Resenhas

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

:: Resenha 334 :: "Ladrões de Sonhos", Maggie Stiefvater


Sinopse: Ladrões de sonhos, o segundo volume da Saga dos Corvos, traz de volta a imaginação selvagem e as reviravoltas eletrizantes que somente uma autora original como Maggie Stiefvater é capaz de criar.
Ao lado de Blue, os garotos corvos — o privilegiado Gansey, o torturado Adam, o espectral Noah e o sombrio e perigoso Ronan — continuam sua busca pelo lendário rei galês Glendower. Mas suas explorações enfrentam um duro contratempo conforme segredos, sonhos e pesadelos começam a enfraquecer a linha ley — um canal invisível de energia que conecta lugares sagrados e que pode levá-los até o rei.
Será por isso que a floresta mística de Cabeswater sumiu inexplicavelmente? Quem é o misterioso Homem Cinzento e por que ele está procurando o Greywaren, uma relíquia que permite tirar objetos de sonhos? E o que isso tem a ver com o indecifrável Ronan?
Conforme Blue e os garotos corvos procuram respostas a essas e outras questões, o perigo que os envolve se torna cada vez mais real, e será preciso apostar todas as fichas nessa aventura enigmática.

Oi, amores! Vamos a mais uma resenha de uma saga que estou devorando entre um livro e outro de parceria. E já vou avisando, hoje a resenha é sobre o segundo livro da Saga dos Corvos e algumas informações que só descobrimos no primeiro livro, podem aparecer. É inevitável, mas vou dar o meu melhor para evitar spoiler e se for indispensável, vou colocar um aviso antes e depois do spoiler, ok? Antes de falar sobre Ladrões de Sonhos, vamos lembrar que Os Garotos Corvos já foi resenhado aqui no blog, vocês podem ver a resenha clicando aqui, e a dica mantém, se ainda não comprou, corre para comprar os quatro livros dessa série e vem comigo, porque a Saga dos Corvos já está virando um dos meus YA paranormais favoritos!
Lá em Garotos Corvos conhecemos um pouco mais sobre cada um dos meninos da Aglionby que estão em busca do rei gaulês Glendower: o racional e focado Richard Gansey, o incontrolável Ronan Lynch, o torturado Adam Parrish e o adorável Noah Czerny. E como o destino deles cruzou com a Blue Sargent, a menina não médium de uma família de médiuns e que sofre com a previsão de que se beijar seu verdadeiro amor, morrerá. Fora isso, também vimos no livro anterior, que Blue vivenciou sua primeira experiência sobrenatural quando, no dia de São Marcos, foi com sua meia-tia, Neeve, até o caminho dos mortos e viu o espírito de alguém que vai morrer e ele disse apenas um nome: Gansey. Se ainda acha que tá pouco, sua tia fala que só existe uma razão para Blue ter visto Gansey, ou ele é o seu verdadeiro amor ou ela vai causar a sua morte, o que no caso da menina, dá no mesmo. Atenção que lá vem... 


Também vimos em Garotos Corvos, que o Noah foi morto em um ritual mal feito para despertar a linha Ley, e para continuar convivendo com os meninos “normalmente”, seu corpo deve ficar enterrado em Cabeswater, uma floresta mágica que está bem no caminho da linha. Para impedir que a pessoa que matou Noah desperte a linha, Adam sacrifica seu livre arbítrio virando os olhos e ouvidos de Cabeswater (as árvores falam, cara!) e que o Ronan pode tirar coisas de seus sonhos, por exemplo, seu corvo fêmea de estimação, Motossera, ele tirou de um sonho.



Agora que já estamos na área segura e sem spoiler, o segundo livro começa exatamente onde o primeiro terminou, pouco ou quase nenhum tempo passou desde o dia fatídico que mudou muito da interação entre os meninos. Gansey está magoado com as atitudes de Adam. Blue está lutando contra os seus sentimentos em relação a Gansey e tenta se envolver com Adam. Algo está acontecendo com Noah, que fica mais fraco a cada dia e Adam luta para fazer as pazes consigo mesmo depois de tudo que ele fez no fim de Garotos Corvos. E Ronan? Ronan continua sendo Ronan, sínico, agressivo, calado e como a Calla (uma das amigas da mãe de Blue que moram com ela), uma cobra. E nesse bolo todo aparece a misteriosa figura do Homem Cinzento, que chegou em Henrietta em busca de um objeto místico chamado Greywaren. Que se você leu o primeiro livro, sabe exatamente o que é o Greywaren e o quão importante é ele não cair em mãos erradas. Uma coisa que achei bem interessante é que o Homem Cinzento diz logo de cara que é um assassino de aluguel e isso dá ao livro aquela pitada de ar nonsense que eu adorei!

Eu queria que você pudesse ser beijada. Porque eu imploraria por apenas um beijo seu. Debaixo disso tudo. — Ele acenou na direção das estrelas. — E então jamais diríamos uma palavra sobre isso novamente.
Ladrões de Sonhos é mais focado no Ronan e com esse foco podemos ver o quanto a morte do pai mexeu com ele. Ronan idolatrava o pai, que não escondia o quanto amava o filho e quanto essa relação dos dois criou conflitos entre os três irmãos Lynch depois da morte de Nyall, como bem diz Matthew (o mais novo), Ronan era o favorito do pai, Matthew o favorito da mãe e Declan, o mais velho, sobrou na conta e por isso ainda é tão amargurado.

Todos nós temos segredos na vida. Nós os guardamos ou temos alguns guardados de nós, jogamos ou somos jogados. Segredos e baratas — é o que restará no fim de tudo.

É também através do Ronan que vamos conhecer o Kavinsky, outro estudante da Aglionby conhecido por suas festas, drogas e rachas de carro. Ele tem uma rivalidade extrema com Ronan, e vamos descobrindo ao longo do livro que essa rivalidade é um sentimento de amor doentio. Sim, meus babys, estamos falando de amor homoafetivo em um romance YA com jovens protagonistas de 17/18 anos e se eu já amava a saga, agora adoro e adotei um ship (Ronan + Adam), estou querendo os dois juntos para ontem e eu senti uma vibe entre eles, principalmente do Ronan, e eles têm que ficar juntos! Nunca te pedi nada, Maggie!

Às vezes Ronan achava que Adam estava tão acostumado com o fato de o jeito certo ter de ser doloroso que ele duvidava de qualquer caminho que não viesse acompanhado de sofrimento.

Falando tecnicamente sobre Ladrões de Sonhos, eu estava absolutamente louca para ler esse livro. Tão logo terminei a resenha de Mister O, corri para baixar no Kindle e comecei a ler terminando o livro em tempo recorde para uma semana de trabalho (comecei terça, acabei na quinta da mesma semana). Porque o final do anterior me deixou desesperada assim como o final de Ladrões me fez gritar: O QUE?! Esse universo da Maggie, apesar de usar elementos paranormais, como linhas ley e florestas mágicas com árvores que falam uma língua própria, os dramas humanos deixam tudo muito bem balanceado.

Ronan estava quebrado; Ronan tinha conserto; Ronan tinha alma

Sem falar que os personagens são únicos, especialmente os que envolvem as mulheres da Rua Fox, 300, onde mora Blue, sua mãe, Maura, Calla, Persephone, Orla, Jimi e tantas outras mulheres e o Homem Cinzento que cai de paraquedas no meio desse grupo e acrescenta um certo humor ácido a narrativa. É um livro com mais de 60 capítulos onde o texto flui tanto que você passa de página sem perceber e quando percebe, o final está próximo e você está ficando louca… Isso se chama ler um livro de uma autora sensacional e não tenho outra forma para descrever isso.

Todos nós temos segredos na vida. Nós os guardamos ou temos alguns guardados de nós, jogamos ou somos jogados. Segredos e baratas — é o que restará no fim de tudo.

De verdade, comecei a leitura esperando encontrar a típica passada morna de livros do meio de uma série, por experiência, sabemos que o livro um é sempre aquele maravilhoso onde conhecemos os personagens, o mundo e tudo é lindo para nos conquistar. Já o segundo vem para expandir a narrativa e levar a trama para seus momentos finais e tensos. Esquece isso! Ladrões de Sonhos é tenso, ágil, revelador e nada morno, sem meios termos, Maggie prende a gente do começo ao fim e eu mal posso esperar por Lirio Azul, Azul Lirio! E esperar que o meu ship vai dar certo!

Enquanto eu estiver fora — disse Gansey, fazendo uma pausa —, sonhe o mundo para mim. Algo novo a cada noite.

Nome: Ladrões de Sonhos
Série: A Saga dos Corvos # 2
Autora: Maggie Stiefvater
ISBN-13: 9788576863212
ISBN-10: 8576863219
Ano: 2014
Páginas: 429
Editora: Verus
Compre aqui: Amazon
Classificação: 



Sobre a autora:

Maggie vive na Virginia com o marido, os dois filhos pequenos, dois cachorros, um gato e um camaro 1973. Ela é uma grande artista da música, é desenhista e atualmente apenas se dedica a carreira de escritora.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Oi Tali, parece que a história só melhora né?! e isso é muito bom pra um segundo livro, pois sim, como você disse o segundo livro de uma série geralmente dá uma caída mas fiquei animada pra isso não acontecer aqui e mais curiosa ainda sobre o desenrolar dessa história. Lá no começo você me diz que Blue se envolve com Adam pra esquecer Gansey, não sei se curti haha, mas ai vc vem shippando ele com Ronan??!! haha, agora tô aqui precisando começar essa série pra entender esses conflitos :D

    ResponderExcluir