Resenhas

sábado, 15 de outubro de 2016

TAG #21 . Livros Opostos




Oláááá, pessoal! Tudo beleza?
Hoje resolvi fazer essa TAG que eu vi no blog Flora Literária e achei bem bacaninha.
E já que vamos falar de opostos, nada melhor para ilustrar este post que o símbolo Yin Yang, que simboliza o princípio gerador de todas as coisas do universo, a partir da união de duas energias opostas e complementares entre si, o positivo e o negativo. Rá, valeu Google! rsrs
Bora lá! 





1. Primeiro livro da coleção X último livro comprado



A resposta dessa primeira vai ficar um pouco furada. Com certeza esse volume único que contém Frankenstein, Drácula e O Médico e o Monstro, não foi o primeiro livro que comprei. Eu sei que comprava uns outros quando era mais nova, adolescente e tal, mas são livros que eu nem tenho mais. Então, vou colocar este, que comprei em 2003 e tenho com muito carinho na minha humilde biblioteca hahahah, marcando o início dessa minha nova fase como viciada em leitura.


Já o último livro que comprei foi essa belezinha da Carina Risse. Ele ainda não chegou, pois ainda está em pré-venda. Quarto livro da série Perdida, série que eu tenho o maior xodó, esse livro sobre a Elisa Clarke é bem esperado por mim, estou beeem curiosa mesmo pra conhecer mais da minha cunhada. U_U

2. Um que você pagou barato X um que você pagou caro



Com um precinho super amigo, só 5,99, todo mundo compra essa belezinha aí. Louca Combinação, da nossa querida Talita, sim, a Tali aqui do blog, é aquele romance quente, dramático e divertido que todo leitor de romances deve ler e vai amar! (Ficou curioso? Corre aqui e garanta logo o teu! #momentojabá)


Quanto ao livro que paguei caro... errrr... não gosto nem de falar, porque nunca vou esquecer a dor de barriga que eu tive quando decidi dar um rim pra comprar um livro lá de fora, vindo de fora, ou seja, pago em dólar... enfim... uma bela duma pica que eu levei. Maaasss, sou fã, certo? Sou viciada e não tem problema nenhum dar uma de doida de vez e quando nessa vida. Quando a gente ama, a gente comete loucuras. Como fã da Irmandade da Adaga Negra, eu precisava ter o livro do meu Rei amado e idolatrado, com o meu nome e autografado pela mahmen Ward. U_U

 3. Com protagonista homem X com protagonista mulher



Não conte a ninguém foi o primeiro livro do Harlan que eu li e que fez eu me apaixonar pelo careca. O cara é muito bom. David Beck é aquele protagonista que sofre e o bichinho faz a gente sofrer junto com ele até as últimas páginas do livro. Também, imagina você perder o amor da sua vida e depois de oito anos, você receber uma mensagem totalmente enigmática que só você e sua falecida esposa conhecem? Sério, esse livro é muito bom!


Já vi muitos comentários negativos sobre America Singer. Claro que ninguém é perfeito, mas eu gostei muito dela, das atitudes e ideias dela, assim como a mulher que ela se tornou nos últimos livros da série.

4. Leu bem rápido X demorou para ler



Esse é um romance tão leve que eu quase li em algumas horas. Lembro que comecei no final do dia e só não terminei porque precisava dormir para acordar cedo no dia seguinte, mas também deixei acho que uns dois ou três capítulos pro dia seguinte. É uma leitura muito, muito rápida.


Quatro meses... foram quatro meses embromando, lendo esse livro, mas eu não desisti hahahah eu precisava terminar até por estar curiosa. Na resenha eu conto como foi, dá uma olhada rsrs.

5. Com capa bonita X com capa feia



Jesus, como foi difícil escolher uma capa bonita! Primeiro que eu sou indecisa, segundo que são tantas capas bonitas, que pelo amor... Que coisa difícil. Aí andando pelo Skoob - que me ajudou a montar este post - eu bati o olho nesse livro que eu ganhei de aniversário e não, ainda não li. Enfim... mas eu vou ler e acho a capa uma coisa fofa, mega lindinha e ainda é azulzinha, minha cor preferida. Nhom! ^^


Esse é um livro que eu tenho porque falam muito bem dele, que ele é lindo e é aquela sofrência do jeito que eu gosto que me faz chorar litros. Como eu ainda não li, eu não sei se a capa remete a algo, se eu vou entender, eu só sei que acho muito esquisita. Parece que derrubaram um pote de sorvete de flocos e ele foi escorrendo. o.o

6. Um livro nacional X um livro estrangeiro



Como não, né? Já falei que Perdida é meu xodó e que eu acho a Carina Rissi incrível, então não poderia ser outro livro. É muito amor por SofIan!


Esse é o meu xodó gringo. Como eu amo essa trilogia, gente, Deus do céu! Foi aí que eu me apaixonei por CoHo, aquela zuera linda.

7. Um livro fino X um livro grosso



Todos os livros da série Rosemary Beach são finos. Estranha Perfeição tem somente 208 páginas. E se eu já suspirava por Rush Finlay, quando eu conheci Woods Kerrington os meus olhinhos brilharam. Ele definitivamente é o meu queridinho.


Agora imagina um livro de 720 páginas que a pessoa aqui consumiu em um final de semana só. Imaginou? Pois é, a história de Rehvenge é tão boa, mas tão boa, que eu comi esse trambolhão num final de semana. Só parava pra comer, ir ao banheiro e dormir.

8. Um livro de ficção X um livro de não ficção



Vampiros, meio vampiros e meio humanos, vampiros bons e vampiros maus. Cada um cria um vampiro diferente e Richelle Mead criou uma academia e uma história pra lá de legal, cheia de acontecimentos e reviravoltas. Eu devorei os seis livros dessa série, e no meio do caminho, lá no terceiro livro eu surtei de uma maneira que eu nunca tinha sutado. Saca depressão no meio de uma série em vez de ser no final? Pois é, foi uma loucura. Adoro essa série, mas se você tem amor aos seus olhos, não assista ao filme que tentaram fazer. Por favor... não! Confia em mim.


Eu dei Eu sou Malala para a Bell aqui do blog, no Natal de 2013 se não me engano... um tempo depois eu comprei um pra mim e... pois é, até hoje ainda não li, mas tinha me programado de ler ainda esse ano, então... vamos ver se vai rolar, né? Tenho muita vontade de ler sobre a fantástica garota que defendeu o direito à educação e por conta disso quase morreu pelo Talibã.

9. Um livro meloso X um livro de ação



Acho que se a gente colocar "sinônimo de meloso" no Google, ele vai mostrar Nicholas Sparks como resposta hahaha. Sério, Titio Nicholas que não sabe brincar Sparks, é o cara do romance água com açúcar... e eu adoooooooooooooooooro!! Digo sem vergonha alguma, gosto mesmo! U_U


Vou falar pra vocês que eu invejo o pique do professor de Simbologia de Harvard, Robert Langdon. O cara simplesmente não pára o livro inteiro! A treta começa logo no início e não para até o final. Fora que o cara, muitas das vezes, vai de cidade em cidade atrás de pistas. Adoro! Doida pra assistir o filme.

10. Um livro que te deixou feliz X um livro que te deixou triste



Se você leu esse livro, você deve estar pensando "Como assim esse livro te deixou feliz? Eu chorei pacas!". Sim, eu também chorei pacas, mas ri também porque é impossível não se divertir com essa turma, e claro, fiquei muito feliz também. Primeiro porque é uma versão de a Bela e a Fera que eu amo de paixão, segundo porque é maravilhoso ver a transformação de Augusto e terceiro porque o final é perfeito e eu amo esses garotos. Simples assim.


Esse livro com certeza está na lista dos livros mais tristes da face da Terra, porque olha... não é mole não, tudo o que essas crianças passam e vivem nesse livro e o final... o final é aquele espinho que não só fura o teu dedo, ele também entra por baixo da sua unha. Pqp, é foda, só falando muito palavrão pra extravasar. 

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Adorei o post Bianca e a Tag, muito legal ... Adoro o blog e seus topicos. Parabens !!!

    Ana Paula
    http://paixaoporleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir