Resenhas

terça-feira, 27 de setembro de 2016

.:: Serelepando na BIENAL de SP 2016 ::.

Hallo, hallo!
O início de um dia lindo, falando sobre... o que, o que, O QUE?! BIENAL DO LIVRO!
Na verdade, essa postagem é feliz e triste ao mesmo tempo: feliz, porque nós fomos à Bienal e tivemos o prazer de tirar uma casquinha dela; triste, porque acabou e, agora, só ano que vem. Algo de deprimente, podemos dizer, mas nada que dar uma cheirada em uns livros não resolva, ao menos em parte, a nossa vida. u.u
Como sempre a Bienal é uma experiência antropológica: presenciamos das coisas mais simples às coisas mais bizarras, mas não seria tão divertido se fosse diferente, correto? Tinha de ser assim! Muita emoção, muitos risos, abraços e gritaria. É sempre do mesmo modo: quando se pisa em território “bienalesco” [que porcaria de palavra é essa, meu Deus?! XD] você deixa de ser adulto, uma pessoa séria, centrada, coerente, trabalhadora, para virar uma gazela saltitante e retardada, sem propósitos na vida!
Lindo, não?
Eu acho! Lindas também são as nossas impressões sobre a Bienal [ou assim espero eu]! Se deixássemos, seria algo muito grande, variado, loucuras de postagens sobre o evento, portanto achamos melhor condensar em respostas centradas, assim como nós, é claro!
... Muito centradas. u.u
Bia, Grazi e eu fomos à Bienal este ano e, apesar de termos ficado apenas um dia, não passou como algo corriqueiro! Quanto ao número de perguntas, que tal fazer 16 por ser 2016?! O pensamento é até um pouco ridículo, mas se pararmos para pensar, até que fica interessante... Poxa, se fizermos 10, é como qualquer gama de perguntas, então: SEM GRAÇA; e qualquer outro número poderia ficar feio, pouco simétrico, e só Deus sabe como coisas assimétricas e aparentemente desorganizadas me deixam nervosa... Meu Deeeeeeeeus, que nervoso...
Claro que não dá para ficar aumentando o número de perguntas a cada ano que passa, porque, né... veja bem... Sem comentários!
Ano que vem terá de ser uma ideia completamente diferente e, expliquem-me, por qual motivo estou falando sobre isso...?
... Vamos às perguntas. ¬_¬


1. Você moveu céus, terras, mares, atravessou um deserto escaldante descalça para chegar até a Bienal ou era, tipo, na esquina da sua casa? U.u

Bell: Eu peguei o carro e fui... serve? õ.ô Na verdade, a ideia inicial não era ir à Bienal. Estava eu, de viagem marcada para Campos do Jordão – lépida, fagueira, serelepe, pimpona – e, por acaso, comentei com o namorado: “Poxa, eu gostaria tanto de encontrar as meninas na Bienal em São Paulo” e, prontamente, ele respondeu “Vamos, então! A gente sai de Campos do Jordão e vai!” ... Você disse “não”? Nem eu! Apenas agradeci a gentileza [caiu do céu essa criatura, com certeza!] e aceitei! Saímos, inicialmente, do Rio de Janeiro para Campos do Jordão e, no domingo pela manhã, mais duas horas e meia de viagem até São Paulo. Tivemos de sair relativamente cedo, pois foram seis horas de retorno para casa e segunda o trabalho já chamava. o.o

Grazi: Vamos dizer que sim, uma vez que eu enfrentei uma viagem de quase quatro horas para chegar até a Bienal. =P

Bia: Eu não ia para a Bienal de SP. Depois de ter ido pela primeira vez em 2014, eu havia dito que não iria porque a daqui do Rio é melhor, maior e tudo mais... só que... sabe cumé, né? É Bienal hahahaha não dá pra dizer não, ainda mais depois de ganhar a credencial da nossa linda e maravilhosa parceira, a Universo dos Livros. Sério, que editora é essa que além de disponibilizar vários ingressos, ainda disponibiliza credenciais pra os seus parceiros? Gente, é muito amor! (As outras editoras poderiam seguir o exemplo.Fica a dica de leve.) Então, parti para um final de semana maravilhoso em São Paulo para curtir um dia só de Bienal, mas que valeu MUITO! Valeu as 6h de busão pra ir e pra voltar, valeu até o motorista do Uber todo enrolado pra levar eu e o Bruno do hotel para a rodoviária (coisa de 5 minutos só, mas que levou quase meia hora).


2. Quando chegou lá, ao dar de cara com aquele lindo monumento que abrigava mais de um trilhão de livros lindos, novos e cheirosos, aguardando que você os cafungasse, qual foi a sua primeira impressão?

Bell: Naquele momento, quando meus pés tocaram o chão acarpetado e adorável da Bienal, enchi o peito, abri um sorriso desesperado de ponta a ponta do rosto, trêmula, meus olhos se encheram de lágrimas e, em pânico, disse: “Fudeu! Lá se vão todos os meus tostões economizados!”

Grazi: De estar ferrada! HAHAHAHAHAHAHA.  Tipo, pouca grana e muita vontade.

Bia: Foi aquela coisa “Cheguei, porra! Bienal, caralho! Olha quanta gente, viado!” Nessas horas rola um chuva de palavras bonitas e singelas hahahahaha.


3. Ao entrar naquele maravilhoso mundo de meu Deusu de livros, qual foi a primeira coisa que você fez?

Bell: Depois de sair correndo no meio do estacionamento e abraçar a Grazi loucamente?! XD ... Xixi. Sério, eu estava DESESPERADA! Foram duas horas e meia no trânsito, depois de ter bebido um galão de suco de laranja! Fora a emoção do momento, que, né, deixa a gente doida. Assim que entrei lá, a primeira coisa que disse, foi: “Pelamordedeus, onde fica o banheiro? Vou fazer xixi nas calças!” E, bem, depois disso que comecei a ver o universo com outros olhos, pois, até isso acontecer, eu só pensava em cascatas, torneiras abertas, vasos sanitários de porcelana limpos por faxineiras vestidas de seda branca e sorrisos trabalhados no Colgate PLUS INTENSE WHITE.

Grazi: Esperei você, Manu hahahhhahahahahaha.Te dei um abraço beeeemmmmmm gostoso (cheio de saudades), e aí partimos para encontrar a Bia...

Bia: Primeiro eu fiquei doida por estar na Bienal. Como não, né? Depois surtei quando encontrei as amigas do Rio que também foram e as amigas de SP que só conhecia virtualmente. Foi um surto de gritinhos, beijos, abraços e pulos! Bom demais!


4. Qual foi o primeiro stand que visitou e por quê? Foi algo escolhido a dedo ou: “vou lá naquele mesmo, porque é o que está mais perto, né! Ta no inferno, abraça o capeta!”?

Bell: Então, fui diretamente a Universo dos Livros, pois todos se encontrariam lá. A Bia foi buscar Grazi e a mim na porta e, DEPOIS DO BANHEIRO, fomos para o primeiro stand. Confesso que foi difícil passar por todos aqueles outros, aquelas montanhas de livros, sem parar para olhar, mas, evidentemente, era compreensível que tínhamos de ter um ponto de encontro ali. O meu normal é começar a Bienal do início do pavilhão e ir fazendo em ziguezagues, mas quando situações como essa surgem [encontrar as amigas, SAIR CORRENDO PARA PEGAR SENHA PARA AUTÓGRAFOS] aí que se dane a ordenação! É diferente. Em geral, quando tenho tempo para ir à Bienal, inicialmente vou a algum lugar que “demande alguma atenção” e, depois que isso está resolvido, começo a fazer o esquema do ziguezague, porque preciso entrar em TODOS os stands... diversas vezes. Deve ser por esse motivo que, normalmente, vou quatro dias à Bienal.

Grazi: Universo dos Livros, pois a galera tava esperando a gente lá.

Bia: A Crika estava tão desesperada pra entrar que quando entramos, ela quis ir direto num daqueles estandes grandes de livros em promoções que estava bem na nossa cara, aqueles que não são de uma editora específica, saca. Eu até brinquei com ela que ela já estava bagunçando o esquema de ir seguindo cada corredor. Hahaha (nós duas tínhamos tudo marcado no mapa impresso em casa, porque somos dessas U_U).


5. Qual foi o primeiro livro [nessa situação, não na sua vida, ow, brilhantismo!] que você comprou e por quê?

Bell: “A Fera em mim”. Verdade seja dita: sou uma pessoa incapaz de entrar em um stand e comprar um só livro. “A Fera em mim” foi comprada na Universo dos Livros, juntamente com “A mais bela” e “Irmãs em Auschwitz”, mas, tendo sido o primeiro que peguei, considerarei como o primeiro comprado! Achei bastante interessante a ideia do livro, que conta como era a Fera antes de conhecer a Belle. Gosto dessas histórias alternativas. Infelizmente saber se é bom, excelente ou ruim é algo que temos de apostar, então, literalmente, paguei para ver, assim como “A mais bela” que segue a mesma linha. Vamos ver o nível de criatividade...

Grazi: A Besta hahahahahahaha, porque é da Ward, porque eu tava louca para tê-los em mãos eeeeeeeeeee porque a gente já tava no stand da Universo dos Livros hahahahahahaha.

Bia: Os primeiros livros, ok? Não foi um livro só, foram vários de uma vez! Toda Bienal, TODA Bienal eu faço um estrago no estande da Universo dos Livros. Mesmo indo super focada, mesmo me comportando muito bem esse ano, foi na Universo que eu comprei mais livros. Comprei A Besta, Possuída pela Noite, Chefe Irresistível, Misterioso e o Sem Vergonha pra dar presente pra uma amiga. Ah, ganhei o Sem Pudor do Bruno. ^^


6. Agora, AQUELA [não é qualquer uma, veja bem, é AQUELA] pergunta: quantos livros você comprou nessa Bienal? [Só nessa, né, porque se considerar a sua falta de noção nas outras, realmente vai ficar difícil...]

Bell: Então, comprei doze; DOZE, apenas! Gente, isso não é nada. Estou impressionada com o meu nível de controle! ISSO É UM RECORD MUNDIAL DE CONTROLE! *-* Na verdade, confesso, essa pouca quantidade de livros se deve a uma gama de fatores: estava exausta [assim como o namorado], estava mais lá para ver as amigas [isso é uma grande verdade; gente, não confundam Bienal com simplesmente gastar dinheiro; isso podemos fazer pela internet e pela metade do preço; Bienal é para se divertir naquele ambiente com as pessoas que se gosta] e, como ficaria pouco tempo, acabei seguindo o percurso do grupo e não rodei a Bienal inteira. Eu queria passar aquele tempo com as minhas amigas, de forma que não houve tempo hábil para fazer a limpa no lugar. A companhia era mais importante naquele momento e me diverti MUITO.

Grazi: Vamos dizer que esse ano eu me comportei, até porque o dinheiro contribuiu para isso hahahaha.  Sendo assim, eu comprei 9 livros.

Bia: Comprei  11 livros, gente! Só ONZE! Estou tão, mas tão orgulhosa! Caso vocês não entendam o porque do meu orgulho, vejam o meu saldo da Bienal passada aqui e aqui, e tirem suas próprias conclusões. U_U


7. E, como não poderia faltar, quais foram os livros que comprou e por qual motivo? [Favor, colegas blogueiras, condensar essa resposta. Sim... sim, eu sei que é difícil, mas o bom senso é importante, senão ninguém lerá essa porcaria até o final. Grata!]

Bell: Como são apenas doze, não será tããão longo... u.u Juro! ... Ou assim espero; sou dessas que diz que tudo ficará curto, mas, quando vê... 
"A fera em mim", Serena Valentino + Esse comprei, como disse anteriormente, por conta da ideia de sua história. a Sinopse não diz muita coisa, mas só de ter a sensação de conhecer algo que veio antes da Fera ser Fera, a sua história, como era esse príncipe egoísta e arrogante, é maravilhoso! Apesar de não ser algo essencialmente da Disney, gosto muito dessas versões, de ideias diferentes.
"A mais bela de todas", Serena Valentino + Comprei este pelo mesmo motivo do anterior, como também havia dito na outra pergunta, e segue a mesma linha. A Rainha Má da Branca de Neve é uma das minhas vilãs favoritas e, convenhamos, tenho muita vontade de ter uma ideia, mesmo que inventiva, do que ela era antes da Branca de Neve. Sinceramente...? Ela é muito mais bonita do que aquela sonsa, abusadora de anões. ¬_¬
"Irmãs em Auschwitz", Rena Kornreich Gelissen e Heather Dune Macadam + Sou dessas que adora uma guerra, adora História e com relação à Segunda Guerra Mundial não seria nenhum pouco diferente. É a minha guerra favorita [em estudos, por favor!] e a sinopse do livro pareceu bastante profunda, contando sobre a história de duas irmãs judias no campo de concentração; com certeza é o tipo de livro que chorarei até ficar desidratada, mas não é isso que me impedirá, certo? Esse livro não é só para mim, mas também para o namorado. Nesse sentido, compartilhamos o mesmo gosto. 
"Espada de Vidro" e "Coroa Cruel", Victoria Aveyard + Bem, eu preciso completar a minha coleção! Ainda que não tenha conseguido ainda ler o primeiro livro da série, confesso que não poderia deixar passar, de forma alguma, a sequência da série, assim como contos paralelos a história. É um problema mental, sim, mas quem de nós, que nunca comprou a continuação sem nem ter começado a ler o primeiro, que atire a primeira página rasgada de livro! E, na verdade, sempre fui assim: é difícil eu largar uma série no começo. Muito difícil mesmo; tem de ser MUITO ruim para que eu largue sem dar uma chance. Eu sou uma pessoa legal! Dou chance! ^__^
"Não fuja!", FML Pepper + Mesma coisa que os livros da Victoria Aveyard! Tenho de continuar a minha coleção, os primeiros livros foram autografados e todo mundo fala bem deles, então, por qual motivo eu não compraria para continuar, não é mesmo? Na verdade, o primeiro livro da série comecei a ler há alguns dias [tristeza é o livro ter pouco mais de duzentas páginas e você não conseguir terminar por falta de tempo...] e estou gostando bastante!
"O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares [I, II e III]", Ransom Riggs + Bem, essa é uma série que eu já queria desesperadamente ler, que, por n motivos, é extremamente interessante. Ouvi muito falar sobre ela e, por incrível que pareça, o trailer do filme também foi bastante peculiar [PECULIAR!] e atraente. Comprei logo os três primeiros livros, porque, né, sou dessas! Uma coisa que me deixou desgostosa nesses livros, foi que o primeiro foi comprado pela Leya, e o segundo e terceiro pela Intrínseca [em capa dura, cheia de frescuras]... Aí, poxa, você não entende o que está acontecendo e eles dizem que a partir do ano que vem, já que conseguiram comprar os direitos autorais do primeiro livro, lançarão ele também em capa dura... POR QUE não lançaram tudo junto?! Agora fico com um livro normal e outros dois em capa dura! Isso faz uma bagunça mental, dá um desconforto nessa vida...
"Os feiticeiros da tempestade", Philippa Gregory + Eu AMO essa mulher; simples assim! Ela é brilhante de todas as formas, monta as histórias de época, reis, rainhas, intriga e morte de todas as formas possíveis e esse é o segundo volume dessa nova série dela, a qual, igualmente, também não comecei a ler ainda, mas não estou nem aí! Comprei mesmo!
"Príncipe Lestat", Anne Rice + Aqui está a musa inspiradora da minha existência, da minha paixão por livros fantásticos e da minha frescura por leituras truncadas. Todos achávamos que as Crónicas Vampirescas tinham acabado, deixado de existir, ido para o ralo junto com a felicidade de nossa querida Anne, após a morte de seu marido, mas, por fim, ela voltou à vida! "IT'S ALIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIVE!!!" [créditos para Victor Frankenstein] Enfim, eu tinha de comprar, de qualquer jeito, essa continuação. Basicamente tenho todos os livros da Anne Rice, com exceção daqueles que fizeram parte dos seus momentos de depressão e fiquei, sinceramente, sem paciência; sentia como se tudo fosse se estragar caso lesse.
"O Reino da Bela", Anne Rice + Também da Anne Rice, esse é a continuação da trilogia da Bela Adormecida, que ainda, igualmente, não tive oportunidade de ler, mas está guardadinha e feliz, aguardando por mim!
... Falar dos livros me dá tanta vontade de devorar tudo! T.T



Grazi: Ok hahahaha, esses que vou falar agora foram para continuar e completar série ou trilogia:
Veneno - Mia Sheridan
Amos e Masmorras: II. O torneio - Lena Valenti
A Besta (Irmandade da Adaga Negra) - J. R. Ward
Não Fuja:Se a morte não é o fim, o que virá depois? (NÃO PARE! Livro 3)– FML Pepper
Misterioso (Selvagem Irresistível #3) - Christina Lauren
Mentiroso (Selvagem Irresistível #4) - Christina Lauren
Já esses dois aqui, são porque eu havia visto criticas boas e a curiosidade bateu, e eu queria conferir se eles são isso tudo que geral tá falando. =D
Os Bons Segredos - Sarah Dessen
Sua Secretária Desfeita - Melanie Marchande
AGORA ESSE AQUI, É PORQUE SOU MUITO FÃ DESSA BANDA E NÃO ACREDITEI NO PREÇO QUANDO EU VI, SENDO ASSIM, EU MOSTREI PARA A BIA, SURTAMOS E COMPRAMOS... SIMPLES ASSIM !Hahahahahaha sim, a explicação foi em Caps mesmo. =D 
Pearl Jam 20


Bia: Bom, primeiro deixa eu explicar a minha ideia para este ano. Como o espaço no meu quarto está acabando, a ideia de ir na Bienal era só para comprar continuações de séries que eu já tenho, enquanto os livros novos eu só compraria (reparem no tempo verbal aqui) e-books pra ler no Kindle. Então as minhas comprinhas foram as seguintes:
A Besta
14º livro da série Irmandade da Adaga Negra que vocês já estão carecas de saber, sou fã de carteirinha e estou looooouca pra ler esse livro!!!! E o próximo que ainda nem saiu. Vai entender...
Possuída pela noite
8º livro da série MidnightBreed que eu também sou fã!
Chefe Irresistível
4.5º livro da série Cretino Irresistível que eu adoro, acho um barato essa turma! (Um barato... falei que nem a minha mãe agora. XD)
Misterioso
3º livro da série Selvagem Irresistível... preciso ler o segundo ainda, meu Deus! Nem comprei o 4º que já saiu por contenção de despesas.Sente o estado da pessoa, gente!
Era Uma Vez no Outono e Pecados no Inverno
2º e 3º livro da série As Quatro Estações do Amor... Quando estava pegando esses livros a Bell virou pra mim e perguntou: "São bons?" e eu respondi "Acredito que sim, eu tenho o primeiro e não li ainda.".................... É, sou dessas. O TOC não me permite ter só o primeiro, eu tendo lido ou não. Preciso completar a coleção, gente, depois eu leio. Eu hein. 
Para Sempre Minha
9º livro da série Rosemary Beach, outra que adoro!
O coração do Leão
2º livro da série Signos do Amor que...... é, ainda não li primeiro, tá? Hunf... Mas vou ler, gente, eu juro que vou!
Se eu te perder
Livro da minha querida autora parceira e amiga, Cristina Valori. Dooooida pra ler! Sim, é livro único, não é continuação, mas eu prestigio e dou força a essa querida.
Uma noite apenas
Ok... a capa desse livro é beeeem exagerada, mas a Bya Campista é uma figura e me convenceu na lábia a comprar e como eu gosto de dar aquela moral para as nossas autoras nacionais, eu comprei.
PJ 20
Sério, quando a Grazi me mostrou o livro do Pearl Jam que costuma custar 100 e bleu, por apenas 35 reais no estande da Record, eu simplesmente agarrei um e nós duas corremos pro caixa. Coisa linda!



8. Faça uma comparação lógica, econômico-monetária, psicológica, psiquiátrica, cardiológica, em um texto dissertativo, acerca das suas aquisições nessa Bienal e na anterior, a qual compareceu. Disserte em, pelo menos, 15 linhas... Não, sacanagem! Aí também não. XD Só faz a comparação mesmo.

Bell: Mas é muita bobagem em uma só pergunta. O.o Com relação à Bienal anterior, com toda a certeza essa foi muito mais econômica e menos custosa no quesito dinheiro, porque gastei muito menos; em 2015 foram mais de cinquenta livros, então, que tipo de pessoa normal consegue manter um balanço bancário desse jeito, meu Deus?! Fora que, né, quando me vejo no meu território, vou enlouquecendo da pior forma possível! Vou diversos dias, chego antes de abrir, saio correndo desembestada por aí, carrego sacos e mais sacos, e não me importo, levo lanchinho para todo mundo... É toda uma preparação física e psicológica para quando a Bienal acontece e, dessa vez, como fui muito mais pela diversão e para ver as amigas, foi algo bem mais tranquilo. Normalmente fico surtando dias antes, meditando sobre tudo o que desejo comprar, faço listas de livros e autores que tenho de correr atrás [sério... faço listas!], meditando sobre a comida [importante!], mas, dessa vez, nem fiquei estudando localizações ou fiquei chateada por não ter dado tempo de comer Batata no Cone [ENTENDEDORES ENTENDERÃO!]. Esse ano foi só amor sem compromisso! O coração ficou bom e intacto, e nem precisei aumentar as medicações psiquiátricas! Olha só que SUPIMPA! U.U Maaaas... ano que vem é amor com compromisso, coleira, chibata e sacanagem! Ò.ó

Grazi: Ok... A Bienal do Rio, com certeza foi melhor no quesito: tostão, trocado, bufunfa, dindim, grana, mangos, merreca, merréis, níquel, nota, ouro, pilas, prata, sonante, verdinha, vintém, cash,  money.... Sim, sem dúvida! Fato esse pela quantidade de livros que conseguir comprar na Bienal do Rio por causa dos preços que estavam bemmmmmmmm mais em conta. Já na Bienal de São Paulo, foram poucos os livros com preços bacanas.  

Bia: Bom, se você fez o que eu falei na pergunta 6, se você teve coragem de ir nos links pra conferir o saldo da Bienal passada, você já deve ter se levantado e voltado a sentar depois de cair para trás quando viu que eu comprei 68 livros. Ééééé, SESSENTA E OITO! (pior que eu jurava que tinha sido mais, mas enfim). Mas calma, parte disso foi minha mamis descontrolada que comprou. Sabe como é, foi a primeira Bienal dela e a pessoa fica assim mesmo, meio fora da casinha. Bom pra mim! Hohohohohoho
Então vejam aí, 68 ano passado, pra 11 esse ano... Eu to falando! Eu me comportei bem pacas!!!! O que é ir na Bienal sem mamis e sem dinheiro, não é minha gente? Hahahaha.


9. Uma pergunta capciosa, com resposta de, apenas, “sim” ou “não”: por algum acaso dessa vida você só tem esses livros que comprou para ler? [A resposta já está implícita na pergunta, considerando as pessoas que a estão respondendo, mas eu tinha de fazer isso! XD]

Bell: ... Não vou nem responder a essa pergunta. u.u Sinto-me ofendida. *Pelo menos uns cem livros para ler.*

Grazi: NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO.

Bia: Hahahahahahahah amei essa piada!!!! Eu tenho livro da Bienal de 2013, 2014, 2015, 2016 e mais os que eu ganho e compro para ler. OU SEJA... eu tenho livro pra mais umas 5 vidas.... OU SEJA... eu to lascada, mamãe! XD


10. Pegou autógrafo com algum[a] autor[a]? Qual ou quais? Ele foi agradável, gentil, doce e meigo? Foi rápido, desagradável, quis matá-lo? Jurou, sob o pedestal do Deus do Livro, que jamais leria algo novamente dessa criatura serva de Satã?

Bell: Esse ano, não. É uma coisa que particularmente gosto muito de fazer, porém, no dia que fui, não havia ninguém do meu interesse e, aqueles que havia, eu não conhecia. Em geral até gosto muito de pegar autógrafos de autores que não conheço, gosto de ser estimulada, ouvir histórias, mas, no caso daquele dia, não havia autores com temas específicos que me interessassem muito, então, acabei passando. Fato era que o tempo foi tão curto, que, talvez, nem desse tempo para respirar ou comprar os poucos livros que comprei se tivesse permanecido em fila de autógrafos.

Grazi: Simmmmmmmmmmmm!!!!! Cara... peguei da Babi A. Sette  e da FML Pepper , elas são umas fofas e fazem parte das minhas autoras preferidas. Muito amor por essas duas...  <3 

Bia: Esse ano como fui um dia só, não me descabelei em pegar filas quilométricas e nem sair correndo pra garantir lugar lá na frente. No fim, acabei pegando sim uma fila básica, demorada, mas que foi super tranquila e divertira por estar com as amigas, que foi a fila da Julianna Costa que estava lançando o Sem Pudor. Também peguei o autógrafo de uma parceira nossa, a querida Cristina Valori que estava lançando Se eu te perder, e acabei pegando também o autógrafo da Bya Campista que estava lançando o Uma noite apenas.


11. Por acaso NESSA Bienal [apenas nessa; não faça um compêndio de suas doenças, porque não é o objetivo da pergunta] você cometeu algum ato esdrúxulo? Se sim, justifique sua resposta; se não, corta aí... evita falar, não inventa! Não dá corda para os outros perceberem os seus transtornos mentais.

Bell: Olha, eu me comportei muito bem nessa Bienal, por incrível que pareça. Se estivéssemos na rua, seria estranho ver todo mundo sentado no chão, mas na Bienal isso é algo normal, então, não conta como ato esdrúxulo. A única coisa que poderia ser considerada esdrúxula, foi a corrida que dei em direção à Graziela para abraçá-la, porque não nos vemos há um ano. Aí não conta também, considerando que muitas pessoas se encontram na Bienal e fazem isso! XD Bem, posso dizer que esse ano me comportei como uma lady.

Grazi: Não....que eu saiba não! HAHAHAHAHAHAHAHA porra... dessa vez  não!!

Bia: Ah, acho que não. Só dei aqueles surtos de gritos, abraços e pulinhos junto das amigas. Coisas normais de pessoas maduras. U_U Mas posso contar o que a Leila fez na fila da Ju Costa hahahahaha. Enquanto estávamos todas sentadas, cansadas, esperando a fila andar, a Leila me saca o desodorante da bolsa e “shuuuuuuuuuffffffffffffff” hahahahah a pessoa dá aquela sprayzada na frente de todo mundo! Bom demais! XD


12. O que você diria que foi a coisa mais emocionante que aconteceu nessa Bienal? [Isso não inclui “comprar livros” e “comer”!]

Bell: Nesse momento eu serei fofinha: ver as amigas! Ah, foi muito divertido rever de quem tinha saudades e conhecer pessoas novas; isso é sempre bom na Bienal e posso dizer que, sim, para mim, é muito emocionante, especialmente pelo fato de que sou uma pessoa mais reservada. O simples fato de ter a oportunidade de estar lá e compartilhar risos num ambiente tão significativo para mim, com as pessoas que gosto, foi algo de impagável. Nem tem muito que dizer nessa pergunta. o.o

Grazi: Literalmente encontrar minhas amigas que moram longe... Cara, foi a melhor parte da Bienal. Sem dúvida nenhuma...

Bia: Com certeza foi finalmente conhecer pessoalmente amigas virtuais de 2, 3 anos de amizade. Passar o dia com elas foi maravilhoso e emocionante, ainda mais por estar naquele lugar mágico, cheio de livros e autores.


13. Fale, sob o seu ponto de vista, o que houve de positivo nessa Bienal. [Gentileza não falar “Nossa, muitos livros expostos; livro para todo o lado”, porque todo mundo já sabe disso, não é mesmo?]

Bell: Bem, como não posso falar dos livros, o bom mesmo foi rever as pessoas que gosto e conhecer pessoas novas interessantes. É sempre bom encontrar gente em comum, conseguir rir um pouco mais, especialmente no que diz respeito a uma pessoa mais restrita de amizades como eu. Gosto quando as amigas que apresentam outras pessoas, então, já faz uma diferença enorme! A verdade mesmo é que essa Bienal eu nem fui pensando nos livros, mas na companhia; queria ver as minhas amigas naquele evento, que é algo que realmente me diverte, de forma que os livros foram, apenas, um bônus. Pena que não deu tempo de compartilhar a Batata no Cone...

Grazi: O meu ponto positivo, foi poder prestigiar algumas das minhas autoras favoritas.

Bia: A Bienal de SP é bem menor que a do Rio. Na de 2014, que foi a primeira vez que fui na de lá, eu achei muito, muito mal organizada e muito lotada. Eu não sei se isso tem a ver com o fato de eu ter ido sábado naquele ano, e neste ano eu ter ido no domingo, que estava bem tranquilo para um final de semana. Mesmo assim eu notei e soube de mudanças. O esquema de senhas para autógrafos este ano foi diferente do de 2014 e os espaço dos corredores também.Estavam maiores, mais largos e confirmaram que realmente eles deram uma alargada para o fluxo de pessoas transitar melhor. Então estava bem tranquilo de andar.


14. Chegou o grande momento! O momento que todos esperavam: HORA DE METER O PAU! Solta a franga, ahaza! SYZHOGA!!! FALA MAL DA BIENAL!!

Bell: Falar mal de Bienal é um pouco complicado, mas, para os bons entendedores, a Bienal do Livro de São Paulo não é lá das melhores coisas; todos sabem disso. Para aqueles que acham que é mimimi da minha parte, porque sou carioca, podem ir parando por aí! Eu AMO São Paulo; é uma cidade que definitivamente moraria, que, com toda a certeza, tem muito mais a ver comigo do que o Rio de Janeiro! A minha identificação com São Paulo, com toda a certeza, é muito maior, sem nenhuma comparação, porém a Bienal, impressionantemente, costuma ser bastante ruim. A primeira Bienal em São Paulo que Bia, Grazi e eu fomos, em 2014, foi algo de absurdo! Nunca vi nada tão ruim em toda a minha vida: bebidas quentes, a comida estava acabando, um lugar muito pequeno – que não comportava a demanda de pessoas –, desorganização... a desorganização era tamanha, que tinha gente roubando na maior cara de pau os livros! Nunca me assustei tanto... e um calor, um bafo, comida e livros todos juntos... Achei muito ruim. Este ano, contudo, foi bastante diferente. O lugar era maior, MUITO mais organizado, bastante tranquilo de entrar e bem ajeitadinho, parecia um pavilhão na Bienal do Rio de Janeiro. Ruim é que, novamente, a comida fica dentro do pavilhão, junto com os livros, de forma que os livros podem ficar com certo cheiro de fritura e isso me dá um nervoso; houve diversos stands de editoras que eu gostaria de ter visto e não estavam lá, pois a Bienal de São Paulo realmente é menor. E algo que eu achei, particularmente, absurdo: guarda-volume. GENTE, onde, em sã consciência, você coloca seus troços, por 25 reais, e não pode mexer neles, senão tem de pagar tudo de novo?! Quer dizer, a entrada da Bienal já é um absurdo de cara [é mesmo!] – especialmente considerando que TODO MUNDO que vai para lá, sem sombra de dúvidas, gastará alguma coisa em livro, comida ou bebida [que também são um abuso, os preços] – e você ainda me cobra um valor desses para NÃO MEXER nas minhas coisas? E o estacionamento de 40 reais?! 40 REAIS?!?! Ir à merda ninguém quer, não, né?!

Grazi: Eu acho que parada merda, foi a da locação do armário, cara....na Bienal de São Paulo eu achei um absurdo você alugar o armário e só poder abrir ele apenas uma vez,  porra... que merda é essa? Tipo, na Bienal do Rio, eu aluguei o armário e abria quantas vezes quisesse, uma vez que eu acho isso lógico, claro que os preços eram diferentes e tal e você tinha a opção de escolher.  Eu escolhi o que era melhor no momento e facilitou muito, uma vez que eu não queria andar carregando peso. Enfim... 

Bia: Só tenho a fala dos preços. Sério, eu sempre soube que a Bienal não é barata quanto a internet, mas poxa, acho a Bienal de SP mais cara que a do Rio. Eu até soube por uma amiga que trabalha em editora, que há sim essa diferença entre Rio e SP, o que é uma pena.


15. Que comparação você faria da Bienal 2016 com a Bienal anterior que foi? [Critica mesmo! Sem pena! Compara para fazer ciúmes! U.u]

Bell: Então, como já foi falado anteriormente, a comparação entre a Bienal do Rio de Janeiro [do ano passado] e da Bienal de São Paulo é bastante desleal. O ideal é sempre comparar com a Bienal do mesmo lugar para ficar algo mais coerente. Se fosse fazer uma comparação entre essa Bienal e a outra de São Paulo, que fui, essa foi esmagadoramente melhor! O lugar era mais amplo [Deus iluminou a mente de alguém para que fizesse as coisas com mais decência dessa vez], a segurança era muito maior, assim como a organização e os stands estavam mais bem dispostos e, claro, não havia congestionamento entre os corredores [porque, sério, isso aconteceu MUITO em São Paulo 2014]. Se formos, portanto, comparar à Bienal do ano passado, aqui no Rio de Janeiro, vai ficar muito triste, essa coisa... Comecemos pelo lugar: a Bienal do Rio é realizada no Rio Centro, que é um dos maiores centros de evento do Brasil, que tem uma quantidade incontável de pavilhões [eu sei lá quantos são], sendo que três são reservados à Bienal; colocando de forma prática, poderíamos colocar a Bienal de SP dentro de UM pavilhão do Rio Centro, no Rio de Janeiro; dessa forma, podemos ver que não há possibilidade de colocar todas as editoras ali, correto? Senti falta de algumas e, muitas vezes, editoras didáticas, específicas, são importantes para a pessoas e elas não existiam lá, ainda que nem todas sejam do meu interesse; isso é ruim, porque você perde público. Outra: os grandes autores, em geral, vão somente à Bienal do Rio de Janeiro, a qual tem uma repercussão mundial e não regional, apenas. Nós conhecemos a Bienal, mas, para o mundo, a Bienal só existe de dois em dois anos no Rio de Janeiro; acaba não chamando muita atenção de diversas formas, até porque, novamente, não se tem espaço para eventos na Bienal de São Paulo; é tudo muito apertado. Na Bienal do Rio, com três pavilhões, temos diversos estabelecimentos para conversação com autores, eventos sobre o tema especifico da Bienal, toda uma montagem extremamente interessante e interativa; deixa de ser, somente, um monte de livros expostos para se tornar um evento para o público ganhar conhecimento, interesse, etc; em SP isso é INVIÁVEL; não só não tem estrutura para isso, como parece não haver interesse. Onde já se viu uma cidade tão cultural como São Paulo, tão diferente do Rio de Janeiro, não dar esse tipo de atenção à Bienal do Livro? Onde já se viu?! Outra coisa: estacionamento. Gente, o estacionamento do Rio Centro é 20 reais; metade do valor! Metade do valor por um evento muito maior, mais confortável, mais cheio de coisas, mais bem organizado e mais agradável. Sinceramente, viu... Também tem a questão de que a área de alimentação é do lado de fora dos pavilhões, de forma que os livros estão MUITO longe da comida, das frituras, além de ser algo bom para as pessoas, pois é uma área mais aberta, você pode sentar só para isso. Tem a área mais verde do Rio Centro, que sempre está próxima da praça de alimentação; ainda que as comidas sejam muito caras [e ruins, muitas vezes; isso é inerente a qualquer Bienal, podemos notar], ao menos você tem um lugar para ficar, pois dentro dos pavilhões, nos arredores dos stands, não tem onde sentar. Em suma: a Bienal do Rio de Janeiro, do ano anterior, foi grosseiramente melhor.

Grazi: Ok... A Bienal do Rio, ainda continua melhor em vários fatores, desde estrutura, preço e a parte mais importante =D =D... Alimentação!!!

Bia: Como já comentei, a Bienal do Rio é muuuito melhor. Ela é maior, mais bonita, mais cheirosa, mais gostosa, mais “barata”, está aqui pertinho de mim, eu posso ir em 3, 4, 5 dias. Enfim, é a coisa MARLINDA do mundo! XD
Maasss, eu não tenho do que reclamar da Bienal desse ano que foi maravilhosa por estar com as amigas. Se não fosse por elas eu acho que meteria o pau sim, como em 2014 hahaha.


16. Que recomendação você deixaria para os “baixinhos” que pretendem ir à Bienal do ano que vem? [AAAAI, MEU DEEEEEUS, ANO QUE VEM TEM BIENAL DE NOOOOVO!!! **__**]

Bell: Gente, vão com muito dinheiro! Hahaha. XD Sério, sem sacanagem... até você conseguir entrar na Bienal é um gasto terrível. Falo por mim, que vou de carro, por exemplo, mas, nesse caso, não preciso de guarda-volume. É fogo quando se tem de ir com mochila e tem um monte de coisas para carregar, fora a comida. Já fizemos muito o esquema de levar lanche e só comprar refrigerante, porque há situações em que se tem vontade de morrer com aquela comida [cara e sem gosto], mas, apesar disso, COMAM A BATATA NO CONE! Comam! Sério! o.o É maravilhosa! Enfim, vão preparados, sapatos confortáveis, suprimentos, vão com dinheiro direitinho, sempre tenham mapas, planejem-se, porque eventos grandes como esses, para quem é marinheiro de primeira viagem, pode ficar desorientado lá, especialmente para quem vai à Bienal do Rio de Janeiro... ANO QUE VEEEEEM TEEEEEM!! Então, é aquilo: ir preparado para tomar uma facada monetária, ir preparado para rir e todas as outras explicações sobre a Bienal serão dadas por nós eventualmente, quando estivermos mais próximos dela. ^^ Basicamente isso. U.u

Grazi: Antes de ir, leiam as dicas da Manu (Bell) no blog....  =D

Bia: Quem puder ir a mais dias, vá! Um dia só é muito pouco. Pega sua mochila, vista uma roupa e um calçado confortáveis, junte os amigos, junte uma grana e se joga! Se organize direitinho pra saber onde ficam as editoras que mais gosta e precisa visitar, faça uma listinha de livros que quer comprar, porque lá na hora naquela loucura você fica tão pilhado, que com certeza vai esquecer um monte de coisa. 
Tome cuidado com seus pertences, não dê mole com dinheiro, celular ou máquina fotográfica. Tire muitas fotos, converse com as pessoas na fila, faça amigos e não esqueça de se alimentar. O resto é diversão. Bienal é um lugar maravilhoso, então aproveite! Mesmo que você não compre muita coisa, vá, curta o lugar e as pessoas.
Já chegou 2017???? *___*





Para quem gostou, ótimo!
Para quem não gostou, problema é seu! U.u
Para quem cansou de ler... compreensível. o.o

Beijinhos e até daqui a pouco tempo, pois tem Bienal ano que vem! <3 <3 <3

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Olá
    Ótimo post sobre a experiência de vcs na Bienal.
    Tem muito tempo que eu vou. Mas achei que estava bem fraca em comparação as anteriores.
    Acredito que se CBl não mudar o formato, renovar, vai ficar cada vez menor...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Lindonas!!!
    Ameiiii o post <3 e Ameiii fazer parte desse dia com vcs <3 <3 <3
    Foi minha primeira Bienal e achei maravilhosa e tb por ser com vcs...a parte engraçada foi mesmo a da Leila...kkkkkk
    Espero q possamos nos encontrar na Bienal ano q vem...Bjss :-*

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Lindonas!!!
    Ameiiii o post <3 e Ameiii fazer parte desse dia com vcs <3 <3 <3
    Foi minha primeira Bienal e achei maravilhosa e tb por ser com vcs...a parte engraçada foi mesmo a da Leila...kkkkkk
    Espero q possamos nos encontrar na Bienal ano q vem...Bjss :-*

    ResponderExcluir
  4. Que legal, acho que foi o melhor post da bienal que li esse ano. Sou do interior do rio, mas minhas experiências com a bienal de São Paulo sempre foram melhores, talvez devido aos dias que fui (dia de semana). Um ponto positivo é que tem transporte gratuito e de qualidade no 0800. No Rio ano passado pra voltar pro terminal do Alvorada foi um transtorno, além de ninguém preparado nos pontos para dar informação. Adorei o post, parabéns e pelo jeito vocês se divertiram a mil. Nusss diminuíram drasticamente as compras esse ano heim rsrs

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  5. Oii!
    Ótima a ideia de perguntas pra nos contar sobre a Bienal, ficou bem mais organizado que muito post por aí... rsrsr
    Adorei saber da experiência de vocês e é claro, morri de vontade de ter ido! Mas vão ter próximas né? :D
    Beijos, Isa
    belacultblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, só uma coisa a dizer: que inveja de vocês, sério, queria muito ir na bienal do livro esse ano, mas fiquei mega doente justo na semana da bienal e vocês foram lá e aproveitaram bastante, então, estou com inveja,kkkkkkk.
    Adorei as fotos e espero que ano que vem eu possa ir e sentir isso que vocês sentiram.
    bjus

    ResponderExcluir
  7. Gente! Adorei todos esses detalhes e saber sobre suas experiências. Ainda não consegui ir à nenhuma Bienal, a distância é o fator principal. Amei as fotos, me diverti com elas. Espero ter essa experiência em breve.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Adorei saber como foi a experiência de vocês na Bienal desse ano, ainda mais por ser com um post tão divertido. Eu fui à Bienal de SP pela primeira vez esse ano e mesmo achando a do Rio melhor é encontrando alguns pontos negativos fiquei encantada com tudo o que vi. Afinal Bienal é Bienal né? Um acontecimento pelo qual esperamos o ano inteiro pra aproveitar, nem que seja por pelo menos um dia.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Achei muito divertido e interessante o modo como vocês contaram a experiência de vocês, me diverti horrores imaginando como vocês estavam lá. Adorei os livros novos adquiridos *-----* muitos dos livros citados estão na minha wishlist <3 já espero resenha deles.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Ficou faltando isso aqui ó ^_^

    https://drive.google.com/file/d/0B0DL8az0d_xQVE1LQTBRNnJRMUk/view?usp=sharing

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. https://plus.google.com/106258034450025941772/posts/JQSoFo4WUws

      Excluir
  11. Ain que delícia. A bienal foi muito legal hein. Eu nunca fui, mas espero poder ir um dia, E APROVEITAR muito, conhecer leitores e comprar muitos livros. Haha. Adorei saber da experiencia de vocês. Foi muito legal.

    beijos

    ResponderExcluir
  12. Rolei de rir quando cheguei na pergunta se vocês só tinham os livros comprados na Bienal pra ler... hahahahahahahaha... prefiro nem comentar uma coisa dessas. Eu fui bem menos que planejei à Bienal porque fiquei doente, e nem visitei todos os estandes, mas fiz algumas comprinhas também... rs... O guarda-volumes é de um retardamento que nem tenho palavras para descrever, concordo, não pago de jeito nenhum. O espaço esse ano estava realmente bem melhor.

    ResponderExcluir
  13. Oláá´
    nooossa, quantos livros e quantas fotos, adorei, eu não fui na bienal por varios motivos ainda mais pq estava sem grana mas mesmo assim adorei ver sua experiencia

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi
    Muito legal as fotos e os livros que compraram... a bienal esse ano estava muito melhor do que a do último ano em muitos sentidos, graças a Deus.
    Que bom que aproveitaram e que venha Rio 2017!

    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  15. Oi, Bell (xará)!

    Amei o post! Adoro quando as pessoas compartilham suas experiências em lugares incríveis, tais como a bienal, haha! Amei a fotos e cada livro que adquiriram, parabéns!

    Sucesso com o blog sempre!
    Beijos, Bell.
    floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir