Resenhas

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

:: Resenha 375 :: "A Dança da Morte", Stephen King




Sinopse: Poucos livros merecem ser chamados de fenômeno editorial, mas 'A Dança da Morte' sem dúvida é um deles. Aclamado pela crítica e pelo público, o romance é considerado uma das melhores obras de Stephen King.
Após um erro de computador no Departamento de Defesa, um milhão de contatos casuais formam uma cadeia de morte: é assim que o mundo acaba. O que surge é um árido lugar, privado de suas instituições e esvaziado de 9% da sua população. Um lugar onde sobreviventes em pânico escolhem seus lados - ou são escolhidos por eles. Onde os bons se apoiam nos ombros frágeis de Mãe Abagail, com seus 108 anos de idade, e os piores indizíveis: Randall Flagg, o homem escuro.
Valendo-se da imaginação sem limites que caracteriza sua obra , King criou uma história épica sobre o fim da civilização e a eterna batalha entre o bem e o mal. Com sua complexidade moral, seu ritmo eletrizante e suas incríveis profundidade e variedade de personagens, 'A dança da morte' merece um lugar entre os clássicos da literatura popular contemporânea.




Olá coleguinhas, voltando com mais uma resenha de um livro de um dos meus autores favoritos: Titio King. Sendo assim, A Dança da Morte é, digamos... um cruzamento de fantasia épica, horror e distopia, que na minha humilde opinião, é um uma das melhores obras de sua autoria.


Publicado pela primeira vez em 1978, titio King, nos dá de presente uma história cereja do bolo. Sério! Confesso que fiquei completamente deslumbrada com a trama, os personagens e a tensão que ocorre nessas 1248 páginas.

E fã confessa de seus livros,  posso dizer com certeza que nesse livro a conexão é feita de maneira fluida e emocionante e que me trouxe aquela sensação gostosa de poder me despedir da última página sabendo que li um bom livro.

Dessa forma, nesse romance pós-apocalíptico de terror/fantasia, divido em três partes, vamos presenciar a ruptura total da sociedade após a liberação acidental de um tipo de vírus de gripe (Capitão Viajante) e que foi modificada para interesses de guerra biológica, dentro de um laboratório subterrâneo secreto. E assim, provocando uma pandemia apocalíptica, matando a maioria dos humanos.

Então, a partir daí a bagaça fica tensa e os poucos que sobrevivem acabam tentando encontrar um refúgio para assim conseguir seguir com suas vidas. Uns acabam indo de encontro com o refúgio da bondosa Mãe Abgail, que tenta estabelecer uma sociedade pacífica, enquanto outros, acabam encontrando  Randall Flagg, um homem cruel que tenta organizar sua própria sociedade por meio de uma governança tirânica.

E te falar que desfrutar de personagens muito bem escritos é gratificante demais. Ainda mais vendo como o confronto "apocalíptico" entre as pessoas boas e as pessoas ruins acontecem. Fazendo assim, você embarcar em uma montanha russa cheia de emoções contraditórias, pois conhecer de forma detalhada cada um dos personagens e suas experiências, abre questionamentos. É curioso como ambos os lados (bons e ruins) têm a capacidade de inspirar aqueles que estão ao seu redor. E mais curioso ainda, é ver que Flagg tem uma vantagem, pois o mal é inerentemente e de uma certa forma acaba sendo mais forte. Até porque, penso que é mais fácil para ele ser capaz de reunir um exército através da fraqueza mental, onde consegue encontrar a escuridão que está em todos nós e usá-lo como um benefício próprio. É quase uma parada onde ele revela tudo de horrível naqueles suscetíveis a ele. Livrando de consciências e morais, não ligando para tais consequências de atos duvidosos e errados.

E coleguinhas, a medida que a história progride e os sobreviventes são forçados a escolher os lados, vivenciar suas escolhas e descobrir que tudo significa algo, e nada é acidental, faz você ter outra cereja do bolo que titio King lhe dá para te levar para um final surpreendente e inesquecível. São reviravoltas que mudam o andar da carruagem e te fazem ficar mais preso na história, esquecendo completamente o volume de páginas a seguir. 

E convenhamos, imaginar a eliminação rapidamente de quase toda a civilização, a batalha do bem contra o mal de forma horrível e hipnótica, questionamentos nossos de algumas consequências de alguns personagens, devido a atos do momento e situações inesperadas através da excelente narrativa do mestre King, é sem nenhuma dúvida, uma experiência única e prazerosa e que recomendo.

Enfim, coleguinhas... eu acredito que A Dança da Morte seja uma leitura obrigatória se você curte ficção pós-apocalíptica como eu, pois ele retrata a destruição passo a passo da sociedade através da propagação de uma doença fabricada de propósito e suas consequências para os sobreviventes. Um processo horrível e que ao mesmo tempo estranhamente fascinante de se ler, que só titio King consegue fazer.

Título: A Dança da Morte
Título Original: The Stand
Autor: Stephen King
ISBN-13: 9788581050546
ISBN-10: 8581050549
Ano: 2013
Páginas: 1248
Editora: Suma de Letras
Compre aqui: Amazon
Classificação:


Sobre o autor:

Stephen King é um autor de mais de cinquentas livros best-sellers no mundo inteiro. Os mais recentes incluem Revival, Mr. Mercedes, Escuridão total sem estrelas (vencedor dos prêmios Bram Stoker e British Fantasy),Doutor Sono, Joyland, Sob a redoma (que virou uma série de sucesso na TV) e Novembro de 63 (que entrou no TOP 10 dos melhores livros de 2011 na lista de New York Times Book Review e ganhou o Los Angeles Times Book Prize na categoria Terror/Thriller e o Best Hardcover Novel Award da organização International Thriller Witters). Ele mora em Bangor, no Maine, com a esposa, a escritora Tabitha King.

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Amando as resenhas de vocês, é de uma naturalidade incrível.
    Sobre o livro, nunca li nada do King mas sempre leio excelentes comentários sobre suas obras, só que eu não curto o gênero que ele escreve e fujo desses horrores.
    É muita página né...
    Pra quem gosta do gênero é uma ótima opção.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. É uma história bem grande e achei bem legal que 1248 páginas envolvam e proporcionem uma boa experiência ao leitor. Infelizmente esse não é um dos gêneros que gosto muito de ler, mas é sempre bom se manter aberta a possibilidade de começar leituras novas e diferentes e assim curti muito a resenha ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Graziela.

    Após o acontecimento de algo catastrófico e como a vida dos únicos sobreviventes ficou, acho que podemos ver como é difícil pra eles escolherem o melhor lado e em quem confiar, ainda mais quando as estão sendo influenciáveis.

    ResponderExcluir
  4. Olá Grá!!!
    Adorei a resenha!!! E quero dizer:"Uau, 1248 páginas, é página pra caramba!!!"kkkkkk...mas sei q pra quem é fã, poderia ter até mais né??
    Sei q falei, q queria conhecer a escrita do tio king (e quero), mas ainda estou reunindo coragem pra isso...pq me dá um "terror", só de ler essa palavra :-D
    Mas certeza q vou indicar, pra quem me pedir dica, sobre esse gênero (tá anotado)...e quem sabe um dia "desencanto" e leio ;-) kkkkkk
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  5. Oi Grazi.
    Ainda não li nada desse autor. Parece que essa história é incrível, lidando com o bem vs o mal e mostrando o que as pessoas são capazes de fazer em uma situação apocalíptica.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Ahh Grazi!!

    Esse livro foi o primeiro livro do rei Stephen, acredita?!! podia ter começado com um mais suave, mass não, o título me chamou atenção e resolvi ler kkkkk tô até precisando fazer uma releitura, porque li faz muitooooo tempo e acho que merece, só que realmente tô criando coragem para enfrentar kkk
    Eu lembro de que quando li, devorei o livro, e apesar de algum momentos a leitura foi fluida. E também, achei ele se perdeu um pouco no perto do final, mas conseguiu fechar bem a história.
    É um dos meus favoritos!

    ResponderExcluir
  7. Gosto bastante de tramas que tratam de apocalipse, e fim do mundo, extinção da humanidade, porém ainda não conhecia este livro, talvez seja pelo fato de não ter lido nenhum livro deste autor, apesar de ter bastante interesse. Aqui somos transportados a um misto de emoção e revira voltas, que prende o leitor do começo ao fim da leitura, nos dando detalhes dos personagens, entre o bem e o mal. De modo geral me peguei curiosa para saber mais sobre esta estória, por isto pretendo sim ler este livro, espero não me decepcionar.
    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir