Resenhas

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

:: Resenha 370 :: "A Expansão", Ezekiel Boone




Sinopse: Elas despertaram, famintas. Agora, enquanto o mundo afunda no caos, e pessoas são devoradas nas próprias camas, nada parece capaz de conter a expansão. Segundo livro da trilogia que começou com a A colônia. Ao receber um pacote em seu laboratório, em Washington, a dra. Melanie Guyer não poderia prever que, de um dia para o outro, a espécie ancestral de aranhas que eclodiu daquela bolsa de ovos causaria o caos no mundo inteiro. Em Los Angeles, cidadãos desesperados furam a quarentena. No Japão, uma bolsa de ovos gigantesca pulsa e brilha na escuridão. Enquanto Espingarda e Gordon tentam criar uma arma capaz de conter as aranhas, a presidente Stephanie Pilgrim é pressionada a tomar decisões com consequências catastróficas. Milhões de pessoas estão mortas. Outras milhares foram feitas de hospedeiras. Aranhas devoradoras de carne marcham por todo lugar, e a expansão está só começando. Ninguém está a salvo.




Elas começaram a morrer e eles acharam que era o fim...
...mas era apenas o começo ... o começo do fim!

Fala aê, bando de viciados em leitura ^__^

O segundo livro começa contando a história de Winthrop Wentworth Jr. - dezenove anos.
O jovem estava recluso, havia passado 15 dias sozinho em Wind River Range, no Wyoming.
Assim, não sabia de nada que estava acontecendo pelo mundo, nem bolsa de valores, nem aranhas.

Ezekiel Boone fala sobre o pai de "Win", que é como ele passa a chamá-lo, mais um milionário, mais um daqueles que o autor curte dar uma zoada, como fez no primeiro livro. 
Porque ele é desses, Ezekiel Boone levanta algumas bandeiras e cospe em outras.

Da detalhes sobre a vida do rapaz, fala sobre suas viagens e etc ...
Previsivelmente, ainda no prólogo, ele mata o "babaca ricaço"' que é como gosta de chamá-los e foi como já havia feito no primeiro livro com o dono das empresas de computação que faziam referência a "Microsoft". Achando que ia pegar o leitor desprevenido, mas não rola, é previsível demais.

E assim vai, a história segue um padrão de total declive, num livro que deveria ser o aclive para o terceiro, sim, tem mais um livro depois deste.

Ou, na minha humilde opinião, fosse um livro só, A Colônia + A Expansão.
Seria totalmente diferente, pois não existe mudança dos padrões.
Haveria uma história grande, um livro de 500 e poucas páginas.
Um livro só, com um início de história bem explicado, cadenciado e sólido. 
Mas você parte para o segundo livro achando que veria algo diferente e não vê.

Os personagens que foram bem construídos e pareciam respeitáveis, começam a ser desconstruídos, agindo de forma que você pensa, "esse personagem não faria isso, ele não era assim". Sentimento que acredito que não haveria se os dois livros fossem um só.

Como não estou aqui para detonar o autor, até porquê, a divisão da história em dois livros pode ter sido um lance comercial da editora original dele. Então lhes digo que, A Expansão é simplesmente uma continuação de A Colônia. Uma história original e que deve agradar ao público Geek, pois o autor faz umas boas referências, que vez ou outra vão arrancar um sorriso daqueles que estiverem lendo e entenderem tais referências.

Tudo caminha para que Espingarda, um personagem que eu não comentei na primeira resenha, consiga construir uma arma que destrua as aranhas. Kim Boch e seu esquadrão vão ao encontro de Gordom e Espingarda, em Desperation, California.

Eu espero, de coração, que as aranhas sejam alienígenas, seria uma boa explicação e salvaria muito a história. Vamos aguardar o terceiro livro do Sr. Ezekiel Boone, um homem de opiniões controversas.

Título: A Expansão
Título original: The Hatching 2
ISBN-13: 9788556510549
ISBN-10: 855651054X 
Ano: 2017
Páginas: 240
Editora: Suma de Letras
Compre aqui: Amazon
Classificação:



Sobre o autor:


Ezekiel Boone mora no norte do estado de Nova York, com a esposa, os filhos, e dois cachorros desobedientes. A colônia é seu livro de estreia.

Comente com o Facebook:

18 comentários:

  1. Tô aqui lembrando de um filme que passava em cinema em casa e se chamava Aracnofobia, conhece?? só por causa das aranhas pois lembro pouco do filme, mas fiquei até com vontade de assistir de novo. Esse não é aquele livro que corro pra ler, mas é uma história diferente e que posso considerar ler mais a frente até pra variar as leituras. Pelo que li na resenha, esse segundo é uma extensão do primeiro e não há novidades na história, assim é bom ler em sequência fingindo que é um livro só e torcendo pra não achar a história extensa rsrs. Vou aguardar a resenha do terceiro e tomara que seu palpite esteja certo e as aranhas sejam alienígenas :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu, assim que comecei a ler, me lembrei de uma musica que falava sobre "Uma aranha de Marte que soltava um raio violento e transformava a pessoa num caramujo nojento".
      É uma extensão do primeiro sim, sugiro ler a resenha do primeiro livro, "A Colônia".
      O terceiro ainda não saiu.
      Beijos.

      Excluir
  2. Que capa horripilante! E essa aranha no início do post só piorou... 😂 Que medo!

    Que resenha incrível; gostei da sua escrita, é simples, acessível e nos envolve.
    Eu não conhecia essa série, e confesso que não pretendo conhecer. Não é o gênero que gosto, então...
    Mas é uma boa indicação para quem curte!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Ludyanne,
      Sugiro então que leia a primeira resenha, de "A Colônia", o primeiro livro.

      Beijos.

      Excluir
  3. Já havia lido outras resenhas desta obra, e até que a premissa e interessante já que se trata de um ataque de arranhas, isto me gera muito medo, porque não gosto muito deste animal, uma pena que nesta continuação nos deparamos com uma estória igual a da anterior sem nada de novidade que nos prenda a leitura. Pretendo ler o primeiro livro, e se me agradar dou uma chance a continuação. Espero não me decepcionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lana,
      É uma ideia bem original mesmo.
      Acho bacana você ler o primeiro, lendo o primeiro com certeza vai querer ler o segundo.
      O primeiro livro pra mim foi muito bom.
      Abraço.

      Excluir
  4. Olá Bruno!!!
    Q pena q a história teve um declive e foi previsível...odeio quando isso acontece...pra q fazer um livro sequência, se vai se perder?? Aff!! Não sei quantos livros serão, mas espero q o terceiro seja melhor e salve a história ;-)
    Achei muito engraçado, o nome(ou apelido) do cara ser Espingarda, no meio de tanto nome gringo bizarro, esse foi bem divertido kkkkkkk
    Aguardando pra saber do livro 3, e esperando pra saber, se vc vai acertar o palpite, das "aranhas alienígenas" kkkkk ;-)
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van,
      Pois é, teve um declive sim, pelo menos na minha opinião.
      Se as duas partes fossem um livro só, não seria massante.
      Eu estou torcendo pras aranhas serem alienígenas.
      Abraço!!!

      Excluir
  5. Olá Bruno!!!
    Essa é a primeira vez que ouço falar sobre esse autor e sobre algum livro dele, porém eu sou meio que difícil de ler algo desse gênero e se eu recomendasse esse livro para alguns livros eles iam me matar já que tem medo de aranha rsrsrs
    Eu gostei da resenha e você foi sincero em seu ponto de vista e é o que realmente importa.
    Parabéns pela resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Antonia,
      Este é o segundo livro dele, a estréia foi "A Colônia", tem a resenha aqui também.

      Excluir
  6. Oi Bruno, tudo bem?
    Olha se tem um livro que eu não quero ler de jeito nenhum, é esse. Aliás de A Colônia eu também passo longe, tenho pavor de aranhas e só aquela capa já iria me matar. É uma pena que o segundo livro não seja assim tão maravilhoso, geralmente os segundos livros são meio fracos mesmo, é a maldição do segundo livro. Quem sabe a série não se encerre de forma agradável?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lara,
      Tudo bem sim, obrigado.
      Eu normalmente acho os "segundos" maravilhosos, ainda mais em trilogias, pra mim a segunda parte é a que te prepara para o fechamento da história.
      Abraços.

      Excluir
  7. A resenha da A colônia foi tão animadora, fiquei tentada a superar o meu nojinho, mas pelo visto a história desandou, talvez se com o terceiro o autor fechar num final coeso eu me arriscarei nessa leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela,
      Não vi seu comentário na resenha de "A Colônia".
      Acredito que se você pegar o livro um e o livro dois para ler de uma vez, como se ambos fossem um único livro, vai gostar bastante. Eu deveria ter feito isso, mas nenhuma resenha dava essa dica, também por isso me senti na obrigação de fazer esta observação.
      Se as aranhas forem alienígenas eu perdoo ele e a saga será ÉPICA.

      Excluir
  8. Oi Bruno.
    A premissa desse livro é bem diferente.
    Mas, não é algo que eu leria. Parece que algo muito maluco está acontecendo rs
    Espero que as aranhas sejam alienígenas! Quem sabe assim a história faça mais sentido para você e você reavalie melhor rs
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pamela,

      É sim, uma história muito original.
      Eu também espero que elas sejam alienígenas O__o
      Beijos

      Excluir
  9. Oi, Bruno.

    É um verdadeiro surto de aranhas, que se espalharam rapidamente, né? E é crucial encontrar uma solução para detê-las. Afinal, todos querem sobreviver.

    Chega até ser assustador!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daiane,

      MUITO assustador.
      Exato, estão correndo contra o tempo, elas querem dominar o planeta rsrsrs.

      Excluir