Resenhas

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

:: Resenha 362 :: "Como Se Casar Com Um Marquês", Julia Quinn

Sinopse: Considerada “a rainha dos romances de época” pela Goodreads, os livros de Julia Quinn atingiram a marca de 10 milhões de exemplares vendidos no mundo.
"Julia Quinn é nossa Jane Austen contemporânea.” – Jill Barnett
Elizabeth Hotchkiss precisa se casar com um homem rico, e bem rápido. Com três irmãos mais novos para sustentar, ela sabe que não lhe resta outra alternativa.
Então, quando encontra o livro Como se casar com um marquês na biblioteca de lady Danbury, para quem trabalha como dama de companhia, ela não pensa duas vezes: coloca o exemplar na bolsa e leva para casa.
Incentivada por uma das irmãs, Elizabeth decide encontrar um homem qualquer para praticar as técnicas ensinadas no pequeno manual.
É quando surge James Siddons, marquês de Riverdale e sobrinho de lady Danbury, que o convocou para salvá-la de um chantagista. Para realizar a investigação, ele finge ser outra pessoa. E o primeiro nome na sua lista de suspeitos é justamente... Elizabeth Hotchkiss.
Intrigado pela atraente jovem com o curioso livrinho de regras, James galantemente se oferece para ajudá-la a conseguir um marido, deixando-a praticar as técnicas com ele. Afinal, quanto mais tempo passar na companhia de Elizabeth, mais perto estará de descobrir se ela é culpada.
Mas quando o treinamento se torna perfeito demais, James decide que só há uma regra que vale a pena seguir: que Elizabeth se case com seu marquês.

Oi, amores. Um leitor mais fiel desse modesto, lindo e humilde blog, sabe que temos um fraco por romances de épocas. Aqueles vestidos longos, chás da tarde, etiqueta, bailes e escapadinhas para a moita (vou falar mais disso depois), sempre me fazem suspirar e desejar ser uma dessas mocinhas delicadas (olha a zoação, sou uma lady) e quando rola de um desses livros cair no meu colo, se tem uma coisa que eu não vou perder é tempo para ler, e assim que eu terminei Como Agarrar uma Herdeira, já fiquei com o dedo coçando para pedir o segundo livro dessa série da Julia Quinn, ou para os íntimos, a dona de todos os bailes de época (e das moitas)!

E já começo dando uma aquela esclarecida: não é preciso ler Como Agarrar uma Herdeira para entender Como Casar com um Marquês, mas se você está lendo essa resenha, é porque gosta de romances de época e não vai ficar marcando toca sem conhecer Caroline e Blake, o casal mais comédia da Julia Quinn. Então, se decidir ler um, vai na ordem porque o casal anterior tem uma participação bem marcante e decisiva nesse livro. E sabe quem também aparece nesse livro? Lady Danbury! Ela é aquela condessa que vez ou outra dá uns rolê pelos Bridgertons, sempre com uma bengala e língua afiada e não é uma pontinha não, ela está diretamente ligada aos dois protagonistas e é muito importante para a trama, além de ser dona das melhores tiradas irônicas da história!

O único caminho para a riqueza era o casamento, e aquele livrinho atrevido alegava ter todas as respostas. Elizabeth não era tola a ponto de acreditar que pudesse chamar a atenção de um marquês, mas talvez alguns conselhos a ajudassem a conquistar um bom cavalheiro do campo... algum que tivesse uma situação financeira confortável. Ela se casaria até com um comerciante.

Mas afinal, quem são os protagonistas desse romance? Conheçam Elizabeth Hotchkiss, dama de companhia de Lady Danbury e que trabalha para a velha senhora para poder sustentar seus três irmãos mais novos. Há cinco anos a mãe de Elizabeth faleceu em um acidente de charrete e pouco tempo depois, seu pai, que possuía um título de nobreza, mas não muita fortuna, também morreu. Na época muitos parentes se ofereceram para adotar Lucas, seu irmão de agora 8 anos e herdeiro do título, mas Elizabeth não aceitou separar os irmãos e muito nova (na época ela tinha 18 anos) foi trabalhar para sustentar a família. O problema é que uma jovem dama pode fazer bem pouco e as economias, já pequenas da família acabaram e só lhe resta uma solução: se casar por dinheiro!

Ele precisava beijá-la. Não tinha como evitar. Era a ideia mais idiota e menos recomendável que tivera em anos, mas parecia não haver nada que pudesse contê-lo. James se adiantou, diminuindo a distância entre os dois, saboreando com antecedência o momento em que os lábios dele pousariam sobre os dela, e...
– Ui!

E aí que entra James Sidwel, o marquês de Riverdale… Não! Na verdade, conhecemos James do livro anterior, ele é o melhor amigo do Blake e que deu muita força para o casal conseguir seu final feliz. E como sabemos do livro anterior, tanto ele quanto Blake trabalharam por anos no Departamento de Defesa como espiões, e é por conta desse seu passado que Lady Danbury, sua tia e quem praticamente criou ele, chama James até a casa dela para investigar uma chantagem que ela está sofrendo. Para poder descobrir quem está fazendo isso, James decide se disfarçar de administrador e é usando a identidade de James Siddons que ele cruza com a Elizabeth e um certo livrinho…

O que ele queria em uma mulher? Seu compromisso de ajudar Elizabeth parecia implorar pela resposta a essa pergunta. O que ele, James, queria em uma esposa? Ele precisava se casar, não havia como questionar o destino a esse respeito. Mas era terrivelmente difícil imaginar passar o resto da vida com uma flor tímida que tinha medo de expressar a própria opinião.

Vamos voltar um pouco. Lembra que eu falei que a Elizabeth decidiu casar? Mas como ela perdeu sua mãe e não tem com quem conversar sobre romances e casamentos, fora que como a casa da Lady Danbury fica no interior e não em Londres, onde a agitação social é mais forte, Elizabeth não tem com quem recorrer, até que ela encontra um livrinho muito estranho na biblioteca da Lady Danbury, chamado…. Como Se Casar Com Um Marquês! Em meio as dicas muito estranhas sobre comportamento e a “ajuda” nada inocente que James decide dar, se prepare para muitas risadas, porque aqui, assim como no livro anterior, temos muita comédia, além do bom e velho romance!

Elizabeth largou o livro, quase como se achasse que um raio a atingiria bem ali na biblioteca. Com certeza aquilo devia ser algum tipo de brincadeira. Afinal, naquela tarde mesmo decidira que precisava se casar, e se casar bem.

Não tenho muito mais para falar sobre o poder que é Julia Quinn. Com mais de 10 milhões de livros vendidos no mundo, não é nenhuma surpresa que o nome dela muitas vezes é usado como sinônimo para romances de época. Para ter uma ideia, eu fiz uma conta rápida e já temos mais de 15 livros dela publicados no Brasil pela Editora Arqueiro! Então, sim, você vai ter um livro com uma escrita fluida, sem falhas, história muito bem amarrada e elaborada, com um casal que a gente logo se pega torcendo para ficarem juntos e com um baile acontecendo em algum momento, e com ele, uma escapadinha até os jardins… 

– Está sentindo? – sussurrou ele, pousando a mão dela sobre seu coração. – Está batendo por você. E isso? – voltou a perguntar, levando a mesma mão aos lábios dele. – Sou eu respirando por você. E meus olhos... enxergam por você. Minhas pernas caminham por você. Minha voz fala por você, e meus braços...
– Pare – pediu Elizabeth com uma voz engasgada, profundamente comovida. – Pare.
– Meus braços – continuou James, a voz agora rouca de emoção. – Eles necessitam de você.

Entre tantos livros da Julia Quinn publicados no Brasil, por que ler esse? Simples, não ache que a história é repetitiva, pelo contrário, mesmo com tantos livros escritos e publicados, Julia Quinn consegue fazer cada romance ser único e imperdível. Quando você for ler Como Se Casar Com Um Marquês se prepare para ler muito romance, comédia, uma boa história que faz a leitura ser bem rápida, gostosa e uma escrita da melhor qualidade. E essas são apenas algumas das qualidades desse romance. Se você gosta de romance de época, pode anotar mais esse título naquela listinha de compras infinita!

Nome: Como Se Casar Com Um Marquês
Série: Agentes da Coroa # 2
Autora: Julia Quinn
ISBN-13: 9788580417616
ISBN-10: 8580417619
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 320
Compre aqui: Amazon
Classificação: 


Sobre a autora: 

Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons.
É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Ah essas escapadas pros jardins kkkk... Júlia é ótima e vem ganhando cada vez mais espaço por aqui, o que é bom pois desperta as pessoas pra esse que é um gênero que amo e quero ver cada vez mais livros e autoras sendo publicadas. Eu amei a resenha, esse segundo livro pra mim é ainda melhor que o primeiro e as capas estão arrasadoras dessa duologia <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela vai ter mais um livro saindo em janeiro, Julia está com tudo!! Adorei esse livro, achei melhor que o primeiro e eu já adorei muito o anterior e não é livro da JQ se não tiver uma escapada para o jardim! rsrsrs
      Bjs Lili

      Excluir