Resenhas

sexta-feira, 20 de abril de 2018

:: Resenha 403 :: "O Rei Corvo", Maggie Stiefvater


Sinopse: O aguardado volume final da Saga dos Corvos, uma conclusão espetacular à história mítica e sombria criada por Maggie Stiefvater. Nada que está vivo é seguro. Nada que está morto é confiável. Há anos Gansey iniciou uma jornada para encontrar um rei perdido. Um a um, ele atraiu seus amigos para essa missão: Ronan, que rouba coisas de sonhos; Adam, cuja vida já não é sua; Noah, cuja vida não é mais vida; e Blue, que ama Gansey... e tem certeza de que está destinada a matá-lo. O fim já começou. Sonhos e pesadelos estão convergindo. Amor e perda são coisas inseparáveis. E a busca pelo rei se recusa a ser fixada em um caminho. A busca pelo rei adormecido vai chegar ao fim em Henrietta — mas não sem perdas, desejos, revelações e uma verdade brutal. Com O rei Corvo, Stiefvater conclui uma verdadeira obra-prima.

Já faz um tempo que estou trazendo para o blog as resenhas dos livros da Saga Dos Corvos. Fiz tudo como manda o figurino, fui lendo cada livro intercalando com outros gêneros para não saturar, busquei não dar spoiler para vocês (eu sei, vocês me amam por isso!), e tentei, juro que tentei, não elevar as minhas expectativas, mas quem seguiu e leu as três resenhas anteriores, sabe que essa última tarefa foi impossível. Eu marquei todos os três livros anteriores como favorito e amei cada pedacinho de cada palavra que encontrei neles. Então, veio o último livro e meu coração só quebrou! Eu não estou sabendo lidar com o final dessa história, é muio para mim! Mas vem cá ler a resenha para eu te contar tudo que aconteceu!

Obviamente, não darei spoilers de nenhum dos livros anteriores, então não vou falar muito da trama. Acredito que a sinopse já deu aí uma entregada em alguns pontos essenciais, mas vou confessar que eu pequei, sim, eu li spoilers desse livro um pouco antes de pegar ele para ler porque estava ansiosa, estava nervosa e impaciente. É importante falar que mesmo sabendo desses detalhes, alguns até mesmo importante, eu não perdi o impacto de algumas cenas. É obvio que ler às cegas é sempre bom, só que esse livro tem já uns anos de publicado no Brasil e a internet é um lugar sombrio e cheio de spoilers!

Adam sentiu um ímpeto de realização e nervosismo. Ele patinava em um beiral ali. Fazer Ronan Lynch sorrir passava uma sensação tão carregada quanto barganhar com Cabeswater. Não se devia brincar com essas forças.

Dito tudo isso e sem entregar a história, vou falar mais sobre as minhas impressões que os fatos. Se você leu Líria Azul, Azul Lírio, sabe que o final te deixa meio desesperado, com um final aberto que abala um pobre coração. Rei Corvo começa alguns dias depois e todas as mudanças que você imaginou que poderia acontecer graças ao final do livro anterior, ainda não aconteceram, mas elas estão ali, só esperando para rolar. E o livro já começa nesse clima, com um pouco de pesar na Rua Fox, 300 e estranheza com a adição de novos e estranhos moradores que deixa a Blue um pouco perturbada e rende um momento bem legal entre ela e o Ronan (vou sentir falta deles dois!) onde a Blue conta que está suspensa da escola por brigar e ele fica impressionado e faz questão de um toca ai com ela, bem ao estilo Ronan.

Um relacionamento que era espremido em olhares de relance roubados e telefonemas secretos era algo tão drasticamente menor do que ela desejava, que Blue se recusava a considerar isso um namoro.

A questão é que esse livro é bem mais sombrio que os outros três, talvez por ele ser o “último”, talvez porque toda a busca dos meninos pelo Rei Gaulês Glendower os levou para descobertas mais sobre eles mesmos do que qualquer outra coisa, mas contrariando aquela história de que o que vale em uma busca é a jornada e não o final. Depois de tanto tempo e sabendo os motivos dessa busca, achar o Rei nunca foi tão importante, afinal, um mal foi despertado, mais verdades foram reveladas e a maldição de Blue ainda paira sobre a cabeça dela e do Gansey, que já não são mais capazes de esconder que se amam, mas como viver esse amor se ela está destinada a matar o seu primeiro amor? 

Ele havia memorizado o formato das mãos de Adam em particular: a maneira como o polegar se projetava desajeitada e puerilmente; os caminhos das veias proeminentes; as articulações grandes que pontuavam seus dedos longos. Em sonhos, Ronan os colocava em sua boca. Seus sentimentos por Adam eram um derramamento de petróleo; ele os deixara transbordar, e agora não havia um maldito lugar no oceano que não pegasse fogo se ele deixasse cair um fósforo.

No meio disso tudo vamos conhecer mais um membro para o nosso grupo, Henry Cheng, outro aluno da Aglionby que compartilha um passado de mistérios com os nossos meninos e que de certa forma está ligado a eles em várias formas e a sua adição foi meio instantânea, mas bem explicada. E a interação dele com a Blue e o Gansey foi interessante e ao mesmo tempo divertida, sem falar que foi através dele que meu coração romântico deu uma cambalhota em uma cena tão fofa que olha… Obrigado Henry e sua festa de Toga!

Era isto: Gansey dizendo, Gosto muito de você, Blue Sargent

Mas nem tudo são flores nessa jornada. Quando terminei o livro, eu senti falta de algumas explicações. Apesar de o livro ter 65 capítulos mais um epilogo, algumas coisas ficaram soltas e isso sempre incomoda ao final de uma série. É bem verdade que a autora está planejando uma série sobre o Ronan e o Adam, que saiu no mês passado uma novela com acontecimentos pós Rei Corvo chamado Opal, que ainda não li, mas não acredito que essa novela vá responder as minhas perguntas. Nem a série para T.V. que foi prometida deve demorar para acontecer (se é que vai acontecer), então eu não gostei de ter que ficar buscando na internet respostas e não encontrando nada oficial, especialmente sobre a Blue. Em contra partida, não consegui achar nenhum momento desnecessário, que poderia ser retirado para dar mais espaços para as respostas que quero.

Adam sorriu alegremente. Ronan começaria guerras e queimaria cidades por aquele sorriso verdadeiro, franco e amigável.

O que eu não posso negar é que a escrita da Maggie Stiefvater (eu não sei falar esse sobrenome!) é única. Ela conseguiu, mesmo com os problemas que apresentei anteriormente, criar uma trama única, com mistério, aventura, romance e até mesmo momentos de terror sem pesar a mão ou se perder e arrematar tudo isso com uma escrita um tanto quanto poética e lírica que elevou a experiência da leitura a outro nível. Ela conseguiu me convencer de um romance que acontecia em toques rápidos, em um outro romance que existia em trocas de olhares rápidas e em uma amizade que é maior do que o amor. 

Ele era um livro, segurando as páginas finais. Ele queria chegar ao fim para descobrir como terminava, apesar de não querer que ele terminasse.

O que eu posso falar sobre a conclusão dessa série? Perfeita! Inesquecível! Imperdível! Favorita!


Nome: O Rei Corvo
Série: A Saga Dos Corvos # 4
ISBN-13: 9788576865506
ISBN-10: 8576865505
Ano: 2016
Páginas: 378
Editora: Verus
Compre aqui: Amazon
Classificação:


Sobre a autora:

Maggie vive na Virginia com o marido, os dois filhos pequenos, dois cachorros, um gato e um camaro 1973. Ela é uma grande artista da música, é desenhista e atualmente apenas se dedica a carreira de escritora.

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Oi, Talita.

    Acredito que, por ser o último livro da trilogia e tendo o desfecho final pela busca pelo tal rei, o livro é carregado de emoções e desafios.

    ResponderExcluir
  2. As capas dessa série são um espetáculo! 👏👏👏 Me conquistou aí...
    Li uma resenha anterior e fiquei bem interessada, e o fato do final ter sido perfeito só me deixou empolgada para conhecer essa história.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Talita!
    Desde que comecei acompanhar resenhas dos livros a intenção de ler e conhecer a escrita só aumenta, alguns pontos positivos outros negativos, mas nd que me fez desistir de ler, espero conseguir ler me breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá Tali!!!
    Ameii a resenha!!! Mesmo sem spoiler, deu pra entender como foi esse último livro!!! Sou das q não me importa com spoiler, confesso q as vezes leio o final do livro, pra dar uma "animada" 🙈 kkkkkk
    Tô chocada com 65 Cap+epílogo e ter ficado "pontas soltas", uma pena... Mas se é favorito, então valeu a pena mesmo assim ;-)
    Ainda sou crua nesse gênero, mas já está na "IL" ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  5. Oi Talita,
    Não conhecia a história, na verdade não me lembro de ter lido resenhas da série, e sei que é um saco quando termina e ficamos esperando respostas de algumas coisas... De qualquer forma que bom que o livro te agradou, tem autores que sabem como conquistar!
    Vou citar uma coisa, eu amo, amo e amo capas, os livros me ganham sempre em primeiro momento por elas, e essa está apaixonante, amei!
    Beijos

    ResponderExcluir