Resenhas

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

:: Resenha 232 :: "A Garota No Trem", Paula Hawkins


Sinopse: Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.
Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.



Preciso desesperadamente falar sobre A Garota no Trem, um livro de 377 páginas que li apenas em um dia.


Paula Hawkings nos apresenta uma personagem que ainda sofre com a separação e que possui problemas com álcool, porém, o maior problema dela não é a bebida e sim não se lembrar de absolutamente nada no dia seguinte. Então é sempre torturante acordar após a bebedeira, de ressaca e ter um vácuo sobre a noite anterior.

Mas ela ainda se mantém de pé todos os dias para ir ao centro de Londres e pega o mesmo trem todos os dias. No caminho, ela sempre observa um casal que mora na mesma rua em que ela morava antes com Tom (seu ex marido), ela os chama de Jason e Jesse (mas na verdade, os verdadeiros nomes são Megan e Scott). Ela observa a rotina dos mesmos, como eles são felizes e o quanto ela gostaria de ser feliz assim, com a vida perfeita ao lado de Tom.


De repente, em um dia aparentemente normal, Rachel percebe uma coisa estranha na casa do casal, que a abala totalmente. No dia seguinte acorda com um hematoma na cabeça cheio de sangue, machucada e ela não faz ideia de como aconteceu. Após ler o jornal descobre que nessa mesma noite, Jesse – Megan – desapareceu. Desesperada para encontrar respostas da sua falta de memória e do desaparecimento de Megan, Rachel começa uma busca frenética atrás de qualquer coisa que possa responder suas perguntas.

O livro é narrado pelo ponto de vista de Rachel, Megan e Anna (atual mulher de Tom), embora a maior parte seja narrada por Rachel, o que me fez gostar e me apegar tanto com a personagem, embora seja uma mulher confusa e com a vida mal resolvida, é totalmente justificável todo o seu tormento.

Os acontecimentos do passado são muito bem detalhados, é como se lêssemos a mente da personagem.

"Nunca entendi como as pessoas podem negligenciar com tanta frieza os danos que causam ao seguir o que manda  coração. Quem foi que disse que seguir o que manda o coração é uma coisa boa? È puro egocentrismo, um egoísmo de querer ter tudo." Pag.: 44

Os personagens secundários são bem elaborados, ora gostamos deles e ora desconfiamos de sua índole. O ambiente também muito bem detalhado, nos deixando familiarizados com os acontecimentos que ali se passavam.


O livro funcionou muito pra mim, creio que porque não tinha lido nenhuma resenha sobre ele, isso tornou o mistério ainda mais secreto. O fato é que você nunca vai pensar que o livro termina daquele modo quando você começa a ler.

Foi dos poucos thrillers psicológicos que me prendeu e fez perder sono, pensando na história. Simplesmente maravilhoso!


O livro foi adaptado para o cinema, mas tenho preconceito a respeito de adaptações, por não serem tão bem detalhadas como livro, obviamente. Mas confesso que gostei bastante da nova capa que o livro recebeu (embora prefira a original).


De fato recomendo muito a leitura. Simplesmente genial.

Título: A garota no trem
Autora: Paula Hawkins
ISBN-13: 9788501104656
ISBN-10: 8501104655
Ano: 2015
Páginas: 378
Editora: Record
Compre aqui: Saraiva
Skoob
Classificação: 

                             

Sobre a autora:



Foi jornalista na área financeira durante quinze anos, antes de se dedicar inteiramente à escrita de ficção. Sua primeira obra foi A Garota no Trem, lançada em 2015

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Eu quero muito ler esse livro mas já li tantas resenhas negativas que agora eu vou ler mas não com tanta sede como antes. Quero ver o filme também, mas antes preciso ler o livro e adorei conferir sua opinião, saber que você gostou me anima.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Estou de olho nesse livro há algum tempo, outras pessoas me indicaram e ler sua resenha tão positiva me anima ainda mais !! Obrigada pela dica!
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Esse é um livro que estou bem curiosa para ler, aliás já um bom tempo, nem sei porque não não li ainda. A sinopse já é cheia de mistérios, deixa a gente bem curiosa para entender o que está acontecendo

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu li esse livro. Muito tenso. Por mais que a gente tente adivinhar, a autora nos dá muitas rasteiras. Para quem gosta, é uma excelente dica!

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem? Que bom que gostou tanto do livro!! Thriller é um dos meus gêneros favoritos, mas infelizmente A Garota no Trem não funcionou muito bem para mim, apesar de ter lido em 2 dias e a leitura ser envolvente, ao meu ver o mistério foi resolvido de maneira muito simples, até um pouco óbvia, e esperava algo realmente surpreendente. Gostei muito de saber sua opinião!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Esse foi um dos melhores livros que li em 2016. Amei o enredo, e o suspense envolvendo a protagonista. Assisti a adaptação e fiquei feliz por ter sido fiel ao livro, trazendo ainda mais momentos tensos.
    Fique surpreendido com a escrita da autora, e ainda surpreendido por sua resenha. <3

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Já faz um tempo que quero ler a obra e fico feliz em saber que é o primeiro livro do gênero que consegue prender sua atenção, querendo saber mais sobre.
    Também tenho preconceito em relação a adaptações, pois elas na maioria das vezes acabam me decepcionando. E sem sombra de dúvidas, acho a capa original mais bonita.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir