Resenhas

quarta-feira, 19 de abril de 2017

:: Resenha 280 :: "A Livraria dos Finais Felizes", Katarina Bivald




Sinopse: Sara tem 28 anos e nunca saiu da Suécia — a não ser através dos (vários) livros que lê. Quando sua amiga Amy, uma senhora com quem troca livros pelo correio há anos, a convida para visitá-la na cidade de Broken Wheel, Iowa, Sara decide se aventurar. Mas ao chegar lá, descobre que Amy faleceu. Sara se vê desacompanhada na casa da amiga, em uma cidade muito pequena, e começa a pensar que talvez esse não seja o tipo de férias que havia planejado.Com o tempo, Sara descobre que não está sozinha. Nessa cidade isolada e antiga, estão todas as pessoas que ela conheceu através das cartas da amiga: o pobre George, a destemida Grace, a certinha Caroline e Tom, o amado sobrinho de Amy. Logo Sara percebe que Broken Wheel precisa desesperadamente de alguma aventura, um pouquinho de autoajuda e talvez uma pitada de romance. Resumindo: a cidade precisa de uma livraria.






Olá, pessoal! Um belo dia nós recebemos um email da Companhia das Letras com os lançamentos para nós escolhermos e eu me deparei com esse livro super bonitinho com um título que super me deixou curiosa. Sem perder tempo eu o pedi, mas confesso que demorei pra pegar ele por motivos de vida atarefada, tempo corrido e muitos livros para ler. Mas, finalmente chegou a vez dele e hoje eu venho contar pra vocês como foi e o que eu achei.

A Livraria dos Finais Felizes é um livro lindo, tanto de capa, quanto de título e de história, mas eu preciso confessar que às vezes ele não me prendia. Eu sentia a história meio arrastada em certos momentos, então, por mais que ele tenha uma história fofa e interessante, foi uma leitura que eu demorei para finalizar.

Digo que a história é fofa e interessante pelo simples fato dele ser um livro que fala sobre o poder da leitura, e isso nós sabemos bem, não é verdade?

Sara é uma mulher super simples, sem muitas ambições na vida e ela tem algo em comum com a gente, que é a sua paixão pelos livros. Seu maior interesse, na verdade, são os livros. Há algum tempo ela vinha trocando cartas, livros e indicações de livros com Amy, uma senhora da pequena cidade de Broken Wheel. 

Sara, que até então nunca havia saído da Suécia, aceita o convite de Amy para visitá-la e Sara embarca nesta viagem para conhecer essa pessoa tão querida. Porém, ao chegar lá ela é pega pela triste notícia de que Amy faleceu.

Pelas cartas, onde Amy falava tanto sobre Broken Wheel e seus moradores, Sara vê que criou uma imagem completamente diferente da real. Ela chega numa cidadezinha minúscula, triste e abandonada, com seus moradores infelizes e de certa maneira ranzinzas. Completamente diferente de como ela imaginava tudo aquilo pelas palavras de Amy.

Sara se torna a turista e atração principal daquele pequeno lugar. E como Amy era uma pessoa muito querida e respeitada por todos, eles tratam a visita de Amy muito bem.

Eu confesso que ficaria perdida assim como Sara, sem saber o que fazer. Na real eu acho que eu voltaria logo para casa, mas não foi isso que Sara fez. Ela ficou por lá, ficou até na casa da sua falecida amiga que ela não teve a oportunidade de conhecer. Então nós vamos conhecendo aqueles moradoras pela visão da Amy através de suas cartas, e através de Sara e sua vivência com eles.

Nós vamos acompanhar os dias passando, sem Sara ter muito o que fazer, a não ser ler os inúmeros livros que Amy tinha em casa. 

Broken Wheel é uma cidade muito pequena, com pouquíssimos moradores e um comércio praticamente inexistente. Eu posso facilmente comparar com Radiator Springs, aquela pequena cidade esquecida no deserto, do filme Carros, sabe? 

Então, um belo dia a Sara tem a brilhante ideia de abrir uma livraria. Porque vamos combinar, nós sabemos o poder que os livros têm, e Sara, como uma boa viciada como nós, sabe que os livros podem salvar aquela cidade e aquelas pessoas.

Claro que todos acham que é uma loucura da parte dela, muitos acham que ninguém irá entrar lá, que ninguém irá ler, mas é bacana ver todos eles ajudando ela a montar aquele lugarzinho tão gostoso, tão mágico, que ela sabia que sua amiga Amy adoraria conhecer.

É bacana ver como as coisas vão se desenrolando, como, aos pouquinhos, os livros e a própria Sara vão conquistando aquelas pessoas tão pobres de esperanças. Mesmo sendo um livro que pra mim foi lento, foi uma experiência bem legal. Esse é o primeiro trabalho da Katarina Bivald e gostei bastante dela. Era legal ver ela falando de outros livros, de gêneros literários, citando autores como Dan Brown, Helen Fielding entre tantos outros.

Acho que para nós, viciados em leitura, vale a pena a leitura. Leiam e descubram o poder dos livros e se a Sara conseguiu dar jeito naquela cidade e em seus moradores.


Título: A Livraria dos Finais Felizes
ISBN-13: 9788556510150
ISBN-10: 8556510159
Ano: 2016
Páginas: 336
Editora: Suma de Letras
Compre aqui: Saraiva
Classificação:



Sobre a autora:


Katarina Bivald nasceu em Estocolmo, na Suécia, e sempre trabalhou em livrarias. Este é seu primeiro livro, já publicado em mais de 25 países.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá Bia!!!
    Como sempre, Amei a resenha!!!
    Pode apostar q se fosse a Sara, ficar na casa da falecida sozinha, nem pensar kkkkkkkkk, com certeza voltaria no mesmo dia... Mas adorei saber, q ela é corajosa e tentou ajudar o povo da cidade através dos livro <3 ... Agora to curiosa, pra saber o final!!!
    Olha só o VL, aumentando minha imensa lista kkkkkkkk.... Mas eu adoro <3 , pode mandar mais SEMPRE!!! ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  2. Também achei interessante pela coisa dos livros na história. Quem é leitor tem uma quedinha quando vê histórias assim. Mas confesso que não dei muita atenção por medo de ser uma leitura mais ou menos. Fofa e interessante mesmo, só que só isso. Deixei pra ler alguma outra hora, como opção pra quando estiver com alguma ressaca e quiser ler alguma coisa mais devagar, sem ser uma história muito complicada, sabe? Ele parece bom pra isso. Ler sem pressa e tal. Aí pode até surpreender.

    ResponderExcluir