Resenhas

segunda-feira, 21 de maio de 2018

:: Resenha 412 :: "Meu Querido Meio-Irmão", Penelope Ward


Sinopse: Não é normal desejarmos alguém que nos atormenta. Quando meu meio-irmão, Elec, se mudou para nossa casa, eu não estava preparada para lidar com um cara tão idiota. Odiei o fato de ele ter descontado sua raiva em mim porque não queria estar aqui. Odiei ele ter trazido garotas da escola para seu quarto. Mas o que mais odiei foi o modo indesejável que meu corpo reagia a ele. 
A princípio, pensei que tudo o que ele tinha a seu favor era o corpo musculoso e tatuado e o rosto perfeito. Mas as coisas começaram a mudar entre nós, e tudo teve um desfecho em uma noite inesquecível. No entanto, do mesmo modo que Elec entrou na minha vida, logo voltou para a Califórnia. Passaram-se anos desde a última vez que o vi. Quando a tragédia atingiu nossa família, tive que encará-lo novamente. E, diabos, o adolescente que me deixou louca se tornou o homem que destruiu o resto de sanidade que havia em mim. Senti que meu coração estava prestes a ser partido. De novo.

Na semana passada coloquei no Facebook e no Intagran do Viciados uma pergunta bem simples: qual seria meu próximo livro e ofereci cinco opções para a votação. Um dia depois, quando fui olhar o resultado, eis a minha surpresa quando Meu Querido Meio-Irmão ganhou a enquete pela diferença de um voto. Eu gostei tanto dessa experiência que eu vou ler o segundo livro logo em seguida e prometo colocar mais enquetes como essa na nossa página, afinal, deu certo, deu muito certo! Meu Querido Meio-Irmão é um daqueles livros que você não sabe se odeia o personagem, se ama, se tem pena, se ama mais… É uma montanha-russa das boas, daquelas que você entra na fila várias vezes para rodar de novo e nunca se cansa, mas até aqui eu já sabia que seria assim, porque eu amei Amor Imenso da mesma autora, só não esperava a minha necessidade de guardar o Elec em um cantinho protegido para sempre!

Greta e Elec são meio irmãos ou quase isso. Na verdade, seus pais casaram e Greta mora com a sua mãe (que ficou viúva alguns anos antes e reencontrou o amor com o atual marido) e o seu padastro que vem a ser o pai do Elec. Os dois nunca se viram, já que Greta, sua mãe e Randy moram em Chicago, e Elec e sua mãe moram na Califórnia, e pai e filho tem uma relação muito ruim, até onde a Greta sabe. E é assim que o livro começa, com a Greta ansiosamente esperando encontrar o seu “meio-irmão” pela primeira vez e… Dando de cara com um adolescente revoltado, sarcástico e desagradável que não faz questão nenhuma de esconder que não quer estar ali e não quer gostar de Greta.

Eu não queria ser irmã dele de forma alguma. Em primeiro lugar, quando ele se virou na minha direção, parecia que queria me matar. Em segundo, desde o primeiro momento em que olhei para seu rosto esculpido, ficou totalmente claro que, ao mesmo tempo em que minha mente começava a desconfiar dele, meu corpo foi imediatamente enfeitiçado. Um feitiço do qual eu faria de tudo para escapar.

A relação dos dois fica nesse clima amor/ódio por quase toda a primeira parte. Greta tentando entender qual é a do Elec e o Elec perturbando a Greta com atitudes para lá de imbecis e infantis. Até que a Greta tem um vislumbre brutal de como é a real relação entre o seu padastro e seu novo irmão e não perde tempo em defender o rapaz, fazendo a relação deles mudar aos poucos e o que parecia uma implicância besta, vai dando lugar para um sentimento mais profundo que não pode se aprofundar, não somente por eles serem meio-irmãos, mas por razões mais pesadas.

Fisicamente ele era meu sonho, mas, em todos os outros sentidos, era meu pesadelo.

E quem disse que existe razão para o coração? Paixões explodem só para que corações fiquem partidos e a gente fique com mais angustia! Vou só dizer para vocês que o livro é dividido em duas partes e a segunda parte eu li como se estivesse no deserto por dias e recebi meu primeiro copo d’água! É sério, Penelope não sabe brincar quando passa o tempo e eu não sabia o que sentia, só que precisava ler cada página para desvendar o que aconteceria a seguir. É angustiante, mas é bom e eu não vou te falar muito porque o legal desse livro é ir para a leitura dele meio que virgem, sem saber o que está rolando para amar e odiar o Elec a cada virada de página e sentir na pele o drama da Greta!

Definitivamente, eu tinha mentido. Menti para ele e para mim mesma ao dizer que podia suportar tudo. Foram só algumas horas, mas parecia uma vida inteira que tinha sido criada dentro daquele quarto, naquela noite, e que estava prestes a ser destruída.

Mas uma coisa eu posso falar para vocês, podem ir para a leitura desse livro sem medo e de preferência logo. O livro é rápido, viciante e a Penelope Ward está virando uma daquelas autoras que a cada lançamento, mesmo sem saber muito sobre o livro, eu já estou vendo o preço, fazendo contas, vendo quando vai dar para comprar, porque a escrita dela é muito viciante. Para vocês terem uma noção, eu li esse livro em dois dias, o mesmo aconteceu com Amor Imenso que também li em tempo recorde e eu já procurei na internet e descobri que esses dois livros compartilham personagens. Não dá para chamar de série, mas um personagem (que não vou falar qual é) de Meio-Irmão ganhou um livro só para si e ele bem que poderia chegar aqui no Brasil junto de um livro de um personagem que sobrou em Amor Imenso… Resumindo: eu quero mais Penelope Ward no Brasil!

Você me faz sentir coisas, Greta. Sempre fez. Quando estou perto de você, seja bom ou ruim… eu sinto tudo. Às vezes, não lido muito bem com isso, e acabo agindo como um babaca. Não sei o que há em você, mas, seja o que for, faz com que eu veja quem sou de verdade. No instante em que eu te vi novamente, na casa de Greg, de pé naquele jardim… foi como se eu não conseguisse mais me esconder

Mas, nem tudo são flores. Diferente do outro livro, a escrita desse deixou a desejar, ao ponto que eu precisei pegar o livro original, em inglês, para dar uma olhada e percebi que não foi a escrita da Penelope, mas como o livro foi traduzido. Algumas frases tinham muitas vírgulas, outras a construção estava muito confusa. Eu lembro de quando esse livro rodou a internet com a versão não oficial, lembro da animação quando a editora Pandorga anunciou a publicação e só acho que o leitor merece mais cuidado, afinal, as editoras quando não têm lucro, são as primeiras a parar a publicação de uma autora, mas cadê o trabalho bem-feito para agradar o seu cliente? 

Da mesma forma como você pode embaralhar as letras de uma palavra para que ela tenha outro significado, assim é a vida. Uma vida pode ser definida por suas dificuldades e bênçãos. Tudo depende da forma como você olha para ela.

Fora essas frases mal construídas/traduzidas e uma imagem que veio cortada, não dá para negar o quanto o livro é envolvente. Se ele fosse ruim, essas falhas teriam atrasado muito mais a leitura, o que não aconteceu. A verdade é que eu me vi tão envolvida com a história que esses erros passaram batidos e só reparei porque precisei ser mais crítica para fazer a resenha. Personagens muito críveis, sofridos, que dão vontade de colocar em um pote e proteger para sempre, história dando viradas em pontos certos vão deixar o leitor querendo mais a cada paragrafo lido, porque esse é um livrão daqueles! Só me resta fechar essa resenha agradecendo a todos que foram lá na página votar nele porque vocês arrasaram! 

Meu coração não calou a boca desde que te vi.

Nome: Meu Querido Meio-Irmão
Autor: Penelope Ward
ISBN-13: 9788584420711
ISBN-10: 8584420711
Ano: 2016
Páginas: 264
Editora: Pandorga
Compre aqui: Amazon
Classificação: 



Sobre a autora:


Penelope Ward cresceu em Boston, nos Estados Unidos, com mais cinco irmãos. Ela se tornou escritora de romances, muitos eróticos, após deixar a carreira de apresentadora de TV para se dedicar mais à família. Vários de seus 11 livros estiveram nas listas de mais vendidos dos prestigiados jornais The New York Times e Wall Street Journal. Penelope mora com o marido e os filhos, de 11 e 9 anos, em Rhode Island.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oi, Talita.

    Na trama, por ser algo longe de normal, o envolvimento entre meios irmãos, esse obstáculo proibido e reprimido pelas atitudes dos personagens acaba reacendendo o desejo do proibido, e porque não dizer, desejo desafiador?

    Essa é a principal característica que me fez ansiar por lê-lo.

    ResponderExcluir
  2. Oi Tali, então eu não votei nesse livro lá na enquete haha e tenho que confessar que tenho um pé atrás com essa história, algumas resenhas que li e a sinopse não me deixam tão certa sobre o fato de que vou gostar do Elec, ainda assim a resenha, tá boa, animadora e quem sabe eu deixo essas inseguranças de lado e pego ele pra ler mais a frente, posso sempre me surpreender né?! ;)

    ResponderExcluir
  3. Esses livros com tramas meio polêmicas sempre chamam minha atenção.
    Não conhecia esse e nem a autora, mas gostei muito da premissa e já quero ler.
    Uma pena que a tradução tenha deixado um pouco a desejar, mesmo que não atrapalhe na leitura ainda incomoda gastar dinheiro num livro que a editora devia ter revisado melhor antes.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  4. Olá Tali!!!
    Ameiii a resenha!!!
    Esse livro está na "IL" já faz um tempo, mas nunca consigo adquiri-lo :'( , até encontrei uma vez em uma banca perto de casa, mas o coitado estava mega zuado e custava um rim (bizarro)
    Não votei nele pra sua leitura, pois não conheço a história, mas confesso q depois dessa votação e da resenha, a posição dele subiu na minha "IL" e to vendo, q a próxima promoção marota, vou sofrer mais q o normal!!! Oremos pra q consiga todos ;-) kkkkkk
    Bjs :-*

    ResponderExcluir