Resenhas

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

:: Resenha 380 :: "Raptada Por Um Conde", Stephanie Laurens


Sinopse: Londres, 1829. Angélica Cynster decidiu comparecer ao sarau na casa de lady Cavendish como parte da estratégia para encontrar o seu herói e futuro marido. Ela sabia que o reconheceria à primeira vista. Por isso, quando notou a presença de um nobre misterioso, ela soube que era o seu escolhido. Apesar do aparente interesse, ele não fazia nenhum movimento para se aproximar, e paciência nunca foi o forte de Angélica. Confiando no seu instinto e na sorte que o amuleto da Senhora lhe dava, decidiu dar o primeiro passo e se aproximar daquele homem enigmático. Tudo ia bem no seu primeiro encontro, até que uma atitude do seu herói a faz questionar as intenções dele: Angélica acabara de ser sequestrada! Fechando a trilogia das irmãs Cynster, Raptada por um Conde revela a verdade sobre os sequestros das Cynsters. O desfecho dessa intriga depende da ajuda que Angélica pode oferecer a Dominic. Um enredo com personagens audaciosos e uma trama misteriosa e cheia de aventuras que vai conquistar o público.

Oi, amores! E a minha primeira resenha do ano não é nada mais, nada menos, que um romance de época, um dos meus estilos favoritos dentro dos romances. E se é para começar 2018 bem, porque não pegar um livro que estava parado na estante desde o ano passado e que eu queria muito ler, mas nunca surgia agenda? Foi pesando isso tudo que entre todos os livros da fila, e não vou mentir, não, tem muitos, eu acabei pegando Raptada por um Conde, o último livro da trilogia Irmãs Cynster. Se você perdeu as resenhas dos dois primeiros, pode ler a resenha de Conquistada por Um Visconde, clicando aqui, e a resenha de Salva por um Cavaleiro, clicando aqui. Dito isso, vem comigo descobrir como termina esse série!

A história começa mais ou menos do ponto onde a outra terminou, mas agora a família Cynster está mais tranquila acreditando que o desfecho do sequestro de Eliza deu por encerrado o perigo que as meninas mais novas da família enfrentavam. O que eles não contavam, era com o colar da Senhora, uma entidade sobrenatural escocesa e que deve passar de irmã para irmã (e primas) com uma única regra: só deve ir para a próxima dona quando a anterior achar o seu herói, foi assim com a Heather, com a Eliza e agora o colar está com a Angélica, e quando ela encontra um desconhecido em um baile, tem certeza que é ele o seu herói.

Heather fora raptada primeiro e escapara. Eliza fora tirada de dentro de St. Ives House. Como será que Heather e Eliza se sentiram ao perceberem que haviam sido raptadas? Seria uma combinação de choque, horror, terror e medo?
Ao estudar as próprias emoções, Angélica só conseguia identificar a raiva em vários níveis.

Se vocês pensam que a Angélica é aquela mocinha doce e recatada, troca! A menina é decidida, inteligente e muito determinada, e não perde tempo em encontrar um amigo que pode apresentar ela ao convidado misterioso do baile e depois de algumas conversas, rola aquele tradicional passeio nos jardins (e é a Angélica que convida o boy para dar a voltinha!). Eu sei o que você acabou de pensar, se tem passeio no jardim, tem pegação, porque em todo romance de época quando tem passeio no jardim, já rola pelo menos umas bitocas! Né?



Errou feio! Por que adivinha só? Mais um sequestro atinge a família Cynster! E o sequestrador é o muito alto, muito forte, muito moreno e muito bonito, Conde de Glencare, Dominic Guisachan! O problema é que o colar sempre aquece quando Angelica está com o seu sequestrador e as atitudes dele não são nada "vilanescas" e quando os dois começam a conversar e ele fala sobe os seus motivos… A partir daqui esqueça tudo que você imaginou para esse livro, porque a autora surpreende o leitor e a partir daqui vira um jogo de sedução onde a Angélica, nossa mocinha de época, vai para cima com vontade, afinal, ela sempre foi a irmã mais determinada e se ela está convencida que o conde é o seu herói, não é um sequestro e vinganças bizarras do passado que vão impedir  que ela fique com o seu amado!

Era curioso, mas não surpreendente. Olhou para o homem ao seu lado. Aquele era o lugar que Dominic chamava de lar, o único lugar do mundo ao qual se sentia pertencer. E ela, bem como seu coração, pertenciam a ele, agora e para sempre. 

Vou só abrir um parênteses para falar um pouco do Dominic! Que conde maravilhoso é esse, minha gente? Eu já falei que ele é alto? Lindo? Forte? Pois é, o cara é tudo de bom e muito sério. Ele carrega o peso de ser o líder de um clã, dono de um castelo e dele dependem muitas pessoas. Ao mesmo tempo, possui muita honra e toda a situação do sequestro faz Dominic ficar muito fechado e o show vai todo para a Angélica, tanto que quem faz todos os movimentos de sedução é ela e foram tão sutis, tão bem orquestrados que eu tenho que bater palmas para a autora!

Aquela mulher danada era inteligente. Portanto, perigosa, especialmente para ele.

Como eu disse lá na resenha do segundo livro, olhando só as sinopses é complicado achar diferenças entre os livros dessa série, mas eu vou falar uma coisa para vocês: entrem de cabeça nessa trilogia! A autora consegue pegar um plot repetido (todos os livros se desenvolvem com um sequestro e uma viagem Londres – Escócia) e transformar cada livro em único através das personalidades de cada personagem principal, especialmente as irmãs. É claro que por ser parte de algo maior, os livros da família Cynster contam com mais de 20 livros publicados e esse seria o 18º. Fica um gostinho por querer conhecer mais da família, mas não precisa ter medo que só a trilogia das irmãs está ligada entre si, existe só a vontade de ler mais Stephanie Laurens, nada na história fica comprometida.

Podiam não pertencer a um clã, mas entendiam o conceito de família e que às vezes era necessário desviar-se das regras para levar todo mundo ileso para o outro lado. Se era isso que era preciso, era isso o que seria feito.

Parece chover no molhado, mas a escrita da Stephanie é maravilhosa. Apesar de eu ter achado que esse livro demorou um pouco para pegar um ritmo que é do meu gosto, talvez outros não reclamem disso. Ele tem tanta riqueza de detalhes que é impossível não se sentir parte do lugar. Teve momentos em que fui levada para a Escócia e a lentidão da narrativa foi esquecida. Com muito requinte, delicadeza e muitos momentos safadinhos, esse livro fecha a trilogia com chave de ouro e ainda deixa aquele gostinho de quero mais. Se a Harper vai publicar mais livros da família Cynster, eu não sei, mas já estou na torcida para isso acontecer e que não demore.

Nome: Raptada Por Um Conde
Série: As Irmãs Cynster # 3
ISBN-13: 9788595080096
ISBN-10: 8595080097
Ano: 2017
Páginas: 416
Compre aqui: Amazon
Classificação: 


Sobre a autora: 

Nascida no Sri Lanka, Stephanie Laurens passou quase toda a sua vida na Austrália. Depois de terminada a sua formação numa área científica, viajou extensamente com o marido pelo Longínquo e Médio Oriente, assim como por toda a Europa. Os quatro anos que viveu em Londres serviram-lhe de inspiração para os seus romances ambientados na época da Regência britânica.

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Pela sua resenha e possível notar que esta foi uma leitura bastante agradável, e que os personagens te cativaram de certa maneira, que você conseguiu se apegar a eles. Pela sua descrição a autora pela uma mesma premissa que e o sequestro, porém acaba surpreendendo o leitor no decorrer da tramas, com as revira voltas. Além de que fiquei impressionada o quando esta mocinha e decidida e sabe o que quer. Bom, mesmo que a trama demore um pouco a tomar ritmo, ainda sim pretendo dar uma chance.

    Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lana, no geral foi uma trilogia super bacana de ler, com tramas bem gostosinhas e personagens únicos. Dê uma chance a ela, e vai aqui uma dica: não leia os três em sequência, como são sempre sequestros pode ficar estranho, vai intercalando que vai ficar bem melhor a experiência!
      Bjs

      Excluir
  2. Oie! Não conheço essa autora, mas depois de ler a resenha coloquei o primeiro livro da série na minha "wishlist! = )
    De qualquer forma, pergunto: será que vou amar como amo os livros da Julia Quinn? Qual é a tua opinião sobre os livros dela?
    Beijos, Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adriana! Que bom que a minha resenha colocou o livro na sua whishlist! Depois volta aqui e conta o que achou ;)
      Bjs

      Excluir
  3. Ah, Talita, não consigo me sentir atraída a ler romance de época. Amo romance, romance histórico, mas esse estilo em especial não me chama atenção.
    E vejo muitos comentários positivos sobre diversos livros, sinal de que o negócio é bom.
    Não conhecia essa trilogia, e achei a capa bem bonita.
    Só a história que não me despertou.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ludyanne. Já tentou ler Julia Quinn? Ela é mestre em romances de época e talvez mude a tua opinião. Se gosta de romance, acho que vai gostar dos livros dela, mesmo que não sejam o estilo que tu prefira. Beijos

      Excluir
    2. Oi Ludyanne, você falou que gosta de romance de histórico, talvez um romance de época com uma pegada mais conservador ou delicado, que fica mais perto do histórico. Uma dica: A indomável Sofia da Georgete Geyer, tem resenha dela aqui no blog.
      Bjs

      Excluir
    3. Ainda não tive a oportunidade de ler os livros da Julia, Adriana. Mas tenho vontade de ler... Pelo menos um pra conhecer a escrita e ver o que acho.
      Boa ideia, Talita! Vou procurar esse livro.

      Beijos

      Excluir
  4. Oi Talita.
    Eu AMO romances de época. Ainda não li nada da Stephanie Laurens, mas vi diversas resenhas positivas sobre seus livros.
    É bom saber que apesar da narrativa lenta no início, a história te envolveu e que você gostou bastante dela.
    Adorei saber que a mocinha é forte e determinada. Chega de mocinhas frágeis!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pamela, bota decidida nisso! Adorei a personalidade da Angélica e como ela é o Dominic combinaram. Em tempo todos os casais da trilogia combinaram muito bem! Bjs

      Excluir
  5. Oi Tali, você tem razão, o diferencial dessas histórias está na personalidade dos personagens e esse pra mim foi o melhor livro dos três, Angélica é uma mocinha arretada e Dominic é o vilão mais doce que tem <3 Eu curti, mas tenho que contar também que meu ritmo de leitura pros três livros foi mais lento, e eu acho que isso se deve a escrita da autora, eu senti que ela esmiúça muito certas coisas e as vezes parece dar uma volta enorme pra dar uma explicação, será que consegui me explicar??! haha (creditei isso a formação cientifica dela que tem na aba que fala dela nos livros e ai segui a leitura maaas... rsrs).
    Então, eu gostei sim, recomendo, e as capas dessa trilogia estão belíssimas, mas tem esse porém que eu tinha que falar :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili, aconteceu bem isso que você falou, como a autora descreve muito, usa muitos detalhes a leitura fica lenta, em contrapartida é muito mais fácil se sentir no livro com todos esses detalhes.
      Eu gostei muito do livro, só não marquei como favorito justamente pelo ritmo!
      Bjs

      Excluir
  6. Olá Tali!!!
    Ameii a resenha e Amooo romance de época tb!!! (As recatadas, mais assanhadas, q vc respeita kkkkkkk)
    Ainda não li nada dessa autora e não tenho essa Trilogia, pq com esses números estranhos de publicação, queria ter certeza, de lançamentos e tal...em falar nisso, como vc tem o último livro e não correu pra ler?? Não consigo essa façanha kkkkkkk
    Quero muito conhecer essas histórias e já estão tudo na imensa lista ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  7. Talitaaa, das três essa foi a sua resenha mais divertida kkk
    Como assim a mocinha vai para um jardim e não tem pegação kkk um absurdo!!!
    Desda resenha do primeiro livro estou querendo ler, ainda não li, estava esperando terminar os da Júlia para me aventurar em outros romances de época (mas toda hora lança um livro dessa mulher)
    Mas pode ter toda certeza que logo logo lerei essa trilogia

    ResponderExcluir
  8. Não sei se eu fico apaixonada pelo livro ou se fico tensa com a história mas de toda e qualquer forma eu vou ler esse livro realmente impossível essa sinopse não chamar atenção da gente e eu vi que esse livro faz parte de uma trilogia da editora Harper Collins fico muito feliz em saber que ela está começando a lançar romances de época bate uma felicidade

    ResponderExcluir
  9. As aparências enganam e no caso desse livro, o que podíamos achar que era um vilão, na verdade se torna o mocinho. Fiquei curiosa quanto ao motivo que levou o conde a realizar o sequestro de Angélica e se vão ficar juntos. Só lendo mesmo para saber o desfecho dessa história!!

    ResponderExcluir