Resenhas

segunda-feira, 30 de abril de 2018

:: Resenha 406 :: “É assim que acaba”, Colleen Hoover




Sinopse: Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.




Sou uma grande fã da Colleen Hoover, me atrevo a dizer que, junto a J.R Ward, ela também se tornou a minha autora favorita e isso se deu assim que eu a conheci através de Métrica. Aquele encantamento à primeira vista que faz você querer ler tudo o que aquela pessoa for capaz de escrever. 

CoHo é conhecida por sua sensibilidade e a cada livro ela nos surpreende com uma história que te emociona e te faz refletir. Em É assim que acaba, seu mais recente livro lançado por aqui pela Galera Record, CoHo deixa o romance em segundo plano e trata de um assunto muito, muito sério, que é a violência doméstica contra mulheres.


Nós vamos conhecer Lily Bloom, que teve uma juventude bem difícil ao conviver com o péssimo relacionamento de seus pais, mas que, por ser uma menina corajosa e ousada, partiu da pequena cidade no Maine em que viviam e foi rumo a Boston, onde se formou, trabalhou e agora tem o seu próprio negócio.

Em Boston, Lily conhece Ryle, um jovem neurocirurgião que foca a vida somente em seu trabalho, não querendo nunca ter outras distrações vivendo o estresse de um relacionamento sério.

Eles se conhecem num daqueles encontros inusitados da vida e depois de um certo tempo, se reencontram e ficam espantados ao notarem que, mesmo com esse tempo em ficaram sem se ver, eles não se esqueceram, e o interesse que ambos sentem, faz Ryle repensar seu objetivo de vida focado somente em sua carreira.

Quando o destino surpreende Lily trazendo de volta à sua vida, Atlas Corrigan, seu primeiro e inesquecível amor, as coisas começam a mudar e Ryle mostra o seu lado mais feio. E agora, como encarar na própria pele os horrores vistos em sua juventude? A partir desse momento Lily começa a enfrentar uma luta interna de sentimentos, razão versus emoção.

Infelizmente é fácil julgar, é fácil sentir raiva e se revoltar com o tema, mas, talvez, por ela mesma, Colleen Hoover ter vivido isso, ela conseguiu mostrar essa realidade, fazendo a gente refletir que não é justo a gente julgar uma mulher por passar e aceitar determinadas coisas. Porque por mais absurdo e revoltante que seja essa situação, é sempre mais fácil pra quem está de fora, falar, se revoltar e julgar. Só quem vive aquilo sabe o quão difícil é sair desse ciclo e ter seus limites testados e quebrados. A própria pessoa já vive uma luta interna para poder enxergar que nada, absolutamente nada justifica. Então, a minha dica é, leiam e reflitam!

Título: É Assim Que Acaba
ISBN-13: 9788501301642
ISBN-10: 8501301647
Ano: 2018 
Páginas: 368
Editora: Galera Record
Compre aqui: Amazon
Classificação:


Sobre a autora:


Colleen Hoover é a autora best-seller do New York Times por trás dos livros Métrica, Essa garota, Paula, Um caso perdido, Sem esperança, Em busca de Cinderela, Talvez um dia, O lado feio do amor, Confesse e Novembro, 9. Ela mora no Texas com o marido e os três filhos. Visite-a em: colleenhoover.com.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Oi, Bianca.

    Pelo fato da Lily ter um passado bem marcante, e que é difícil deixar para trás as cicatrizes causadas por ele, acho que é preciso trabalhar bem nisso... Dar tempo ao tempo.

    E eu estou de pleno acordo. Muitas vezes, é difícil sair de um relacionamento abusivo, não é tão simples como imaginamos. E acho que a autora quis passar essa mensagem para os leitores.

    ResponderExcluir
  2. Olá Bianca!
    Estou louca prpa ler esse livro, ainda não tive oportunidade de ler livros da autora, ouço flar mto bem da escrita dela o que me chama ainda mais atenção, espero em breve conseguir ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Aline, leia, leia sim, leia todos pq ela é demais!!

      Excluir
  3. CoHo!!! 😍😍😍
    Também me apaixonei por ela através de Métrica, desde então leio até a lista de compras dela se possível.
    É assim que acaba é um romance emocionante.
    Senti o mesmo que Lily, e foi muito surreal.
    Fiquei dividida, confusa...
    E o final? Perfeito!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiim, graças a Deus por aquele final! Pq né, não dava!

      Excluir
  4. Oi Bianca,
    Uma das coisas que mais gosto nos livros da Collen é sempre tratar de assuntos importantes de forma que o leitor entenda e se envolva, também adoro quando a narrativa é intercalada entre passado e presente e vai se completando.
    Já me imaginando chorando lendo a história, espero que o triângulo amoroso não seja um dos pontos principais, não sou fã disso, e sei que a autora não decepciona!! Quero mto ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Vitória, eu amo a maneira como ela escreve assuntos sérios e delicados. E tb gosto bastante quando vemos passado e presente, fazendo a gente entender mais dos personagens e situações.
      Não se preocupe, pois o foco não é esse. Leia sem medo.

      Excluir
  5. Olá Bia!!!
    Ameiii a resenha!!!
    Tb me apaixonei em Métrica, mas acho q pq é o "drama" mais "suave" dela, se é q algum drama, pode ser "suave"...então, como sou sensível pra sofrência, esses temas muito fortes me assustam e nem tudo da CoHo eu li...mas esse tá sim na "IL", pq tem q ser conferido e opinado ;-) kkkkk
    Bjs ;-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenha medo, Van, leia tudo dessa mulher pq vale muito a pena. ;)

      Excluir