Resenhas

segunda-feira, 6 de março de 2017

:: Resenha 259 :: "Conquistada por Um Visconde", Stephanie Laurens



Sinopse: Londres, 1829. Decidida a escolher seu próprio herói, um que a deixe completamente extasiada e pronta para a felicidade conjugal, Heather Cynster declina convites para os bailes conservadores da aristocracia londrina e busca aventuras fora de seu círculo social. Ao ultrapassar as fronteiras de seu mundo seguro e comparecer a um sarau oferecido por uma dama de reputação duvidosa, Heather acaba entrando na cova de leões. Mas seus planos de independência são arruinados quando encontra, no meio do salão, o enervante Visconde Breckenridge. Amigo dos Cynster e, principalmente, dos irmãos de Heather, ele a toma pelo braço e a leva até a carruagem. Mas seus esforços são inúteis. A poucos metros de entrar no carro, Heather é interceptada e sequestrada por inimigos ocultos que buscam vingança contra os Cynster. Agora, o arrojado Visconde terá de provar que é realmente o herói que Heather tanto almeja... Escrito com maestria, paixão e toques de humor, Conquistada por um visconde é uma trama inesquecível, que deixará o leitor querendo mais após a última página. Composta por Stephanie Laurens, considerada a sucessora de Georgette Heyer e a principal referência de muitas escritoras de sucesso, seus romances têm como cenário a alta sociedade de Londres do período regencial. Conquistada por um visconde é a escolha certa para os fãs de narrativas cujos personagens são damas audaciosas arrebatadas por nobres sedutores.


Desde que comecei a fazer resenhas e ler mais livros por ano, se tem um gênero que sempre aparece na minha lista de leitura é o Romance de Época. Confesso que a quantidade de livros que leio e a quantidade de livros que gostaria de ler é muito diferente, por mim, leria um de época por mês. Existe algo que me fascina nessas histórias, desde a ambientação, os salões, as roupas, até mesmo o cenário descrito, me encantam e me fazem suspirar. Já li os mais diversos romances de época, existem aqueles que usam e abusam da comédia (O Duque e Eu, por exemplo), os que são mais Jane Austen (A Indomável Sofia) e alguns que misturam romance com algumas leves críticas a nossa sociedade Atual (Ligeiramente Casados), mas eu nunca li um romance onde a mocinha é sequestrada, se deixa levar para investigar o mistério e pasmem, não quer casar com o mocinho! E vou deixar claro: ADOREI!!!

Estou falando de Conquistada por um Visconde, livro que recebemos aqui no Viciados através de um projeto encabeçado pela Frini Georgakopoulos junto da Harper Collins Brasil. Esse livro é o primeiro de uma trilogia que conta a história das Irmãs Cynster e embora não muito conhecidos no Brasil, a família Cynster, criada pela Stephanie Laurens, é super conhecida nos mercado internacional, ao ponto que, essa trilogia são os livros 17, 18 e 19 dentro da série original, e já vamos começar tranquilizando a todos ao dizer que não precisa ler os outros livros para entender o que está acontecendo. A série As Irmãs Cynster tem livros interligados apenas dentro da trilogia, os outros personagens da série original dos Cynster são citados e apenas nos despertam uma curiosidade de conhecer mais deles e isso não atrapalha o desenvolvimento.

O que, no entanto, dava-lhe arrepios era a facilidade com que a ideia de estarem juntos, como marido e mulher, cabia em seus planos, a nebulosa e não tão bem definida visão de sua vida futura. A ideia de Heather como sua esposa simplesmente se encaixou bem no centro de seu universo nebuloso, atuando como um catalisador, permitindo que elementos associados se conectassem e esclarecessem. Permitindo que se solidificassem.

Dito isso, vamos conhecer os nossos heróis. Heather Cynster, que apareceu nos livros originais como uma criança, agora é uma mulher de 25 anos, em sua última temporada para casar, mas que só aceita casar com aquele que for o seu herói. Depois de ver suas primas e primos casarem por amor, Heather não vai aceitar nada menos do que isso e ela está certa que esse herói não vai aparecer em salões de bailes recatados que a alta sociedade dita serem seu lugar! Heather então, arma com sua irmã Eliza para ir até o baile de Lady Herford, um baile onde os maiores libertinos se encontram.

-Se me prometer que, no instante em que descobrir ou o nome do patrão ou para onde estão indo, ou mesmo o lugar onde planejam deixá-la, você vai me avisar, me dar pelo menos algum sinal, para que eu possa tomar as devidas providências a fim de tirá-la das garras deles... se você prometer, vamos continuar como temos feito.
-Prometo. Assim que descobrir algo útil, vou lhe dar algum sinal para que possamos nos encontrar e discutir.
Ele notou a diferença entre o que pediu e o que ela prometeu, mas suspeitava que isso era o mrlhor que poderia esperar.

Entre eles está Timothy Danvers, ou melhor, Visconde Breckenridge, ou só  Breckenridge, que segundo Heather é muito bonito para se descrever e capaz de arrancar dela as piores reações, sempre a levando ao limite por ser tão protetor. Ele é conhecido como o maior dos libertinos de Londres, capaz de seduzir toda e qualquer dama, mas o que ela nem imagina é que desde o dia em que Breckenridge viu Heather pela primeira vez no casamento de uma conhecida em comum, tem pensamentos bem apimentados com ela. Ele acredita que ela o enxerga com um tio ou primo e ela está certa que ele a vê muito menina e por isso, já sabe onde isso vai dar, certo?

Qualquer impulso de rir morreu com o pensamento de que ela muito certamente não estava usando muita roupa por baixo da capa.
O que não iria tornar a noite mais fácil para ele, tentando encontrar o sono enquanto dividia o quarto com a tentação encarnada.
Porque ela passou a figurar como a tentação encarnada em sua mente lasciva não era uma pergunta sobre a qual ele queria se debruçar.

Quase! Antes que os dois percebam o que sentem um pelo outro acontece nada mais nada menos que um sequestro! Ao ser escoltada para fora do baile de Lady Herford por  Breckenridge, mas batendo o pé a avisando que não precisa que ele a leve até sua carruagem, Heather é sequestrada bem debaixo do nariz do nosso Visconde, que não vê outra saída além de ir ao resgate da dama em… bom, é bem verdade que ela não estava em tão perigo assim, mas a busca por Heather e a consequente fuga faz logo os nossos heróis perceberem que mais arriscado que um sequestro idealizado por um misterioso e rico proprietário de terras escocês, está a eterna batalha onde deve se arriscar tudo: a batalha pelo amor.

Beijos longos, sem pressa, que bebericavam e saboreavam, que mantinham o calor dentro dela em fogo brando. Beijos amarrados com uma promessa, com uma fome controlada que falava de desejo, de paixão, de intimidade, e que a atormentavam. Hipnotizavam-na. Suscitavam-lhe desejos.
Faziam-na sentir dor diante de tamanho desejo.

Sobre a escrita da Stephanie, não é a toa que ela é considera como a sucessora de Georgette Heyer, a quem eu aprendi a amar e desejar depois de ler Indomável Sofia. Com o texto mais descritivo e por isso mesmo, mais longo, o livro é um prato cheio para quem quer se perder na paisagem de época. Não espere um romance rápido e cheio de bom humor, aqui a pegada é mais antiga, sem abandonar os elementos modernos, porque as cenas desses dois quando se permitem render as libertinagens do amor, são de tirar o fôlego! A autora conseguiu misturar com precisão o melhor do romance de época com muita pimentinha e com dois personagens que conseguem ser mais teimosos que qualquer outro! Verdade seja dita, é meio impossível um fã de época não gostar desse livro. E que venha o livro da Eliza!

Se o desejo era chama, ele a queimou.
Se a paixão era um chicote, ela a açoitou.
Se a carência era uma tempestade, ele convocou-a para de despejar furiosamente sobre ela.

Nome: Conquistada por Um Visconde
Série: As Irmãs Cynster – Nova Geração #1
Autora: Stephanie Laurens
ISBN-13: 9788539822393
ISBN-10: 8539822393
Ano: 2016
Páginas: 368
Editora: HarperCollins Brasil
Compre aqui: Amazon | Saraiva
Classificação: 

Sobre a autora:

Stephanie Laurens é autora número 1 do The New York Times. Ela é uma cientista que começou a escrever romances como forma de fugir da rotina estressante que sua profissão impõe. Logo, o hobby se transformou em carreira. Seus romances, que têm como cenário a Inglaterra do período regencial, se tornararam um grande sucesso em todo o mundo. 

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Olá Tali!!!
    Ameiii a resenha!!! Tb adoro romance de época, mas confesso q não li muitas autoras assim, to mediana!!! Esse já está na imensa lista de desejo e de leitura ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir