a Grazi foram e pegaram uma pequena enorme fila para que o meu Sem Pudor fosse autografado pela Ju! Só para quem não lembra, o meu Sem Vergonha também é autografado, com uma dedicatória linda e mesmo com uma fila imensa e muitas fotos para tirar, a Ju fez outra dedicatória maravilhosa no Sem Pudor e eu só tenho que babar! Adoro autores que tratam com carinho seus fãs e eu sou muito fã dela, não só pelos livros mas pela pessoa Ju Costa! Agora que a seda acabou, vamos para resenha?
Se você não leu Sem Vergonha, essa resenha pode ter um pouquinho de spoiler, mas eu vou me esforçar ao máximo para evitar falar deles, então pode ler tranquilo, não vai ter nada revelador! Quando Sem Vergonha acabou, nossos corações ficaram partidos, dilacerados, pisoteados e a minha necessidade pelo livro seguinte não foi pouca e nem foi bonita. Vários twitters foram feitos reclamando da demora, porque o tempo não passou rápido suficiente e toda vez que eu via um morango, eu lembrava da minha dor. Então não foi fácil, não foi legal, não foi maneiro! Porém, logo no começo de Sem Pudor, todos os pedacinhos já foram colados e reparados e a história já abriu mais sexy do que nunca!

No entanto, verdade seja dita, era preciso que a queda me deixasse paralisado da cintura para baixo para que me impedisse de continuar fodendo a Mina. Principalmente depois de tanto tempo. Principalmente depois de tanta coisa. Ela era minha agora. Toda minha.

Um dos maiores baratos de SV (#Preguiça) foi o fato do livro ser extremamente sensual e sexy, quando a protagonista era virgem e bloqueada sexualmente. A Mina ficava nervosa e tinha grandes crises de ansiedade quando o assunto era sexo, e aos poucos, ao longo do livro, Ryker (#Delícia) vai quebrando essas barreiras dela e o livro que já estava quente, pegando fogo de vez. Mas agora em Sem Pudor, a Mina não é mais virgem e isso se reflete no livro, definitivamente esse livro é muito mais erótico que o anterior, do tipo que se você mora em uma cidade quente, vale uma água gelada por perto ou um vibrador (fica a sua escolha!). Temos cenas e momentos em que você vai precisar dar uma parada para não entrar em combustão instantânea! E definitivamente esse livro não foi feito para quem tem mimimi e frescurite para livros eróticos, se for para ler ele de nariz em pé para reclamar de tudo, por favor, não... só, não!

- Pare de tratar o seu pênis como se ele fosse uma pessoa. - Riu
- Fale mais baixo! - Balancei as mãos. - Senão ele te escuta, se ofende e aí você vai reclamar quando ele se recusar a colaborar.
- Até parece que ele alguma vez na vida se recusou a colaborar.
- E é exatamente´por ser um trabalhador tão fiel que deve ser respeitado.

Aliás, essa é uma das coisas que eu mais gosto nos livros da Ju! Seus livros são extremamente eróticos e ao mesmo tempo existe uma história acontecendo, não é aquele erótico vazio e perdido em meio a fodas e mais fodas! Claro que um livro que se passa em uma casa de strip tease holandesa com a grande maioria dos personagens sendo profissionais do sexo, vai ter safadeza, palavras sujas e danadinhas, sexo inusitado (e exibicionista) e mesmo com tudo isso, temos altas doses de humor, de demonstrações de amor e amizade, de carinho e até mesmo suspense, todas bem dosadas e equilibradas que fazem a história dar certo. E claro, Mina e Ryker continuem Mina e Ryker, ou seja, uma ainda constrangida quando o assunto é sexo (mas perde a vergonha fácil, fácil nos braços do Ryker!) e o outro ainda o exemplo de safadeza (apesar de mostrar mais o seu lado inseguro que eu adorei!).

Gosto de sexo safado e exibicionista. Mas só gosto de sexo com você. Se uma mulher transa com três homens por noite ou se transa com um só a vida inteira, também não faz diferença! Desde que seja a vontade dela. O que lhe faz bem. E eu...Eu sou apaixonada pelo meu idiota e não quero outro. Obrigada. Entendeu? Ou quer que eu use palavras mais fáceis?

Eu preciso falar uma última coisa sobre o livro. Sem Pudor e Sem Vergonha, assim como outros livros da Ju que li, é sobre mulheres fortes. Quem tem a Julianna no Facebook sabe que ela é super engajada no movimento feminista e isso reflete no livro. As personagens femininas dominam o livro, às vezes sutilmente, às vezes nem tanto sutil assim, mas o livro é delas, especialmente do meio para o final de Sem Pudor e isso é até mesmo reconhecido pelos personagens masculinos, e sim, é muito foda ter um livro que mostra que somos mulheres e somos fortes e somos mais que capazes de nos salvar.

Ah Ryk... A vida mudou todos nós. Mas nenhum de nós ficou tão forte quanto a sua irmã. ela não precisa de ninguém para cuidar dela. Ela é uma mulher. Deus sabe que ela acaba cuidando de mim muito mais do que eu cuido dela. Ela não precisa de nós, moleque. Mas se precisar... ela sabe que pode contar conosco. Sabe que estamos aqui. 

A escrita da Ju continua impecável. Um dos pontos altos do livro é a maneira como ela conta uma história erótica sem cair no vulgar ou no banal! Vale dizer que existe sim uma diferença entre o erótico e o pornô e a Ju fica bem na linha entre os gêneros, fazendo aquele flerte entre eles sem cair muito para um lado ou outro. É impossível não dar um suspiro cada vez que o Ryker fala um "safada" bem no ouvido da Mina e querer ouvir o mesmo!

Sem Pudor fecha a série com chave de ouro, o final foi a altura do casal safadinho, e vamos ter um pouco mais do Sven e da Lexa no Wattpad, em Malícia, que já está em publicação. E rola umas citações da trama de Negligé, a nova trilogia que a Ju vai publicar pela Universo dos Livros e eu nem vou dizer que já quero, porque isso é óbvio!

Título: Sem Pudor
Série: Sem Vergonha #2
Autor: Julianna Costa
ISBN-13: 9788550300054
ISBN-10: 8550300055
Ano: 2016
Páginas: 352
Compre aqui: AmazonSaraiva
Classificação: 

Sobre o autora:

Nasceu em 06 de maio, em Recife. Em 2011, aos 22 anos publicou seu romance de estréia: "Agnus Dei". O primeiro livro da série "A Idade do Sangue". Em 2014, lançou o romance erótico "23 Noites de Prazer" pela editora Universo dos Livros.

Comente com o Facebook:

12 comentários:

  1. Eu já queria muito ler esse livro, depois dessa resenha eu vou correndo ler. Minha cidade é quente então #partiubaldedegelo. Vou comprar os dois pra ler e como não tenho mimimi com livro hot, vou me acabar!

    ResponderExcluir
  2. O livro não faz muito meu estilo, mas preciso destacar o quanto sua resenha está incrível!
    Parabéns pelo lindo trabalho!
    Beijos,
    Escritora por um Acaso

    ResponderExcluir
  3. Olha, eu li a entrevista e já tinha ficado louca de curiosidade com esses livros, mas agora que li a resenha eu estou ainda mais interessada. Eu gosto muito do gênero e achei a história muito envolvente e eu tenho certeza que vou gostar de cada pedacinho do livro.

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Esse livro já está na minha listinha heheh
    Agora, lendo sua resenha, fiquei ainda mais curiosa. Vou ler em breve.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Ola
    Não sou uma fã do genêro, por que a maioria das resenhas que li me passou a impressão de serem histórias, como você mesma diz, vazias e perdidas em fodas, esse teve um elemento que me despertou curiosidade, foi o submundo da boate de strip, parece bem interessante.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Desconhecia a duologia, mas fiquei bastante curiosa pelo fato de a autora conseguir desenvolver uma trama erótica sem cair no banal ou vulgar, sem contar que tem uma história por trás e não como você mesma disse, fodas e mais fodas sem sentido.
    Quero muito conferir o primeiro livro.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá! Sua resenha ficou maravilhosa e acredito que esse livro venha agradar quem gosta do estilo, quanto a mim até curto um erótico sensual, mas mais leve sem nada muito explicito. Um abraço.

    http://colecoes-literarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu não conhecia a duologia e nem a autora Juliana Costa. Muito bom quando um autor reserva todo esse carinho com o leitor, afinal sabemos o quanto é importante aquela dedicatória que não é automática. Muito legal também a forma como ela lida com o enredo, essa linha que ela consegue, pelo visto, dominar tão bem, é tão sutil que facilmente outros autores erram na fórmula. Gostei muito da dica.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  9. Oii!
    Um livro quente assim com personagens donas de sí, como eu nunca tinha ouvido falar dessa autora antes?
    Ótima resenha, fiquei muito animada com o livro, vou correndo lê-lo rsrs
    Beijos, Isa
    belacultblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Hello! Tudo bem?
    Louca pelos livros da Julianna Costa!
    Sem pudor ainda nao conseguir ler, mas o primeiro livro já é otimo ne?!
    Quero saber oq vai acontecer com a Mina e o Ryker e esse fogo todo deles. hahaha;
    A capa está lindissima, e adorei os pontos que vc falou bem.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Eu conhecia essa duologia, mas para falar a verdade nada nela me atrai. Não gosto muito de livros hot no estilo... por isso, mesmo a leitura sendo muito boa, não o leria no momento.

    beijos

    ResponderExcluir
  12. Já amo e vou proteger essa série ❤ assim que tivee oportunidade com certeza lerei, pois me apaixonei por essa premissa! Sua resenha ficou maravilhosaaaa!

    ResponderExcluir