Resenhas

segunda-feira, 8 de maio de 2017

:: Resenha 285 :: "Amante Revelado", JR Ward





Sinpose: Butch O’Neal é um lutador por natureza. Ex-policial da divisão de homicídios, durão, ele é o único humano que já foi admitido no círculo da Irmandade da Adaga Negra. E deseja mergulhar ainda mais fundo no mundo dos vampiros, na guerra contra os redutores. Não tem nada a perder. Seu coração pertence a uma vampira, uma beldade aristocrática inatingível para ele. Se não pode ter Marissa, então, pelo menos, quer lutar lado a lado com os Irmãos. O destino o amaldiçoa realizando precisamente o seu desejo. Quando Butch se sacrifica para salvar um vampiro dos assassinos, cai vítima da força mais sinistra dessa guerra.








Então coleguinhas, cá estou para fazer a resenha de um dos personagens que mais tenho carinho nessa série que é muito querida por muitos. E o personagem é Butch O'Neal, o ex-detetive de homicídio em Caldwell e lutador por natureza, que acabou ganhando a admiração dos irmãos da Irmandade da Adaga Negra.


Caso você ainda não saiba quem é esse povo, não tem problema, eles são só um grupo de vampiros de classe guerreira e tal. Hahahahaha. Enfim... para quem quiser saber mais sobre os livros anteriores, pois essa resenha é do quarto livro da série, é só clicar aqui e aqui eeeeeeee aqui.

Sendo assim, a história do Butch começou no primeiro livro onde os principais personagens são o Rei Wrath, descendente da primeira linhagem de vampiros, e a Beth, que era filha de Darius (um antigo vampiro que fazia parte da Irmandade) com uma humana. Nesse primeiro livro vemos Butch arrastando uma boa asa por Beth e por consequência disso, quando Beth acaba se envolvendo no mundo do Wrath e seguindo o seu verdadeiro destino, Butch  também  acaba caindo de paraquedas nesse mundo de seres sobrenaturais e guerreiros,  que até antes não fazia ideia que existia.  

Veja bem, Butch sempre foi solitário, um peixe fora d’água carregando vários demônios internos. Mesmo muito religioso, Butch  não se encontrava e a partir do momento que a Irmandade entende que ele é uma peça importante para a luta contra os tais Redutores, a parada muda completamente,  visto que são seres sem alma e servos da entidade maligna chamada Omega e que tem como a única finalidade, destruir a raça dos vampiros. Dessa forma, mesmo com suas limitações humanas e sua consciência frustrada, Butch acaba se encontrando e disposto a ajudar da melhor maneira a Irmandade. Ele se entrega para seu destino. 

É complicada a sua situação, até porque ele vira um aspirador ambulante de talco enjoativo hahahahaha (os Redutores cheiram a talco!). Cara... sério! Tenho muita dó dele, pois os tais efeitos colaterais não são nada bons. E nada melhor para entender isso do que Vishous, um dos irmãos que desde que conheceu Butch, acabou criando uma ligação única e forte com ele. Vishous tem um papel bem importante no acolhimento de Butch e digamos que ele também é o remedinho para o tal efeito colateral hahahahaha.

A parada entre eles é forte, gente. Sério! Pois além de ser uma ligação forte e surreal muitas vezes, ela é cheia de sentimentos contraditórios. E eu vou falar uma real aqui, os livros dessa série é como romance crack. A parada vicia de uma tal maneira, porque mesmo você odiando e surtando com alguns acontecimentos e momentos, você não consegue largar.  

Eu realmente não posso falar muito sem estragar para quem vai ler o livro, mas posso dizer que aqui vamos ver um Vishous, esse vampiro amaldiçoado, sofrendo ao ver seu melhor amigo, e claro, seu amor hahahaha, criando laços com uma vampira chamada Marissa, uma bela vampira e membro da aristocracia, que anteriormente estava servindo de saco de sangue para Wrath, o rei da raça. E vamos ver Butch, que a essa altura já trocou a sua obsessão e agora tá arrastando um bonde maior do que carregava pela tal Beth e ainda tendo que lidar com o seu “destino”. Destino esse bem complicado, e a forma como é descoberta, a meu ver, é pior ainda.

Deste modo, a história começa com um Butch perturbado, saindo do clube favorito da Irmandade e indo dar um passeio para tentar arrumar seus pensamentos e acaba encontrando alguns Redutores no caminho, que estão atrás de um vampiro civil. O caldo engrossa, quando ele não consegue falar com os irmãos e decide ir sozinho ajudar o tal vampiro civil.

A coisa, claro, dá errado. Ele não dá conta e ainda por cima é capturado e levado para o esconderijo dos Redutores, onde lá vai conhecer Omega, que tem planos nada legais para ele. E Butch, minha gente, arrisco dizer que sofre mais que cachorro esfomeado vendo frango sendo assado. Além de sofrer torturas dos “talcos” lá, o líder supremo dos Redutores o infecta com o mal, e então ordena que ele seja deixado morto nos bosques como um cavalo de Troia para a Irmandade. Vai vendo a merda, coleguinhas, e ele só consegue ser achado por causa de algo que Vishous tinha feito meses antes, que claro, não vou contar. Sendo assim,  ele é capaz de localizar e resgatar Butch antes que seja tarde demais, levando-o ao hospital dos vampiros onde ele é colocado em quarentena.

E aí começa a angústia de Vishous, que tem que entender que não tem espaço, mesmo eles sendo duas metades de um todo, uma conexão única e especial para a vida toda, nesse novo e conturbado relacionamento que se inicia entre Butch e Marissa. Já que essa “dança” rola desde o livro anterior, Butch conheceu Marissa e tirando a atração entre ambos, que foi imediata, uma adoração da parte do Butch surgiu. O problema foi que depois que o irmão de Marissa se envolve em uma tentativa de assassinato ao rei dos vampiros, ela adoeceu e se isolou por um tempo. Butch tinha feito uma tentativa de vê-la novamente, que claro, não deu certo. Desde então, os dois ficaram gemendo um pelo outro à distancia. Eles têm a chance de ficarem juntos, mas eles se sabotam muito com suas inseguranças e atitudes que muitas vezes são precipitadas e acaba fazendo você querer entrar na história e dar na cara deles. Mesmo correndo o risco de virar churrasquinho pelas mãos do Vishious, uma vez que, mexeu com um fio de cabelo do Butch, Vishous já chega todo trabalhado no sangue no zóio para defender o amado hahahahaha. É coleguinhas, não sei se dá para entender o grau de amor e proteção desse povo . Então, voltando ao foco hahahaha, o que poderia ser um caminho fácil, acaba sendo bem complicado para o casal do livro. 

Viu titia Ward? Esse gif é para você, que trocou o doce da boca do Vishous nos últimos minutos do segundo tempo. Hahahahaha

Ahh! E NÃO posso esquecer também a parte tensa da história onde Butch percebe um lado negro todinho seu, que não estava lá antes, mas que agora tá surgindo e acaba fazendo-o temer pelas vidas de seus amigos e da mulher que ele ama. Até, claro, ele descobrir sua extraordinária habilidade nova que só o assusta ainda mais. Tadinho do menino...

Enfim coleguinhas , titia Ward conseguiu, a meu ver, intercalar bem os momentos drama/casal versus drama/melhor amigo com a história em andamento, até porque Butch é uma das peças importantes da trama. As emoções dos personagens estão muito bem narradas, como sempre, particularmente com a dona Marissa, pois confesso que mesmo não curtindo muito ela, as drásticas mudanças que ocorreram com ela durante a história, me surpreenderam bastante. Onde uma mulher mansa e dócil e praticamente sem voz para nada, se transforma em  uma mulher independente, franca e basicamente liberada das amarras em que ela mesma e a tal sociedade as prenderam. 

Também preciso dizer que esse livro, infelizmente, coloca um ponto final na parada, onde acredito que muitos ansiavam, sobre transformar a tal forte e profunda amizade e carinho entre Vishous com Butch em algo mais. Penso que titia Ward tinha a ideia de transformá-los no primeiro casal gay da série, mas que desistiu e depois seguiu o caminho de o sentimento, até então ser de ambos, agora ser só pela perspectiva de Vishous. E isso é frustrante demais, confesso, mas isso é apenas uma parada que não me impediu de ainda continuar gostando da série e curtir os momentos Butch e Vishous, até porque eu amo os dois e juntos , eles conseguem me garantir gostosas gargalhadas. 

"- Então, como está a barriga?
- Não sei. Estive muito ocupado estando em coma para me preocupar com o meu tanquinho."
"Quando o seu melhor amigo está flertando com a morte sobre a própria sepultura, passa-se solenemente por cima de uma porção de coisas."
"Sou patético quando se trata de você, Marissa. Sim, completamente fod... hã... realmente patético quando se trata de você."
É uma leitura que recomendo, pessoal. Ward tem o dom da narrativa, como falei antes, a mulé faz a gente viciar com os seus personagens e trama em si. Então, eu realmente espero que vocês se interessem a ponto de dar uma chance e colocar ele na lista de vocês.


Título: Amante Revelado (Irmandade da Adaga Negra # 04)
Título Original: Lover Revelead
Autora: J.R. Ward
ISBN-13: 9788579301179
ISBN-10: 8579301173
Ano: 2010
Páginas: 465
Editora: Universo dos Livros
Compre aqui: Saraiva
Skoob | Goodreads
Classificação:


Sobre a autora:


J. R. Ward vive no Sul dos Estados Unidos com o seu marido incrivelmente generoso e o seu amado golden retriever. Depois de se ter formado em Direito, começou a sua vida profissional na área da saúde, em Boston, tendo passado muitos anos como chefe de equipe de um dos centros clínicos do país. A escrita foi sempre a sua paixão, e a sua ideia de Céu é um dia inteiro com mais nada além do seu computador, o seu cão, e a caneca de café.

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Oi Graziela, essa é realmente aquela série que mesmo surtando, odiando e ainda acrescento proferindo xingamentos em alguns momentos você ama e não larga haha, tô indo pro sexto livro e apesar de achar que ela nunca vai ter fim, pois a autora continua lançando livros pra série, eu tô é gostando muito :) Sobre Butch e V, eu gosto dos dois mas não sei se iria curtir ver essa metade da laranja confirmada haha e Marissa melhora muito nesse livro e até gostei um pouquinho dela e de Butch juntos. O livro é cheio de ação, altas reviravoltas e vale super a pena. Ah e sobre o ponto final da parada de V e B, acho que devemos continuar lendo a série haha

    ResponderExcluir
  2. Sempre vejo muitas pessoas falando sobre essa série, e apesar da estória ser algo que me desperta interessei, algumas coisas me incomodam, principalmente o fato de ter muitos livros, e me parece que a autora não para de publica-los, e não sei até onde essas obras vão me prender, e odeio deixar algo inacabado. Enfim tem muita gente que acompanha essa série, ou não, mas que vai se interessar pela leitura, infelizmente essa eu deixo passar.

    ResponderExcluir
  3. Olá Grá!!!!
    Show de resenha!!! Mesmo não conhecendo a série, deu pra entrar na história!!!
    Nunca li nada de vampiros e nem guerras, muito menos os 2 juntos... Mas não nego, q tenho curiosidade de conhecer essa série, de tanto q vejo vc e as meninas do grupo surtando e elogiando, principalmente quando leio esse comentário "aspirador ambulante de talco enjoativo", parece q é tudo muito louco nessa série, fora q os nomes são bem estranhos kkkkkkkk (tirando Marissa)...mas confesso, q ainda preciso de coragem, pra enfrentar esse infinito de livros, q não terminam nunca kkkkkkkkkk... Enfim, pretendo sim dar uma chance a essa série e a cada resenha q leio aqui, o bichinho da curiosidade só cresce mais... Vai pra lista ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    você não tem ideia do quanto eu amo essa série, e sim eu tambem torce muito para que Butch e Vishque virasse um casal e fiquei um pouco decepcionada quando percebe que isso não iria exatamente acontecer, mas fico feliz pelos dois, eu estou muito anisosa pelo décimo quinto livro, enfim a J.R Ward vai me tirar da miseria de ter que esperar lançamentos.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Essa série! Ahh que gostoso relembrar um pouquinho da história bem no comecinho. Já li tudo que deu pra ler, até os mais recentes, mas nada supera o começo dessa jornada com os personagens. De conhecer cada um assim. Confesso que gostava mais do Butch com o V. do que com a garota dele. Ahh, esses dois são os melhores! Adoro a dupla que eles formam e essa amizade tão conturbada e forte que eles tem. São personagens que gosto muito na série. Mas depois de ler os outros livros confesso que como casal eles não batem pra mim...sei lá, vejo mais uma amizade ali. Se a autora tivesse seguido com a ideia de casal poderiam ter dado muito certo, mas pra quem já leu e viu como eles ficaram...é até meio louco pensar neles juntos...
    Mas se vale a pena ler? Meu,se tem uma série que recomendo a rodo e redondo é essa! Essa autora é demais! Só melhora a cada livro ^^

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Graziela!
    Já ouvi falar muito bem dessa saga e sim, tenho interesse em lê-la, pois amo histórias de vampiros. Realmente parece ser bem viciante, então tenho que me preparar para começar, pois acho que não vou parar até ler todos os livros, e olha que são muitos rsrs Os personagens parecem ser cheios de personalidade. Depois tiro um tempinho pra ler as outras resenhas.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Oi Grazi!
    Falou em vampiros, falou comigo haha.
    Parei de ler a resenha assim que vi que esse era o quarto livro :O
    Vou dar uma olhadinha no link que você deixou.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  8. Eu amo a Irmandade e Butch é meu favorito... So perde pro Rei Cego lindo do Wrath. Adorei a Resenha Grazi. Parabens pelo blog sempre

    Ana Paula
    Paixão por Leituras

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Ainda não li nenhum livro dessa serie, mas vejo tantas pessoas falarem sobre ela que fiquei muito curiosa para poder ler, acho toda essa sociedade que a autora cria bem interessante e da um toque bem especial e essa serie, parece que esse livro e cheia de sequencia de acontecimentos passados, por isso fiquei ainda mais curiosa para descobrir o começo dessa historia, se tiver oportunidade quero ler pelo menos o primeiro !!

    ResponderExcluir
  10. Oi Graziela ;)
    Que maravilhoso ver uma resenha de uma das série que mais amo!!!
    Me identifiquei demaaais com: :os livros dessa série é como romance crack. A parada vicia de uma tal maneira..." kkkkkk
    Pra mim os melhores livros são do Butch, do Z (meu amor eterno!) e do Qhuinn (lindo *-*)!!!
    Amo demais a escrita da Ward. Não tem escritor que seja como ela, que coloca ponto de vista de todo mundo no livro e não ica cansativo!
    Terminei de ler A Besta semana passada, e estou ansiosa pra ler The Chosen!
    Bjos

    ResponderExcluir