Resenhas

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

:: Resenha 225 :: "Essa luz tão brilhante", Estelle Laure





Sinopse: O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar um emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, pode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo... mas comprometido.

Essa luz tão brilhante é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado.







Olá,  viciados em leitura! Hoje vim trazer a resenha do livro mais lacrador que li em outubro. Sério gente, que leitura gostosa e rápida! E eu que não estava dando nada para esse livro, acabei me apaixonando.


O livro conta a história da Lucille, uma jovem de 17 anos que tem que se virar sozinha para cuidar da casa e da irmã de 10 anos. 

O pai de Lucille ficou meio biruta das ideias do dia pra noite e a mãe dela não aguentou segurar a barra e saiu de casa para esfriar a cabeça, segundo ela por alguns dias, mas não foi o que aconteceu. 


A protagonista se vê sem saída, tendo que estudar, cuidar da irmã e fazer os afazeres domésticos. Além de precisar arrumar um emprego para poder se sustentar. 

Ele tem a ajuda de sua colega de infância Eden, que foi a personagem que mais gostei. Destemida, descolada, boa em dar conselhos e filosofar e de quebra uma boa bailarina.

 " - Tudo vai dar certo - retrucou ela, esticou uma perna, puxou o pé para si. - Só vai ser diferente. não tem nada de errado com o que é diferente." (Pág.: 166)

Mas para complicar a situação de Lucile, ela se encontra perdidamente apaixonada por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é comprometido.

O livro é narrado em primeira pessoa, pela perspectiva de Lucille. E eu simplesmente amei toda a narrativa. A autora soube dosar drama na medida certa, e também desenvolver os personagens secundários.

É o tipo de narrativa que te faz chegar ao final do livro, a poucas páginas de acabar e você já começa a roer as unhas e pensar que não vai dar tempo de acabar da forma que você imaginava. Aí bate uma bad, mas para minha surpresa e alegria vai ser lançada a continuação: But Then I Came Back

Em alguns momentos, Digby me irritou um pouco por não saber o que queria, mas suas qualidades sobressaem seus defeitos.

É o tipo de livro que nos transporta para a história, bem digno de Colleen Hoover e Brittainy C. Cherry. Impossível não se sentir conectada.


Vale ressaltar que o livro é de um bom humor implacável, embora haja momentos difíceis e tristes. Também há partes engraçadas, contrabalançando a narrativa e o tornando perfeito para os fãs do gênero, assim como eu.

" - Segredos não são nada bons. Acho que todo mundo tem um. Ou tem coisas que não quer revelar sobre si mesmo, por não estar pronto. Algumas coisas continuam especiais por mais tempo quando ficam guardadas com a gente, mas outras apodrecem quando a gente não pode falar." (Pág.: 183)

Não tem como não dar cinco cupcakes para esse livro maravilhoso, não é mesmo?


Título: Essa Luz Tão Brilhante
Título Original:
Autora: Estelle Laure
ISBN-13: 9788580416015
ISBN-10: 8580416019
Ano: 2016
Páginas: 208
Editora: Arqueiro
Compre aqui: 
Classificação:

Sobre a autora:


Estelle Laure é fã do escritor Kurt Vonnegut e acredita no amor, na magia e no poder de encarar verdades difíceis. Possui bacharelado em artes cênicas e mestrado na faculdade Vermont de Belas-Artes, em escrita para crianças e jovens adultos. Mora em Tao, no Novo México, com os dois filhos. Essa luz tão brilhante é seu livro de estreia e já foi traduzido para mais de 10 idiomas. Em breve será lançada a sequência,  But Then I Came Back, uma continuação da história de Lucille.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Oi Brena eu li o livro e também gostei... só que a leitura me incomodou, pois eu li uns 4 livros em sequência com o mesmo problema, pais abandonam filhos rs, mas ainda assim amei a história e adorei suas fotos na postagem. :-)
    Reino Literário Br

    ResponderExcluir