Resenhas

quarta-feira, 19 de julho de 2017

:: Resenha 306 :: "Em Águas Sombrias", Paula Hawkins




Sinopse: Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás.

Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos…
Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo em seu explosivo livro de estreia, A garota no trem, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente.




Olá pessoal, tudo bem com vocês?
A nossa resenha de hoje, é de um thriller, no qual você não vai querer parar de ler até saber o final, rsrs.
Paula Hawkins estourou com a Garota no Trem, um livro que fez um sucesso estrondoso, então Em Águas Sombrias, era um livro bem aguardado. Comecei a leitura, tipo que com um pé atrás, eu odiei a Garota no Trem, rsrs, no meio do livro já tinha descoberto o enigma, e pra mim foi bem chato. Mas com certeza, esse livro me fez mudar de ideia sobre a autora.


"Mas as pessoas faziam vista grossa, não faziam? Ninguém gostava de pensar que a água daquele rio era infectada com o sangue e a bile de mulheres perseguidas, de mulheres infelizes; eles a bebiam todos os dias."


  Nel Abbott apareceu morta no rio em que corta a cidade de Beckford, mais precisamente no poço dos afogamentos. Esse lugar já tem uma história, já que várias outras mulheres morreram no mesmo local durante muitos anos. Aparentemente a morte de Nel foi suicídio, mas porquê uma mulher linda, famosa e com uma filha adolescente, se jogaria do alto de um penhasco em direção ao rio? Essa é a pergunta que toda a cidade se faz, principalmente porque meses antes, uma adolescente, melhor amiga da filha de Nel, cometeu suicídio, encheu os bolsos de pedra e se jogou.

"Você nunca mudou. Eu devia ter imaginado. Eu sabia. Você adorava a Casa do Moinho e a água, e era obcecada por aquelas mulheres, pelo que fizeram e por quem deixaram para trás. E agora isso. Sério, Nel. Será que você levou a coisa tão longe assim?"

  Nel era uma escritora, e era aficionada na história do poço dos afogamentos, desde pequena ela ouvia histórias das mulheres que lá morreram, ela nadava todos os dias, e morava na beirada do rio, e estava escrevendo um livro sobre as mortes no poço dos afogamentos. Até que encontram o corpo de Nel boiando no rio.

  Jules fez uma coisa que havia prometido, que era nunca mais voltar para aquela cidade e seu passado sombrio. Mas com a morte da irmã ela veio para poder cuidar da filha rebelde de Nel, já que a menina não possui mais ninguém de família, e ver o que descobre em relação a morte de sua irmã. Mesmo não falando com Nel há anos, ela se sente responsável de alguma forma por toda essa bagunça. E ela tem certeza que Nel nunca se mataria, ela ela vai tentar investigar, tentar encontrar brechas nessa história.

"Tiraram o corpo de Nel Abbott da água. Vestida da cabeça aos pés, ela não tinha ido nadar".

  Esse é aquele tipo de livro, no qual vai te deixar zonzo, inicialmente cada capítulo é relatado por uma pessoa diferente, acho que são nove ao todo, e você fica bem confuso, não lembra o nome dos tantos personagens. Até você lembrar de todos, demora um pouco, mas depois que a leitura engrena, corre fluidamente. E todos esses personagens são fundamentais para compor o enredo, já que todos tem um dedinho associado a Nel.

  O livro vai falar basicamente das mortes no rio, e com a morte de Nel, absolutamente todos são suspeitos. Você vai vendo que Nel era uma pessoa bem odiada na cidade, aprontava todas, era super curiosa. Então todos queriam saber o que aconteceu de fato com ela.

  "Beckford não é um local de suicídios. Beckford é um local para se livrar de mulheres encrenqueiras."

  Os personagens são bem insuportáveis, tem um mesmo que dá vontade de matar. Mas essa é a sacada do livro, por causa dos tantos personagens, e você lendo tudo de um ângulo diferente e o que deixa a leitura mais rápida e eletrizante. Agora, deixa eu relatar minha indignação, eu adorei o livro, mas a Autora matou o final, achei péssimo, e ela deixa o livro com muitos pontos em aberto sabe? tinha coisas que até gora não entendi, e em muitos pontos ela enrola demais para falar uma coisa.

  Em suma é isso, Não vou falar muito, porque o interessante desse tipo de leitura é você ir lá e ler. Se você quer ler algo de suspense, que te prenda do início ao fim, essa leitura é certeira, tirando o inicio cansativo o restante é bem fluido, e com uma linguagem bem simples. Ele ainda vai tratar de questões como Vingança, pedofilia, violência contra a mulher. Essa leitura não ganha cinco estrelas, pelo final, no qual pra mim a Autora vacilou, mas continua sendo uma boa leitura.

Beijos!

Título: Em Águas Sombrias
Autora: Paula Hawkins
ISBN-13:  9788501109941
ISBN-10: 8501109940
Ano: 2017
Páginas: 364
Editora: Record
Compre aqui: AmazonSaraiva
Skoob
Classificação: 




Sobre a autora: 

Paula Hawkins trabalhou como jornalista por 15 anos antes de se dedicar exclusivamente à ficção. Nascida e criada no Zimbábue, Paula se mudou para Londres em 1989, onde mora desde então. Seu primeiro suspense psicológico, A Garota no Trem, foi publicado em mais de 40 idiomas, alcançou o primeiro lugar nas listas de mais vendidos em todos os países que o publicaram e foi um sucesso estrondoso de bilheteria com o filme estrelado por Emily Blunt.
Em Águas Sombrias é seu segundo thriller, e seus direitos de adaptação cinematográfica já foram adquiridos pela DreamWorks Pictures.

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Oi Mariana, ainda não li Garota do trem ou mesmo esse livro da autora mas tenho visto resenhas positivas sobre a autora. Eu gostei da tua resenha sobre essa história apesar de ficar preocupada com os muitos narradores e o final que poderia ter sido melhor. Não leio tantos suspenses, mas acho bom ter dicas anotadas pra fugir da rotina de vez em quando e vou pensar se futuramente me animo com essa leitura :) Ótima resenha ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Esse livro é um suspense maravilhoso. Já li varias resenhas sobre ele e me deixou muito curiosa por querer saber de todos esses suicido que já aconteceu com as mulheres. A trama é uma premissa maravilhosa e te envolvem em casa página, com certeza já está na minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  3. Olá Mari!!!
    Ameiii a resenha!!!
    Fico "#chateada" quando os autores vacilam no final da historia... Afff!!!
    Mas não vou negar q sou curiosa, e to querendo arriscar e saber o q rola com esse suspense, sim e com certeza ;-) kkkkkk
    Bjs :-*

    ResponderExcluir