Resenhas

sexta-feira, 16 de março de 2018

:: Resenha 395 :: "Um Sedutor Sem Coração", Lisa Kleypas


Sinopse:  Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.

Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.

Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?

Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.




Oi pessoal! Tudo bem com vocês??
Posso falar? Tô apaixonadinha por essa leitura. Quando esse livro chegou, primeiro me apaixonei pela capa, achei tão linda e sofisticada. E quem me conhece sabe o quanto amoo romances de época, e esse simplesmente me cativou tanto. A Lisa Kleypas conseguiu escrever uma obra linda e super delicada. Um Sedutor Sem Coração, é o primeiro livro da série "Os Ravenels", que conta ainda com mais três livros irresistíveis.


Tudo começa quando Devon Ravenel herda um condado que não queria. Ele, um dos maiores libertinos de Londres se vê sem saída, quando seu odioso primo Theo morre caindo de um cavalo, tornando-o assim o novo Conde Trenear. Ele odeia a nobreza Londrina e tudo o que vem com ela, por isso ele e seu irmão West levam uma vida super devassa na grandiosa Londres. Ao ver sua vida sendo arruinada por causa da herança do Primo, ele e West se veem indo a propriedade em Hampshire, para ver como está as terras e resolver o que farão com elas, já que nenhum dos dois tem propensão para a agricultura e muito menos tomar conta da família de Theo, que compreende três irmãs e sua viúva, que por sinal deve ser uma megera, já que se casou com Theo.
"Ninguém teria previsto que os dois irmãos seriam os últimos de uma linhagem que havia começado na Conquista Normanda da Inglaterra. Infelizmente, os Ravenels sempre foram muito ardentes e impulsivos. Cediam a todas as tentações, se permitiam todos os pecados e zombavam de todas as virtudes. Como resultado, tinham tendência a morrer mais rápido do que conseguiam se reproduzir.
E agora restavam apenas dois deles."
Ao chegarem ao Priorado Eversby, a decepção de Devon é grande. A propridade está em ruínas, a casa caindo aos pedaços, e junto com o título muitas dívidas que ele teria que se virar para pagar. A decisão estava tomada: Ele venderia tudo, e teria uma vida de luxo em Londres.
Todo planejamento estava certo, West concordava com ele, já que o novo Conde não tinha capacidade alguma de cuidar da sua própria vida, imagina de uma propriedade de centenas de hectares, vários arrendatários e uma casa cheia de mulheres?
"Devon preferiria ser amaldiçoado a tolerar a insolência de uma mulher que deveria estar se oferecendo para ajudá-lo, em vez de disparando insultos. Viúva ou não, ela aprenderia uma lição muito necessária."
Mas... ao entrar na casa, seu choque é evidente. A casa está mesmo em estado lastimável e quando ele encontra a Viúva, percebe realmente que a mulher é uma cobra, super intragável. Kathleen, ou Lady Trenear aparece para eles vestida de preto dos pés a cabeça, e com um véu super escuro sob o rosto, deixando Devon hiper curioso, já que soubera que ela era nova e atraente, e ficara viúva apenas três dias depois de ter se casado. E ele decide seguir em frente e ajudar a propriedade a prosperar, como? ele não tinha ideia.

Kathleen, não esperava que o novo Conde fosse tão bonito e atlético, mas de uma arrogância sem fim. Os dois logo de cara entram em pé de guerra, já que Devon queria vender a propriedade e Kathleen gostaria de protegê-la. 
Com o passar dos dias, os dois vão se conhecendo melhor, e Devon fica muito curioso sobre a viúva, ela é um enigma, e ele não pode negar que se sente muito atraído por ela. Mas como ela é uma mulher de muito respeito, ele fica meio acanhado junto a ela. E Kathleen sente o mesmo por Devon, mas faz de tudo para se afastar dele. Ela é uma mulher cheia de segredos, e nunca demonstra emoção, mas verá suas defesas caírem aos poucos ao conhecer melhor o Conde.
 "Se fosse qualquer outra mulher e se as circunstâncias fossem diferentes, Devon a teria seduzido na mesma hora. Quando se deu conta de que não adiantaria nada ficar parado ali, arquejando como uma truta fora da água, ele revirou a mente ardente e desordenada em busca de algum comentário convencional e coerente que pudesse fazer."
Amei esse romance. Primeiro o que mais gostei foi a época em que ele se passa, aqui já teremos ferrovias, e o livro nos mostra como essa evolução foi importante para a vida das pessoas. Segundo, a Kathleen ela não é uma mocinha convencional, ele é uma amazona e adestra cavalos, Quando era criança seus pais a deixaram com uma família e nunca mais voltaram para busca-la, e nisso a tornou a mulher forte que ela é, mocinha sem muito mimimi. E o Devon, ahhh, pode colocar coraçãozinhos em seu nome, ele é um cara esforçado, obstinado e fará de tudo para recuperar a propriedade e ajudar as primas a casar. Falando em primas, não podemos esquecer delas, temos a Helen, a mais velha e mais certinha e centrada e as gêmeas Pandora e Cassandra, que são bem arteiras e molecas. E uma surpresa muito agradável será o West, um homem acima do peso e super beberrão, que dará uma guinada na vida, e encontrará em Kathleen e nas primas, ótimas amigas.
"- Milorde, sou uma viúva. Não tem noção de como manter uma conversa apropriada com uma mulher na minha condição?
Ao que parecia, não, a julgar pela expressão dele.
- O que se conversa com viúvas?
- Nenhum assunto que possa ser considerado triste, ofensivo ou de humor inapropriado.
- Assim fico sem assunto.
- Graças a Deus - disse ela coma ardor, e Devon sorriu com ironia."
Esse livro me deixou super curiosa para saber do segundo livro. Ele nos dará algumas brechas para o que vai  acontecer e acredito que contará algumas coisas que ficaram faltando neste.
Em suma, essa leitura é leve, empolgante, divertida e extremamente cativante e sensual. Duvido você leitor não se apaixonar por cada personagem nesse livro. 
Beijinhos ;*

Nome: Um Sedutor Sem Coração
Série: Os Ravenels # 1
Autora: Lisa Kleypas
ISBN-13: 9788580418156
ISBN-10: 8580418151
Ano: 2018
Páginas: 320
Compre aqui: Amazon | Saraiva | Skoob | Goodreads
Classificação:   



Sobre a autora: 

Formada em ciências sociais pela tradicional universidade de Wellesley, Lisa Kleypas foi Miss Massachussetts antes de deslanchar como escritora de romances históricos. Publicada pela primeira vez aos 21 anos, já escreveu mais de 40 romances, que são best-sellers no mundo todo e foram traduzidos para 28 idiomas. Lisa ganhou prêmios RITA e muitas menções honrosas em publicações especializadas. Mora em Washington com o marido e dois filhos. Dela a Editora Arqueiro publicou as séries Os Hathaways e As Quatro Estações do Amor.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá Mari!!!
    Ameiii a resenha!!! <3
    Lisa Kleypas é Diva!!! Sou louca nas 2 séries dela, de romance de época: "As Quatro Estações do Amor" e "Os Hathaways" e não vejo a hora, de ter essa Série nova tb <3
    A Série toda, já está na imensa lista ;-) kkkkkkkk
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  2. Adoro os livros da Lisa kleypas e eu fiquei muito empolgada quando eu vi que finalmente iria nascer essa série aqui no Brasil pela Editora arqueiro eu li a série As Quatro Estações do amor e simplesmente amei tanto que o primeiro livro daquela série é um dos meus favoritos dela

    ResponderExcluir