Resenhas

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

:: Resenha 212 :: "Meu Erro", Cinthia Freire





Sinopse: Segredos são como fantasmas nos assombrando e nos fazendo crer que são reais.
Todos tem os seus fantasmas.
Carol tem os seus e há algum tempo eles parecem estar adormecidos.
Gabriel desistiu de tentar frear os seus fantasmas há muito tempo e decidiu o caminho mais fácil, vivendo uma vida sem regras e limites.
Eles estão na mesma estrada, mesmo que estejam em sentidos opostos. Enquanto ela tenta fugir da escuridão, ele só quer se perder ainda mais.
Uma história emocionante sobre até onde somos capazes de ir para salvar aqueles que amamos e sobre acreditar que todos tem uma segunda chance.
Mesmo que para o resto do mundo isso pareça um erro.






Bora começar a resenha. 




Olá coleguinhas, tudo bem com vocês? Espero que sim. Então, titia Grá voltou!! Isso mesmo hahahahahaha para felicidade de uns e desespero de outros hahahaha, eu voltei! Eeeee hoje eu vim falar de um livro que eu praticamente devorei! 

Tipo, a parada foi tão séria, que titia aqui perdeu completamente a noção do tempo e tudo que acontecia ao redor, enquanto era absorvida pela história. E a culpada disso tudo é a dona Cinthia Freire! Sim, coleguinhas! Essa mulé que eu tenho vontade de guardar em uma caixinha dentro do meu coração e tirar de tempos em tempos para apertar até virar purê e encher de beijos, e claro, para que ela possa respirar também hahahahaha. 

Enfim, voltando ao foco, a Cinthia é nossa parceira aqui no blog e é ela a culpada por me dar... AHH PERA! Antes de continuar (novamente), eu preciso dizer que para quem não conhece essa autora maravilhosa, é só clicar aqui que fica tudo certo. ;)

Ok... voltando de onde parei, samulé é culpada por me dar o tal ticket premiado. Que é parecido quando tu vai em uma montanha russa bem famosa e sai de lá com as emoções e o corpo todo atrapalhado, saca? E você não consegue nem explicar que porra aconteceu. Só sabe que tua perna tá uma gelatina só, teus braços não tem mais um pingo de coordenação e teu coração ainda tá tentando sair pela boca em uma tentativa de suicídio desesperado porque cansou dessa palhaçada de emoção radical. Enfim, o coitado prefere fugir do teu corpo de qualquer jeito, a ter que voltar e passar por aquilo de novo. Sendo assim, o ticket premiado para a montanha russa de emoções que a dona Cinthia me deu é bem parecido com o da montanha russa real. Até porque, posso dizer que esse livro bagunçou geral o meu corpo. O tal ticket veio com direito a vários loopings de 360º de diversos tipos de emoções. 

Sério coleguinhas! Desde o começo até o fim, titia Grá aqui teve seu coração bipolar testado várias e várias vezes. E confesso que cheguei a pensar que ele ia terminar em algum lugar classificado como: Céu dos leitores com surtos intensos e bipolares que não resistiram até o fim.  

Estão uma bagunça só! Eu to precisando desabafar.. 
SÉRIO!! EU PRECISO FALAR SOBRE ESSE LIVRO!!

Desculpe.. eu me empolguei...

Sério! 



Enfim.. voltando ao controle em 3,2,1...


Ok coleguinhas, deixando de lado a brincadeira, vou começar dizendo que o Meu Erro, é uma mistura perfeita entre estar perdido no mundo da dor e o amadurecimento do reencontro de si mesmo. Conseguimos entender que em algumas vezes e de uma maneira totalmente inesperada, o amor entre ambos consegue mostrar o caminho para a superação, contrariando, muitas vezes, expectativas e julgamentos daqueles que tinham dúvidas que aquele seria o caminho certo a ser tomado.


Sendo assim, desde o tema escolhido, o encadeamento dos fatos e o desfecho, posso dizer sem dúvida nenhuma que a autora conseguiu conduzir a história com maestria. Os personagens estão muito bem construídos e no meu ponto de vista, bem reais, uma vez que a narração é intercalada entre os dois protagonistas. 

Consequentemente, você consegue mergulhar na vida deles e entender melhor o seus mundos. Além de acompanhar as condições físicas e psicológicas causada pelas ações de cada um. E quando isso acontece, quando você entende realmente o lado de cada um e vai descobrindo a trama ao poucos, você acaba tendo uma experiência única. E quando eu digo uma experiência única, eu digo que você é consumido pelos pensamentos, medos e experiências dos personagens de uma maneira intensa e verossímil. Mergulhando de cabeça nessa história de dor e superação, sem nenhum receio de estar sendo retirado da sua bolha de conforto de convicções e conformidades. Portanto, quando isso acontece, você consegue assimilar de uma forma gratificante tudo que leu e levar para sua vida de uma forma boa. Porque é isso que acontece, você tira uma lição desse livro que chega a surpreender.

Falando um pouco dos personagens, confesso que a Cinthia acabou me surpreendendo com o seu talento em criar personagens incríveis. Eu sei que ela é talentosa, mas nesse livro ela acertou em cheio.

Veja bem, Caroline (ou Carol para os íntimos) é uma jovem estudante de letras, que lida com grandes feridas emocionais. Diariamente ela trava uma forte batalha contra seus demônios internos, na tentativa de não disparar determinados gatilhos que poderia lhe proporcionar novamente a tal dor excruciante. E entre altos e baixos, ela acabou conseguindo desenvolver a capacidade de perceber e identificar gatilhos externos (através de atividades, situações, lugares ou pessoas) como  também seus gatilhos internos (memórias, mágoas, medos). 

Deste modo, essa sua capacidade fez com que Carol conseguisse seguir com a sua vida de uma maneira, digamos normal, vivendo um dia de cada vez e dando o melhor de si sempre. E mesmo assim, mesmo sendo uma garota considerada "quebrada", Carol é única e totalmente cativante. É impossível você não querer guardar ela em uma caixinha especial, ou entrar no livro e dar um abraço bem apertado e dizer: "Eu adoraria ser sua amiga." 

Porque a real, quando você vê suas atitudes, você percebe o quanto ela é leal, o quanto ela zela pela pessoa que lhe é querida, independente da situação ou do momento. No meu ponto de vista, Carol é aquela reciprocidade do bem, uma vez que todo mundo sabe que reciprocidade significa dar e receber. 

E quando o intenso Gabriel, com seu jeito todo bad boy entra em sua vida, virando-a de ponta cabeça sem aviso prévio, trazendo um conhecimento inesperado e despertando sentimentos jamais imaginados e sentidos, Carol entende que, para a mudança real aparecer, a compreensão profunda é necessária, despertando assim, com mais força, o seu lado guerreira acompanhado de uma arma muito poderosa que é o amor. E lutando sem descanso por ambos, ela mostra para o Gabriel, para os amigos e para nós, que quando lutamos com amor, independente das situações ou momentos ruins, o amor pleno resiste a qualquer dificuldade. Ele é absoluto, generoso e altruísta e tem a capacidade de "unir" novamente aquilo que um dia estava quebrado. E é nessa hora, quase morrendo afogada pelas próprias lágrimas, que eu, titia Grá, diz aqui e agora que valeu cada batida, cada lágrima e cada suspiro. Desde do começo até o fim dessa história, valeu a pena!! E não! Não estou exagerando, estou apenas atestando um fato!

Então coleguinhas, nesse livro  além de presenciar momentos de amor profundo, também vamos presenciar o significado da palavra amizade. Pois aqui, a amizade é retratada com uma veracidade sem tamanho e já falo que não tem como você não se emocionar. E isso é graças aos outros personagens que possuem uma conexão importante com os protagonistas e nos cativam do começo ao fim. Destaque para o meu querido Alan! Hahahahaahaha sim! Ele é todinho meu! 

Alan, meu precioso... SÓ MEU! 


"Esta noite conheci meu demônio particular. E ele tem nome de anjo."

 "E talvez o destino tenha nos escolhido, porque somente uma alma sombria e um coração quebrado poderia reconhecer outra alma igual a sua. De certa forma, o destino usou nossas tragédias para unir duas almas que se completam. Os pedaços de um se encaixam no outro de uma maneira que só quem tem um coração machucado pode compreender."

"Nosso amor é uma loucura.
Uma insana e errada viagem.
A mais intensa e mortal.
Aquela pela qual todos os viciados buscam.
 E eu a encontrei."






Os próximos livros da série são:
Minha Rendição  sobre o personagem Vinicius
Meu Refúgio sobre o personagem  Alan 
Minha Cura  sobre o peronagem Tomaz
E o spin off que ainda não tem título definido.

Bom, é isso coleguinhas. Recomendadíssimo! Espero realmente que vocês possam dar uma chance de colocar ele em suas listas. Certeza que não vão se arrepender! Esse livro virou um dos meus favoritos e a narrativa fluida e cativante da Cinthia é um dos pontos positivos, além de conseguir um contexto perfeito.

Título: Meu Erro
Autora: Cinthia Freire
Série: Segredos #1
ISBN: 0140000000000
Ano: 2016
Páginas: 380
Compre aqui: Amazon
Skoob
Classificação: 

Sobre a autora:



Paulista, apaixonada por romances, pipoca, chocolate e sorvete.
Escritora por amor, adoro as mil formas com que um bom romance pode ser contado e a magia por trás disso.
Autora de Antes dos Vinte, Um Novo Amanhecer e da Trilogia Segredos.
Mora em São Paulo com o marido, duas filhas e Jack seu filho de quatro patas.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Ah que coisa mais linda!!! Uma das resenhas mais esperadas principalmente pq tenho um carinho enorme por cada uma de vocês meninas do blog. Obrigada de coração. Amei, amei e amei...
    P.S. Alan mandou dizer que amo o abraço e que já já ele estará prontinho ❤❤❤❤
    Bjoos meninas e sucesso!!!

    ResponderExcluir
  2. Ah que coisa mais linda!!! Uma das resenhas mais esperadas principalmente pq tenho um carinho enorme por cada uma de vocês meninas do blog. Obrigada de coração. Amei, amei e amei...
    P.S. Alan mandou dizer que amo o abraço e que já já ele estará prontinho ❤❤❤❤
    Bjoos meninas e sucesso!!!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Fico muito feliz em saber que gostou, Cinthia. E quanto ao carinho, você sabe que é recíproco.❤❤❤❤

      Ahhhhhhhhhhhhhhhh mulé, agora a ansiedade duplicou!!! Entãooo, colabora aqui com a titia Grá e soltaaaaaaaaaaaaaaa logo o Alan para os meus braços. =D ❤ =D ❤ =D ❤

      Excluir
  3. Assino embaixo!!!
    Já li e é desse jeito aí mesmo. Foi muito bom qnd vc veio aqui no RJ e a gente conseguiu conversar sobre o livro ao vivo, lembra? Só não deixei vc falar muito pq eu ainda não tinha terminado, mas já estávamos elogiando várias coisas kkkkkkkkk. Tomei um susto no final que meudeusssss, fiquei aqui surtando sozinha de madrugada hahahaha. Mas foi muuuuito bom!! E é como vc disse, deixa várias mensagens bacanas pra gente levar pra vida. Adoro livro assim <3

    PS: Como assim apertar a Cin até ela virar purê? hahahahahahahahhahahaha vc é mto doida!!!! Amo!
    PS2: AMEI o gif dos desenhos. Tem eles fofos, brigando e até ela desmaiando kkkkkkkkk perfeito!


    Parabéns pela resenha, Gra, ta maravilhosa!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só pra deixar claro que quem fala isso de apertar até virar purê, sou eu! XDD
      E eu faria isso com a Cin tb. <3

      Excluir
    2. Que bom que gostou, Crika! E sim,lembro sim! Foi bem bacana mesmo. =D
      Então, tu viu que gif legal? Eu amei ele e também acho que super combinou com a história.

      Excluir
    3. Então são 2 doidas, que ótimo! O importante é q tô bem cercada! hahahahahahaha

      Excluir
  4. Posso revirar os zoinhos agora ou deixo para depois,heinnnn ooooooooooooo dona Bia???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahhaha pq??? Só pq falei que a frase é minha? Vc tb pode apertar uai. <3

      Excluir