Resenhas

quarta-feira, 9 de maio de 2018

:: Resenha 409 :: "Cartas para uma falsa dama", Carol Townend



Sinopse: Ainda recém-casado, o conde Tristan deixou sua esposa para defender o ducado da Bretanha. Dois anos se passaram desde a última vez que Francesca vira o belo rosto do marido. Durante todo esse tempo, ela escreveu incessantemente para Tristan, mas não recebeu resposta. Nem mesmo após descobrir que não era a filha verdadeira do conde Myrrdin. Aflita, ela esperava receber o pedido de anulação do casamento a qualquer momento. Porém, quando Tristan retorna, Francesca percebe que não é a única assombrada por segredos do passado.

Sabe quando você está muito animado com um livro? A sinopse te conquista, o gênero é um dos seus favoritos, até a capa é graciosa. E tudo isso te leva a ler o livro, certo? Certo! Aí você começa a ver algumas críticas negativas. Ok, eu não sou de me basear nelas, vivo minha vida literária no estilo são Tomé, só acredito lendo, mas no final do livro percebi que algumas, eu disse ALGUMAS críticas eram válidas e o livro que tinha tudo para ser um dos meus favoritos, não foi, e o gosto ficou amargo na boca. Quer saber mais sobre essa minha experiência de leitura? Clica no "Leia mais" e vem ver a minha resenha!

Lady Francesca cresceu acreditando que era filha de um conde, que era uma lady, porém (em eventos que acontecem nos livros anteriores, falo disso mais para frente) Francesca descobre que não é uma lady e envergonhada, mesmo sem ter culpa desse engano, parte para viver em uma cidade mais afastada. Acontece que ela é casada com Tristan le Beau (olha que francês poderoso esse meu!), mas os dois foram casados por pouquíssimo tempo antes que Tristan tivesse que partir para defender a Bretanha. É bem verdade que o tempo deles casados foi repleto de fogo e paixão, mas o que sobrou em fogo, faltou em intimidade, e quando o casal precisou ficar separado, pouco se conheciam de fato. Para piorar, em quase três anos (sim, você leu certo, três fucking anos!) todas as cartas que Francesca escreveu, incluindo aquela sobre a descoberta dela não ser filha de quem ela achava que era, nunca foram respondidas pelo seu marido e ela passa a acreditar que isso significa que ele não quer mais ficar casado com ela. 

Nobreza não se define por nascença. ela é definida pelos seus atos. Você, meu coração, é uma lady em todos os sentidos. Sempre foi. Sempre será.

Tristan, por sua vez, tem tantos fantasmas em seu passado, quanto tem de esqueletos em seu armário, e reencontrar Francesca pode representar para ele uma segunda chance ao amor que ele sentiu por sua noiva ou se manter fechado para o mundo. Ele acredita que o amor não faz bem ao homem, afinal, seu pai foi à loucura quando a sua mãe morreu e para Tristan, amar é uma fraqueza que ele não precisa, ainda mais quando o seu trabalho para o reino é tão crucial. Quando ele percebe que ama Francesca, ficar longe é uma benção, mas ficar três anos sem notícia (isso não é spoiler, é o capítulo 1 do livro) lhe dá um gosto amargo na boca e quando precisa reencontrar a sua esposa, depois de tanto tempo, ele não sabe se quer reacender a chama que os dois sentiam ou… Não rola segunda opção, porque o fogo está lá, mas ele será suficiente para reconectar esse casal que ficou tanto tempo separado?

Tristan não fazia ideia de como ela conseguia isso, mas, por vezes, apenas pelo fato de estar na companhia de Francesca, o mundo se ajustava. seria uma fraqueza desejar a companhia dela tanto quanto desejava seu corpo? Ele sempre achara que sim.

Cartas para uma falsa dama é parte de uma série chamada Os Cavaleiros de Champagne, e alguns livros dessa série já haviam sido publicados no Brasil pela Harlequin Brasil, naquele formato de livro de banca deles e Cartas para uma falsa dama foi lançado já com um visual novo que vai ser usado para toda a série que já teve dois livros relançados (na imagem abaixo tem as capas originais com as capas novas já na ordem). Ou seja, o livro é parte de uma série que está sendo modernizada para os novos leitores, e infelizmente, pelo menos na minha opinião, Cartas não tem uma capa que me lembre a Época Medieval em que a trama ocorre, o mesmo acontece com O Campeão de Lady Isobel, as duas capas me lembram a Idade Moderna, a época da Revolução Francesa e não a Idade Média com o seu feudalismo e brigas regenciais. Felizmente o segundo livro, Os Segredos dos Olhos de Lady Clare, já é mais para o lado medieval. 


Detalhes como capa a parte, o que mais me desagradou nesse livro foi todo o tempo dado para os personagens pensarem. Eu fiquei mais tempo na cabeça deles do que queria, o que deixou a narrativa arrastada, lenta e até mesmo repetitiva. Eu já comentei em resenhas anteriores que eu prefiro meus romances com um ritmo mais rápido, com mais trocas entre os personagens e, infelizmente, nesse romance, tanto Francesca quanto Tristan passam tanto tempo pensando em mil possibilidades, a maioria sem sentido, e tão pouco tempo conversando e se resolvendo, que o problema deles, tão simples, teria sido resolvido tão mais rápido e fácil que beirou ao ponto de irritar o leitor, no caso, eu. É claro que se você gosta de livros com personagens mais introspectivos vai gostar desse romance, afinal, de forma geral, foi somente isso que me incomodou. O enredo não foi arrebatador ou novidade, faltou mais passionalidade para alguns personagens que me cativaram, mas não muito e eu me vi, muitas vezes, torcendo para os personagens se acertarem de vez e isso já é um bom sinal, no fim não é um livro espetacular, mas é um bom livro, que cumpre a proposta principal de qualquer leitura: entreter o leitor.

Nome: Cartas Para Uma Falsa Dama
Série: Os Cavaleiros de Champagne #5
Autora: Carol Townend
ISBN-13: 9788539823659
ISBN-10: 8539823659
Ano: 2017
Páginas: 295
Editora: Harlequin Books
Compre aqui: Amazon
Classificação: 


Sobre a autora: 

Carol Townend escreve romances históricos construídos numa atmosfera vívida da Idade Média. Nascida em Yorkshire, Inglaterra, ela frequentou o ensino médio numa escola de freiras nos penhascos de Whitby. Posteriormente estudou história no Royal Holloway College, em Londres. Ela mora em Londres com seu marido e sua filha.
O primeiro livro de Carol, Sapphire in the Snow, ganhou o premio do RNA para novos escritores. Dois dos seus outros livros foram pré-indicados para o prêmio RONA Rose - Betrothed to the Barbarian em 2013 e Unveiling Lady Clare em 2015.
Carol ama pesquisar e passa o tempo caçando por desculpas para viajar a pesquisa. Ela pode ser vista cambaleando nos castelos europeus ou se debruçando sobre um mapa medieval.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oi, Talita.

    Acho que por, talvez, o Tristan não ter recebido tais cartas, ele poderia por um momento, achar que a Francesca estava o enganando...

    Realmente, com essa descoberta, ela ficou em uma situação difícil, né?

    ResponderExcluir
  2. Oi Tali, o que primeiro me chamou a atenção nesse livro foi a capa, e mesmo concordando contigo que ela não é medieval eu achei bonita haha, e também vi alguns comentários "mais ou menos" sobre ele e fui ler com expectativas baixas, o que pra mim foi ótimo pois curti mais do que pensei e entre os dois que já li dessa série, esse e Lady Isobel, esse foi muito melhor. Ainda assim o que você destacou sobre os personagens pensarem mais que conversam faz mesmo diferença pro ritmo da história, também gosto mais quando eles interagem, torna a história mais ágil. Contudo, tô feliz e tenho comprado esses lançamentos de livraria da Harlequin nem que seja pra animá-los a continuar lançando e trazer outras autoras desse gênero para os leitores rsrsr. Tua resenha tá ótima, curti e destacou pontos muito importantes ;)

    ResponderExcluir
  3. Olá Tali!!!
    Adorei a resenha!!!
    Me identifiquei com algumas situações, tb não curto personagens "introspectivos", pra mim, a leitura fica arrastada e vou desanimando!!! Mas tb dou uma de Tomé e preciso ler pra crer (ou nesse caso, opinar kkkkkk)
    Tenho interesse nessa história, pq geralmente nesses romances, eles casam sem amor mesmo, mas ter esse "fogo" logo de cara, já indicava alguma coisa!!! Vai pra "IL", mas preciso conhecer os primeiros tb, pq ainda não li nada dessa autora ;-)
    Bjs :-*

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada da Carol ainda, mas como romances históricos ela ta na minha lista.
    Uma pena quando colocamos muita expectativa sobre o livro e nos decepcionamos.
    Eu li a sinopse e minha foi alta, ai fui lendo a resenha e ela foi abaixando já que também não gosto de personagens assim.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir