Resenhas

quarta-feira, 14 de junho de 2017

:: Resenha 297 :: "O Bazar dos Sonhos Ruins", Stephen King




Sinopse: Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... Muitos deles são protagonizados por personagens no fim da vida, relembrando seus crimes e pecados. Outros falam de pessoas descobrindo superpoderes – como o colunista, em “Obituários”, que consegue matar pessoas ao escrever sobre suas mortes; ou o velho juiz em “A duna”, que ainda criança descobre uma pequena ilha onde nomes surgem misteriosamente na areia – nome de pessoas que logo morrem em acidentes bizarros. Em “Moralidade”, King narra a vida de um casal que vai se despedaçando quando os dois mergulham no que, a princípio, parece um vantajoso pacto com o Diabo.




"Você ficaria surpreso (ao menos, acho que ficaria) com a quantidade de pessoas que me perguntam por que eu ainda escrevo contos. O motivo é bem simples: escrevê-los me deixa feliz, porque nasci para entreter. Não sei tocar guitarra muito bem, muito menos sapatear, mas sei fazer isso. Então faço." (Stephen King.)



Bom, antes de mais nada eu quero dizer que toda vez que eu pego um livro dele eu acabo no final toda borrada de medo, sério! Até porque todo mundo sabe que titio King é um grande mestre do horror, já ganhou vários prêmios, foi elogiado por diversos críticos literários e tem uma porrada de fãs espalhados nesse mundão velho e blá, blá, blá...

Sendo assim, nesse livro de cortesia da nossa parceira, a editora Suma de Letras, vamos ver uma coleção de contos (muitos deles são inéditos no Brasil) que contém o tema da velhice, mortalidade, dentre outros. Titio King, também observa na introdução que é um respiro das exigências dos romances, mostrando mais uma vez que seus talentos vão muito além do horror.

Os contos vão desde um carro assassino, estacionado em um local solitário em uma autoestrada americana. Mas, inevitavelmente, nem tudo é o que parece, pois o veículo tem uma mente própria, e de forma bem sanguinária acaba devorando cada curioso que se aproxima demais.

As pressões emocionais sobre um marido cuidar de uma esposa aparentemente doente até a viagem regular de um filho adulto a um restaurante com seu pai atormentado pela demência.

São histórias eficazes e como sempre King consegue retratar uma notável profundidade de caráter dentro de cada conto. E quem é fã sabe muito bem que ele é um escritor versátil cujo cada tema acaba sendo impressionante.

A qualidade da narrativa está ali, as tragédias muito reais que tecem o caminho através do livro, sejam na vida ou na morte. E é interessante, também, a visão do titio King sobre a morte. Onde no passado, as mortes em suas histórias eram sempre de alguma forma especial, quer porque significassem alguma coisa ou fossem particularmente horripilantes, nessas histórias a morte é apenas uma coisa que acontece. E cada história começa com uma pequena introdução sobre como veio à ideia e o que ele pensa depois de finalizado.

São contos onde a nostalgia e a luta com os próprios demônios estão presentes de uma maneira bem intensa e ao mesmo tempo sensível em certos momentos. E espero mesmo que vocês coloquem esse livro em suas listas.

Quando minhas histórias estão reunidas, sempre me sinto como um vendedor ambulante, um que só vendo à meia-noite. Exibo minha mercadoria e convido o leitor (você) a escolher o que quiser. Mas sempre acrescento uma advertência: cuidado, meu caro, porque alguns desses objetos são perigosos. São aqueles que têm sonhos ruins escondidos dentro, os que não saem da sua mente enquanto o sono não chega, e você se pergunta por que a porta do armário está aberta se você sabe perfeitamente bem que a fechou.


Título: O Bazar dos Sonhos
Título original: The Bazaar of Bad Dreams
Autor: Stephen King
ISBN-13: 9788556510303
ISBN-10: 8556510302
Ano: 2017
Páginas: 527
Editora: Suma de Letras
Compre aqui: Saraiva
Classificação:


Sobre o autor:

Stephen King é um autor de mais de cinquentas livros best-sellers no mundo inteiro. Os mais recentes incluem Revival, Mr. Mercedes, Escuridão total sem estrelas (vencedor dos prêmios Bram Stoker e British Fantasy),Doutor Sono, Joyland, Sob a redoma (que virou uma série de sucesso na TV) e Novembro de 63 (que entrou no TOP 10 dos melhores livros de 2011 na lista de New York Times Book Review e ganhou o Los Angeles Times Book Prize na categoria Terror/Thriller e o Best Hardcover Novel Award da organização International Thriller Witters). Ele mora em Bangor, no Maine, com a esposa, a escritora Tabitha King.

Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Oi Graziela, horror infelizmente não é meu gênero favorito e assim apesar de conhecer e ouvir falar muito bem de King, não sou uma fã de suas obras. Ainda assim, achei a capa da obra muito chamativa e gostei de saber da qualidade dos contos, tenho certeza que os fãs vão curtir muito essa obra ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá Grá!!!
    Amei a resenha...Senti emoções conflitantes...Ao mesmo tempo, q já rolou um medinho básico, com "carro assassino" e "mente sanguinária"... Tem uma curiosidade pairando, sobre o marido, com a esposa doente...Mas confesso, q ainda não tenho estrutura emocional,pra esses temas do Tio King.... Pior com essa frase no final (#MegaMedo)...Se ver a porta do armário aberta, sabendo q fechei, vou dormir na sala, sim e com certeza kkkkkkkkk
    Mas vou indicar pra quem gosta do genero, podexa ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  3. Olá Grá!!!
    Amei a resenha...Senti emoções conflitantes...Ao mesmo tempo, q já rolou um medinho básico, com "carro assassino" e "mente sanguinária"... Tem uma curiosidade pairando, sobre o marido, com a esposa doente...Mas confesso, q ainda não tenho estrutura emocional,pra esses temas do Tio King.... Pior com essa frase no final (#MegaMedo)...Se ver a porta do armário aberta, sabendo q fechei, vou dormir na sala, sim e com certeza kkkkkkkkk
    Mas vou indicar pra quem gosta do genero, podexa ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  4. Oi Graziela, tudo bem? Eu comecei a ler recentemente, estou no terceiro conto e bem impactada com as histórias! É meu primeiro contato com o autor e estou gostando bastante!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Sempre que vejo uma resenha dos livros de King fico com mas vontade ainda de ler, em ter em minha estante.
    Esse livro é incrível, por haver uma história cheia de mistério, suspense e terror, amo muito isso, então valeria a pena eu ler e aproveita uma leitura dele né...

    ResponderExcluir
  6. Oi Grazi!
    Eu estou querendo iniciar a leitura das obras do King, mas fico muito indecisa por qual livro começar. Eu achei que esse é mais a minha cara e talvez eu goste. Já to adicionando na minha lista do Skoob :)

    Beijos!
    Paulinha C.
    naoleia.com

    ResponderExcluir
  7. Acho essa capa muito estranha. Pode parecer surpresa mas ate hoje ainda não li nenhum dos livros do King, apesar de ter vontade, peguei um a uns meses atras, comecei a leitura e acabou não me prendendo e desisti, mas quero tentar outros, adorei a nota que deu e a resenha ficou ótima, quem sabe esse não seja o proximo. Obrigado pela dica.

    ResponderExcluir
  8. Hey ^^
    King é King né!
    Confesso que não li muitos livros dele mas os que li amei e me arrepiei !!
    Já quero esse para a coleção !!
    Bjo

    ResponderExcluir