Resenhas

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

:: Resenha 327 :: "Mago e Vidro - A Torre Negra vol.4", Stephen King


Sinopse: A estranha e inesquecível odisséia de Roland de Gilead em busca da Torre Negra continua. No quarto volume da série imaginada por Stephen King, novos perigos ameaçam o ka-tet de Roland - formado por Jake, Eddie Dean, Sussanah e Oi. Mago e Vidro retoma a eletrizante narrativa interrompida em As Terras Devastadas. Depois de enfrentar a terrível ameaça do monotrilho Blaine, o último pistoleiro e seus seguidores desembarcam na cidade de Topeka, no Kansas, e retomam o caminho do Feixe de Luz que conduz à Torre Negra. Roland revela então aos companheiros a história de seu passado, e a trágica perda de seu grande amor de juventude, a bela Susan Delgado.
Prosseguindo em sua jornada, o ka-tet chega a um palácio de vidro verde onde encontra ninguém menos do que o antigo nêmesis de Roland: Marten Broadcloak, conhecido em alguns mundos como Randall Flagg, em outros como Richard Fannin, e em outros ainda como John Farson, o Homem Bom. E Roland e seus companheiros descobrem então uma pavorosa verdade sobre o passado do pistoleiro... Inspirada no universo imaginário de J.R.R. Tolkien e no poema épico do século XIX "Childe Roland à Torre Negra Chegou", A Torre Negra mistura ficção científica, fantasia e terror numa narrativa que forma um verdadeiro mosaico da cultura popular contemporânea.



Fala aê, bando de viciados em leitura ^__^

Hoje eu estou todo serelepe e saltitante, porque vou falar pra vocês sobre o meu livro FAVORITO!!!

SIIIIIIIMMMMMMM FINALMENTE CHEGOU A VEZ DELE.


A resenha passada foi a última vez que contei o número de resenhas, tipo, "essa é a minha BARALHÉSIMA" resenha aqui no viciados ... chega disso, não vou contar mais, deixemos os números de lado e foquemos no que interessa.

MAGO E VIDRO é o PIXEL das galáxias de toda a saga da Torre Negra, pelo menos na minha opinião. É o momento em que o Tio King fala sobre o passado do nosso anti herói favorito e mais respeitado de todos. Não, não é o Wolverine, é do Roland Deschain que estou falando @__@

Revelações bombásticas vem por aí e entenderemos muito da personalidade do homem alto, dos baços olhos azuis, dos olhos frios de um artilheiro, alguém que não mata com uma arma, mas sim com o coração.

E como este é um dos maiores volumes da saga, contendo mais de 800 páginas, tentarei ser breve e resumir as coisas o máximo possível, mas não se esqueçam que este é o meu cupcake com coração kkkkkkk é o meu livro favorito e eu não sei se conseguirei segurar os dedos pra escrever tudo que gostaria.


Visão mais feliz, de outro tempo, eu quis saborear
Para ficar mais apto a encarar minha missão.
Pensar antes, lutar depois, eis do soldado o bordão:
Um vislumbre do passado pode a tudo acertar.

- Robert Browning
"Childe Roland à Torre Negra chegou.

Mago e Vidro é o quarto volume de uma longa história inspirada por "Childe Roland à Torre Negra chegou", um poema narrativo de Robert Browning.

O primeiro volume, O Pistoleiro, conta como Roland de Gilead persegue e por fim consegue alcançar Walter, o homem de preto. Pegar o semi-humano Walter não é, porém, a meta de Roland, mas só um meio para alcançar determinado fim: Roland quer chegar à Torre Negra, onde acredita que a acelerada destruição do Mundo Médio possa ser detida, talvez até revertida.



Iniciamos esse volume com o duelo entre o Ka-tet de Roland e a perversa "Inteligência Artificial", BLAINE, que neste momento controla um monotrilho e ameaça descarrilhá-lo, caso nossos heróis não consigam vencê-lo em um duelo de charadas. Sério, é isso mesmo, a Inteligência Artificial contra os seres humanos num duelo de charadas e/ou adivinhações. Não precisamos nem dizer que é covardia.

Resolvido o problema com Blaine, de maneira ABSURDAMENTE épica, nossos amigos se encontram em Topeka, uma cidade no Kansas, mas não no tempo certo ou num "quando" certo, mas sim numa Topeka pós apocaliptica, que foi varrida por uma espécie de super gripe e/ou varíola. Um lugar com refrigerantes que nunca existiram, como a "Nozz a la" e carros que nunca foram fabricados, como o "Spirit" de uma montadora que nunca existiu, a "Takuro".

Seguindo por uma estrada trincada, ao longe eles avistam um palácio de vidro espelhado, que à luz do dia parece azul e dourado, enorme, lindo, como se fosse uma miragem, mas antes de prosseguirem viagem, param para descanso, uma refeição e "A HISTÓRIA" ... Sim, Roland vai lhes contar uma parte de seu passado, para que seus companheiros possam entender o que estão enfrentando e como as coisas chegaram até aquele ponto onde eles se encontram.

Então SENTA, que lá vem a história!



Roland começa lhes contando sobre como Marten, o feiticeiro, traiu seu pai, Steven Deschain, o Sr. dos Pistoleiros, descendente direto de Arthur, o Eld. Explica como Marten seduziu sua mãe e a fez trair seu pai, colocando ele mesmo, Roland, em posição desconfortável, por ter sido aquele quem flagrou a traição. Obviamente, tudo isso já arquitetado pelo feiticeiro, fazendo Roland brigar com seu pai e desafiar Cort, seu mestre, para um duelo que provaria a todos que ele já era um adulto.

Com o desenrolar dos fatos, Roland, Cuthbert e Alain (se pronuncia Éllen, mas é homem), são enviados a outra cidade, a fim de descobrirem os planos de Farson, O Bom Homem, que de bom mesmo só tinha o apelido, que era justamente um sarcasmo.


Roland então conhece Susan, o grande amor de sua vida ... ai meu coração ...


Eles também conhecem Eldred Jonas, Roy Depape e Clay Reynolds. "THE BIG CUFFIN HUNTERS" que foi traduzido como "OS CAÇADORES DO GRANDE CAIXÃO".
Vilões, diga-se de passagem, maravilhosos, personagens muito bem construídos para serem odiados.


Aí o bicho pega, são três pistoleiros de um lado e três pistoleiros do outro.
Três são a honra e a glória de sua linhagem, em uma missão nobre.
Três são a vergonha de toda uma classe, bandoleiros, bandidos e mercenários.
Roland e seus companheiros querem impedir o avanço das tropas de Farson.
Eldred Jonas e seus companheiros são desertores e trabalham para Farson.

No meio dessa treta de proporções dantescas ainda temos a velha Bruxa Rhea da Colina Coos. E a filha de uma PÊ. Ú. TÊ. A. vem para desequilibrar uma luta que seria justa, como sempre, causando dor e destruição por onde passa. A bruxa Rhea é o personagem que mais odeio em toda a saga. Velha desgraçada!

Rhea da Coos, porque pra ela não bastava dar um só, a bruxa Rhea, da colina Coos.


Então amiguinhos, como esse grupo encontrou o Roland sozinho e o Walter faz questão de dizer logo no primeiro livro que todos que ele ama morrem, não preciso nem dizer que eu gosto de sofrer né, por ter escolhido esse como meu livro favorito. Mas isso não é spoiler, pois, como disse, Roland já inicia a aventura sozinho e está agora contando para seu atual grupo de companheiros, coisas que aconteceram em seu passado.

Ao término da história, nossos heróis seguem pela estrada trincada, em direção ao palácio de vidros espelhados. Para mais uma vez encontrarem seu destino.

No quarto dia, para grande alegria [de Dorothy],
Oz a mandou chamar, e quando ela entrou na Sala do Trono, cumprimentou-a galantemente:
- Sente-se minha querida. Acho que encontrei um meio de tirá-la deste país.
- E me fazer voltar ao Kansas? - ela perguntou ansiosa.
- Bem, sobre o Kansas não tenho muita certeza - disse Oz -,
pois não faço a menor idéia pra que lado fica ...

-L. Frank Baum
"O Mágico de OZ".

LONGOS DIAS E BELAS NOITES!


Título: Mago e Vidro
Série: A Torre Negra # IV
Autor: Stephen King
ISBN: 9788573027143
Ano: 2006
Páginas: 816
Editora: Suma de Letras
Compre aqui: Amazon
Classificação:



Sobre o autor:

Stephen King era um leitor fanático dos quadrinhos EC's horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar. De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman).

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Oi Bruno, Cupcake de coração, olha aê (gif de palminhas kkkk). Resenhas de favoritos sempre são animadas e curti essa, assim como venho curtindo todas as resenhas dessa série e é uma pena que o filme (vc assitiu?), não tenha agradado tanto aos fãs, não vi comentários tão bons assim, mas ainda quero ver o filme. Mas voltando pro livro, esse parece ser repleto de ação e ter super vilões super interessantes, alias todos os personagens parecem ser ricos e temos romance, disso eu gosto kkk, mas espera, ela morre? ou tá no grupo pra quem ele tá contando a história? fiquei meio confusa nessa parte :/ :D
    Que venham mais resenhas dessa série ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili,

      O próximo também é maravilhoso, mas como só pode ter um favorito, acabou sendo este kkkkkkk.
      Bia e Eu, não fomos assistir o filme ainda, sempre planejamos, mas acabamos não indo.
      Pois é, não agradou a quase ninguém, pelo que me parece. Mas deve-se ir assistir ao filme sem imaginar que ele tenha haver com os livros, pois, segundo o diretor, ele acontece após o fim da saga. Mas é preciso ter lido toda a saga para entender como isso é possível e então tornar-se plausível tudo de diferente que existe no filme.
      Você sempre comenta estar se interessando pela série, te aconselho dar uma lida no primeiro ou até mesmo no segundo livro, pois da pra ler o segundo sem ter lido o primeiro, só quê, gostando, você vai querer voltar e ler o primeiro, a fim de entender melhor a história.
      Quem morre? Não sei do que você está falando ... tio King não mata ninguém (O.o)
      Já já sai a próxima. Obrigado por acompanhar.

      Excluir
    2. Não sabia sobre esse fato do filme se passar após o fim da saga ou li e não dei a devida importância a essa informação, não lembro rsrs, mas esse fato parece ser importante pro desanimo tanto dos fãs da série de livros sendo que implica em muitas diferenças, quanto para quem não leu a série ainda e pode achar um pouco confuso :/
      Vou levar em consideração o seu conselho sobre ler os dois primeiros e ninguém morre né? Então tá bom rsrsr

      Excluir
    3. Então Lili,
      No final da saga acontece algo que possibilita que o filme seja feito da forma como foi. Após o fim da saga "nasce" uma licença poética quase que absoluta, pois quase qualquer coisa pode vir a acontecer na história, inclusive, os mesmos fatos se repetirem com personagens diferentes ou tendo desfechos diferentes. Acho que já falei muito, estou quase revelando o fim da história kkkkkkk. Isso, leia o primeiro, se precisar fazer um certo esforço faça, porque a partir do segundo fica mais cadenciada a história.
      Abraço.

      Excluir
  2. Adorei a resenha. Arrasou!
    Li poucas coisas do King, mas essa série eu quero começar.
    Pareceu ser muiiito bom!
    Pena que o filme não parece ser muito fiel ao livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Herica,
      Tenho certeza que não vai se arrepender de começar a ler a série.
      Sou suspeito pra falar, mas é muito boa sim rsrsrsrs.
      Eles estão falando agora sobre fazer uma série ignorando o filme.
      Abraço.

      Excluir
  3. Oi Bruno e Bia!!! Boa noite.
    Olha que fiquei empolgada para ler esse livro só com essa resenha! Não li nada do tio King e acho que essa série seria um bom começo, não é mesmo?!!!
    Obrigada pela resenha Bruno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sheila,
      Leia sim, aposto que vai adorar, mas comece pelo menos do segundo livro.
      Seria sim um ótimo começo, falo por experiência própria.
      Vai conhecer o King não pelo terror, mas sim pela fantasia e aventura.
      Eu que agradeço.
      Grande abraço.

      Excluir
  4. Acredita que não li nada do Stephen King ainda?
    Venho vendo muitos comentários positivos em relação a suas obras e isso vem me deixando curiosa.
    Apesar de esse gênero não estar muito presente nas minhas leitura.
    Fiquei animada e interessada em relação ao livro resenhado. Parece ser uma leitura bem envolvente.
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Caroline,
      Levando em consideração que o tio King escreveu "Conta Comigo" que é uma história bem tranquila, sobre crianças e seus dilemas, e também escreveu IT "uma obra prima do medo" rsrsrs percebemos que ele escreve de tudo e mais um pouco. A saga da Torre Negra é um bom início ao Universo King. Fico feliz que minha resenha tenha animado-a, a intenção é essa.
      Abraço

      Excluir
  5. Olá Bruno!!!
    Ainda não li nada do tio king, maaasss, estou fiel, seguindo suas resenhas dessa saga(já vale né?? Kkkk)
    Adorei a resenha, como sempre...Elas são sempre hilárias e me deixam com vontade de começar a ler e acompanhar com mais detalhes...Mas, confesso q 800 páginas é pra fã mesmo, pois tem q amar muito o q vai ler, pq é pagina pra mais de metro kkkkkkk...Fico feliz q seja seu favorito ;-)
    Ah, não entendi o lance do Wolverine ser anti-herói, mas deixa pra lá, pq não entendo dessas coisas mesmo kkkkkk
    Quero dizer, q nessa resenha, achei a história diferente das outras e q o nome da bruxa q vc odeia, acrescentando a localização dela, ficou mega engraçado(curti o comentário riscado tb kkkkkkkkk)...E não vou opinar, sobre vc "gostar de sofrer", em relação a seu livro favorito ter mortes :-D kkkkkk
    Aguardando as resenhas dos próximos livros!!!
    Abraço ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van,
      Você PRECISA ler rsrsrsrsrs
      Que bom que você gostou, isso me incentiva a fazer novas resenhas.
      Depois que você está envolvido com a trama, 800 páginas ou 2000 não fazem diferença.
      Uma boa dica para ler livros grandes é o kindle, pois o peso vai ser o mesmo e você não fica com aquela sensação de não estar avançando na história.
      Anti herói é um termo que costumamos usar quando o personagem é obrigatoriamente um herói, pelos seus feitos, mas tem um temperamento e um comportamento que não condizem com o de um "MOCINHO" ... temos como exemplos de anti heróis, o Wolverine, o Deadpool, o Justiceiro ... um exemplo muito bom também, pegando vários personagens que agem juntos, os vingadores, sem sombra de duvidas o maior herói, de caráter inabalável é o capitão américa, já o Homem de Ferro, pode ser considerado um Anti Herói e eles trabalham juntos.
      Essa parte da história realmente é bem diferente, quando o Roland começa a contar sobre o seu passado, eu me sinto viajando junto com o grupo dele, assistindo de perto a tudo.
      Abraço.

      Excluir
  6. Sou fã de carteirinha de Stephen King. Essa série por ser longa, eu li apenas o primeiro livro, fiquei de dar continualidade, mas passaram se 10 anos e não continuei. Um dia volto a essa leitura. Para mim o livro é òtimo e cheio de detalhes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em conhecer mais um fã do tio King.
      Bom, levando em conta os anos que ele ficou sem escrever nada sobre a torre, está perdoada.
      Agora parte logo pro segundo livro, porque como não posso dizer que um dos livros é ruim, lhe digo que o primeiro é o "menos melhor" kkkkkkk do segundo em diante a história fica cadenciada.
      Abraço.

      Excluir
  7. Oi Bruno....
    Então, nossos gostos literários são bem diferentes - é a segunda resenha sua que leio e novamente, de um livro que não está na minha lista. Confesso que tenho medo do King (mas admiro o trabalho dele, afinal, só um gênio para fazer a gente ter medo de coisas simples como carros e palhaços!) e, mesmo com todos os comentários positivos sobre essa série - principalmente esse livro que é seu favorito - eu ainda passo quando o assunto é ele...
    Gostei de saber um pouco mais da história - e adorei a forma como você monta suas resenhas :)
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço,
      Uma pena não ser algo que você venha a ler.

      Excluir