Resenhas

segunda-feira, 20 de março de 2017

:: Resenha 265 :: "Codinome Lady V", Lorraine Heath


Sinopse: Cansada de rejeitar pretendentes interessados apenas em seu dote escandalosamente vultoso, Minerva Dodger decide que é melhor ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer seu dinheiro. No entanto, ela não está disposta a morrer sem conhecer os prazeres de uma noite de núpcias e, assim, decide ir ao Clube Nightingale, um misterioso lugar que permite que as mulheres tenham um amante sem manchar sua reputação.
Protegida por uma máscara e pelo codinome Lady V, Minerva mal consegue acreditar que despertou o desejo de um dos mais cobiçados cavalheiros da sociedade londrina, o Duque de Ashebury. E acredita menos ainda quando ele começa a cortejá-la fora do clube. Por mais que ele seja tudo o que ela sempre sonhou, Minerva não pode correr o risco de ele descobrir sua identidade, e não vai tolerar outro caçador de fortunas.
Depois de uma noite de amor com Lady V, Ashe não consegue tirar da cabeça aquela mulher de máscara branca, belas pernas e língua afiada. Mesmo sem saber quem ela é, o duque nunca tinha ficado tão fascinado por nenhuma outra mulher antes.
Mas agora, à beira da falência, ele precisa arranjar muito dinheiro, e rápido. Sua única saída é se casar com alguma jovem que tenha um belo dote, e sua aposta mais certeira é a Srta. Dodger, a megera solteirona que tem fama de espantar todos os seus pretendentes.


Então… vocês que estão acompanhando o blog nesse último mês, estão percebendo que estamos sempre falando dos livros que ganhamos através da Aliança de Blogueiros RJ e hoje não poderia ser diferente. Venho com mais uma resenha de um livro desse evento. Antes de mais nada, eu e a Bia, quando ainda no local do evento começamos a dividir os livros entre nós duas e eu lembro que o único livro que eu falei "cara, eu quero esse, se você também quiser, vamos ter que tirar um par ou ímpar porque não vou abrir mão!", foi justamente o Codinome Lady V, porque se tem um gênero que eu sempre fico me prometendo ler mais, é o romance de época, e mais especificamente esse livro me ganhou na sinopse e pela protagonista que decide que é melhor ficar solteira do que com um caçador de dotes e nem vai ser por isso que ela não conhecerá os prazeres da carne… Amei a Minerva, para resumir!

Codinome Lady V faz parte de uma trilogia, onde cada livro vai contar a história de um dos Sedutores de Havisham e começamos pelo Duque de Ashebury, o mais velho dos 4 amigos que são conhecidos como os Diabos de Havisham e que se conhecem graças a uma tragédia contada no começo do livro. No prólogo vamos conhecer um Ashe com 8 anos tentando ser forte após perder o pai e a mãe em um acidente de trem, indo morar com um marquês meio, ok, totalmente louco, assim como dois irmãos gêmeos que ficaram órfãos no mesmo acidente. Lá eles conhecem o filho do Marquês, que é órfão de mãe desde o nascimento e tem vivenciado o pai enlouquecendo dia a dia pela dor de ter perdido o amor de sua vida e passam a viver numa mansão sinistra, num pântano sinistro, mas criam uma amizade forte e verdadeira.



Apesar de o livro começar pelo Ashe, o nome do romance já entrega que a força e a protagonista aqui é a Lady V, ou melhor, Minerva Dodger. Depois de 6 temporadas sem encontrar um homem que não estivesse querendo casar com ela por causa do seu dote enorme, Minerva está convencida que seu destino é ser solteira! Ainda mais quando ela carrega a fama de ser uma mulher com opinião, que sabe lidar com números e tem uma ótima cabeça para os negócios que assusta e intimida a maioria dos homens fracos e tediosos que vão até ela em busca do seu dote. E para completar esse cenário, depois de tantas decepções e desilusões, Minerva acredita que é incapaz de atrair um homem pela sua beleza, ela se considera alguém comum, que não se destaca frente a tantas beldades que a cada nova temporada aparecem e casam enquanto ela não.

Mas veja bem, Sheridan, eu vou junto com meu dote. Mais do que isso, eu vou exatamente como sou. Com minhas próprias ideias, não necessariamente as do meu marido. Tenho meus próprios interesses, que, de novo, podem não ser os do meu marido. Mas eu quero que ele respeite minhas opiniões e meus interesses. Eu quero ser capaz de conversar com ele sabendo que sou ouvida.

Desistindo do casamento, Minerva consegue com a sua cunhada e melhor amiga, Grace, o endereço do Clube Nightingale, onde homens e mulheres vão em busca de prazer e recebem a promessa de sigilo absoluto. As mulheres vestem seda, marcando o seu corpo e revelando bem mais do que os vestidos de época permitem, mas escondem seus rostos com máscaras. Já os homens não usam nada e em uma visita, Minerva encontra o Ashe, um dos solteiros mais cobiçados pelas jovens inglesas, e ela assim que bate os olhos nele se encanta por seu corpo, em especial, suas pernas! O problema é que no Clube Minerva é Lady V, e Ashe começa a cortejá-la fora do clube, bem, a cortejar Minerva Dodger, a dona do dote mais pomposo de Londres, resultado, confusão na certa!

Porque é aceitável que os homens sejam libertinos, mas não que as mulheres possam usufruir das mesmas liberdades?

Meninas e meninos, essa foi uma daquelas leituras que acabamos fazendo bem rápido, as páginas vão fluindo e virando sem nem notarmos o tempo passar. Minerva tem uma personalidade forte, mas, ao mesmo tempo, a autora conseguiu mostrar que aquela personalidade era uma proteção para a menina que sentia a dor da rejeição e das palavras cruéis das fofocas de salões, fazendo ela ser bem próxima de nós, mulheres atuais. Já Ashe, é um daqueles canalhas deliciosamente sedutores, fazem tudo errado e mesmo assim a gente acaba perdoando, torcendo para sofrer um pouco, mas perdoando.

Seis temporadas a tinham ensinado que o afeto de um homem vinha com um preço, e quando ela dizia não estar disposta a pagá-lo, eles desapareciam como se nunca tivesse existido. Mas por enquanto ela deixaria de lado todas as dúvidas que pediam para ser analisadas. Por enquanto ela se permitiria acreditar que era desejada. Que aquele homem desejava ficar com ela tanto quanto ela desejava ficar com ele.

Foi um risco ler dois romances de época com mocinhas que estavam já desistindo do casamento quase em seguida (Conquistada por um Visconde), mas não se enganem, as tramas aqui são bem diferentes e os dois livros, apesar de serem bem hots, são bem opostos no enredo e nos personagens. E fique preparado, porque Ashe não é conhecido por ser um sedutor a toa, ele e Minerva no Clube Nightingale são de tirar o fôlego. Eu adoro quando esses livros de época pegam algo do mundo moderno, a luta da Minerva pela igualdade entre homens e mulheres é tão atual que me faz pensar no quanto somos atrasados! E só por isso, por ser um livro que lembra o quanto somos poderosas ele ganha um lugar especial na minha estante! Tem que ler!!

Nome: Codinome Lady V
Série: Os Sedutores de Havisham
Autora: Lorraine Heath
ISBN-13: 9788582354193
ISBN-10: 8582354193
Ano: 2017
Páginas: 256
Editora: Gutenberg
Compre aqui: Amazon | Saraiva
Classificação:

Sobre a autora: 

Lorraine Heath sempre sonhou em ser escritora e desde pequena tem uma queda por histórias de amor, sem dúvida fruto de uma infância regada a muitos filmes ao lado da mãe, que lhe ensinou que os melhores são aqueles que fazem “você se acabar de tanto chorar”.Nasceu em Watford, na Inglaterra, e se mudou ainda criança para os Estados Unidos. Depois de se graduar em Psicologia na Universidade do Texas, escreveu manuais, artigos e comunicados de imprensa, mas sempre sentiu que algo estava faltando.Quando leu seu primeiro romance histórico, não só ficou encantada com o gênero como logo percebeu o que faltava nas obras: rebeldes, canalhas e libertinos. Desde então ela escreve sobre eles. Seus livros já ganharam vários prêmios de prestígio, como o RITA Awards, e sempre figuram entre os best-sellers do USA Today e do The New York Times.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Mega curiosa de tanto que ando vendo comentários positivos desse livro.

    ResponderExcluir
  2. Olá Tali!!!
    Ameiii a resenha!!! Sou louca em romance de época, de qualquer jeito (com mocinhas recatadas, assanhadas, cafajestes, libertinos, românticos...)
    Esse livro vai pra lista, sim e com certeza, pois além da resenha, tenho visto muitos elogios...Enfim, livros bons não podemos deixar passar ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir