Resenhas

segunda-feira, 10 de julho de 2017

:: Resenha 305 :: "Big Rock", Lauren Blakely


Sinopse: “A maioria dos homens não entendem as mulheres.”
Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam.
E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?”
Quer dizer, a vida ERA assim.
Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo.
Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora.

Oi, amores! Vamos de uma resenha que eu acho que vai ser curta, já que o livro em si também é curto e eu não vou falar muito pra não dar spoiler. Vamos abrir essa resenha falando que esse é o primeiro livro que recebemos com a nossa nova parceria, a Faro Editorial, e eu acho que já abri muito bem esse ciclo com eles, porque esse livro é muito bom!
Sabe aquelas comédias românticas da Sessão da Tarde, aquelas que vamos assistir mil vezes, rir mil vezes e se deixar vamos ver mais mil, acertar todas as falas, engasgar com a pipoca na mesma piada toda vez e vamos fazer mais porque é muito bom? Big Rock me deu esse sentimento, é um livro que usa uma ideia já conhecida (dos melhores amigos que se apaixonam) e carrega no humor. A mistura dá super certo e o melhor, o livro é no ponto de vista do Spencer e esse tempero a mais deixa tudo melhor.

Spencer Holiday é o cara. Jovem, empreendedor, rico (e sem ser um herdeiro, ele fez sua própria fortuna) e como ele mesmo diz, dono de um belo instrumento e que sabe muito bem como usar. Pode ter qualquer mulher, e ele sabe disso, e sabe gozar a vida (#trocadilho). Dono de uma rede de bares com a sua melhor amiga, Spencer não tem do que reclamar. Sem passado traumático, pais que se amam, amigos incríveis e um trabalho que adora, aos 28 anos, ele está mais feliz do que pinto no lixo.

É claro que algumas pessoas dirão que tamanho não importa. Pois permita que eu lhe diga uma coisa a respeito disso: elas estão mentindo.Você não vai querer um diamante minúsculo no dedo se puder ter um de três quilates. Não vai querer uma nota de um dólar se puder ter uma de cem. E não vai querer uma cavalgar pelos campos sobre um pônei se puder escolher o maior e mais garboso de todos os garanhões.

Quando o pai do Spencer pede para ele ir até um almoço de negócios com o futuro comprador da rede de joalheria do seu pai, Spencer vai sem preocupações. Até que descobre que o comprador é um cara ultra conservador e faz algumas insinuações sutis sobre o aplicativo criado pelo Spencer (ele fez um app de namoro onde é proibido mandar nudes) e sobre o estilo de vida solteirão mais cobiçado de NY, como as revistas chamam o nosso protagonista. E aí que o Spencer decide contar uma pequena mentirinha para ajudar o pai a vender a joalheria, ele diz que ficou noivo da Charlotte, sua sócia e melhor amiga.

Bem, esta não é a história de um cara com um pai rico e intratável e uma mãe fria e arrogante. É a história de um sujeito que gosta de seus pais, que, por sua vez, gostam de seus filho. E tem mais: meus pais gostam um do outro também.

A Charlotte acabou de terminar um noivado com um cara bem safado que a traiu com a corretora de imóveis, no apartamento que os dois comprariam juntos, e desde o fim da relação, o tal ex vive enchendo o saco dela com declarações de amor exageradas e bem públicas, e o pior, ela e o ex moram no mesmo prédio e ela tem certeza que todo mundo já está sabendo o que aconteceu. Quando Spencer faz a proposta a ela do falso noivado, ela até tenta negar, mas quando vê o ex na esquina de casa e pronto para mais uma rodada de “vamos voltar?”, ela acaba aceitando a proposta no impulso e com um mega beijo no meio da rua.

O que é que eu vou fazer com a desgraça dessa ereção? Martelar pregos? Isso é algum tipo de punição. Ela tem vontade própria.

Não é nenhum spoiler ou ciência avançada imaginar que esse falso romance vai despertar sentimentos bem reais, como eu disse, é uma fórmula já usada, mas que aqui ganha novos contornos ao ser narrado unicamente pelo Spencer, pois o cinismo masculino dá muito certo. É como rever aquele filme da tarde favorito, mas dessa vez narrado pelo cara. Sem deixar de dar espaço para a Charlotte brilhar, afinal, ela é retratada pelos olhos do Spencer, mas ainda tem muitos momentos maravilhosos deles dois juntos, ela é o par perfeito para ele, sabe ser cínica e ao mesmo tempo usar a razão e foi iniciativa dela aumentar o calor do romance!

- Uau, puta merda - ela murmura, tapando a boca com a mão.
Eu rio discretamente e então retiro os dedos dela de cima da sua boca.
- Sim, vai caber - eu digo respondendo à pergunta que sei que está na ponta da língua dela.

Os diálogos são inteligentes, as piadas sensacionais e a e forma como a Lauren escreve esse romance, com agilidade e sem enrolação, deixa tudo melhor. Sim, meus amores, é o bom e velho romance entre melhores amigos, mas não é mais um entre tantos, mesmo usando a mesma relação entre personagens o livro tem muitos outros fatores para separar ele dos outros e ser uma leitura inesquecível, com todo o seu romance, comédia e claro, muita paixão quentíssima!


Nome: Big Rock
Autora: Lauren Blakely
ISBN-13: 9788562409943
ISBN-10: 8562409944
Ano: 2017
Páginas: 224
Editora: Faro
Compre aqui: Amazon | Saraiva
Classificação: 

Sobre a autora: 

LAUREN BLAKELY vive na Califórnia com sua família e teve a inspiração para cada uma de suas histórias enquanto passeava com seus cachorros. É reconhecida pelo seu estilo de romance contemporâneo: quente, romântico e divertido. Com catorze best-sellers, seus títulos aparecem no topo das listas do The New York Times e do USA Today e já venderam mais de 1,5 milhão de exemplares.

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Oi Talita, romances clichês e com ares de sessão da tarde sempre tem espaço na minha estante rsrs, eu gosto de história que me deixam mais leve de vez em quanto e pelo que li na resenha a proposta do livro é essa, uma história despretensiosa pelo ponto de vista masculino e hot, a capa não engana rsrs. Curti a resenha e a premissa do livro, espero poder ler ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Um belo romance clichê, apesar de conta como e a trama a capa me parece não combina com a história mas fazer o que né. No momento ganhei esse livro mas ainda não recebi para ler mas tenho curiosidade de conhecer essa trama e o romance de mentira a onde irá dar.

    ResponderExcluir
  3. Olá Tali!!!
    Volteiii!!! kkkkkk
    Ameiii a resenha <3
    Sou louca em romances/comédia... E narrado pelo boy então, já Amooooo!!!
    Esse já tá na minha "Imensa Lista"... Tô louca pra conhcer o "tamanho" do Spencer ;-) kkkkkk
    Bjs :-*

    ResponderExcluir