Resenhas

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

:: Resenha 255 :: "O Menino Feito de Blocos", Keith Stuart




Sinopse: Uma história sobre um pai e seu filho autista, e sobre um jogo que mudou suas vidas. Alex ama sua família, mas tem dificuldade em se conectar com Sam, o filho autista de oito anos. A tensão crescente da rotina leva seu casamento ao ponto de ruptura. Jody não aguenta mais o marido ausente e que pouco participa da vida do filho. Então Alex vai morar com o melhor amigo, e passa a dormir no colchão inflável mais desconfortável do mundo. Enquanto Alex enfrenta a vida de homem separado, cumpre a função de pai em meio-expediente e é confrontado com segredos de família há muito enterrados, seu filho começa a jogar Minecraft. E o que acontece depois disso é algo que nem Alex, nem Jody, nem Sam poderiam imaginar. Inspirado no relacionamento do autor com seu filho autista, O menino feito de blocos é um livro emocionante, engraçado e verdadeiro sobre o poder da diferença e sobre um menino para lá de especial.






O menino feito de blocos é narrado em primeira pessoa por Alex. Alex é o pai de Sam. Sam é um garoto de 8 anos que foi diagnosticado com autismo.
Alex não é um pai muito presente, se refugia no trabalho para não ter que lidar muito com Sam. Isso não agrada em nada sua esposa Jody, que está sobrecarregada com tantas obrigações a respeito do garoto. Nisso ela resolve por o marido para fora de casa, de início uma separação experimental.


Sem ter muita escolha, Alex vai morar no apartamento do seu amigo Dan, totalmente perdido e se achando o pior pai do mundo. Para completar, é demitido do emprego pouco tempo depois.
Jody exige que Alex se aproxime mais do filho, ele quer, mas não sabe como. De início acaba inventando várias desculpas para não ficar com o garoto, o que achamos terrível de sua parte.

"Não me entenda mal, eu amo o Sam com cada molécula do meu ser, mas ele é tão difícil. Eu não sei como lidar com ele direito." Pag.: 21



Aqui vai o conceito de autismo, para quem deseja entender os anseios de Alex: Grave distúrbio do desenvolvimento que prejudica a capacidade de se comunicar e interagir. O grau e a gravidade dos sintomas variam enormemente. Os sintomas mais comuns são dificuldade de comunicação e em interações sociais, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos.

“Para Sam, o mundo é uma máquina gigante que precisa funcionar de determinada maneira, com ações previsíveis, para garantir sua segurança. Antes de poder relaxar, ele precisa conhecer os ritmos e os movimentos de tudo a sua volta, e precisa ficar o tempo todo com o dedo no botão de desligar” Pag.: 29

Até que Sam começa a jogar o jogo de vídeo game chamado Minecraft, e a partir daí seu comportamento muda significantemente. Alex fica impressionado como o filho consegue se sair tão bem no jogo e conseguir se comunicar melhor quando está falando dele. Ele fica tão curioso a cerca do jogo do filho que começa a jogar também, nisso os dois começam a se aproximar mais.

“Não se aprenda ao passado, meu amado... o futuro é aquilo que você pode mudar ” Pag.: 168

Antes de iniciar a leitura fiquei me perguntando como um autor, em seu primeiro livro, conseguiu escrever 378 páginas sobre a relação de um pai com seu filho autista, sem que a história fosse triste ou até mesmo maçante de ler. E essa pergunta foi facilmente respondida com o decorrer da leitura. Keith se mostrou maduro demais em sua escrita, soube ser engraçado, flexível, moderado, através de personagens e momentos engraçados e bem detalhados.

Quando em uma situação os personagens adultos se encontram sem saída e no limite, as crianças aparecem correndo e aprontando todas, inevitável não rir junto com eles de suas próprias desgraças.

"- Quando eu for adulto, vou planejar tudo muito bem, com certeza - diz ele.
 - É, mas as vezes a vida simplesmente joga coisas em você.
 - Ai eu me agacho."  Pag.: 288

O livro não foca apenas no autismo. Alex não é o homem perdido que é hoje por culpa da criança, que na verdade não tem culpa de nada. Houve algo terrível em seu passado que ele carrega a culpa. Isso foi uma das coisas abordadas que mais gostei.

"A vida é uma aventura, não um passeio. É por isso que é difícil." Pag.: 360

Vale ressaltar que a experiência do autor, se deve ao fato de um dos seus filhos ter autismo. E também o mesmo escrever sobre jogos, logo seu filho também joga Minecraft. 
O livro superou minhas expectativas, embora não haja um final surpreendente, ele é fiel ao que esperamos, e não poderia ser mais lindo.

No geral é um livro ótimo, cheio de ensinamentos e reflexões. Triste, mas também muito engraçado. Você vai se apaixonar por Sam. Se tivesse que escolher uma música para esse livro, seria, Elis Regina com "Como os nossos pais".

Livro: O Menino Feito de Blocos
Autor: Keith Stuart
ISBN-13: 9788501108081
ISBN-10: 8501108081
Ano: 2016
Páginas: 378
Editora: Record
Compre aqui: Amazon, Saraiva
Skoob | Goodreads
Classificação:


 Sobre o autor:


Keith Stuart autor de O Menino Feito de Blocos é o editor de videojogos no The Guardian. Começou como jornalista e depois chefe de redação na influente revista Edge, antes de se tornar freelancer no ano 2000 para acompanhar a cultura dos videojogos para publicações como The Official PlayStation Magazine, PC Gamer e T3, bem como, para investigar arte digital e interativa para a Frieze. Também escreve sobre música, cinema e media para o Guardian, e o seu regular podcast sobre tecnologia Tech Weekly. É casado e tem dois filhos.

Comente com o Facebook:

18 comentários:

  1. Oi Brena!
    Que liiindo! No geral não sou fã deste tipo de livro, mas gostei da abordagem que a história parece ter. Tratar de autismo parecr algo delicado e eu adoraria saber mais sobre.
    Fiquei curiosa a respeito do que teria acontecido com Alex no passado, para quase arruinar sua relação com o filho
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Olá Brena!!!
    Adorei a resenha...
    Geralmente em livros q são baseados na vida do autor, rola um drama pessoal, q não curto ler, pq sofro muito...Mas qdo li q vc achou engraçado e disse q a leitura flui com facilidade, deu muita vontade de conferir esse livro...pode ter certeza q entrou pra lista!!! ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Gosto muito de livros que abordam o autismo e seus espectros, tenho casos na família e é sempre bom saber mais sobre eles, e o mistério que eles ainda são.

    ResponderExcluir
  4. Não me identifico muito com o assunto, mas tenho uma amiga que vai amar com certeza! Já mandei seu link aqui para ela. Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Eu tenho esse livro em casa e não li, mas deve ser bastante interessante e com um nível de aprendizado. Conhecer um pouco mais do universo de uma criança com autismo.
    Vou começar a leitura e amei a resenha
    beijos
    Daya

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Estou muito curiosa e ansiosa para esse livro chegar em casa. Que bom saber que você amou a obra. Parece até a principio que o livro vai somente tristeza e reflexão, mas adorei saber que tem muito divertimento também. Poxa quero ler logo rs

    ResponderExcluir
  7. Que resenha mais linda! Que livro mais maravilhoso! Já quero conhecer esses personagens e deixá-los guardadinhos na minha estante <3 Com toda certeza está na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Então, confesso que apesar de querer saber mais sobre o tema tratado, ainda não me despertou o interesse para ler o livro. Espero que isso mude, e sua resenha está ótima!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Que bacana, não conhecia o livro mas adorei! Acho super importante quando a literatura aborda esse tipo de tema, nos faz ter mais empatia e mais conhecimento para compreender as diferenças! Gostei muito!

    MEMÓRIAS DE UMA LEITORA

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Se o livro tem alguma criança com autismo, certeza que vou chorar! Adoro livros com essa temática de crianças especiais, então com certeza já está na minha lista. Muito obrigada pela resenha!

    ResponderExcluir
  11. Oiii!!!
    Eu não li esse livro ainda, mas tenho curiosidade para conhecer a escrita do autor e as experiências dele.
    Mesmo sendo um final OK, fiquei curiosa!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Amei sua resenha! Tenho lido comentários bem elogiosos sobre esse livro, e quero muito ler também. Autismo é um tema que muito me interessa, especialmente quando é retratada também uma relação pai/mãe e filho. Espero ter a oportunidade em breve :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Ola Brena lindona estou com esse livro para ler, sua resenha me deixou mais empolgada para a leitura, amo livros que falam sobre as dificuldades nas relações, pois trabalha muito o psicológico dos personagens, estou muito curiosa para acompanhar essa reaproximação entre pai e filho. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  14. Hello, tudo bem?
    Recebi o livro do Keith Stuart para ler e fiquei encantada pelo livro.
    Nossa, nao esperava nada disso e achei o livro bem tocante, fiquei emocionada em varios momentos e ainda nao consegui fazer um resenha decente.
    Adorei saber o que achou, mto bom qdo lemos outras opinioes.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  15. O livro parece realmente emocionante, e deve ter sido dificil para o autor no seu primeiro livro escrever sobre um tema tão complexo quanto o autismo, ele realmente merece os parabéns.

    ResponderExcluir
  16. Eu estou com esse livro na estante faz um tempinho, mas não sabia que a história falava de autismo. Acho o tema interessante e bem importante, afinal muitas pessoas ainda não entendem esse assunto e com certeza esse é um livro que agregará algum valor. Vou ler o quanto antes! Parabéns pela resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  17. Ual Brena,
    parece ser um livro apaixonante. Já tive alunos autistas em vários graus e são bem difíceis, gostaria de lido algo assim a mais tempo e talvez tivesse conseguido me aproximar mais.
    Ótima resenha.

    Beijos,
    Anne
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir