Resenhas

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

:: Resenha 254 :: "Príncipe da Vingança", Lani Queiroz


Sinopse: Ele planejou seduzi-la e abandoná-la...
Um engano. Um desejo de vingança. Uma paixão avassaladora. Duas vidas que se cruzam e se chocam intensamente.
Leon Di Catellani é o príncipe herdeiro de Ardócia, uma Ilha localizada ao sul da Itália e vem ao Brasil com uma única missão: encontrar a mulher suspeita de seduzir seu irmão mais novo, levando-o ao suicídio e fazê-la pagar.
Júlia Smith é uma jovem e bela modelo brasileira em ascensão que tem sua vida radicalmente alterada quando se vê sob a mira do lindo, rico e misterioso Leon. Dentro de pouco tempo é seduzida e apresentada a um nível de sensualidade e erotismo irresistível.
Em meio ao forte desejo de vingança Leon e Júlia são confrontados com a paixão e química explosiva que floresce desde o primeiro encontro. Os dois se entregam sem reservas a uma tórrida e erótica história de amor e ódio. Quando a verdade por trás da história é finalmente revelada, o príncipe terá uma tarefa árdua pela frente: convencer Júlia de que ela é a mulher da sua vida.

Vou começar essa resenha contando que conheci a Lani quando ela procurou o Viciados através da nossa página do Facebook, querendo saber se estávamos abertas para parceria. Geralmente tentamos sempre nos manter disponíveis para novos autores e acabamos conversando. Ela é uma pessoa incrível, conversamos muito sobre o mercado editorial. Como bem sabem, eu tenho o meu livro na Amazon e por foi essa e outras razões, que eu acabei colocando algumas parcerias de lado para ler um dos livros que ela, gentilmente, me enviou e eu fui cheia de vontade, querendo muito amar o livro, ainda mais depois de ver ele muito bem avaliado na Amazon. Só que eu acabei encontrando algumas coisinhas que me incomodaram e eu vou contar tudo na resenha.
Príncipe da Vingança é o primeiro livro de uma trilogia (fora um conto especial) onde cada livro irá nos apresentar um casal diferente, onde o protagonista masculino é um príncipe do fictício reino de Ardócia, ou seja, eles são os príncipes Di Catellani, de quem a séria se refere e no primeiro livro já conhecemos o futuro Rei, o príncipe herdeiro Leon Di Catellani (apelido dado por mim: O Idiota). Leon tem tudo para ser um macho alfa literário daqueles, lindo, intenso, sombrio, passional, rico (ok, dinheiro não é fundamental, mas sabemos que ajuda!), mas ele fez tanta cagada durante o livro que olha… só Jesus na vida desse homem! E vou me limitar a dizer que eu não perdoaria ele como a Júlia fez!

Puta merda! Senti-me uma corsa atordoada diante de faróis, não consegui piscar, nem respirar. Havia algo naquele olhar que me fazia estremecer e meu estômago realizar pequenas acrobacias. Uau! Mil vezes uau!

Vamos as explicações. No começo do livro ficamos sabendo que Leon culpa Júlia, e tem indícios (rasos na minha opinião) de que ela usou e roubou seu irmão mais novo, ao ponto que Damien Di Catellani cometeu suicídio e Leon a culpa pela morte do irmão. Ele então planeja a tal vingança do título, seduzir, usar e descartar Júlia assim como ela fez com o Damien. O problema é que Júlia além de linda, é generosa, inteligente, bondosa e inocente (não é um spoiler, estou ainda no primeiro capítulo). Mesmo assim, Leon não vê todas as qualidades dela e segue o plano.

Foi inevitável, eu me apaixonei perdidamente por meu ilustre desconhecido e acredito que ele também me ama. Faltam apenas algumas semanas para ele retornar a seu país definitivamente, e eu sei que irei com ele. O que temos é intenso demais. Foi assim desde o início. Ele me olha e eu tremo por dentro. Ele me tem completa e irrevogavelmente. Quando estamos juntos não conseguimos nos desgrudar um do outro.

Do primeiro capítulo até mais ou menos a metade do livro, a minha angustia se resumia a descobrir quando O Idiota iria quebrar a cara e ter que correr atrás de uma mulher incrível que o amava intensamente. Só ele que não via e não se permitia amar de volta. Acreditem em mim, Leon fez muita merda e como eu disse antes, precisava ver ele se rastejando atrás da Júlia e para saber mais sobre esse momento, tem que ler!

— Ouça bem o que vou lhe dizer seu idiota patético. Porque só vou dizer uma vez. — disse em voz baixa, fazendo-o me encarar novamente. — Chegará o dia em que você descobrirá a verdade sobre mim. Então me pedirá perdão de joelhos, mas presumo que não serei capaz de perdoá-lo porque já estarei ferida demais para isso.

Agora vamos falar sobre o que eu comentei antes, que me incomodou um pouco na narrativa do livro. A trama do livro é ótima, o enredo que a Lani criou é bem no jeito que eu adoro em livros. Esses romances angustiantes têm um lugar cativo nas minhas listas de leitura e eu quando li a sinopse, logo me encantei com a possibilidade de pegar um dos romances que tanto curto, mas aí o livro começou e veio as cenas calientes. Eu sabia que seria um livro +18 e estava pronta para tal, mas a quantidade de vezes que a narrativa foi cortada porque os personagens caíram no sexo foi tanta, que depois de um tempo eu não conseguia seguir a leitura, precisava parar, fazer outra coisa, porque não só a trama perdia o ritmo, como eu ficava com um ódio intenso pela Júlia!

Você venceu Leon. — disse baixinho e as lágrimas desceram pela sua face. — você não quer meu amor. Eu realmente te odeio agora. Cansei disso. Pensei que você já tinha me humilhado o bastante, mas vejo que não. — inalou o ar bruscamente, seu corpo todo trêmulo. — Eu. Odeio. Você.

Existe um limite entre ser sexualmente atraída por alguém e ser uma anta. Na primeira metade a Júlia era apenas uma anta submissa sem personalidade que eu queria dar uns bons tapas e gritar "Acorda, minha filha"! Graças a Deus na segunda metade ela melhora, um pouco, ou eu teria dado um piti! Fato é que a Lani sabe criar uma trama onde o leitor é levado a sentir tantas emoções que beira ao desespero, te prende porque você precisa ler os próximos fatos, mas a leitura de seus livros é para um público que gosta de leitura erótica e não faz mimimi sobre linguagem obscena. Vou repetir para deixar isso bem claro, é para um público que quer e gosta de livros eróticos!

Como dizer à mulher que você ama com desespero que você a perseguiu, seduziu, usou e humilhou de muitas formas? Ela quase morreu por minha causa...

No geral, temos um livro erótico muito bom. Inegavelmente a autora sabe trabalhar com esse gênero e isso se reflete muito bem no livro, talvez para o meu gosto pessoal eu teria cortado umas 3 ou 4 cenas de sexo que achei meio fora de clima, e ainda temos personagens que me levaram a amar/odiar eles em um virar de páginas. Tenho a sensação que o livro do Dom com a Helena pode me agradar mais, a Helena parecer ser mais forte e briguenta que a Júlia… Em breve vou descobrir.

Certo. Eu posso trabalhar com isso. Posso ficar um tempo sem sexo. Estou tranquilo quanto a isso. Mentira. Eu não estou tranquilo porra nenhuma! De quanto tempo mesmo ela está falando? Quase gemi de frustração, mas é claro que não disse nada disso a ela. Eu me obriguei a concordar.

E vocês? Já leram livros da Lani? Estão no clima para um livro tão quente com o verão carioca? 

Nome: Príncipe da Vingança
Autora: Lani Queiroz
ISBN: B00TYMULMM
Ano: 2014
Páginas: 375
Editora: Independente
Compre aqui: Amazon Br
Classificação: 

Sobre a autora:


Professora, lê e escreve esse gênero desde a adolescência. Casada, mãe de dois adolescentes. Terá seu primeiro livro publicado, depois de muitos anos guardando esse sonho. Reside em Arraias-TO.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Olá Tali!!!!
    Adorei a resenha!!!! Nunca li nada dessa autora, mas agora deu vontade de ler esse livro!!!
    Tb me incomoda, qdo a trama perde o ritmo, com cenas q não precisam...Mas ainda acredito, q posso gostar dessa trilogia sim ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir