Resenhas

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Eu fui na LER

Entre os dias 24 e 27 de novembro aconteceu no Píer Mauá, a primeira edição da LER, evento que passa a integrar a agenda cultura do Rio de Janeiro. Eu tive a chance de visitar esse lugar incrível no dia 27 e vou mostrar pra vocês um pouquinho do que eu vi por lá e o que eu achei.

O Boulevard Olímpico, espaço incrível que conquistou os cariocas durante as Olimpíadas, foi o escolhido para a primeira edição da LER. O evento contou com a presença de escritores, editoras, livrarias e leitores. E o melhor de tudo? O acesso era gratuito! Isso mesmo, foram 4 dias em um lugar lindo, transbordando literatura e você entrava sem pagar absolutamente nada.

O público pôde participar de mesas redondas, lançamentos, bate-papos, oficinas - como oficinas de escrita - com grandes autores nacionais e exposições interativas. Havia vários espaços distintos, tinha o Auditório Machado de Assis, o Jovem Autor, o Café do Livro, Era uma Vez, o Espaço CESGRANRIO de Roteiro e Dramaturgia, o Espaço Espelho Meu onde podia-se contar uma história em 3 minutos, o Espaço Geek, o Espaço Interrogativo, o Espaço Jovem, o Espaço do Livro Digital, o Espaço Casa Porto, a Esquina do Autor, o Jardim Literário LER – CESGRANRIO, a Oficina Literária, a Sala de Leitura Rio de Janeiro, o Sarau, a Praça de Alimentação Literária, o Salão do Livro, o Sebo, o Talk Show Literário e o Teatro em Cena.

O evento também contou com a presença de muita gente conhecia como Raphael Montes, Eriberto Leão, Bruno Miranda, Babi Dewet, Frini Georgakopoulos, Pam Gonçalves, entre um montão de gente!

Do lado de fora tinha várias opções de Food Truck, Food Bike, cada coisa mais delícia que a outra. Eu e o namorado comemos um cachorro quente de linguiça defumada com batatas rústicas que nossa senhora, deu até fome agora. =D

“É muito oportuno fazer essa celebração do livro no Porto, onde as ideias desembarcavam e se misturavam, gerando os fundamentos da cultura carioca, como o samba. Agora que o Porto volta a ser dos cariocas, queremos que a LER seja de novo o ponto de encontro e fusão entre a tradição e a inovação”, destaca Julio Silveira - fundado da Cada da Palavra, gerente editorial da Agir e Nova Fronteira e diretor da Ímã Editorial. “Essa é a festa do livro e estão todos convidados: queremos dar voz e promover a conversa entre autores tradicionais e blogueiros, geeks e historiadores”.

Agora vamos lá... eu gostei muito mais do lugar e da comida do que de outra coisa hahaha. Claro, estar num universo literário é sempre ótimo. A decoração estava linda, o espaço estava muito bem produzido, mas eu senti falta das grandes editoras. Talvez o evento foque somente nas editorais independentes e artesanais, o que não deixa de ser legal pra gente conhecer, mas estou falando do que eu senti falta. As áreas destinadas as crianças estavam lindas, um barato e os pequenos se fartaram! O Espaço Interrogativo foi muito bacana porque era um painel grandão com perguntas e todo mundo interagia pegando um post-it pra responder e colar no painel. 
Como eu resolvi ir em cima da hora praticamente, eu não me inscrevi em nada, eu fui mesmo só pra passear e conhecer. Também não comprei nada porque sabe como é final de mês, ainda mais depois da black Friday, né? Hahaha! Mas, achei bem bacana, um lugar muito gostoso para um passeio entre amigos e familiares. Vale a pena ter outras edições, eu irei com certeza.






Eu ameeei esse teto de guarda-chuvas *__*


Frini Georgakopoulos

Espaço Interrogativo





Vestido lindo! Tinham vários, mas foi muito difícil tirar foto por conta das luzes.






Espaço do Livro Digital. Dois painéis imensos imitando uma enorme estante recheada de livros. Cada livro tinha um QR Code de um livro específico que ao ler o código, você recebia um link para baixar ou comprar aquele livro. Muito bacana!






Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário