Resenhas

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

:: Resenha 318 :: "O Beijo Traiçoeiro", Erin Beaty


Sinopse: Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.

Oi, amores! Já não é a primeira vez que falo isso aqui no blog, mas vale muito repetir o quanto sou sortuda pelas parcerias especiais que o Viciados em Leitura conquistou ao longo desses curtos e maravilhosos três anos. Nossa primeira parceira foi o Grupo Companhia das Letras e é deles o selo Seguinte, dedicado ao público mais jovem e que rendeu alguns dos meus livros favoritos desses últimos anos, e eu não vou fazer a maldade de deixar vocês sem a lista, todos estão resenhados aqui no blog e recomendo a urgente leitura dos livros: Os Bons Segredos (Sarrah Dessen), Rainha Vermelha (Victoria Aveyard), Melodia Feroz (Victoria Schwab) e Na Estrada Jellicoe (Melina Marchetta). E o que isso tem com O Beijo Traiçoeiro, motivo da resenha de hoje? Primeiramente, ele é da Seguinte. Segundamente, ele foi enviado em parceria e eu recebi a prévia antecipada (o que deixa tudo ainda mais maravilindo). E terceiramente, sim, ele já entrou na lista dos favoritos e a espera para o segundo, que só sai em 2018, não vai ser fácil!

Conheçam Sage Fowler, nossa protagonista feminina super forte e que não aceita ser colocada de lado quando a guerra chama! Sage mora com os tios desde os 12 anos, quando o seu pai morreu e sendo órfã de mãe, desde o nascimento, é o seu Tio Willian que lhe dá a fatídica notícia que conseguiu que Sage fosse entrevistada pela casamenteira de Crescera. Vamos esclarecer um ponto importante da trama aqui. Nessa realidade criada pela Erin Beaty, os casamentos são muito importantes já que eles servem para consolidar alianças políticas entre famílias ricas, fortalecendo assim o reino que esteve em guerra e está enfrentando uma nova ameaça de guerra. Assim, a profissão de uma casamenteira é de extrema importância, ao ponto de existir um evento, chamado Concordium, dedicado a casar as mais nobres das nobres.

"Meu pai me disse certa vez que alguns animais não podem ser controlados. (...) Isso não quer dizer que sejam maus, só são selvagens demais."

O problema é que a Sage, tendo sido criada somente por seu pai, está longe de desejar casamentos e nobreza. Ela ama ensinar seus primos e estava pronta para buscar uma profissão para sair de casa e não ser mais um problema para a família Broadmoor, já que seus pais casaram por amor, ou seja, não casaram através de uma casamenteira. Entretanto, sabendo que seus tios já fizeram muito por ela, Sage vai ao encontro da srta. Rodelle para que esta lhe arrume um casamento. E tudo dá errado, sem papas na língua, Sage acaba falando demais e quando pensa que tudo está perdido, acaba como ajudante da casamenteira, e terá como função, observar o comportamento das damas que irão até o Concordium e ajudar a sua empregadora a formar bons pares.

"Você não existe. Mesmo assim, vem aqui agora, se fazendo de dama preocupada. Hoje de manhã estava cavalgando como um homem; semana passada, se fingia de professora. A pergunta é: quem você vai ser amanhã?"

E porque não começar observando os soldados que vão fazer a escolta das jovens? Pela regra, eles só podem casar depois dos 24 anos, mas uma coisa que a srta. Rodelle sempre faz é pensar a frente do seu tempo. É observando os soldados que Sage acaba sendo confundida com uma espiã e toda uma trama intrincada de espionagem começa a desenrolar no livro. A escolta das jovens futuras noivas não é uma tarefa tão fácil assim e nem todo mundo é o que diz ser, e entre tramas de traições, espionagens e mentiras, nem todas as dores vão ser físicas. O coração também entra em jogo e nessa hora eu falaria dos personagens masculinos, mas rola uma virada interessante na história, que não quero estragar e só vou deixar vocês tranquilos que não rola triângulo amoroso, de resto, tem que ler!

"Tinha caído na farsa dele como uma garotinha apaixonada - logo ela, que se orgulhava de sua perspicácia, da sua capacidade de enxergar através das máscaras. E por quê? Porque queria um príncipe, um conto de fadas."

O Beijo Traiçoeiro é uma Fantasia Jovem Adulto que se propõe a unir Jane Austem com espionagem e intrigas de guerra e, com certeza, entrega bem mais do que isso. Tenha em mente que o livro tem 440 páginas, 91 fucking capítulos e eu li tudo isso em menos de três dias. Nada no livro acontece por acaso, nada passa em branco e literalmente tem momentos de partir os mais duros dos corações. Até o romance que a autora propõe na trama é feito de forma magistral, construído aos poucos e que encaixa perfeitamente na personalidade dos personagens, não tem como a Sage e o seu soldado se encantarem de cara, os dois têm personalidades muito reservadas e a construção lenta do envolvimento deles é perfeita!

"Representamos vários papéis ao longo da vida... isso não faz com que todos sejam mentira."

Outra coisa que a autora soube desenvolver com maestria é uma trama bem densa, com assuntos bem pesados (O que foi o final? Como ela fez aquilo comigo?) e muitas intrigas com personagens muito novos. Sage tem 17 anos, assim como as outras pretendentes, e os soldados têm, aproximadamente, 21 anos e muitos ali já carregam tanto peso, tantas responsabilidades mortais nas costas, que eles parecem ter muito mais do que as suas idades, e mesmo assim, acabam cometendo erros típicos da juventude e acertos que talvez adultos não teriam coragem de fazer. É uma leitura envolvente, os fãs do gênero podem ler O Beijo Traiçoeiro sem culpa e com muita pressa, já aviso que vocês vão se apaixonar pela trama e pelos personagens e sofrer muito com a espera. Como eu disse lá no começo, a sequência na gringa só sai ano que vem, mas vale a pena! Com muita certeza, vale a pena!



Nome: O Beijo Traiçoeiro
Série: Traitor's # 1
Autora: Erin Beaty
ISBN-13: 9788555340499
ISBN-10: 8555340497
Ano: 2017
Páginas: 440
Compre aqui: Amazon  | Submarino
Classificação:

Sobre a autora:


Erin Beaty nasceu e cresceu em Indianapolis, Indiana. Formou-se na Academia Naval dos Estados Unidos com diploma em engenharia aeroespacial e serviu à Marinha como oficial de armas e instrutora de liderança. Ela e o marido têm cinco filhos, dois gatos e uma horta, e moram onde quer que a Marinha os leve.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Olá Tali!!!
    Ameiii a resenha!!! Esse seu surto de querer a continuação, tanto deu curiosidade, como deu medinho(por a sequência, ser ano q vem na gringa, imagina aqui)...
    O gênero e novo pra mim e fora da minha zona de conforto, mas vai pra imensa lista sim/com certeza ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir